segunda-feira, 31 de agosto de 2015

De volta as vitórias:Atlético goleia o Goiás,e se aproxima do G-4.


O Atlético goleou o Goiás por 3a0 na tarde desse domingo na arena da baixada,com dois gols de Walter e um de Ewnadro o furacão superou com autoridade os goianos e se aproximou do G-4 do brasileirão ficando na sexta posição com 34 pontos a um do Palmeiras o primeiro time no G-4.Na próxima rodada o furacão vai até Belo Horizonte onde enfrenta o Atlético-MG.

O JOGO:


O Atlético-PR precisou de 20 minutos para fazer o Goiás se incomodar também com as suas investidas. Marcos Guilherme recebeu assistência de Walter do lado direito da área e ficou diante do goleiro Renan, que fez grande defesa para evitar o primeiro gol do jogo.
Pouco depois, aos 26, Renan foi vazado. Walter foi lançado por Nikão, dominou bem a bola, protegeu da marcação e finalizou na saída do goleiro para colocar os donos da casa em vantagem e ser festejado na Arena da Baixada.
O gol desestabilizou o Goiás, que já não tinha a mesma força e criatividade dos minutos iniciais. Seguro em seu estádio, o Atlético-PR não chegou a ser muito perigoso outra vez até o intervalo, porém manteve o controle da partida.
No segundo tempo, o jogo ficou um pouco mais aberto e movimentado, com oportunidades para os dois lados logo no começo. Walter assustou pelo alto, e o Goiás respondeu com um cruzamento rasteiro que Zé Love mandou para fora.
Os dois técnicos também trabalharam. Milton Mendes trocou Eduardo e Nikão por Matheus Ribeiro e Ewandro no Atlético-PR, enquanto Julinho Camargo substituiu Patrick por Murilo Henrique no Goiás.
O Atlético-PR levou a melhor depois das alterações. Aos 31 minutos, Rodrigo derrubou infantilmente Hernani dentro da área. Pênalti, que Walter cobrou com força para deixar o resultado positivo mais próximo de sua equipe na Arena da Baixada.
Ainda houve tempo para outro gol. Ewandro, aos 44, tirou proveito de um rebote de Renan em chute de Dellatorre (que entrara na vaga de Daniel Hernández) e estufou a rede defendida pelo Goiás, fechando a contagem.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 3 X 0 GOIÁS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 30 de agosto de 2015, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Marcos Welb Rocha de Amorim (BA) e Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE)
Cartões amarelos: Otávio (Atlético-PR); Zé Love, Rodrigo e Renan (Goiás)
Gols: ATLÉTICO-PR: Walter, aos 26 minutos do primeiro tempo, e aos 32 minutos do segundo tempo, e Ewandro, aos 44 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo (Matheus Ribeiro), Wellington, Gustavo e Sidcley; Otávio, Hernani, Nikão (Ewandro), Daniel Hernández (Dellatorre) e Marcos Guilherme; Walter
Técnico: Milton Mendes
GOIÁS: Renan; Everton, Alex Alves (Deivid Duarte), Fred e Diogo Barbosa; Rodrigo, Patrick (Murilo Henrique) e David; Bruno Henrique, Erik (Ruan) e Zé Love
Técnico: Julinho Camargo

domingo, 30 de agosto de 2015

Com a galera:Atlético recebe o Goiás,na arena.


Na noite desse domingo,o furacão volta a campo pelo brasileirão diante o Goiás na arena da baixada para se reencontrar com a vitória  e seguir colado no G-4.Com o adversário em momento diferente mas embalado por um resultado o furacão conta com o fator casa para voltar a vencer no campeonato e o técnico Milton mendes ainda faz mistério e não confirma o time que vai a campo diante os goianos.

O TIME:

Para a partida o treinador não poderá contar com a dupla de zaga Kadu e Vilches um está suspenso e o outro lesionado,dessa forma Wellington e Gustavo devem formar a dupla de zaga na partida desse domingo.Mais a frente segue uma dúvida no meio campo entre Deivid e Hernâni e no ataque Walter que vem sendo poupado em algumas partidas briga por uma vaga com Douglas Coutinho.

O Goiás.

Embalado pela vitória contra o Vasco na última rodada,o time esmeraldino vem a Curitiba em busca de um bom resultado para se afastar da ZR,para a partida o técnico Julinho Camargo não terá o lateral Gimenez que está suspenso e Clayton será seu substituto no demais o time deve ir a campo com a seguinte formação:Renan; Clayton Sales, Felipe Macedo, Fred e Diogo Barbosa; Rodrigo, Patrick e David; Bruno Henrique, Zé Love e Erik

Ficha Técnica:



ATLÉTICO – PR X GOIÁS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 30 de agosto de 2015, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Marcos Welb Rocha de Amorim (BA) e Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo (Pereirinha), Wellington, Gustavo e Sidcley; Otávio, Deivid (Hernani), Hernández e Marcos Guilherme; Walter (Doulgas Coutinho) e Nikão
Técnico: Milton Mendes
GOIÁS: Renan; Clayton Sales, Felipe Macedo, Fred e Diogo Barbosa; Rodrigo, Patrick e David; Bruno Henrique, Zé Love e Erik
Técnico: Julinho Camargo
Relembre Atlético e Goiás no primeiro turno.




quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Classificado:Atlético vence novamente o Joinville e se classifica na Sul-Americana.


O Atlético derrotou o Joinville na arena da baixada e garantiu vaga as oitavas de final da copa Sul Americana,em uma partida morna sem grande emoções o rubro fez o gol da vitória ainda na primeira etapa em jogada individual de Nikão com o resultado o furacão se garantiu na outra fase da competição internacional e enfrenta outro brasileiro o Brasilia que eliminou o Goiás.Agora o furacão volta a campo no próximo domingo contra o Goiás na arena.

O JOGO:

Com força máxima, o Furacão tomou as ações da partida a partir do apito inicial e tentava pressionar. Aos quatro minutos, Walter aproveitou cruzamento, dominou na área e ensaiou uma bicicleta, fraca, pela linha de fundo. A galera gostou nas arquibancadas. Aos sete minutos, Nikão cobrou falta da intermediária, direto para fora.
Preocupado com os ataques em sequência, o JEC tocava a bola quando tinha ela nos pés, esperando por um erro do adversário. Aos 15 minutos, Nikão fez levantamento de bola, mas Marcos Guilherme não alcançou. O gol atleticano parecia questão de tempo. Até que, aos 24 minutos, Nikão partiu com a bola do meio-campo, passou pela defesa como quis e tocou na saída do goleiro para abrir o placar.
O gol praticamente eliminava qualquer chance de classificação do Joinville. Aos 32 minutos, Eduardo invadiu a área e soltou o petardo para boa defesa de Oliveira. O segundo quase aconteceu aos 34 minutos, em lançamento de Walter para Nikão que Arnaldo, tentado cortar, quase mandou para as próprias redes, acertando Oliveira no caminho. O JEC acordou e, aos 40 minutos, Rogério pareceu na área para testar firme, para fora, com perigo. Nos acréscimos, com Marcelo Costa cobrou falta e carimbou a trave.
Para a etapa final, as equipe somente mudaram de lado e não alteraram ninguém. A primeira situação de gol aconteceu aos quatro minutos, com Walter, que apareceu no meio da defesa para desviar e exigir boa defesa de Oliveira. Aos oito minutos, Nikão invadiu a área e foi travado, ficando no chão pedindo a penalidade, não marcada pela arbitragem.
O ritmo da partida caiu bastante, sem emoção. Os treinadores aproveitaram para queimar suas alterações. Aos 18 minutos, Silvinho partiu para a jogada individual, mas foi facilmente dominado pela defesa atleticana. Em meio ao marasmo, Rogério, que abriu a caixa de ferramentas durante toda a partida, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Aos 34 minutos, Sidcley tentou encobrir Oliveira, mas exagerou na força. Aos 42 minutos, Kempes recebeu na frente da área e arriscou, para fora. A classificação atleticana estava garantida.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO PARANAENSE 1 X 0 JOINVILLE
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 27 de agosto de 2015, quinta-feira
Público: 13.227 pessoas
Renda: R$ 256.355,00
Horário: 21h15 (de Brasília)
Árbitro: Wilson Lamouroux (Colômbia)
Assistentes: Eduardo Diaz (Colômbia) e Cristian De La Cruz (Colômbia)
Cartões amarelos : Rogério e Danrlei (Joinville)
Cartão vermelho : Rogério (Joinville)
GOL:
ATLÉTICO-PR: Nikão, aos 24 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Kadu (Gustavo), Wellington e Sidcley; Otávio, Deivid, Marcos Guilherme (Barrientos), Daniel Hernández; Nikão e Walter (Cryzan)
Técnico: Milton Mendes
JOINVILLE: Oliveira, Arnaldo, Dankler e Rafael Donato (Alef) e Rogério; Danrlei, Fabrício e Marcelo Costa; Silvinho, Marion (Matheus Silva) e Ricardo Bueno (Kempes)
Técnico: Paulo César Gusmão
Veja como foi a vitória do furacão:

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Para garantir a vaga:Atlético recebe o Joinville,para a avançar na Sul-Americana.


Na noite desa quinta feira,o rubro vai a campo na arena da baixada pela segunda partida da primeira fase da Copa Sul-Americana,com uma boa vantagem conseguida na primeira partida em Santa Catarina o rubro negro joga com o regulamento debaixo do braço para a avançar a segunda fase da competição internacional.Para a partida ao contrario de algumas partidas d brasileirão o técnico Milton Mendes deverá contar com força máxima para enfrentar o time catarinense embora não tenha confirmado oficialmente o time que vai a campo.

O TIME:

Apesar do mistério,o treinador deve mandar a campo o que tem de melhor,mudanças mesmo apenas na defesa já que Wellington deve ter oportunidade na zaga ao lado de Kadu,já no meio de campo Nikão deve iniciar jogando mais adiantado ao lado de Walter no ataque e Marcos Guilherme volta ao meio campo,ao lado dele Daniel Hernadez e Barrientos brigam pela vaga.

O Joinville:

Focado no brasileirão,o JEC está em desvantagem no placar precisando vencer por três gols de diferença para avançar,o técnico PC Gusmão deve testar alguns atletas em poupar outros para a partida dessa quinta e assim mandando um time diferente em relação ao da primeira partida em Santa Catarina desa forma uma provável formação do JEC é:Agenor; Mário Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Rogério (Diego); Anselmo, Kadu, Crispim e Silvinho (William Popp); Marion e Trípodi (Marcelinho Paraíba)

Ficha Técnica:


ATLÉTICO PARANAENSE X JOINVILLE
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 27 de agosto de 2015, quinta-feira
Horário: 21h15 (de Brasília)
Árbitro: Wilson Lamouroux (Colômbia)
Assistentes: Eduardo Diaz (Colômbia) e Cristian De La Cruz (Colômbia)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Kadu, Wellington e Sidcley; Otávio, Deivid, Marcos Guilherme, Daniel Hernández(Barrientos), Nikão ; Walter
Técnico: Milton Mendes
JOINVILLE: Agenor; Mário Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Rogério (Diego); Anselmo, Kadu, Crispim e Silvinho (William Popp); Marion e Trípodi (Marcelinho Paraíba)
Técnico: Paulo César Gusmão

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Derrota no Sul:Atlético é derrotado pelo Internacional.


Em jogo onde o furacão fez muitos testes,o time rubro negro foi derrotado pelo Internacional por 2a0 e aumentou seu jejum de vitórias pra quatro jogos no brasileirão.Agora o rubro negro é o oitavo colocado na tabela de classificação com 32 pontos no meio de semana o furacão recebe o Joinville na arena pela copa sul-americana.

O JOGO:



O Internacional começou com tudo. Logo aos três minutos, Valdívia recebeu lançamento de D’Alessandro, limpou a marcação e bateu de canhota: 1 a 0. Animado, o Colorado teve várias chances de ampliar a seguir. Aos oito, Wéverton defendeu em dois tempos após boa tentativa de Sasha. Na jogada seguinte, foi a vez e Vitinho obrigar o goleiro rubro-negro a nova defesa. Aos 14, D’Ale levantou falta na cabeça de Rodrigo Dourado: mais uma defesa de Wéverton. Aos 19, Sasha tentou de voleio, a bola desviou na zaga e saiu.
Só depois disso é que o Furacão começou a respirar no jogo. Ainda assim, o Colorado seguia melhor: aos 33, Bruno Pereirinha salvou na hora que Sasha se preparava para o arremate, após jogada de Léo pela direita. O time visitante só foi concluir pela primeira vez aos 41, com Bruno Mota, mas Alisson pegou sem problemas. Aos 47, Nikão chutou por cima do gol de Alisson, com perigo.
No segundo tempo, o Inter teve grande chance para ampliar aos seis minutos, após pênalti de Kadu em Vitinho. D’Alessandro, porém bateu mal, e Wéverton espalmou. Buscando tirar seu time do sufoco, Milton Mendes tirou o lateral Bruno Pereirinha e colocou em campo o centroavante Walter. O Colorado, porém, seguia tendo muito mais volume.
Aos 12, Valdívia tentou de bicicleta, e a bola saiu pela linha de fundo. Vitinho e Léo também desperdiçaram oportunidades a seguir, aos 17 e 20 minutos, respectivamente. Aos 23, Sasha chutou, a bola desviou na zaga e acertou na trave. No minuto seguinte, enfim, o segundo gol: D’Alessandro cobrou escanteio, Rodrigo Dourado desviou de cabeça e Paulão mandou para as redes.
Após o 2 a 0, o Inter diminuiu o ritmo. O Furacão tentou se impor, mas não conseguiu. Só foi levar perigo em um bom chute de Walter, aos 40, defendido por Alisson. Aos 44, nova defesa do goleiro colorado em tentativa de Marcos Guilherme.
Ficha Técnica:
INTERNACIONAL 2 x 0 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 23 de agosto de 2015, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho van Gasse (ambos Fifa-SP)
Renda: R$ 463.150,00
Público: 22.393 (19.241 pagantes)
Cartões amarelos: Léo (Internacional); Hernâni, Kadu e Gustavo (Atlético-PR)
GOLS:
INTERNACIONAL: Valdívia, aos 3 minutos do primeiro tempo; Paulão, aos 24 minutos do segundo tempo

INTERNACIONAL: Alisson; Léo, Paulão, Ernando e Geferson; Rodrigo Dourado, Nilton, D’Alessandro (Rafael Moura) e Eduardo Sasha (Wellington); Valdívia e Vitinho (Alex)
Técnico: Argel Fucks

ATLÉTICO-PR: Weverton; Bruno Pereirinha (Walter), Kadu, Gustavo e Sidcley; Otávio, Hernâni e Bruno Mota (Marcos Guilherme); Douglas Coutinho (Ewandro), Cléo e Nikão
Técnico: Milton Mendes

domingo, 23 de agosto de 2015

Duelo nos pampas:Atlético vai a Porto Alegre,atrás da vitória.


Na tarde desse sábado o furacão volta a campo pelo brasileirão,na abertura do segundo turno do campeonato após uma vitória no meio de semana pela sul-americana o rubro negro volta as suas atenções para o campeonato nacional,sem vencer a três jogos o time busca se reencontrar com as vitórias e permanecer na briga pelo G-4.Para a partida o técnico Milton Mendes será obrigado a fazer algumas alterações na equipe em relação aos jogos anteriores forçado por lesões e suspensões dentro do time.

O TIME:

Para a partida,o treinador deverá fazer duas mudanças em relação ao time time de partidas passadas,isso por que o zagueiro Vilches se lesionou diante o Joinville e não deve ir a campo dessa forma Gustavo deve atuar ao lado de Kadu na zaga.Outra baixa está na lateral esquerda já que Alan Ruschel que vinha atuando no setor está suspenso e lesionado e não vai a campo além também de ter contrato com o time gaúcho o que também impediria o jogador de entrar em campo no beira-rio,dessa forma Sidcley será mantido no setor.Outro dúvida fica no setor ofensivo já que Coutinho e Nikão brigão por uma vaga no setor ofensivo.

O Internacional:

No Internacional,o momento é de afirmação isso por que o técnico Argel Fucks busca sua segunda vitória no comando do colorado e tenta levantar o time no brasileirão.Para a partida o treinador deve montar um esquema ofensivo para tentar bater o furacão no beira-rio contando com Vitinho e Valdivia dessa forma o Inter deve ir a campo com:Alisson; Léo, Paulão, Ernando e Geferson; Rodrigo Dourado, Nilton, D’Alessandro e Eduardo Sasha; Valdívia e Vitinho

Ficha Técnica:

INTERNACIONAL X ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 23 de agosto de 2015, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho van Gasse (ambos Fifa-SP)
INTERNACIONAL: Alisson; Léo, Paulão, Ernando e Geferson; Rodrigo Dourado, Nilton, D’Alessandro e Eduardo Sasha; Valdívia e Vitinho
Técnico: Argel Fucks
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Kadu, Gustavo e Sidcley; Otávio, Deivid, Hernández e Marcos Guilherme; Douglas Coutinho (Nikão) e Walter.
Técnico: Milton Mendes
 Relembre Atlético e Inter no primeiro turno.


sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Em vantagem:Atlético faz dois no JEC,e tem boa vantagem na Sul-Americana.


Em jogo onde o rubro negro foi superior,o furacão venceu o Joinville por dois a zero,e conseguiu boa vantagem no segundo pela copa Sul-Americana com gols de Walter e Douglas Coutinho  rubro negro foi superior aos catarinenses durante todo o jogo e conquistou a vitória e assim ficando muito próximo da classificação,já que na partida da próxima semana na arena o furacão pode perder até por um gol de diferença que avança a próxima fase da competição.

O JOGO:

O jogo mal havia começado e, logo aos dois minutos, Alan Ruschel tirou uma bola e sentiu lesão, obrigando o técnico Milton Mendes a queimara primeira mudança, com a entrada de Sidcley. Aos oito minutos Hernández cobrou falta na entrada da párea, nas mãos de Agenor. O meia colombiano estava com vontade e, aos 12 minutos, fez jogada individual mas, na hora do cruzamento, recuou para a defesa catarinense.
O Furacão chegou a balançar as redes, aos 15 minutos, com Douglas Coutinho, que aproveitou cruzamento de Walter para desviou para as redes usando a mão. Na primeira chagada do JEC, Trípodi recebeu após troca de passes e chutou rasteiro, fácil para Weverton. O jogo não era bom tecnicamente, com o Atlético-PR mantendo maior posse de bola, mas sofrendo forte marcação, sem conseguir criar.
O Joinville cresceu na partida e chegou com perigo aos 33 minutos, em um chute forte de Bruno Aguiar que deu trabalho para Weverton. Bom lançamento de Hernández para Douglas Coutinho, aos 35 minutos, mas o atacante atleticano saiu um pouco antes e entrou e impedimento. Até que, aos 42 minutos, Eduardo cruzou e ele, Walter, apareceu para desviar para as redes e abrir o placar.
Após o intervalo, o JEC retornou com Diego no lugar de Rogério, bastante criticado pela torcida. Com a bola rolando, a posse continuava nos pés do Furacão, com os donos da casa tentando adiantar a marcação, mas sem sucesso. Aos seis minutos, Deivid recebeu na área e foi travado e ficou no chão. O árbitro mandou o jogo seguir. Aos 16 minutos, foi a vez do zagueiro Vilches sentir lesão e precisar sair para a entrada de Gustavo.
A torcida local se levantou pela primeira vez aos 19 minutos, com uma falta na entrada da área, do jeito que Marcelinho Paraíba gosta. O meia foi para a cobrança e a bola acertou a rede, pelo lado de fora. Aos 22 minutos, Walter fez a jogada, serviu Marco Guilherme que, de forma inteligente, ajeitou para Nikão, dentro da área, pegar de primeira pela linha de fundo. Mas, aos 25 minutos, Douglas Coutinho subiu mais do que a defesa catarinense e testou para o gol para fazer o segundo do Atlético.
O gol diminuiu o animo do time da casa e do torcedor, que já não se empolgava muito com a participação do time na competição enquanto luta para não cair na Série A. Aos 36 minutos, Marcelinho Paraíba cobrou falta fechada e a defesa afastou o perigo. Aos 41 minutos, Diego tentou o cruzamento e Gustavo se esticou para tirar da área e garantir a vantagem atleticana para o segundo jogo.
Ficha Técnica:
JOINVILLE 0 X 2 ATLÉTICO PARANAENSE
Local: Arena Joinville, em Joinville (SC)
Data: 20 de agosto de 2015, quinta-feira
Horário: 21h15 (de Brasília)
Público: 3.064 pessoas
Renda : R$ 79.395,00
Árbitro: Christian Ferreyra (URU)
Auxiliares: Miguel A. Nievas (URU) e Richard Trinidad (URU)
Cartões amarelos : Mário Sérgio (Joinville); Douglas Coutinho, Eduardo, Weverton e Kadu (Atlético-PR)
Gol:ATLÉTICO-PR: Walter, aos 42 minutos do primeiro tempo e Douglas Coutinho, aos 25 minutos do segundo tempo
JOINVILLE: Agenor; Mário Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Rogério (Diego); Anselmo, Kadu, Crispim e Silvinho (William Popp); Marion e Trípodi (Marcelinho Paraíba)
Técnico: Paulo César Gusmão
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Kadu, Vilches (Gustavo) e Alan Ruschel (Sidcley); Otávio, Deivid, Hernández (Nikão) e Marcos Guilherme; Douglas Coutinho e Walter.
Técnico: Milton Mendes
Veja os gols do jogo:

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

De olho na américa:Atlético estréia na copa Sul-Americana contra o Joinville.


Na noite dessa quinta feira,o furacão vai a campo e dessa vez deixa um pouco de lado o brasileirão,o desfio dessa vez é contra o Joinville na estréia pela copa Sul-Americana competição que o rubro negro volta a disputar após quatro anos quando foi eliminado na primeira fase.E para ir mais longe dessa vez o rubro negro ter um bom inicio jogando fora de casa esse ano pelo brasileirão o rubro negro venceu os catarinenses e espera repetir a dose e leva uma boa vantagem pra a partida da volta na arena da baixada,para a partida o técnico Milton Mendes deve fazer algumas mudanças em relação ao time que enfrentou o Santos pelo brasileirão.

O TIME:

Para a partida,o treinador terá a volta do lateral esquerdo Sidcley que não atuo contra o santos por estar suspenso,sendo assim retorna ao setor na vaga de Alan Ruschel que fica no banco,outro que volta é o volante Hernani que por suspensão também não jogou no fim de semana e esse briga por uma vaga no meio campo com Deivid.Outra dúvida está na parte ofensiva isso por que Nikão sentiu dores musculares e virou dúvida caso não jogue Douglas Coutinho pode ser a novidade na equipe.

O Joinville:

Voltando a disputar um torneio internacional aós muito tempo,o JEC esquece a ,á fase no brasileirão e tenta em casa começar bem a sul-americana contra o furacão.para a partida o técnico Paulo César Gusmão tem dúvdas para montar a equipe isso por que deve usar um time misto priorizando o brasileirão jogadores como Marcelinho Paraiba principal nome do time deve ficar de fora da partida,um provavél JEC é:Agenor; Mário Sérgio (Danrlei), Bruno Aguiar, Guti e Diego; Naldo, Anselmo, Kadu, William Popp (Marion) e Silvinho; Trípodi

Ficha Técnica:

JOINVILLE X ATLÉTICO-PR
Local: Arena Joinville, em Joinville (SC)
Data: 20 de agosto de 2015, quinta-feira
Horário: 21h15 (de Brasília)
Árbitro: Christian Ferreyra (URU)
Auxiliares: Miguel A. Nievas (URU) e Richard Trinidad (URU)
JOINVILLE: Agenor; Mário Sérgio (Danrlei), Bruno Aguiar, Guti e Diego; Naldo, Anselmo, Kadu, William Popp (Marion) e Silvinho; Trípodi
Técnico: Paulo César Gusmão
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Kadu, Vilches e Sidcley (Alan Ruschel); Otávio, Hernani (Deivid), Nikão (Douglas Coutinho), Marcos Guilherme e Daniel Hernández; Walter.
Técnico: Milton Mendes
Relembre o último confronto entre furacão é JEC:

domingo, 16 de agosto de 2015

Sem gols:Em jogo com chances perdidas,Atlético fina no zero com Santos.


Jogo ate foi movimentado com boas chances,  para os dois lados,mas Atlético e Santos não saíram do zero na arena,após criarem boas chances de gol o rubro negro não conseguiu balançar as redes e ainda contou com a eficiência do goleiro Weverton que defendeu o pênalti cobrado por Ricardo Oliveira.Na próxima rodada o furacão abre o segundo turno do brasileirão contra o Internacional em Porto Alegre.

O JOGO:

Com a Arena da Baixada recebendo bom público, Atlético-PR e Santos fizeram um primeiro tempo de muita marcação, correria, mas de muitos passes errados também. O time da casa, empurrado por sua torcida, buscou ditar o ritmo do jogo, mas foi surpreendido com uma marcação bem alinhada do Peixe no setor defensivo e, muitas vezes, com seus atacantes apertando os zagueiros na saída de bola.
Aos quatro minutos, a primeira oportunidade de gol surgiu dos pés de Crysan, que bateu para fora, depois de aproveitar chute torto de Marcos Guilherme. Aos 10, o Santos quase se deu bem em função de sua marcação avançada. Lucas Lima dividiu com o goleiro Weverton e a bola sobrou para Ricardo Oliveira, mas Alan Ruschel afastou o perigo na hora H.
A grande chance de gol do Furacão, então, surgiu aos 25 minutos. E seria um golaço. Marcos Guilherme apostou na jogada individual pelo meio da defesa santista. O meia tabelou com Crysan, deu um drible da vaca em David Braz e, na cara de Vanderlei, bateu rasteiro. A bola tirou tinta da trave e saiu pela linha de fundo.
O lance levantou o torcedor na arquibancada, mas logo o Peixe equilibrou as ações e o jogo voltou a ficar truncado, com muita disputa no meio de campo e poucas jogadas de perigo. Mesmo assim, no fim da primeira etapa, o Alvinegro praiano teve a melhor chance para abrir o placar. E, de novo, apertando a saída de bola do adversário.
O lance aconteceu aos 39 minutos. Geuvânio roubou a bola de Alan Ruschel, entrou na área e cruzou rasteiro. A bola bateu no braço de Kadu, que tentou cortar o lance com um carrinho. Mesmo com o braço do zagueiro arrastando-se pelo gramado, o árbitro deu pênalti.
Na batida, Ricardo Oliveira repetiu a cobrança desperdiçada diante do Vasco, na quarta. Canto direito do goleiro.
Na segunda etapa, Milton Mendes já voltou com Walter na equipe. O centroavante, famoso por sua técnica apurada e pelos quilos a mais, colocou fogo no jogo e logo aos três minutos quase marcou. Depois de cruzamento de Eduardo, Walter foi mais esperto que David Braz e cabeceou com muito perigo, para fora.
A resposta santista veio três minutos depois e mais uma vez Ricardo Oliveira, artilheiro do Campeonato Brasileiro, foi protagonista de um lance incrível. Geuvânio passou no meio da defesa atleticana e, dentro da área, serviu o camisa 9, que bateu de primeira. Weverton fez grande defesa e, no rebote, com o goleiro caído no chão, Ricardo Oliveira ‘pregou’ a bola no travessão de forma inacreditável.
O jogo continuou muito intenso, assim como a primeira etapa, porém, com mais espaços e jogadas mais agudas. Preocupado em colocar o time de volta no G4, Milton Mendes colocou o time no ataque de vez com Douglas Coutinho no lugar de Crysan. Apesar de ser um atacante pelo outro, a movimentação atleticana melhorou e a defesa santista passou a ter mais dificuldades para segurar a pressão.
Dorival Jr, então, apostou em Marquinhos Gabriel para tentar preencher o meio de campo e segurar as subidas de Eduardo pelo lado esquerdo da defesa santista. Gabriel foi sacado. Cansado, Geuvânio também deu lugar a Neto Berola.
A partida ficou um verdadeiro ‘lá e cá’, com as duas equipes se contra-atacando seguidamente. E a torcida rubro-negra foi quem esteve mais perto de tirar o grito de gol da garganta. Walter abriu pela direita e cruzou. Douglas Coutinho dividiu com o goleiro Vanderlei e viu a bola quicar próximo da linha do gol, mas a zaga alvinegra afastou o perigo antes de ela entrar.
Aos 35, Vanderlei evitou o gol do Furacão, após cobrança de escanteio. Douglas Coutinho cabeceou com liberdade para o chão e o goleiro alvinegro espalmou. E assim o jogo caminhou até o apito final, com o time da casa fazendo muita pressão, mas sem efetividade. Alan Ruschel ainda acabou expulso por reclamação.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 0 X 0 SANTOS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 15 de agosto de 2015, sábado
Horário: 18h30 (Horário de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ-CBF-2)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG-FIFA) e Cristhian Passos Sorence (GO-ESP-2)
Cartões amarelos: Daniel Hernández (Atlético-PR). Victor Ferraz (Santos)
Cartão vermelho: Alan Ruschel
Renda: R$ 534.590,00
Público: 
19.849 pagantes (21.829 presentes)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Alan Ruschel; Otávio, Deivid (Jadson) e Barrietos (Walter); Marcos Guilherme, Daniel Hernández e Crysan (Douglas Coutinho)
Técnico: Milton Mendes
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Paulo Ricardo e Lucas Lima (Leandro); Geuvânio (Neto Berola), Gabriel (Marquinhos Gabriel) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Jr.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Vencer em casa:Atlético recebe o Santos na arena,para voltar a vencer.


Na tarde desse sábado o furacão volta a campo pelo campeonato brasileiro,o desafio dessa vez é contra o Santos na arena e o rubro negro busca reabilitação após um empate e uma derrota nas duas últimas rodadas.Para a partida o técnico Milton Mendes aposta mais uma vez no desempenho como mandante para vencer diante seu torcedor e continuar colado no grupo de cima no campeonato e para isso,o treinador terá que fazer algumas mudanças no time.

O TIME:

Para a partida o furacão terá desfalques ao começar pela lateral esquerda,isso por que Sidcley está suspenso e não joga dessa forma Alan Ruschel fará sua estréia com a camisa rubro negra,outro que fica de fora é o volante Hernâni que foi expulso diante o Flamengo Deivid terá oportunidade na equipe titular depois de muito tempo fora.Além disso existe uma dúvida na formação do meio campo já que Bruno Mota que não vem bem nos últimos jogos pode perder a posição para Daniel Hernandéz.

O Santos:

Tentando melhorar sua situação na tabela,e em ascensão o peixe vem a Curitiba embalado pela vitória contra o Vasco na última rodada e busca fechar o primeiro turno do brasileirão com uma vitória fora de casa.Para isso o técnico Dorival Junior não deverá fazer grandes mudanças no time isso se o meia Renato foi liberado para a partida pois o jogador sentiu dores e virou dúvida para o jogo caso não possa entrar em campo,Paulo Ricardo deve entra jogando sendo assim um Provável Santos é:Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato (Paulo Ricardo) e Lucas Lima; Geuvânio, Gabriel e Ricardo Oliveira.

Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X SANTOS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR).
Data: 15 de agosto de 2015, sábado.
Horário: 18h30 (de Brasília).
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ).
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Cristhian Passos Sorence (GO).
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Alan Ruschel; Otávio, Deivid e Bruno Mota (Daniel Hernandez); Marcos Guilherme, Nikão e Walter.
Técnico: Milton Mendes.
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato (Paulo Ricardo) e Lucas Lima; Geuvânio, Gabriel e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Derrota no Rio:Atlético é derrotado pelo Flamengo.


Em jogo movimentado no Rio de Janeiro,o furacão acabou derrotado pelo Flamengo por 3a2,mesmo com os gols de Kadu e Hernâni o rubro negro não conseguiu um bom resultado e saiu derrotado.Na próxima rodada o furacão enfrenta o Santos na arena.

O JOGO:

O Flamengo começou a partida no ataque e, logo aos dois minutos, Emerson fez bom passe para o estreante Ederson que chutou rasteiro e obrigou o goleiro Weverton a se esticar e desviar para escanteio. Ederson atuava como pivô no ataque, centralizado entre os zagueiros paranaenses, e contava com a companhia de Emerson Sheik que se movimentava por todos os lados.
Aos 12 minutos, o Flamengo marcou o primeiro gol. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Wallace pega, de primeira, e manda para as redes. Na comemoração, todos os jogadores do rubro-negro carioca foram abraçar o técnico Cristovão Borges.
Mesmo sofrendo o gol, o Atlético não conseguiu se organizar ofensivamente e continuou numa postura defensiva, enquanto a equipe carioca continuava com mais posse de bola. Só aos 18 minutos é que o Furacão chegou ao ataque com chute de Eduardo que assustou o goleiro César, mas a bola saiu. Aos 24 minutos, o Atlético Paranaense empatou. Após cobrança de escanteio, César socou para fora da área. Sidcley levantou e Hernani, sem marcação, cabeceou para empatar.
O time carioca não se abalou com o gol sofrido e continuou controlando as ações. E o técnico Milton Mendes decidiu fazer uma mudança, trocando o meia Bruno Mota por Barrientos. Aos 36 minutos, após cruzamento na área paranaense, César Martins escorou, de cabeça, e Ederson chuta para defesa fácil de Weverton.
O Flamengo desempatou aos 39 minutos. Everton ganhou a bola no meio campo e enfiou para Emerson Sheik que penetrou em velocidade e tocou na saída do goleiro do Atlético.O time da Gávea manteve a pressão e conseguiu o terceiro gol, aos 44 minutos. Alan Patrick bateu falta, com categoria, e colocou no ângulo esquerdo de Weverton que ficou sem ação.
O Furacão voltou modificado para o segundo tempo, buscando alterar o andamento da partida. Aos sete minutos, Walter recebeu lançamento, amorteceu no peito e mandou uma bomba que passou muito perto do travessão defendido por César.
Dois minutos depois, o técnico Cristovão Borges trocou Ederson pelo atacante Kayke que também fez a sua estreia.
Aos 19 minutos, o time paranaense marcou o segundo gol. E novamente em cobrança de escanteio. O zagueiro Kadu se antecipou aos zagueiros para cabecear a bola para as redes da equipe carioca.
A torcida do rubro-negro carioca passou a hostilizar o zagueiro Wallace por causa dos gols paranaenses e o técnico Cristovão Borges decidiu trocá-lo por Samir.
O time da Gávea continuava com mais posse de bola e, aos 31 minutos, Alan Patrick, um dos destaques da equipe.arriscou de longe, mas Weverton defendeu bem. A equipe de Cristovão Borges administrava a vantagem, enquanto a equipe visitante só conseguia criar dificuldades para a defesa carioca em lances de bola parada.
Aos 34 minutos, o volante Hernani que já tinha sido advertido com o cartão amarelo, cometeu outra falta violenta e foi excluído de campo, deixando a sua equipe com dez jogadores. Sem muita alternativa, o Atlético só chegava ao gol do Flamengo em chutes longos do atacante Walter, o único que incomodava a defesa carioca. Nos minutos finais, o rubro-negro carioca apenas se preocupou em se fechar na defesa para não correr riscos e garantir a vitória.
Ficha Técnica:
FLAMENGO 3 X 2 ATLÉTICO-PR
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 12 de agosto de 2015 (Quarta-feira)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Rogério Pablo Zanardo (SP)
Público: 20.881 presentes
Cartões amarelos: Pará (Flamengo); Kadu, Sidcley, Hernani e Barrientos (Atlético)
Cartão vermelho: Hernani (Atlético)
Gols:
FLAMENGO: Wallace, aos 12 e Emerson Sheik, aos 39 e Alan Patrick, aos 44 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO PR: Hernani, aos 24 minutos do primeiro tempo; Kadu, aos 19 minutos do segundo tempo
FLAMENGO: César, Pará, César Martins, Wallace (Samir) e Jorge; Márcio Araújo, Héctor Canteros (Jonas), Alan Patrick e Everton; Ederson (Kayke) e Emerson Sheik
Técnico: Cristóvão Borges
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Kadu, Vilches e Sidcley; Otávio (Daniel Hernandez), Hernani, Bruno Mota (Barrientos) e Marcos Guilherme; Nikão (Crysan) e Walter
Técnico: Milton Mendes
Veja os gols do jogo:

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Duelo no maraca:Atlético enfrenta o Flamengo no Rio,pra seguir colado no G-4


Na noite dessa quarta feira,o furacão volta a campo pelo brasileirão após o empate contra o Sport na arena o rubro negro vai até o Rio de Janeiro enfrentar o Flamengo para manter a sequencia invicta e se manter próximo ao grupo de elite na tabela.Para a partida o técnico Milton Mendes aposta na solidez do time nas últimas partidas para garantir o bom resultado diante os cariocas e não terá nenhuma baixa para montar o time.

O TIME:

Para a partida,o treinador deve manter o mesmo time que enfrentou o Sport isso por que não tem nenhuma baixa por suspensão e nem por lesão assim o time deve ser mantido,com Marcos Guilherme e Nikão na armação municiando Walter no ataque e no demais o time será o mesmo.

O Flamengo:

No Flamengo o grande desfalque será o peruano Paolo Guerreiro suspenso pelo terceiro amarelo,assim Emerson deve jogar mais adiantado e Kayke deve fazer sua estréia com a camisa do time carioca,dessa forma o Flamengo deve ir a campo com César, Pará, César Martins, Wallace e Jorge; Márcio Araújo, Héctor Canteros, Alan Patrick, Gabriel (Kayke) e Everton; Emerson Sheik

Ficha Técnica:

FLAMENGO-RJ X ATLÉTICO-PR
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data:  12 de agosto de 2015 (Quarta-feira)
Horário: 19h30(de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Rogério Pablo Zanardo (SP)
FLAMENGO: César, Pará, César Martins, Wallace e Jorge; Márcio Araújo, Héctor Canteros, Alan Patrick, Gabriel (Kayke) e Everton; Emerson Sheik
Técnico: Cristóvão Borges
ATLÉTICO: Weverton; Eduardo, Kadu, Vilches e Sidcley; Otávio, Hernani e Bruno Mota; Marcos Guilherme, Nikão e Walter
Técnico: Milton Mendes

domingo, 9 de agosto de 2015

No apagar das luzes:Com gol nos acréscimos Atlético fica no empate com o Sport.


Em um jogo quente desde o inicio,o furacão ficou no empate em 1a1 com o Sport na arena na manha desse domingo,após sair perdendo para o time pernambucano o rubro negro várias oportunidades porém só chegou ao gol aos 52 minutos do segundo tempo com o zagueiro Vilches.Com o resultado o rubro negro termina a rodada na sexta posição e volta a campo quarta feira contra o Flamengo no Rio de Janeiro.

O JOGO:

A torcida atleticana atendeu a convocação e compareceu em grande número na manhã de domingo de Dia dos Pais. Em campo, no entanto, dar um presente não seria tarefa fácil para o time. Aos quatro minutos, o ataque do Furacão rondou a área do Leão, mas NIkão, de frente para o gol, adiantou demais a bola e desperdiçou a chance de arrematar. Aos nove minutos, Marcos Guilherme invadiu a área e bateu cruzado pela linha de fundo.
O jogo era bem disputado, com velocidade, mas muita marcação e passes errados. Até que, aos 15 minutos, Digo Souza passou pela defesa e, na sequência, Marlone apareceu para dar um toque no cantinho e abrir o placar para o Sport. Aos 19 minutos, Marlone invadiu a área, tentou o cruzamento fechado e Weverton defendeu. O Atlético parecia ter sentido o gol e não conseguia tocar a bola.
Mais uma chance para Marlone, aos 25 minutos, recebendo passe açucarado de Rithely e, na cara de Weverton, chutando para fora. Walter acordou e, aos 32 minutos, armou o chute, mas foi travado no momento certo por Rithely, que afastou a bola e deixou o atacante no chão. Depois do tempo técnico dado pela arbitragem, aos 36 minutos, o ritmo da partida caiu, com pouca emoção na Arena.
Para a etapa final, o Furacão voltou com Fernando Barrientos e Cryzan, para as saídas de Nikão e Bruno Mota. O time foi para o ataque, mas continuava apresentado as mesmas dificuldades no último toque. Aos 11 minutos, cruzamento para Walter, que não conseguiu o domínio, mas deixou a sobra para Barrientos, que chutou por cima da meta. O Atlético-PR dominava as ações, mas o Sport estava bem postado.
Bom lançamento para Walter, aos 17 minutos, e o atacante chutou rasteiro, exigindo boa defesa de Danilo Fernandes. Pressão atleticana, aos 22 minutos, com Hernández e Walter tabelando e servindo Marcos Guilherme, que bateu para defesa de Danilo Fernandes que, na sequência, parou o chute de Walter na pequena área. Aos 25 minutos, Vilches desviou de cabeça, mas a bola saiu fraca, fácil para o goleiro.
A posse de bola era totalmente atleticana, mas o nervosismo crescia no setor ofensivo, que desperdiçava as chances criadas. Aos 33 minutos, Cryzan pareceu pela direita mas, no momento de cruzar para Walter, recuou para Danilo Fernandes. Aos 42 minutos, Walter mandou para a área, Hernández ajeitou e Barrientos arrematou para um milagre de Danilo Fernandes. Nos acréscimos, Weverton ainda salvou chute de Diego Souza para evitar um placar mais elástico. Até que, aos 52 minutos, após cobrança de escanteio, Vilches serviu para empatar para festa da torcida.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO – PR 1 X 1 SPORT
Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 09 de agosto de 2015, domingo
Público: 27.392 pessoas
Renda: R$ 744.755,00
Horário: 11 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Asp. Fifa-SP) e Luiz Claudio Regazone (Asp.Fifa-RJ)
Gols
ATLÉTICO-PR: Vilches, aos 52 minutos do segundo tempo
SPORT: Marlone, aos 15 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio (Daniel Hernández), Hernani e Bruno Mota (Fernando Barrientos); Marcos Guilherme, Nikão (Cryzan) e Walter
Técnico: Milton Mendes
SPORT: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Danilo; Rithely, Rodrigo Mancha (Wendel), Diego Souza, Marlone e Élber (Ferrugem); André.
Técnico: Eduardo Baptista
Veja os gols do jogo: