sábado, 29 de março de 2014

A um passo da final:Furacão bate o Londrina de virada,e fica perto da decisão.


Após m susto no começo,o sub-23 atleticano correu atras e com um  mais durante todo segundo tempo foi superior e venceu o Londrina por três a um e ficou muito perto da final do campeonato paranaense.Após sair perdendo o time de Petkovic reagiu e venceu conquistando uma grande vantagem para o jogo de volta em Londrina na próxima quarta feira,um empate ou até mesmo uma derrota por um gol coloca o sub-23 na final do estadual a seguir confira a crônica da partida.

O JOGO:

  O Furacão começou com maior iniciativa, e tentava criar as primeiras oportunidades. Aos cinco minutos, Marcos Guilherme cobrou escanteio e Bruno Furlán testou para fora. Pouco depois, o atacante atleticano sentiu alguma coisa e pediu para sair de campo para a entrada de Nathan. Aos 13 minutos, Sidcley recebeu na entrada da área e bateu cruzado, mas ninguém aproveitou.
O Tubarão esperava para jogar no erro do adversário e nos contra-ataques. Aos 21 minutos, levantamento para Douglas Grolli, que fez falta de ataque no goleiro Rodolfo. O Londrina também perdeu um jogador lesionado, Maicon, que saiu para a entrada de Maicon Silva. Aos 25 minutos, Zezinho abriu espaço na defesa e arriscou o chute em cima da zaga.
A tática londrinense deu certo e, aos 31 minutos, bola na área rubro-negra e Joel apareceu para cabecear para o fundo das redes e abrir o placar. Deivid tentou responder, aos 38 minutos, com um chute de fora da área que desviou em Grolli e quase matou Vítor. Bidía, aos 44 minutos, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo, deixando o time alviceleste desfalcado para os 45 minutos finais.
Na segunda etapa, o Londrina voltou com Silvio no lugar de Rone Dias. A primeira boa chance foi do time visitante, aos quatro minutos, com Joel, que cabeceou no ângulo para grande defesa de Rodolfo. O troco veio com Zezinho, que arriscou de longe, um minuto depois, para defesa de Vítor, que ainda deu rebote, mal aproveitado.
Crislan teve uma grande oportunidade para deixar tudo igual, aos 11 minutos, mas furou na frente do gol, facilitando o trabalho de Vítor. Aos 13 minutos, Mário Sérgio pegou sobra de bola e bateu cruzado, em cima da defesa, que afastou o perigo. Mesmo com um a menos em campo, o Tubarão ainda encaixava alguns ataques perigosos, como aos 18 minutos, com Celsinho, que aproveitou rebote de Rodolfo e bateu por cima da meta.
O Atlético criava situações de gol, mas abusava dos erros. Aos 24 minutos, Nathan fez bela jogada individual e chutou fraco, quase um recuo. Até que, aos 32 minutos, Guilherme pegou sobra de bola após cobrança de escanteio e chutou forte, no canto esquerdo, para deixar tudo igual no placar. Aos 39 minutos, Mário Sérgio cruzou e Marcos Guilherme desviou para decretar a virada. Ainda deu tempo para Marcos Guilherme, aos 42 minutos, tabelar com Nathan e, com categoria, tirar do goleiro para fechar a contagem.
FICHA TÉCNICA:
Campeonato Paranaense - Semifinal
Atlético Paranaense 3x1 Londrina
Data: 29/03/2014
Hora: 18h30
Local: Janguito Malucelli
Atlético Paranaense:
Rodolfo; Mário Sérgio, Lucas Alves, Léo Pereira e Sidcley; Deivid, Juninho (Harrison, aos 30' do 2º), Zezinho (Guilherme, aos 20' do 2º T) e Marcos Guilherme; Bruno Furlan (Nathan, aos 10' do 1º T) e Crislan.
Técnico: Dejan Petkovic
Londrina:
Vitor; Maicon (Maicon Silva), Dirceu, Douglas Grolli e Paulinho; Diogo Roque, Bida, Rone Dias (Silvio) e Celsinho (Paraíba); Joel e Lucas.
Técnico: Claudio Tencati
Gols: Joel, aos 31' do 1º T (Londrina); Guilherme, aos 32' do 2º T (CAP); Marcos Guilherme, aos 39' do 2º (CAP); Marcos Guilherme, aos 42' do 2º T (CAP);
Cartões Amarelos: Celsinho e Bida (Londrina); Zezinho (CAP)
Cartão Vermelho: Bida (Londrina)

Confira,os melhores momentos do jogo teste da arena da baixada.


Só faltou o gol:Em tarde histórica,furacão reencontrou o caldeirão.


Só faltou o gol de inauguração,embora o resultado da partida não fosse o mais importante o rubro negro voltou a arena da baixada,para 10 mil pessoas que puderam a companhar o retorno do caldeirão,o jogo terminou sem gols mas com um gostinho muito especial de voltar para a nossa baixada a seguir confira o resumo da partida,e alguns lances da partida teste da nova arena.

O JOGO:

O técnico Miguel Ángel Portugal colocou os titulares para jogar no primeiro tempo – com exceção do zagueiro Manoel, machucado. O time atuava com uma formação ofensiva, o 4-3-3, com Marcelo, Adriano e Ederson na frente. Apesar da expectativa em torno do trio, os times protagonizaram um primeiro tempo sem muitas emoções, o que acabou esfriando a torcida.

Os jogadores do Atlético-PR procuravam o Imperador na maioria das jogadas. Mas ele não tinha espaço, devido à forte marcação imposta pelo Jotinha, nem ritmo de jogo para aproveitar as chances. Em uma delas, por exemplo, furou na área após um cruzamento da direita. De positivo, a entrega do jogador, que em vários momentos marcou a saída de bola e deu até carrinho. Ainda na etapa inicial, João Paulo e Mirabaje arriscaram, sem sucesso. Na melhor oportunidade, Ederson bateu no canto e, após desvio, a bola saiu rente à trave
O JMalucelli também ameaçava, mas sem perigo. O atacante Bruno Batata tentou de longe em duas oportunidades, direto para fora, e o lateral-esquerdo Tomas, ex-Furacão, cobrou falta por cima do gol adversário. Com o primeiro tempo frio, os torcedores também diminuíram o volume. Em vários momentos, eles assistiam à partida sentados. E os primeiros 45 minutos da nova Arena terminaram mesmo no empate sem gols.
O técnico Miguel Ángel Portugal promoveu sete alterações na volta para o segundo tempo.  Santos, Carlos César, Ricardo Silva, Otávio, Hernani, Fran Mérida e Mosquito entraram. Mas Adriano, que não jogava há um mês, continuou. O jogo, porém, não mudou. O Atlético-PR rondava a área adversária, mas não conseguia superar a marcação adversária. O JMalucelli, por sua vez, apostava nos contra-ataques, mas também não parecia muito interessado em vencer. Com isso, o comandante rubro-negro mexeu de volta. Gustavo entrou no lugar de Marcelo, e Bruno Mendes substituiu o Imperador aos 16 minutos.
Prata da casa e reserva do sub-23, Gustavo deu novo gás ao meio-campo e virou o xodó da torcida com bons dribles desconcertantes e lançamentos longos. Por ainda ele ser pouco conhecido, os torcedores começaram a gritar "olê, olê, olê, onze, onze" e "ão, ão, ão, o onze é seleção" - número da camisa dele. Na sequência, gritaram o nome do jogador. Mas o jogador, apesar das tentativas, não conseguiu levar o time ao gol. Bruno Mendes também não. Em chance clara, ele tocou rente à trave, para lamentações da torcida rubro-negra - que chegou a pedir a saída de Miguel Ángel Portugal nos minutos finais.
O Atlético-PR até esboçou uma pressão nos minutos finais, mas o primeiro gol e a primeira vitória na nova Arena da Baixada ficaram mesmo para uma próxima ocasião.
FICHA TÉCNICA:
Jogo-teste Arena
Atlético Paranaense 0x0 J. Malucelli
Data: 29/03/2014
Horário: 15h
Local: Arena
Atlético Paranaense:
Weverton (Santos) (Renan Rocha, aos 35' do 2ºT); Sueliton (Carlos César), Dráusio (Jonathan, aos 35' do 2ºT), Cleberson (Ricardo Silva) e Natanael (Anderson Tasca, aos 16' do 2º); João Paulo (Otávio), Paulinho Dias (Hernani) e Mirabaje (Fran Mérida); Ederson (Mosquito), Marcelo (Gustavo Marmentini, aos 16' do 2º) e Adriano (Bruno Mendes, aos 16' do 2º T);
Técnico: Miguel Ángel