quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

FELIZ NATAL!! EM UM PRÓSPERO ANO NOVO A TODA NAÇÃO RUBRO NEGRA.


O blog nossofuracão.com deseja a todos os atleticanos um feliz natal,e um próspero ano novo cheio de alegria saúde e paz,que todos os sonhos se realizem.Por aqui também gostaria de agradecer a todos que visitam,curtem e compartilham o blog pois isso me deixa feliz e motivado para escrever cada vez mais sobre o nosso querido e amado furacão 2014 acabou,mas em 2015 vem muito mais por ai,agradeço mais uma vez todo o carinho e a atenção pelo blog espero contar com vocês sempre por que o furacão é meu,o furacão é seu, é nosso furacão.


FELIZ NATAL E UM FELIZ 20015 NAÇÃO RUBRO NEGRA,ESSES SÃO OS VOTOS DO BLOG,E DE MIM LUIS FISCHER.

domingo, 7 de dezembro de 2014

Veja os gol do empate do furacão com o Palmeiras.


Até 2015:Atlético empata com o Palmeiras em sua última partida no ano.


Em sua despedida no ano de 2015,o furacão ficou no empate em 1a1 com o Palmeiras no Allianz Parque em São Paulo,com o resultado o furacão fecha a temporada na oitava colocação do campeonato,o gol do rubro negro foi marcado por Ricardo Silva enquanto Henrique de pênalti empatou para os paulistas que mesmo com empate conseguiram a permanência na elite.Agora o furacão pega férias e volta apenas em 2015 já pensando no campeonato Paranaense.

O JOGO:

Dorival Júnior resolveu apostar em Valdivia, mesmo sem plenas condições físicas por conta de dores na coxa esquerda, e aumentou a força ofensiva apenas trocando peças. Optou por Mazinho como alternativa para levar a bola a Henrique e manteve a alternância do zagueiro Gabriel Dias entre a defesa e o meip-campo.
Com esse posicionamento, a possibilidade de ir à frente sempre passava pelos pés de Valdivia, mas tinha João Pedro avançando pela direita, e Mazinho se mexendo. Mas a organização tática, realmente, não era o forte do time. Gabriel Dias mostrava claro desconhecimento do que deveria fazer e, muitas vezes, tentava ser opção como meia, com Renato mais preocupado em marcar.
Baseado na vontade, rara virtude do elenco montado para representar o Palmeiras no centenário, o Verdão levou perigo em chute bisonho de Lúcio, que recebeu cobrança de falta completamente livre na área e isolou. Mal sabia o palmeirense que o veterano zagueiro traria muito mais prejuízo em sua função.
O Atlético-PR, melhor posicionado e menos disposto, logo percebeu que o lado direito da defesa alviverde, exatamente o de Lúcio, era um atalho para deixar de ser coadjuvante para virar protagonista. Dellatorre se encaixou nas costas de João Pedro e, por ali, tinha em Lúcio o melhor caminho: nada parecia tão fácil quanto driblá-lo.
Aos nove, o atacante passou facilmente pelo veterano e só não abriu o placar por excelente defesa de Fernando Prass e Gabriel Dias virou herói ao salvar em cima da linha a finalização de Douglas Coutinho. Quando o palmeirense ainda xingava Lúcio, na cobrança de escanteio, o envelhecido zagueiro subiu mal, deixando Ricardo Silva à vontade para balançar as redes.
Lúcio passou a ser alvo de intensas vaias todas as vezes em que pegava na bola. No meio-campo, o Verdão tinha outro vilão: Wesley. Xingado antes mesmo do jogo, o volante justificava as contestações ao interromper as jogadas de ataque e errar em quase tudo que tentava. Até diminuiu a corrida em lançamento no qual sairia na frente do goleiro Weverton.
Na base da raça, já que Valdivia não tinha condições de se mexer como o time precisava, o Palmeiras conseguiu, enfim, fazer o torcedor sorrir. Mesmo errando. Aos 18 minutos, um passe de João Pedro na grande área bateu na zaga e a sobra ficou para Gabriel Dias chutar. A bola bateu no braço do zagueiro Drausio e o árbitro bateu pênalti. Henrique, o único com tensão controlada naquele momento entre todos no estádio, teve competência para converter e fazer o primeiro gol do clube nesta volta ao seu estádio.
Mas os sustos causados por Lúcio eram permanentes. O atacante Nathan, do Atlético-PR, também resolveu se aproveitar, e, aos 27, limpou facilmente o veterano até para em nova boa defesa de Prass. Antes, aos 24, Nathan partiu para cima de seu xará e de Victor Luis, do outro lado, cruzando rasteiro e só não encontrando um colega livre porque Prass desviou a bola do caminho perigoso.
Em meio à tensão, Valdivia venceu suas dores para aparecer. Teve seu nome gritado pela torcida ao vencer três divididas seguidas e exigia movimentação dos colegas, para tentar a virada. Nesse espírito, Renato levou perigo em chute rente ao travessão, aos 35, mas os vilões do Palmeiras continuavam em campo vestindo verde.
Aos 40, Douglas Coutinho venceu Lúcio e obrigou Prass a fazer nova boa intervenção. Cinco minutos depois, o zagueiro teve um raro acerto ao puxar contra-ataque que Wesley jogou fora, abrindo mão de tocar para Henrique e chutando muito fraco, nas mãos de Weverton. Era impossível o palmeirense não vaiá-lo desse jeito.
No intervalo, Valdivia demorou a sair dos vestiários e causou tensão até ser aplaudido, sendo o último a entrar em campo para o segundo tempo. Nenhum dos técnicos quis fazer alterações. Para alegria alviverde, porém, Dorival cansou de Wesley e o trocou por Cristaldo, aos nove. A comemoração foi similar à de um gol no Palestra Itália.
Cristaldo impôs mais correria, mas a real chance de esperança palmeirense estava no esforço de Valdivia para superar suas dores. O Verdão se colocou no campo do Furacão, que não se incomodava em deixar mesmo o chileno com liberdade para criar oportunidades. Defensivamente, o time perdeu Nathan, machucado e substituído por Victorino, certamente um dos vilões ao longo da campanha.
Mas os paranaenses não estavam mais incomodando tanto. Para melhorar o fôlego na frente, Mouche entrou no lugar de Mazinho. E o Verdão, na base da vontade, quase marcou com Cristaldo, aos 23. Tudo passando pelos pés de Valdivia, único com real qualidade que manteve a esperança de quem esteve no Palestra Itália neste domingo ensolarado.
O chileno passou a ter com Mouche uma opção mais útil pela esquerda, e não cansou de dar bolas para o argentino. Dele, saíram seguidos cruzamentos e em um deles, aos 34, Gabriel Dias, na pequena área, desviou rente à trave, causando tensão a torcedores que, naquele momento, já estavam preocupados com Vitória x Santos em Salvador. Thiago Ribeiro, com gol no fim na Bahia, trouxe alívio.
FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 1 X 1 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Data: 7 de dezembro de 2014, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Marcelo Bertanha Barison e Jose Antônio Chaves Franco Filho (ambos do RS)
Assistentes adicionais: Francisco de Paula dos Santos Silva Neto e Diego Almeida Real (ambos do RS)
Público: 33.151 pagantes
Renda: R$ 2.976.260,00
Cartões amarelos: Cristaldo (Palmeiras); Dráusio (Atlético-PR)
Gols: PALMEIRAS: Henrique (pênalti), aos 19 minutos do primeiro tempo; ATLÉTICO-PR: Ricardo Silva, aos 9 minutos do primeiro tempo
PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Nathan (Victorino), Lúcio e Victor Luis; Gabriel Dias, Renato, Wesley (Cristaldo) e Valdivia; Mazinho (Mouche) e Henrique
Técnico: Dorival Júnior
ATLÉTICO-PR: Weverton; Mário Sérgio, Dráusio, Ricardo Silva e Olaza; Otávio; Paulinho Dias, Nathan (Matteus), Marcos Guilherme; Coutinho e Dellatorre (Pedro Paulo)
Técnico: Claudinei Oliveira

sábado, 6 de dezembro de 2014

Despedida da temporada:Atlético faz última partida do ano,contra o desesperado Palmeiras.


Nesse domingo as 17 horas em São Paulo,o furacão faz sua última partida no ano de 2014,e quis o destino que o furacão fosse o fiel da balança na última rodada podendo decidir o futuro de seu adversário pois o duelo contra o Palmeiras pode resultar no rebaixamento do time paulista para a segunda divisão diante da sua torcida.Devido a isso o jogo se envolveu em uma polemica durante a semana,quando alguns órgãos de imprensa divulgaram que o furacão poderia "entregar" o jogo para o Palmeiras devido a uma pendencia jurídica que o rubro negro têm com o Vitória que também está na disputa para fugir do rebaixamento.Situação que não agradou ao técnico Claudinei Oliveira que mesmo sem grandes objetivos e jogando sem alguns titulares frisou que não aceita nenhum tipo de incentivo a popular "mala branca" e avisou que quem entrar em campo entrará para vencer.E para a partida desse domingo,o treinador optou por dar folga antecipada a alguns jogadores.

O JOGO:

Para a partida,o rubro negro não terá o atacante Marcelo e o lateral Sueliton ambos poupados pelo treinador,na lateral Mario Sergio deve ser titular já no ataque Dellatorre e Mosquito brigam por uma vaga ao lado de Cléo,outra dúvida está no meio campo entre Bady e Nathan,no demais o time será o mesmo das rodadas anteriores.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS X ATLÉTICO-PR
Local: Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Data: 7 de dezembro de 2014, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Marcelo Bertanha Barison e Jose Antônio Chaves Franco Filho (ambos do RS)
Assistentes adicionais: Francisco de Paula dos Santos Silva Neto e Diego Almeida Real (ambos do RS)
PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Lúcio, Nathan e Juninho (Gabriel Dias); Renato, Victor Luis, Wesley e Valdivia (Mazinho); Diogo (Mouche) e Henrique
Técnico: Dorival Júnior
ATLÉTICO-PR: Weverton; Mário Sergio, Gustavo (William Rocha), Cleberson e Natanael; Paulinho Dias, Otávio, Bady (Nathan) e Marcos Guilherme (Mosquito); Cléo (Dellatorre) e Douglas Coutinho
Técnico: Claudinei Oliveira

Relembre Atlético e Palmeiras no primeiro turno.


De olho no inimigo:Informações do Palmeiras.


Para o adversário do furacão o Palmeiras,o jogo vale o ano isso por que um resultado negativo pode representar a volta do time paulista a segunda divisão do campeonato brasileiro isso no ano do seu centenário e no seu segundo jogo em seu novo estádio,para isso o time paulista precisa de uma vitória para não depender de ninguém para a partida,o técnico Dorival Junior tem dúvidas para montar a equipe uma delas é o principal jogador do time o chileno Valdivia que sente dores nas coxas e ainda é dúvida,uma provável escalação da equipe paulista é: Fernando Prass; João Pedro, Lúcio, Nathan e Juninho (Gabriel Dias); Renato, Victor Luis, Wesley e Valdivia (Mazinho); Diogo (Mouche) e Henrique

domingo, 30 de novembro de 2014

Veja o gol da vitória do furacão contra o Goiás.


Despedida com vitoria:Furacão derrota o Goias em seu último jogo na arena.


Em jogo marcado pela despedida do furacão na arena em 2014,o rubro venceu o Goiás por 1a0 com gol de Marcelo em jogo com poucas emoções o torcedor rubro negro comemorou o gol apenas no segundo e saiu da arena feliz com o resultado.Agora o furacão fecha o ano no próximo domingo contra o Palmeiras em São Paulo.

O JOGO:

Sem grandes pretensões na competição, os times começaram a partida em um ritmo lento, sem forçar demais para furar as defesas. Aos oito minutos, Jackson aproveitou cobrança de falta na área e testou para defesa de Weverton. A partida era equilibrada, com bastante troca de bola, mas sem efetividade. Aos 12 minutos, lançamento para Marcelo, que errou o domínio antes de entrar na área.
O Furacão finalmente chutou a gol aos 20 minutos, com Dellatorre, que recebeu na área, abriu espaço e bateu com categoria pela linha de fundo, com perigo. O Rubro-Negro acordou e partiu para o ataque. Aos 24 minutos, lançamento para Marcelo, que deixou a zaga para trás e fuzilou em cima de Renan.
Os donos da casa passaram a ficar mais tempo cm a bola nos pés, mas seguiam com problemas para infiltrar na zaga esmeraldina. Aos 30 minutos, Marcelo arriscou de longe e Renan pegou sem problemas. A resposta veio na mesma moeda, com Thiago Mendes, e a bola subiu demais, passando por cima da meta, sem perigo.
Para a etapa final, o Goiás voltou com Ramon no lugar de Esquerdinha. Aos quatro minutos, Natanael cobrou escanteio, Cléo desviou para o meio da área e ninguém apareceu para completar o lance. Aos 10 minutos foi a vez de Dellatorre testar dentro da área, após cobrança de falta de Bady, mas direto em direção ao gol, com perigo.
O Atlético tentava sair mais par ao jogo e, após o intervalo, dominava inteiramente a partida. Aos 15 minutos, Hernani arrematou de longe e isolou. Até que, aos 16 minutos, Marcelo recebeu em velocidade e tocou na saída de Renan, para balançar as redes e abrir o placar. Aos 18 minutos, Samuel quase surpreendeu Weverton com uma bomba, de muito longe, mas sem sucesso.
O gol reascendeu o torcedor, que nas últimas duas rodadas em casa não viu uma vitória rubro-negra. Aos 28 minutos, Welinton Júnior chutou forte e exigiu boa intervenção de Weverton. Aos 32 minutos, Cleo cortou a defesa e bateu para defesa de Renan. No rebote, Marcos Guilherme perdeu uma chance incrível, mas já estava em impedimento. Tiago Real quase conseguiu o empate, aos 40 minutos, em chute no cantinho que Weverton foi buscar para garantir a vitória.
FICHA TÉCNICA:
Ficha técnica: Atlético Paranaense 1 x 0 Goiás
Campeonato Brasileiro: 37ª rodada
Data: 30/11/2014 [domingo]
Horário: 19h30
Local: Arena da Baixada, em Curitiba
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Auxiliares: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP) e Marcus Vinicius Gomes (MG)
 
Atlético Paranaense: Weverton; Sueliton, Gustavo, Cleberson e Natanael; Paulinho Dias, Hernani e Bady (Nathan); Marcelo (Douglas Coutinho), Dellatorre (Marcos Guilherme) e Cléo.
Técnico: Claudinei Oliveira
 
Goiás: Renan; Tiago Real, Jackson, Pedro Henrique e Felipe Saturnino (Lima); Amaral, David, Thiago Mendes e Ramon (Esquerdinha); Erik (Welinton Junior) e Samuel.
Técnico: Ricardo Drubscky
 
Gol: Marcelo, aos 16’ do 2º tempo (Atlético Paranaense)
Cartões Amarelos: Gustavo, Hernani (Atlético Paranaense) e Felipe Saturnino, Samuel, Jackson, Amaral (Goiás)
Cartões Vermelhos: Jackson e Tiago Mendes (Goiás)
 
Público pagante: 12.807
Público total: 15.390 pessoas
Renda bruta: R$ 188.470,00
Renda líquida: R$ 93.587,95
 

Despedida da Baixada:Em seu último jogo na arena no ano,furacão recebe o Goiás.


Na classificação o jogo pouco vale,mas vale muito por ser o último jogo de 2014 na arena assim nada melhor que fechar a temporada em casa com uma boa vitória contra o Goiás nesse domingo s 19:30,mesmo sem objetivos no campeonato o técnico Claudinei Oliveira pediu seriedade para os jogadores para presentear o torcedor com um bom resultado para fechar em o ano jogando na arena e garantir a oitava colocação na tabela.Para a partida o técnico terá que fazer algumas mudanças,e tem uma duvida para escalar a equipe.

O TIME:

Para a partida,o técnico Claudinei Oliveira não sabe se ´poderá contar com o zagueiro Gustavo que saiu machucado no inicio da partida contra o Bahia e é dúvida para o jogo desse domingo caso não jogue William Rocha deverá ser mantido na zaga ao lado de Cléberson.Uma baixa certa é no meio campo já que Deivid foi constado com uma lesão no tornozelo e não joga as duas últimas partidas dessa temporada assim Hernâni deverá ser a novidade no meio campo do furacão.Já no ataque a dúvida é com o atacante Cléo que foi poupado com dores musculares caso não jogue Dellatorre deve ser titular ao lado de Marcelo Cirino no ataque.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-PR X GOIÁS-GO
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR) 
Data: 30 de novembro de 2014, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília) 
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto-SP
Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa-SP e Marcus Vinicius Gomes-MG
ATLÉTICO-PR: Weverton; Sueliton, Gustavo (William Rocha), Cleberson e Natanael; Paulinho Dias, Hernani, Bady e Marcos Guilherme; Marcelo e Cléo (Dellatorre). 
TécnicoClaudinei Oliveira
GOIÁS: Renan; Tiago Real, Jackson, Pedro Henrique (Felipe Macedo) e Felipe Saturnino; Amaral, David, Thiago Mendes e Ramon (Esquerdinha); Érik e Samuel 
Técnico: Ricardo Drubscky

Relembre Atlético e Goiás no primeiro turno.


De olho no inimigo:Informações do Goiás.


Também em ritmo de férias,o Goia´s vem a Curitiba para buscar um bom resultado fora de casa,o técnico Ricardo Drubscky deve fazer alguns testes da equipe esmeraldina na penúltima partida do time no ano,a única dúvida do treinador está no meio de campo entre Ramón e Esquerdinha que brigam por uma vaga no setor no demais será a mesma equipe da última partida,sendo assim o Goiás deve ir a campo com:Renan; Tiago Real, Jackson, Pedro Henrique (Felipe Macedo) e Felipe Saturnino; Amaral, David, Thiago Mendes e Ramon (Esquerdinha); Érik e Samuel 

domingo, 23 de novembro de 2014

Veja os gols da vitória do furacão sobre o Bahia.


Três pontos em Salvador:Furacão vence em Salvador e afunda de vez o Bahia.


O furacão fez seu papel na fonte,com tranquilidade venceu o Bahia por 2 a 1 com um gol contra de Fahel e um gol de Bady,e chegou aos 50 pontos na tabela de classificação em jogo onde o rubro negro se aproveitou do desespero do time da casa o furacão mostrou superioridade e venceu o tricolor baiano que está praticamente rebaixado para a segunda divisão,na próxima rodada o furacão faz sua última partida no ano na arena contra o Goiás.

O JOGO:

Ciente da necessidade do triunfo, o Bahia levou perigo logo em sua primeira investida ofensiva, aos três minutos: Henrique dominou na intermediária e finalizou firme, rente à trave esquerda de Weverton. Com 12 jogados, Rafael Galhardo, lateral que atuou improvisado no meio-campo, recuperou a bola na ponta direita e cruzou na área. O substituto de Kieza chutou duas vezes, mas carimbou o bem posicionado zagueiro Cléberson em ambas tentativas.
A primeira e melhor chance do Atlético-PR apareceu quando o relógio apontou a marca dos 26. Em contragolpe rápido, Marcos Guilherme foi acionado com liberdade no setor direito e invadiu a área. Porém, cara a cara com Marcelo Lomba, finalizou na parte externa da rede. Aos 35, o Esquadrão de Aço reclamou de pênalti: após cruzamento de Railan, Guilherme Santos cabeceou firme e viu a bola desviar na mão de Mário Sérgio, impossibilitando a chegada de Henrique. Porém, o goiano André Luiz de Freitas Castro mandou a partida prosseguir.
Com 42 jogados, Marcos Guilherme dominou no meio-campo e realizou um exímio lançamento para Dellatorre, livre de marcação. Porém, Marcelo Lomba saiu bem do gol para conter a perigosa investida visitante. Dois minutos mais tarde, o Tricolor respondeu em grande estilo: Rafael Miranda dominou na ponta direita e cruzou na medida para Rafael Galhardo. O improvisado testou colocado, mas viu Weverton se esticar no canto esquerdo para espalmar. O participativo meia pelo setor direito, aos 45, finalizou da intermediária, mas viu o arqueiro da representação sulista praticar nova defesa.
Insatisfeito, o técnico mandante Charles Fabian sacou o contestado lateral-direito Railan e promoveu a entrada do experiente meia Lincoln. Com o esquema mais ofensivo, o Bahia viu o Atlético criar a primeira chance da etapa complementar, com 11 jogados: após contragolpe bem arquitetado por Natanael na ponta esquerda, Marcelo Lomba finalizou forte da intermediária e exigiu boa defesa de Marcelo Lomba. Três minutos mais tarde, após escanteio bem cobrado por Rafael Galhardo, no setor direito, Fahel cabeceou rente ao ângulo esquerdo de Weverton.
Entretanto, o volante tricolor, que quase inaugurou o placar, foi às redes aos 16 minutos. Porém, contra o próprio patrimônio. Após cruzamento aberto, efetuado por Natanael na esquerda, Fahel acabou pressionado por Willian Rocha e concluiu de ombro para marcar o primeiro do Atlético-PR, em lance marcado pela saída errada de Marcelo Lomba, que acumula vários erros em tal ofício durante a temporada.
Quando o relógio apontou a marca dos 25, o Furacão ampliou: Bady recebeu no setor direito, livrou dois marcadores e finalizou com calma e frieza, no canto direito de Marcelo Lomba, que nada pôde fazer. Entretanto, dois minutos mais tarde, o Esquadrão de Aço mostrou que estava vivo e descontou. Aproveitando bom cruzamento rasteiro de William Barbio, Henrique se antecipou à marcação e, de carrinho, balançou a rede.
Aos 31 minutos, o Atlético quase anotou o terceiro: após belo cruzamento de Marcelo Cirino, Marcos Guilherme cabeceou firme, com o gol escancarado. Porém, Titi, em cima da linha, afastou o perigo. Com 36 jogados, o Bahia reclamou veementemente de um pênalti não assinalado por André Luiz de Freitas Castro: aproveitando cruzamento rasteiro, William Barbio ganhou de Cleberson, mas acabou atingido por um carrinho do defensor sulista. O árbitro ignorou e viu, na marca dos 46, Fahel desperdiçar a chance do empate, livre na área e com a meta escancarada, após cruzamento de Lincoln.
FICHA TÉCNICA:
Bahia 1 x 2 Atlético Paranaense
Campeonato Brasileiro: 36ª rodada
Data: 22/11/2014 [sábado]
Horário: 21h00
Local: Fonte Nova, em Salvador.
Árbitro: André Luiz Freitas Castro
Auxiliares: Cleriston Clay Barretos Rios e Evandro Gomes Ferreira
Bahia: Marcelo Lomba; Railan (Lincoln, intervalo), Lucas Fonseca, Titi e Pará (Jeam, aos 34’ do 2ºT); Fahel, Rafael Miranda (Wiliam Barbio, aos 22’ do 2ºT), Bruno Paulista e Galhardo; Guilherme e Henrique.
Técnico: Charles Fabian
Atlético Paranaense: Weverton; Mário Sérgio, Gustavo (Willian Rocha, aos 4’ do 1º tempo), Cleberson e Natanael; Paulinho Dias, Hernani, Bady (Zé Paulo, aos 39’ do 2ºT) e Marcos Guilherme; Marcelo (Pedro Paulo, aos 44’ do 2ºT) e Dellatorre.
Técnico: Claudinei Oliveira
Gols: Fahel (contra), aos 16' do 2ºT; Bady, aos 26’ do 2ºT (Atlético Paranaense); Henrique, aos 27’ do 2ºT (Bahia)
Cartões amarelos: Guilherme Santos e Bruno Paulista (Bahia)
Cartão vermelho: Guilherme Santos, aos 48’ do 2ºT.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Teste na Bahia:Em ritmo de férias Atlético enfrenta o Bahia em Salvador.


O furacão volta a campo na noite desse sábado,contra o Bahia em Salvador em mais um duelo onde o furacão irá cumprir tabela nesse final de campeonato,embora do outro lado esteja um adversário desesperado o técnico Claudinei Oliveira irá promover alguns testes na equipe principal até o fim do campeonato sendo assim o time titular pode ter algumas novidades para a partida contra o tricolor baiano.Além disso o treinador procura a melhor formação pra terminar bem o campeonato.

O TIME:

Para a partida,o furacão não terá o lateral Sueliton Mário Sergio terá nova oportunidade no setor,já do lado esquerdo Olaza que foi titular jogo passado vai para o banco e Natanael retorna ao time,mais a frente Hernâni deverá ser titular no meio campo ao lado de Bady e Marcos Guilherme caso o treinador opte por usar o esquema com dois armadores,se não Dellatorre deve fazer trio de atacantes ao lado de Marcelo e Cléo.No banco as novidades ficam por conta do zagueiro Ricardo Silva do meia Zé Paulo e do atacante Pedro Paulo que pouco forma utilizados na temporada.

FICHA TÉCNICA:

BAHIA-BA X ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 22 de novembro de 2014, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (Fifa-SE) e Evandro Gomes Ferreira (GO)
BAHIA: Marcelo Lomba; Railan, Lucas Fonseca, Titi e Pará; Fahel, Rafael Miranda, Bruno Paulista, Rafael Galhardo e Guilherme Santos; Kieza (Henrique)
Técnico: Charles Fabian
ATLÉTICO-PR: Weverton; Mário Sérgio, Cleberson, Gustavo e Natanael; Hernani, Paulo Dias e Bady; Marcelo, Dellatorre (Marcos Guilherme) e Cléo
Técnico: Claudinei Oliveira

Relembre Atlético e Bahia no primeiro turno.


De olho no inimigo:Informações do Bahia.


Desespero total!Assim está o Bahia para enfrentar o furacão na noite desse sábado na fonte nova,na décima oitava colocação na tabela o time baiano vem de vitória na última rodada porém os outros resultados não ajudaram e  equipe vive uma situação delicada na a tabela.Para a partida o interino Charles Fabian  ainda não sabe se poderá contar com o atacante Kieza que sente dores musculares caso não possa jogar,Henrique será seu substituto sendo assim o  Bahia deve ir a campo com:Marcelo Lomba; Railan, Lucas Fonseca, Titi e Pará; Fahel, Rafael Miranda, Bruno Paulista, Rafael Galhardo e Guilherme Santos; Kieza (Henrique) 

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Veja como foi o empate do furacão com o Santos.


Sem emoção:em jogo fraco,Atlético fica no empate com o Santos.


O Atlético não saiu de um fraco empate em 1 a 1 contra o Santos na arena da baixada,em jogo onde nenhuma das equipes tinha grandes pretensões houve poucos lances de emoção,Robinho fez o gol do peixe e Cleberson empatou pra o rubro negro,na próxima rodada o furacão vai até Salvador onde enfrenta o Bahia na Fonte Nova.

O JOGO:

O Furacão entrou em campo com duas mudanças, as entrada de Lucas Olaza e Delatorre, já dentro do projeto do técnico Claudinei oliveira de fazer observações pra 2015. Com a bola rolando, as equipes tentavam explorar as laterais, mas encontravam as marcações bem posicionadas. Aos seis minutos, Marcelo arriscou de longe e a bola foi pela linha de fundo, com algum perigo.
Os donos da casa tinham maior volume de jogo. Aos 10 minutos, Cléo subiu mais do que a zaga e testou para fora. Aos 11 minutos, Dellatorre recebeu na área, tentou o chute e carimbou a defesa. O Peixe mostrava muita dificuldade para sair da defesa. Aos 23 minutos, Bady cobrou escanteio e Cleberson desviou para boa defesa de Aranha. Os paulistas acordaram e, aos 25 minutos, Robinho levantou e Cicinho apareceu para tocar para fora.
O castigo chegou para o time o rubro-negro aos 27 minutos, Robinho recebeu lançamento e, no quicar da bola, arrematou no cantinho para balançar as redes e abrir o placar. Aos 34 minutos, Souza cobrou falta e Weverton deixou a meta para dividir com a defesa e afastar a bola. Mais Santos no ataque, aos 40 minutos, com Cicinho, que chutou rasteiro, cruzado, e errou o alvo.
Para a segunda etapa, o Atlético voltou com Hernani no lugar de Deivid. Aos quatro minutos, Hernani lançou Marcelo, Caju se atrapalhou, mas conseguiu se recuperar e recuar para Aranha. Mas, no lance seguinte, Bady cobrou escanteio e Cleberson subiu para cabecear firme e deixar tudo igual. Souza tentou responder aos 10 minutos, em cobrança de falta à esquerda de Weverton.
O jogo era muito truncado, sem emoções, refletindo bem a campanha dos dois times no Brasileirão. Arouca e Lucas Lima trocaram bola na entrada da área, e o meia santista arrematou por cima da meta, aos 16 minutos. Nova aposta de Claudinei Oliveira, Douglas Coutinho fez sua primeira jogada aos 21 minutos, cruzando nas mãos de Aranha.
As equipes pareciam desinteressadas, sem criar nada substancial. Aos 29 minutos, Lucas Lima chutou da entrada da área, mas pegou totalmente torto na bola. O troco veio aos 35 minutos, com Mário Sérgio que recebeu ótimo lançamento, mas não alcançou a bola. Hernani teve a grande chance de garantir a vitória rubro-negra, aos 40 minutos, mas o chute, que ainda teve desvio pelo caminho, bateu na trave. Igualdade dentro de campo que se repete na classificação. Nas arquibancadas, o torcedor atleticano não engoliu bem o resultado e protestou.
FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR 1 X 1 SANTOS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR) 
Data: 19 de novembro de 2014, quarta-feira
Horário: 19h30 (horário de Brasília) 
Árbitro: Arnoldo Vasconcelos Figarela (RO-CBF-2) 
Assistentes: Marcia Bezerra Lopes Caetano (RO-ESP-1) e Janette Mara Arcanjo (MG-FIFA) 
Cartões amarelos : Cleberson, Sueliton (Atlético-PR); Alan Santos (Santos)
GOLS: ATLÉTICO- PR: Cleberson, aos 05 minutos do segundo tempo 
SANTOS: Robinho, aos 27 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO- PR: Weverton; Sueliton (Mário Sérgio), Gustavo, Cleberson e Lucas Olaza; Deivid (Hernani), Paulinho Dias, Bady; Cléo, Dellatorre (Douglas Coutinho) e Marcelo. 
Técnico: Claudinei Oliveira
SANTOS: Aranha, Cicinho, Neto, Edu Dracena e Caju; Alison, Arouca, Lucas Lima e Souza (Alan Santos); Robinho e Leandro Damião (Rildo). 
Técnico: Enderson Moreira

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Pra voltar a vencer:Para se recuperar,furacão recebe o Santos na arena.


Furacão volta a campo,na noite dessa quarta feira contra o Santos na arena,na partida onde é um jogo direto pela oitava colocação na tabela o jogo também é a chance do rubro negro se reabilitar diante do seu torcedor após a derrota contra o Sport.Para a partida o técnico Claudinei Oliveira mais uma vez terá a oportunidade de repetir a equipe titular já que não t^tem jogadores suspensos nem lesionados para a partida.

O TIME:

A equipe será a mesma das duas últimas partidas,na frente Marcelo e Cléo terão a missão de empurrar o furacão a mais uma vitória e a reabilitação no campeonato,a zaga e o meio campo também terão a mesma formação.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-PR X SANTOS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR) 
Data: 19 de novembro de 2014, quarta-feira
Horário: 19h30 (horário de Brasília) 
Árbitro: Arnoldo Vasconcelos Figarela (RO-CBF-2) 
Assistentes: Marcia Bezerra Lopes Caetano (RO-ESP-1) e Janette Mara Arcanjo (MG-FIFA)
ATLÉTICO- PR: Weverton; Sueliton, Gustavo, Cleberson e Natanael; Deivid, Paulinho Dias , Bady  e Marcos Guilherme; Cléo e Marcelo. 
Técnico: Claudinei Oliveira
SANTOS: Aranha, Cicinho, Neto, Edu Dracena e Caju; Alison, Arouca, Souza e Lucas Lima; Robinho e Leandro Damião. 
Técnico: Enderson Moreira

Relembre furacão e Santos no primeiro turno.


De olho no inimigo: informações do Santos.


Assim como o furacão o Santos já não briga ´por muita coisa no campeonato,e assim como o furacão o peixe vem de derrota em casa na última rodada e busca reabilitação diante do Atlético,para a partida o técnico Enderson Moreira terá novidades na equipe ao começar pelo esquema tático que muda do 4-3-3 e volta para o 4-4-2 isso por que terá as voltas do zagueiro Edu Dracena e do volante Arouca outra novidade estará no ataque já que Leandro Damião ganha oportunidade ao lado de Robinho e Gabriel vai para o Banco de reservas sendo assim o Santos deve ir a campo com: Aranha, Cicinho, Edu Dracena, Neto e Caju; Alison, Arouca, Souza e Lucas Lima; Robinho e Leandro Damião. 

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Veja como foi a derrota do Atlético para o Sport.


Deu zebra:Atlético joga mal,e perde para o Sport na Arena.


Em uma tarde onde o furacão não se apresentou bem,o rubro foi derrotado pelo Sport por 1 a 0 na arena na tarde desse domingo,com um gol de Diego Souza o furacão até teve boas chances de empatar inclusive com um pênalti desperdiçado pelo atacante Cléo,na próxima rodada o furacão recebe o Santos novamente na arena.

O JOGO:

 A partida na começou muito animador na parte técnica. Muitos erros de passes e poucas opções criadas no ataque. O primeiro lance perigo aconteceu aos seis minutos, em levantamento de Marcelo que Marcos Guilherme desviou, mas parou na intervenção precisa de Ewerton Páscoa. O Leão tentou encaixar um ataque, aos 11 minutos, com Diego Souza, que chegou a invadir a área, mas foi travado por Gustavo.
Com a partida truncada no meio-campo, nada de emoção na Baixada. Aos 17 minutos, Diego Souza cobrou falta e a bola foi direto pela linha de fundo. O Sport jogava fechado, não dando espaço para o Furacão passar da intermediária. Novamente em jogada de bola parada, aos 27 minutos, Diego Souza arriscou o chute e isolou.
Os donos da casa não se encontravam em campo e, com isso, o Leão administrava bem o jogo, esperando por uma bola para tentar matar. Aos 31 minutos, a primeira defesa de Magrão, com um chute de fora da área de Marcelo, fraco, sem perigo. Mais perigoso na primeira etapa, o Sport chegou mais uma vez aos 45 minutos, com Mike, que subiu na área sem marcação e testou pela linha de fundo.
Depois do intervalo, as equipes retornaram para o gramado sem alterações. Aos dois minutos, Marcelo abriu espaço e soltou o pé, assustando Magrão, Porém, o Leão continuava levando mais perigo. Aos seis minutos, Renê cruzou e quase enganou Weverton. Até que, aos oito minutos, Mike chutou e parou em Weverton. No rebote, Diego Souza acertou de primeira para estufar as redes a abrir o placar.
O técnico Claudinei Oliveira aportou então a entrada de Dellatorre no lugar de Marcos Guilherme. Mas o Sport seguia mais perigoso. Aos 14 minutos, Danilo bateu da entrada da área, alto demais. A resposta veio aos 22 minutos, com Dellatorre, que recebeu levantamento e desviou de cabeça para fora.
Estava complicado para o Atlético chegar ao gol, até que, aos 27 minutos, Marcelo tentou chapelar Danilo, que meteu a mão na bola dentro da área. Pênalti marcado. Na cobrança, Cléo parou em Magrão e, no rebote, a zaga afastou. Aos 36 minutos os dois voltaram a se encontrar, em uma cabeçada do atacante para defesa de Magrão. Com inteligência, os visitantes administraram bem a partida ate o final e somaram mais três pontos.
FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO - PR 0 X 1 SPORT - PE
Local: Arena da Baixada, Curitiba-PR
Data: 16 de novembro de 2014, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília) 
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (Asp.Fifa-SP) 
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Asp.Fifa-SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Asp.Fifa-SP) 
Cartões amarelos: Gustavo, Cleberson (Atlético-PR); Danilo (Sport)
GOL:SPORT: Diego Souza, aos 08 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO- PR: Weverton; Sueliton, Gustavo, Cleberson e Natanael; Deivid, Paulinho Dias (Hernani), Bady (Nathan) e Marcos Guilherme (Dellatorre); Cléo e Marcelo. 
Técnico: Claudinei Oliveira
SPORT: Magrão; Patric, Ewerton Páscoa, Durval e Renê; Rodrigo Mancha, Rithely, Danilo (Igor) e Diego Souza; Mike (Augusto) e Joelinton (Wendel). 
Técnico: Eduardo Baptista

domingo, 16 de novembro de 2014

Para seguir vencendo:Em busca de mais três pontos na arena,furacão recebe o Sport


Tranquilo na classificação,sem correr riscos o furacão volta a campo,na tarde desse domingo contra o Sport na arena,na oitava colocação o rubro negro joga para manter a boa fase dentro de casa e para terminar em uma boa colocação na tabela de classificação.Para a partida o técnico Claudinei Oliveira pediu seriedade ao atletas mesmo a partida sendo de pouco valor em termos de tabela porém o comandante pede para equipe se doar ao máximo diante da torcida.E para vencer o time pernambucano o treinador deve repetir a mesma equipe que derrotou o Botafogo na última rodada.

O TIME:

Para a partida,o furacão terá força máxima já que não existe ninguém suspenso e nem lesionado para o jogo,assim o rubro negro irá pra campo com a mesma formação da última partida formada no 4-4-2,com Marcelo e Cléo no ataque,a única baixa mesmo fica por conta de Douglas Coutinho que com dores musculares não foi nem relacionado para a partida.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO - PR X SPORT - PE
Local: Arena da Baixada, Curitiba-PR
Data: 16 de novembro de 2014, domingo
Horário: 17h (de Brasília) 
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (Asp.Fifa-SP) 
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Asp.Fifa-SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Asp.Fifa-SP)
ATLÉTICO- PR: Weverton; Sueliton, Gustavo, Cleberson e Natanael; Deivid, Paulinho Dias, Bady e Marcos Guilherme; Cléo e Marcelo. 
Técnico: Claudinei Oliveira
SPORT: Magrão; Patric, Ewerton Páscoa, Durval e Renê; Rodrigo Mancha, Ronaldo, Danilo e Diego Souza; Mike e Joelinton. 
Técnico: Eduardo Baptista

Relembre como foi furacão e Sport no primeiro turno


De olho no inimigo:Informações do Sport


Tentado se manter na série A,o Sport vem a Curitiba para tentar volta a vencer fora de casa,com esse tabu o técnico Eduardo Baptista conta com a equipe completa para enfrentar o rubro negro,inclusive com a volta da sua principal estrela o meia Diego Souza que volta após cumprir suspensão e fara um trio ofensivo com Joeliton e Mike sendo assim o Sport deve ir a campo com:Magrão; Patric, Ewerton Páscoa, Durval e Renê; Ronaldo, Rodrigo Mancha, Danilo e Diego Souza; Mike e Joelinton.

domingo, 9 de novembro de 2014

Veja os gols da vitoria do furacão contra o Botafogo.


Mais três pontos:Furacão vence o Botafogo em Volta Redonda e soma mais três pontos.


O furacão venceu o Botafogo em Volta Redonda por 2a0,com dois gols do artilheiro Cléo o rubro negro foi superior ao time carioca e assim conquistou sua segunda vitoria consecutiva no campeonato,e assim chegando aos 46 pontos ganhos e eliminando matematicamente qualquer possibilidade de rebaixamento.Na próxima rodada o rubro joga na arena da baixada contra o Sport Recife.

O JOGO:

O Botafogo tentou esboçar uma pressão no início, mas viu o Atlético-PR quase abrir o placar logo com quatro minutos. Em contra-ataque rápido, Marcelo cruzou rasteiro pela direita para Marcos Guilherme. O atacante finalizou em cima de Jefferson, que fez grande defesa para salvar os donos da casa.
O lance assustou os alvinegros, que demoraram um pouco até voltarem a dominar a posse de bola novamente. Quando conseguiu, o Botafogo passou a chegar com mais intensidade ao ataque, mas tinha dificuldade em passar pela marcação paranaense. Assim, os cariocas não levavam perigo ao gol de Weverton. Na melhor chance, aos 23 minutos, Jobson chutou sem ângulo e fez o goleiro adversário espalmar para longe.
Quando o Botafogo era mais dominante, acabou sofrendo o revés, aos 27 minutos. Após recuperar a bola no meio, Cléo foi lançado, entrou na área e chutou sem chance para Jefferson.
Mesmo após ter sofrido o gol, o Botafogo não se desesperou e seguiu com a mesma postura em campo. No entanto, com a vantagem no placar, o Atlético-PR ficou mais tranquilo e permaneceu com a boa marcação no setor defensivo. Assim, até o intervalo, os alvinegros continuaram cercando a área paranaense sem levar perigo para Weverton.
Na etapa final, o panorama da partida não se modificou. O Botafogo tinha o domínio da posse de bola, mas permanecia sem poder de finalização. O Atlético-PR tentava avançar nos contra-ataques, só que sem levar perigo para Jefferson. Mesmo assim, os visitantes tiveram a primeira boa chance, aos dez minutos. Natanael cobrou falta e Cléo cabeceou para boa defesa do goleiro alvinegro.
O Botafogo só conseguiu chegar com perigo aos 20 minutos. Após cruzamento de Bruno Corrêa, Gabriel finalizou próximo ao gol de Weverton. No entanto, no minuto seguinte, Junior Cesar deixou a mão no rosto de Deivid e foi expulso de forma direta, deixando os cariocas com um homem a menos.
Os alvinegros não diminuíram o ritmo e permaneceram em busca do gol. O uruguaio Zeballos chegou a acertar o pé da trave, aos 32 minutos. Pouco antes, a zaga paranaense salvou a equipe em cruzamento de Bruno Corrêa que iria para Jobson.
Nos minutos finais, o confronto ficou movimentado. Aos 40 minutos, Jobson fez boa jogada individual e chutou para grande defesa de Weverton. A resposta paranaense veio em seguida, com Marcelo, que parou em Jefferson. Já nos acréscimos, os visitantes decretaram a vitória, novamente com Cléo, para dar números finais no Raulino de Oliveira.
FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 0 X 2 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ) 
Data: 8 de novembro de 2014 (Sábado) 
Horário: 21 horas (de Brasília) 
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG) 
Assistentes: Pablo Almeida da Costa (MG) e Celso Luiz da Silva (MG) 
Renda: R$ 38.305,00
Público: 2.609 pagantes
Cartão vermelho: Junior Cesar (Botafogo)
GOLS
ATLÉTICO-PR: Cléo (aos 27 minutos do primeiro tempo e aos 48 minutos do segundo tempo) 

BOTAFOGO: Jéfferson; Régis, Dankler, Rodrigo Souto (Bolatti) e Junior Cesar; Aírton, Gabriel e Carlos Alberto; Murilo (Zeballos), Jóbson e Yuri Mamute (Bruno Corrêa) 
Técnico: Vagner Mancini
ATLÉTICO-PR: Weverton; Sueliton, Gustavo, Cleberson e Natanael; Deivid, Paulinho Dias, Bady (Nathan) e Marcos Guilherme (Dellatorre); Marcelo (Douglas Coutinho) e Cléo
Técnico: Claudinei Oliveira