sexta-feira, 20 de setembro de 2019

A taça vem pra baixada:ATHLETICO É CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL


Ela é nossa a Copa do Brasil dessa vez veio pra baixada,e nem a pressão do Beira Rio nem os "secadores o tiraram das nossas mãos.Em plena Porto Alegre o furacão derrotou o Internacional novamente e levantou a taça de campeão da Copa do Brasil pela primeira vez na história Léo Cittadini e Rony fizeram os gols que deram o titulo ao rubro negro para a alegria dos 2.500 athleticanos que lotaram o setor de visitantes do Beira Rio,a pra imensa nação rubro negra em todo parana e em todo Brasil

O JOGO:

Em primeiro tempo muito movimentado, o furacão abriu o placar com Léo Cittadini aos 23 minutos em grande passe do atacante argentino Marco Rubén. O Colorado não demorou para deixar tudo igual, em tento anotado por Nico López após longo bate-rebate dentro da área.
A igualdade não foi suficiente para a equipe da casa, que diante de 50.355 torcedores, ainda levou o segundo, de Rony, já nos acréscimos da segunda etapa após jogada magistral de Marcelo Cirino.
Com um minuto de jogo, o Inter chegou com perigo pela primeira vez. Guerrero dominou bola na área e rolou para Nico López. O uruguaio ficou cara a cara com Santos, mas o arqueiro do Rubro-Negro conseguiu fazer a defesa após batida firme.
Mesmo tomando mais a iniciativa do jogo, foi o Athletico que abriu o placar. Aos 23, Rony fez boa jogada e colocou em profundidade para Marco Rubén pelo lado esquerdo da área. O camisa 9 foi rápido e rolou para meio. A bola encontrou Léo Cittadini, que dominou, calculou e bateu na saída do goleiro para abrir o placar para os paranaenses.
Aos 30, o Inter deixou tudo igual no Beira-Rio. Após cobrança de escanteio, um longo bate-rebate fez a bola sair e entrar da área várias vezes. Ainda aproveitando a confusão, Lindoso desviou de cabeça no travessão, na volta, após casquinha de Cuesta, a bola se ofereceu para Nico López, que só teve o trabalho de empurrar para as redes.
Buscando maior controle do jogo na primeira etapa, o Inter terminou os 45 minutos iniciais com 66% de posse de bola, contra 34% do Athletico, e finalizando mais: 7 a 5 para os mandantes.
A segunda etapa foi marcada por um jogo muito mais truncado e com poucas chances reais para movimentar o placar. Os mandantes tiveram uma oportunidade clara ainda no início, aos 10 minutos. Em cobrança de escanteio curto, Sobis ficou com a bola e cruzou na segunda trave. Guerrero e Cuesta, porém, foram juntos para a bola e acabaram se atrapalhando.
O Inter ainda arriscou de média distância com  Wellington Silva, aos 14 e 24 minutos, porém nas duas vezes a bola foi para fora do gol.
Na segunda parte da etapa final, os visitantes conseguindo anular praticamente todas as investidas do Colorado, até os minutos finais. Aos 42, em momento de confusão da defesa do Furacão, o Inter quase virou a partida, após batida de Nico López dentro de área, e Parede, que saiu do banco, após rebote do goleiro.
Já nos acréscimos, com a defesa do Inter desmontada, Cirino, que entrou na segunda etapa, chamou dois jogadores na lateral esquerda e aplicou drible desconcertante. O camisa 10 levantou a cabeça e encontrou Rony, que dominou na área e marcou o gol do título inédito do Rubro-Negro.


Ficha Técnica.


INTERNACIONAL 1X2 ATHLETICO-PR 
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 18 de setembro de 2019, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Assistentes: 
Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP) e Bruno Raphael Pires (FIFA-GO)
VAR: 
Braulio da Silva Machado (FIFA-SC)
Cartões Amarelos: Nico López, Moledo e Bruno (Internacional); Wellington e Marco Rubén (Athletico-PR)
Gols: Léo Cittadini, aos 23 minutos do 1º tempo, e Rony, aos 51 minutos do 2º tempo, para o Athletico-PR; Nico López. aos 30 minutos do 1º tempo para o Internacional
Público: 50.355 presentes

Internacional: Marcelo Lomba; Bruno (Nonato), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Patrick (Rafael Sobis); Wellington Silva (Parede), Nico López e Paolo Guerrero.
Técnico: Odair Hellmann


Athletico-PR: Santos; Khellven (Madson), Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini (Lucho González); Nikão, Rony e Marco Ruben (Marcelo Cirino).
Técnico: Tiago Nunes


Veja como foi jogo que deu o titulo ao furacão.