Só faltou o gol:Em tarde histórica,furacão reencontrou o caldeirão.


Só faltou o gol de inauguração,embora o resultado da partida não fosse o mais importante o rubro negro voltou a arena da baixada,para 10 mil pessoas que puderam a companhar o retorno do caldeirão,o jogo terminou sem gols mas com um gostinho muito especial de voltar para a nossa baixada a seguir confira o resumo da partida,e alguns lances da partida teste da nova arena.

O JOGO:

O técnico Miguel Ángel Portugal colocou os titulares para jogar no primeiro tempo – com exceção do zagueiro Manoel, machucado. O time atuava com uma formação ofensiva, o 4-3-3, com Marcelo, Adriano e Ederson na frente. Apesar da expectativa em torno do trio, os times protagonizaram um primeiro tempo sem muitas emoções, o que acabou esfriando a torcida.

Os jogadores do Atlético-PR procuravam o Imperador na maioria das jogadas. Mas ele não tinha espaço, devido à forte marcação imposta pelo Jotinha, nem ritmo de jogo para aproveitar as chances. Em uma delas, por exemplo, furou na área após um cruzamento da direita. De positivo, a entrega do jogador, que em vários momentos marcou a saída de bola e deu até carrinho. Ainda na etapa inicial, João Paulo e Mirabaje arriscaram, sem sucesso. Na melhor oportunidade, Ederson bateu no canto e, após desvio, a bola saiu rente à trave
O JMalucelli também ameaçava, mas sem perigo. O atacante Bruno Batata tentou de longe em duas oportunidades, direto para fora, e o lateral-esquerdo Tomas, ex-Furacão, cobrou falta por cima do gol adversário. Com o primeiro tempo frio, os torcedores também diminuíram o volume. Em vários momentos, eles assistiam à partida sentados. E os primeiros 45 minutos da nova Arena terminaram mesmo no empate sem gols.
O técnico Miguel Ángel Portugal promoveu sete alterações na volta para o segundo tempo.  Santos, Carlos César, Ricardo Silva, Otávio, Hernani, Fran Mérida e Mosquito entraram. Mas Adriano, que não jogava há um mês, continuou. O jogo, porém, não mudou. O Atlético-PR rondava a área adversária, mas não conseguia superar a marcação adversária. O JMalucelli, por sua vez, apostava nos contra-ataques, mas também não parecia muito interessado em vencer. Com isso, o comandante rubro-negro mexeu de volta. Gustavo entrou no lugar de Marcelo, e Bruno Mendes substituiu o Imperador aos 16 minutos.
Prata da casa e reserva do sub-23, Gustavo deu novo gás ao meio-campo e virou o xodó da torcida com bons dribles desconcertantes e lançamentos longos. Por ainda ele ser pouco conhecido, os torcedores começaram a gritar "olê, olê, olê, onze, onze" e "ão, ão, ão, o onze é seleção" - número da camisa dele. Na sequência, gritaram o nome do jogador. Mas o jogador, apesar das tentativas, não conseguiu levar o time ao gol. Bruno Mendes também não. Em chance clara, ele tocou rente à trave, para lamentações da torcida rubro-negra - que chegou a pedir a saída de Miguel Ángel Portugal nos minutos finais.
O Atlético-PR até esboçou uma pressão nos minutos finais, mas o primeiro gol e a primeira vitória na nova Arena da Baixada ficaram mesmo para uma próxima ocasião.
FICHA TÉCNICA:
Jogo-teste Arena
Atlético Paranaense 0x0 J. Malucelli
Data: 29/03/2014
Horário: 15h
Local: Arena
Atlético Paranaense:
Weverton (Santos) (Renan Rocha, aos 35' do 2ºT); Sueliton (Carlos César), Dráusio (Jonathan, aos 35' do 2ºT), Cleberson (Ricardo Silva) e Natanael (Anderson Tasca, aos 16' do 2º); João Paulo (Otávio), Paulinho Dias (Hernani) e Mirabaje (Fran Mérida); Ederson (Mosquito), Marcelo (Gustavo Marmentini, aos 16' do 2º) e Adriano (Bruno Mendes, aos 16' do 2º T);
Técnico: Miguel Ángel

Nenhum comentário:

Postar um comentário