terça-feira, 22 de outubro de 2019

Furacão sai na frente mais fica só no empate com o Palmeiras


O JOGO

Não demorou para o Athletico-PR abrir o placar na Arena da Baixada. Na primeira chegada de perigo, aos seis minutos, Marcelo Cirino completou de cabeça o cruzamento de Adriano e mandou para o fundo das redes.
Precisando do resultado para manter vivo o sonho do título, o Palmeiras procurou construir jogadas na velocidade de Dudu e William, mas pecava nas finalizações.
Depois de insistir sem muita efetividade, o Verdão chegou ao gol de empate no fim da primeira etapa, aos 40. William puxou jogada individual pela direita e cruzou por baixo para Deyverson, que antecipou Léo e só empurrou para igualar o jogo.
As equipes voltaram com bom volume de jogo nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, mas foram poucas as chances de gol. O VAR entrou em ação, aos sete, quando o Athletico-PR pedia pênalti em cima de Marco Rúben, mas Ricardo Marques Ribeiro mandou o jogo seguir.
O Athletico-PR era quem tinha o controle do jogo, mas apenas rondava a área palmeirense, sem conseguir finalizar. Já na reta final do jogo, o Palmeiras tentou responder novamente apostando pelas jogadas nas laterais, mas os cruzamentos paravam na zaga do Athletico-PR. Com isso, Ricardo Marques Ribeiro decretou o fim do jogo aos 49, confirmando o 1 a 1.
FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 X 1 ATHLETICO-PR
Data: 20 de outubro de 2019, domingo
Local: Arena da Baixada, em Curitiba-PR
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa) e Felipe Alan Costa de Oliveira
VAR: Emerson Ferreira
Cartões amarelos: Gustavo Gómez e Bruno Henrique (Palmeiras); Thiago Heleno (Athletico-PR)
Gols: Marcelo Cirino, aos 6 do 1ºT (Athletico-PR); Deyverson, aos 40 do 1ºT (Palmeiras)

ATHLETICO-PR: Léo; Madson, Léo Pereira, Thiago Heleno e Adriano; Wellington, Bruno Guimarães e Marcelo Cirino (Pedrinho); Rony, Bruno Nazário (Léo Cittadini) e Marco Rúben (Thonny Anderson)
Técnico: Tiago Nunes
PALMEIRAS: Weverton; Jean (Luan), Gustavo Gómez, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Zé Rafael (Lucas Lima); Dudu, Willian (Raphael Veiga) e Deyverson
Técnico: Mano Menezes