sexta-feira, 10 de maio de 2019

Em jogo polêmico Athletico é derrotado pelo Boca Juniors


Ao mesmo tempo que a noite foi histórica ela também foi marcada por polêmicas na Bombonera,o furacão saiu na frente do time da casa com gol de Marco Ruben porém após um gol irregular anotado por Lisandro Lopez e um gol no fim marcado por Tevez acabou levando a virada do time argentino.Com o resultado o furacão ficou com o segundo lugar do grupo G da libertadores e agora aguarda o sorteio da próxima segunda feira para saber quem será o seu adversário nas oitavas de finais da competição.

O JOGO

Como já era esperado, o time da casa começou a partida procurando impor o ritmo e pressionar. A primeira chegada perigosa, entretanto, aconteceu apenas aos oito minutos, com Zárate recebendo na entrada da área e mandando uma bomba, pela linha de fundo. Aos 10 minutos, Buffarini fez o cruzamento e Benedetto desviou com categoria para boa defesa de Santos.
Benedetto chegou mais uma vez pela lateral e cruzou com perfeição para Lisandro López, que conseguiu mandar por cima da meta athleticana. O gramado pesado pela chuva que atingiu a capital argentina dificultava a troca de passes do time brasileiro, que mesmo assim chegou bem aos 16 minutos, em cabeçada de Rony para fora. O ritmo frenético dos primeiros minutos caiu um pouco na Bombonera.
O Athletico, bem no seu estilo, tentava ficar com a bola nos pés o máximo de tempo possível e equilibrou as ações. Aos 37 minutos, ótimo lançamento para Benedetto, que entrou na área e bateu cruzado, à direita da meta athleticana. Rony partiu para cima da defesa argentina, aos 39 minutos, e deixou com Lucho, que de fora da área mandou por cima da meta. Lesionado, Bendetto deixou o jogo para a entrada de Ábila. Aos 44 minutos, Almendra apareceu na área e subiu para testar e parar nas mãos de Santos.
Para o segundo tempo, as equipes retornaram sem novas alterações. Aos dois minutos, Nikão chutou de longe e Andrada pegou no chão, em dois tempos. O Boca marcava pressão, forçando o erro do Rubro-Negro. Aos oito minutos, Marco Rúben ganhou na raça e deixou com Rony, que invadiu a área e praticamente recuou para o goleiro.
Os argentinos tocavam bola no meio-campo, sem conseguir avançar, irritando o torcedor. Aos 15 minutos, Zárate apareceu por de trás da defesa e bateu forte na rede, mas pelo lado de fora. Quando o jogo parecia sem muita opção para os times, Nikão cobrou falta, aos 19 minutos, Andrada falhou e Marco Rúben, o carrasco do Boca, mostrou oportunismo para dar o peixinho e abrir o placar. O Boca acordou e, aos 25 minutos, Lisandro López aproveitou cruzamento – e posição duvidosa – para desviar para o gol e deixar tudo igual.
Pressão argentina, e aos 28 minutos, Zárate recebeu em velocidade e arrematou para boa defesa de Santos, que cedeu escanteio. Aos 33 minutos, Wellington entrou forte em Tevez e recebeu o vermelho direto. Aos 38 minutos, foi a vez de Nández recebeu na marca do pênalti e chutar pro cima da meta. O Furacão se segurava como podia, até que Tevez, aos 49 minutos, acertou o chute de fora da área e garantiu a vitória.
Ficha Técnica:
BOCA JUNIORS (ARG) 2 X 1ATHLETICO PARANAENSE (BRA) 
Local: La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina)
Data: 09 de maio de 2019, quinta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Orbe (Equador)
Assistentes: Byron Romero (Equador) e Christian Lescano (Equador)
Cartões amarelos: Más, Izquierdoz, Nández (Boca); Nikão, Léo Cittadini, Paulo André, Santos (Athletico)
cartão vermelho : Wellington (Athletico)
Gols
BOCA JUNIORS : López, aos 25 minutos do segundo tempo
ATHLETICO: Marco Rúben, aos 19 minutos e Tevez, aos 49 minutos do segundo tempo

BOCA JUNIORS : Andrada; Buffarini, López, Izquierdoz e Más; Marcone e Nández; Villa (Tevez), Almendra (Pavón) e Zárate; Benedetto (Ábila).
Técnico:: Gustavo Alfaro
ATHLETICO: Santos; Jonathan (Márcio Azevedo), Paulo André (Robson Bambu), Léo Pereira e Renan Lodi; Welington, Lucho (Erick) e Léo Cittadini; Nikão e Rony; Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes
Visão de jogo:Derrota no apito
O apito mais uma vez foi o grande violão do furacão e dessa vez jogando na Bombonera fato que infelizmente faz com que a grande partida jogada pelo Athletico acabe ficando ofuscada pela atuação medíocre do árbitro da partida que por muitas vezes até mesmo antes dos erros capitais mostrou não ter condições para comandar um jogo desse porte.A indignação e mais do que justa pois o pênalti não anotado a favor do furacão e o gol de empate dos argentinos marcam com uma das maiores “garfadas”contra o furacão na história.
Pontos positivos ficam pela grande atuação do rubro negro em meio a tantas adversidades encontradas,mais um gol de Março Ruben contra o Boca é claro a presença em massa da nação rubro negra que tomou conta dos eu espaço na Bombonera,agora é aguardar o sorteio para sabermos quem vira nas oitavas mas o certo,é que venha quem vier iremos muito fortes.
Veja como foi o jogo: