quinta-feira, 25 de julho de 2019

Faltou capricho:Athletico não joga bem e é derrotado pelo Boca Juniors.


O furacão saiu atrás nas oitavas de finais da Libertadores mesmo jogando com a arena lotada o rubro negro não conseguiu desempenhar o bom futebol de jogos anteriores,e acabou derrotado pelo Boca Juniors por 1a0.O time rubro negro ainda teve a chance de ao menos garantir um empate nos acréscimos em cobrança de pênalti de Marco Ruben que parou na trave e acabou decretando a derrota do furacão.

O JOGO:

Com uma atmosfera festiva nas arquibancadas, com direito a volta de instrumentos e da famosa caveira, a torcida procuro empurrar desde antes de a bola rolar. A partida começou pegada e com menos de dois minutos, Bruno Guimarães já recebeu cartão amarelo. Aos três minutos, aproveitando rebote da barreira, MacAllister deu um balão e quase surpreendeu Santos, que cedeu escanteio.
Depois de segurar a pressão inicial dos argentinos, o Furacão passou a tocar mais a bola, a seu estilo, esperando por espaços para encaixar o ataque. Contra-ataque para Ábila, que passou no meio da defesa athleticana, aos nove minutos, tirou o goleiro Santos, mas ficou sem ângulo e não conseguiu completar para a rede. O troco veio com Rony, aos 12 minutos, finalizando de fora da área, à esquerda da meta, com perigo.
O jogo era aberto e muito equilibrado na Baixada. Aos 17 minutos, cobrança de falta na lateral da área rubro-negra, rasteira, e Santos apareceu para parar o desvio. De longe, aos 20 minutos, Nández arriscou o tiro rasteiro e Santos defendeu. No contra-ataque, Bruno Guimarães carregou a bola e soltou o pé, por cima da meta, raspando o travessão.
Vacilo de Bruno Guimarães, aos 30 minutos, entregando nos pés de Ábila, que invadiu a área e chutou para mais uma grande defesa de Santos. O Boca desta vez foi para a partida com uma postura mais agressiva em relação ao confronto da primeira fase na Arena. Aos 40 minutos, Nikão abriu espaço e bateu de longe. A bola raspou o poste direito de Andrada.
Para a segunda etapa, as equipes retonaram sem modificações. Logo no primeiro ataque, Marcelo Cirino disparou em velocidade e buscou o cruzamento que terminou nas mãos de Andrada. O Furacão retornou do intervalo tentando impor seu ritmo, pressionando. O Boca, por sua vez, tentava elevar a temperatura do jogo. Aos 14 minutos, Rony tentou resolver sozinho e isolou a bola.
Marco Rúben finalmente teve uma chance para finalizar, aos 18 minutos, aproveitando cruzamento para testar pela linha de fundo. Nikão, sem conseguir entrar na defesa, arriscou de muito longe, aos 20 minutos, e deu trabalho para Andrada. Bruno Guimarães, colocado, chutou bonito para grande defesa de Andrada. O Rubro-Negro neutralizou o ataque argentino, mas não conseguia acertar o último passe.
O Boca mudou sua formação, com as entradas de Hurtado e Tévez. O Athletico já não conseguia impor tanta intensidade na partida. Até que, aos 37 minutos, em contra-ataque, a bola sobrou para Alexis MacAllister, de fora da área, contando com desvio, acertar o ângulo e abrir o placar para o Boca Juniors. Nández teve a chance para ampliar, aos 40 minutos, e furou de frente para o gol. Aos 46 minutos, o árbitro consultou o VAR para confirmar penalidade em Rony. Na cobrança, Marco Rúben, aos 49 minutos, jogou na trave as esperanças do Furacão.
FICHA TÉCNICA:
ATHLETICO PARANAENSE 0 X 1 BOCA JUNIORS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 24 de julho de 2019, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Daniel Fedorczuk (Uruguai)
Assistentes: Nicolas Taran (Uruguai) e Miguel A. Nievas (Uruguai)
Árbitro de vídeo: Andrés Rojas (Colômbia)
Assistentes de árbitro de vídeo: Cristian Garay (Chile) e Jhon A. Leon (Colômbia)
Cartões amarelos: Bruno Guimarães, Tiago Nunes, Lucho e Tomás Andrade (Athletico); Goltz, Capaldo, Abila, Marcone e Andrada (Boca)
Gol
BOCA: Alexis Mac Allister, aos 37 minutos do segundo tempo

ATHLETICO: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Pedro Henrique e Márcio Azevedo; Lucho González (Tomás Andrade), Bruno Guimarães e Nikão (Bruno Nazário); Marcelo Cirino (Vitinho), Rony e Marco Ruben.
Técnico : Tiago Nunes
BOCA: Andrada; Weigandt, Goltz, Alonso e Mas; Capaldo, Marcone, Nández; Alexis Mac Allister, Zárate (Tévez) e Ábila (Hurtado).
Técnico: Gustavo Alfaro
Veja como foi o jogo: