Deu ruim:Atlético perde para o Luqueño e está fora da sul americana.


Nem a vantagem do empate adiantou no Paraguai,o rubro negro tomou 2a0 do Sportivo Luqueño e está eliminado da copa sul americana,e um jogo onde o furacão teve Nikão e expulso e um pênalti contra o furacão não conseguiu reação e foi eliminado.Agora o furacão volta ao brasileirão contra a Chapecoense.

O JOGO:

A vantagem atleticana construída na primeira partida durou exatos três minutos. Após lançamento, Kadu falhou, Ortega tomou a bola, chapelou Vilchés e tocou por cobertura sobre Weverton para marcar um golaço e abrir o placar para os donos da casa. O Furacão tentava se recuperar rapidamente, mas a marcação era forte. Aos oito minutos, Otávio arriscou um chute e pegou completamente torto na bola.
O Luqueño, quando chegava, levava muito perigo. Aos 13 minutos, Ortega tentou mais uma penetração na área rubro-negra mas, desta vez, Kadu apareceu com eficiência para tirar. Um dos destaques nas últimas partidas, o português Bruno Pereirinha sentiu uma lesão e precisou ser substituído por Daniel Hernández. Aos 27 minutos, foi a vez de Weverton aparecer. Nuñes entrou na área e cruzou. Di Vanni pegou sobra e chutou forte para um milagre do goleiro brasileiro.
Aos poucos o Atlético ganhava espaço e ficava mais tempo com a bola nos pés, mas precisava se cuidar com os contra-ataques paraguaios. Até que, aos 34 minutos, Mendieta invadiu a área e Hernani chegou empurrando. Pênalti marcado. Na cobrança, Leguizamón parou em Weverton, mas aproveitou para estufar as redes e ampliar a vantagem. Marcos Guilherme fez fila na defesa paraguaia, aos 44 minutos, chegou ao fundo, mas cruzou em cima da defesa.
Para o segundo tempo, o Furacão voltou com o atacante Dellatorre no lugar do meia Hernani. Mas o Luqueño mostrava que queria ampliar o placar para não correr riscos. Logo no primeiro minuto, Mendieta passou pela defesa como quis e cruzou, mas ninguém apareceu para aproveitar. Aos cinco minutos, Nikão cobrou falta e Chena defendeu em dois tempos.
O jogo ficou mais aberto, com os dois times buscando o ataque e defendendo forte. Aos 12 minutos, Hernández chutou de longe e Chena fez a defesa. Boa roca de passes do ataque atleticano, aos 14 minutos, com a bola sobrando para Dellatorre chutar cruzado, pela linha de fundo. Aos 24 minutos, Dellatorre cruzou rasteiro para Nikão, que completou a queima roupa para um milagre de Chena.
O Luqueño fazia de tudo para deixar o tempo correr, pela vantagem e pelo físico, que já começava a falhar. Já no desespero, Cristóvão colocou Cléo em campo no lugar de Eduardo. Aos 35 minutos, Walter, que saiu para armar, chuveirou na área e Chena ficou com a bola. Aos 40 minutos, confusão no ataque do Luqueño, Nikão – alvo da torcida paraguaia durante a semana – perdeu a cabeça e agrediu o adversário, sendo expulso de campo e dificultando ainda mais a reação do Furacão, que amargou mais uma eliminação no ano.
Ficha Técnica:
SPORTIVO LUQUEÑO 2 X 0 ATLÉTICO PARANAENSE
Local: Estádio Feliciano Cáceres, em Luque (Paraguai)
Data: 28 de outubro de 2015, quarta-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Christian Ferreyra (Uruguai)
Assistentes: Miguel Nievas (Uruguai) e Gabriel Popovits (Uruguai)
Cartões amarelos: Eduardo, Roberto (Atlético-PR)
Cartão vermelho: 
Nikão (Atlético-PR)
GOLS:
LUQUEÑO: Ortega, aos 03 minutos, e Leguizamón, aos 35 minutos do primeiro tempo
LUQUEÑO: Jorge Chena; Aquilino Giménez (Robert Aldama), Meza, José Leguizamón e Marcelo Báez; Jorge Núñez (Óscar Ruíz), Miguel Godoy, Luis Miño e David Mendieta (Luiz Matto); Jorge Ortega e Guido Di Vanni
Técnico: Eduardo Rivera
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo (Cléo), Christián Vilches, Kadu e Roberto; Otávio, Bruno Pereirinha (Hernández) e Hernani (Hernani); Marcos Guilherme, Nikão e Walter
Técnico: Cristóvão Borges
Veja como foi o jogo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário