quinta-feira, 6 de junho de 2019

Athletico derrota o Fortaleza e vai as quartas da Copa do Brasil.


Foi no sufoco mas outra vez brilhou a estrela de Marco Ruben e o furacão está nas quartas de finais da Copa do Brasil,depois de um jogo complicado onde o furacão teve dificuldades para abrir a marcação do Fortaleza,o Argentino mais uma vez mostrou que é matador e já no fim da partida fez o gol que garantiu a classificação rubro negra na baixada.

O JOGO:

Ao seu estilo, o Furacão começou a partida tocando a bola, valorizando a posse esperando por espaços para atacar. Aos cinco minutos, levantamento para Lucho, que desviou levemente de cabeça, com a bola sobrando para Rony, que finalizou por cima da meta. O Tricolor respondeu com Marlon, aos sete minutos, recebendo de Carlinhos e sendo travado na cara do gol no momento do arremate.
O time da casa tentava iniciar uma pressão, mas encontrava uma marcação forte pela frente. Aos 16 minutos, Léo Pereira lançou Márcio Azevedo em profundidade, mas a bola correu demais e saiu. Aos 23 minutos, Osvaldo abriu espaço na defesa rubro-negra e cruzou fechado para Rony aparecer no caminho e afastar. Aos 28 minutos, foi a vez de Araruna pegar sobra de bola e, de longe, chutar para boa defesa de Santos.
Madson conseguiu chegar ao fundo do campo, aos 30 minutos, e cruzou para Marco Rúben testar nas mãos de Felipe Alves. O Fortaleza não ficava só na defesa e levava perigo na frente. Aos 35 minutos, Romarinho partiu para a jogada individual e bateu para grande defesa de Santos. O troco veio com Nikão, que subiu na área para testar pela linha de fundo. Aos 43 minutos, Madson apareceu com liberdade na área, chutou cruzado e mandou direto para fora, desperdiçando um ótimo ataque.
Para a segunda etapa, as equipes retornaram sem alterações. Aos cinco minutos, jogada ensaiada do Tricolor, com Osvaldo servindo Felipe, que chutou para defesa de Santos. O Furacão respondeu com Rony, aos sete minutos, com chute no meio do gol, fácil para Felipe Alves. O panorama da partida seguia semelhante ao do primeiro tempo, com o Rubro-Negro com dificuldade para impor seu jogo.
O tricolor chegava sempre com perigo. Aos 14 minutos, Carlinhos encontrou espaço para avançar e soltou o pé, por cima da meta. O técnico Tiago Nunes colocou o Athletico para frente, com a entrada de Marcelo Cirino no lugar de Wellington. Aos 24 minutos, Bruno Guimarães tentou resolver sozinho, fez fila, mas deixou a bola sair pela linha de fundo.
Com o time repleto de atacantes, o Furacão não saia do campo de ataque, mas sem conseguir criar, já demonstrando algum nervosismo. Aos 34 minutos, cruzamento de Nikão na medida para Marcelo Cirino, que não conseguiu dominar a bola. A situação ficou dramática para o Fortaleza, aos 35 minutos, com a expulsão de Carlinhos. Aos 41 minutos, Felipe Alves operou um milagre para parar desvio de Marcelo Cirino. Até que, aos 43 minutos, Marco Rúben, sempre ele, aproveitou cruzamento para testar firme e marcar o gol da classificação.
Ficha Técnica:
ATHLETICO 1 X 0 FORTALEZA
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 05 de Junho de 2019, quarta-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Árbitro de Vídeo: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Assistentes de Árbitro de Vídeo: Douglas Marques das Flores (SP) e Fabrício Porfírio de Moura (SP)
Cartões amarelos: Lucho (Athletico); Carlinhos, Felipe Alves (Fortaleza)
Cartão vermelho : Carlinhos (Fortaleza)
Gol
ATHLETICO: Marco Rúben, aos 43 minutos do segundo tempo

ATHLETICO: Santos; Madson, Lucas Halter, Léo Pereira e Márcio Azevedo (Braian Romero); Wellington (Marcelo Cirino), Bruno Guimarães e Lucho González (Bruno Nazário), Nikão; Rony e Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes

FORTALEZA: Felipe Alves; Gabriel Dias (Dodô), Quintero, Roger Carvalho, Carlinhos; Felipe, Araruna; Osvaldo (Júnior Santos), Marlon, Marcinho (Tinga) e Romarinho.
Técnico: Rogério Ceni
Visão de jogo:classificação no sufoco.
Não existe jogo fácil e contra o Fortaleza foi mais um daqueles complicados,a vaga veio a duras penas mas veio em uma partida onde o adversário soube jogar dentro da baixada dando dificuldades principalmente na primeira etapa onde a criação do furacão não funcionou originando muitos erros de passes.
Na segunda etapa  o jogo foi outro e o resultado foi um forte pressão rubro negra,muitas vezes parando no goleiro Felipe Alves que evitou por várias vezes o sucesso do furacão.mas que tem tem Marco Ruben tem um matador nato que mais uma vez decidiu no fim e foi o protagonista.Agora é focar no que vem pela frente até a para para a Copa América e depois voltar com tudo pra um ano de glórias.
Veja como foi o jogo: