terça-feira, 30 de outubro de 2018

Pra bombar a baixada:Atlético recebe o Bahia para garantir vaga as semifinais da Sul-Americana.



Chegou a hora de fazermos nossa parte,nessa quarta feira todos os caminhos levam ao Joaquim Américo com um único pensamento o de incentivar o furacão nos 90 minutos para garantir a vaga na semifinais da Copa Sul-Americana.Após a boa vantagem conquistada em Salvador e podendo até empatar para seguir na competição internacional o foco rubro negro é total na partida,e o torcedor promete comparecer em um bom numero na  baixada para levar o furacão a próxima fase e enfrentar o vencedor do duelo entre Nacional do Uruguai e Fluminense.

O TIME:

Após utilizar uma equipe totalmente reserva diante o Botafogo o furacão terá força máxima diante o Bahia,sem baixas por lesão ou suspensão o técnico Tiago Nunes irá  mandar a campo o que tem de melhor para chegar a próxima fase,existe a possibilidade de Wellington e Bruno Guimarães disputarem uma vaga no meio de campo no demais o furacão vai a campo com a seguinte formação:Santos;Jonathan,Paulo André,Léo Pereira e Renan Lodi;Wellington(Bruno Guimarães),Lucho,Raphael Veiga;Nikão,Marcelo e Pablo.

O Bahia:

Precisando reverter a vantagem fazendo ao menos um gol para levar a decisão para os pênaltis,o Bahia terá a volta de Zé Rafael ao time o mesmo acontece com o volante Nilton que disputa uma vaga no meio campo com Elton,contra partida o artilheiro Gilberto segue de fora e Edigar Junio segue no ataque com isso o Bahia deve ir a campo com:Douglas;Nino Paraíba,Lucas Fonseca,Jackson e Paulinho;Gregore,Elton(Nilton),Ramires,Élber e Zé Rafael;Edigar Junio.




Ficha Técnica:

ATLÉTICO PARANAENSE X BAHIA
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 31 de outubro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Diego Haro (Peru)
Assistentes: Jonny Bossio (Peru) e Coty Carrera (Peru)
Árbitro de vídeo: Jesús Valenzuela (Venezuela)
Árbitros de vídeo auxiliares: Alexis Herrera e Juan P. Belatti (Venezuela)
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira, Renan Lodi; Wellington, Lucho Gonzalez, Raphael Veiga; Marcelo Cirino, Nikão e Pablo.
Técnico: Tiago Nunes
BAHIA: Douglas, Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Jackson e Paulinho; Gregore, Elton (Nilton), Ramires, Élber e Zé Rafael; Edigar Junio
Técnico: Enderson Moreira
Relembre como foi a primeira partida.

domingo, 28 de outubro de 2018

De amarelo e reserva furacão vira pra cima do Botafogo e fica de olho no G-6


O furacão surpreendeu a todo na noite de sábado,para manter o retrospecto avassalador na baixada o rubro negro deixou o vermelho e preto de lado e também a formação titular para enfrentar o Botafogo,no primeiro tempo a combinação não foi das melhores e combinou com um gol do time carioca após cobrança de pênalti. Porém na etapa final as mudanças do técnico Tiago Nunes surtiram efeito e o artilheiro Pablo e um belo gol de Bergson deram a virada e a décima vitória consecutiva para o furacão como mandante e coloca o furacão na briga pela Libertadores via brasileirão.

O JOGO:

O Botafogo surpreendeu o Atlético-PR no começo e teve a primeira chance de marcar aos sete minutos. Após cobrança de escanteio, Marcelo Benevenuto cabeceou para grande defesa de Felipe Alves. No minuto seguinte, os visitantes desperdiçaram nova oportunidade. Desta vez, Brenner aproveitou cruzamento pela esquerda, cabeceou sobre o travessão.
O Furacão só começou a reagir aos 13 minutos. Bruno Guimarães recebeu passe na área e chutou para boa defesa de Saulo. Depois, novamente o volante arriscou de longe e obrigou o goleiro alvinegro a mais uma defesa difícil.
Quando parecia que os donos da casa iriam pressionar, o Botafogo chegou ao gol, aos 29 minutos. Gilson foi derrubado por Bruno Guimarães na área e o árbitro marcou pênalti. Brenner cobrou com categoria, sem chance para Felipe Alves.
Após o revés, o Atlético-PR aumentou a busca pelo ataque e chegou com perigo aos 38 minutos. Bérgson tabelou com Tony e chutou com perigo, mas para fora. Nos minutos finais, o jogo ganhou em emoção. O Glorioso assustou em chute de Luiz Fernando. Os donos da casa ainda pressionaram antes do intervalo, no entanto tiveram que sair de campo com a desvantagem no placar.
No segundo tempo, o Furacão voltou com outra postura e pressionou o Botafogo desde os primeiros minutos. Tanto que aos quatro, Rony aproveitou bate e rebate na área e tentou de bicicleta, mas mandou para fora. Só que aos dez, os donos da casa chegaram ao empate. Bérgson foi lançado na área e chutou com categoria para a rede.
Após o empate, o Glorioso melhorou em campo e equilibrou a partida. Mesmo assim, os donos da casa tinham mais posse de bola e buscavam com mais intensidade o ataque. O Atlético-PR levou perigo aos 20 minutos, em falta cobrada por Guilherme que passou sobre o travessão.
Com o tempo, os paranaenses voltaram a dominar o jogo e continuaram com mais volume no ataque. Os rubro-negros quase viraram aos 29 minutos, quando Bruno Guimarães fez boa jogada e tocou para Bérgson. No entanto, antes de finalizar, o atacante viu a zaga tirar o perigo.
O Botafogo ainda assustou aos 37 minutos, em chute de longe de Leo Valencia. Só que no minuto seguinte, em avanço rápido, o Atlético-PR virou a partida. Nikão lançou Pablo na área, que chutou quase sem ângulo, mas no canto de Saulo.
Nos minutos finais, os visitantes ainda esboçaram uma pressão, mas viram o Atlético-PR controlar o resultado até o fim.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 2 X 1 BOTAFOGO-RJ
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 27 de outubro de 2018 (Sábado)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
Cartões amarelos: Guilherme, Márcio Azevedo e Bergson (Atlético-PR); Saulo, Joel Carli, Matheus Fernandes e Marcelo Benevenuto (Botafogo)
GOLS
ATLÉTICO-PR: Bergson, aos dez minutos do segundo tempo; Pablo, aos 38 minutos do segundo tempo
BOTAFOGO: Brenner, aos 29 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO: Felipe Alves, Diego Ferreira, Wanderson, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Bruno Guimarães, Camacho (Matheus Rossetto) e Guilherme; Bergson (Pablo), Marcinho (Nikão) e Rony
Técnico: Tiago Nunes
BOTAFOGO: Saulo, Marcelo Benevenuto, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Matheus Fernandes (Gustavo Bochecha), Rodrigo Lindoso, Leonardo Valencia e Luiz Fernando; Erik (Renatinho) e Brenner (Aguirre)
Técnico: Zé Ricardo
Veja os gols da vitoria rubro negra:

sábado, 27 de outubro de 2018

Atlético recebe o Botafogo para seguir subindo na tabela.


Na noite desse sábado o rubro negro recebe o Botafogo na arena da baixada,depois do grande resultado no meio da semana diante o Bahia o furacão vira a have e busca manter o embalo em casa para seguir sonhando com o G-6.

O TIME:

Mesmo com a sequência pesada de jogos e uma decisão na próxima quarta feira o técnico Tiago Nunes opta por escalar que estiver melhor e embora não tenha confirmado de forma oficial a certeza é que o goleiro Santos suspenso não estará em campo e Felipe Alves ganha oportunidade na meta atleticana e Paulo André poupado dá lugar para Thiago Heleno na zaga ao lado de Léo Pereira,com isso a provável formação rubro negra pra partida é:Felipe Alves;Jonathan,Léo Pereira,Thiago Heleno e Renan Lodi;Lucho,Wellington,Marcelo Cirino,Raphael Veiga,Nikão e Pablo.

O Botafogo:

Precisando da vitória para se afastar da zona de rebaixamento a equipe do técnico Zé Ricardo terá problemas para a partida diante o furacão,jogadores importantes como o goleiro Gatito Fernandes,e os atacantes Kieza e Pimpão estão fora da partida fazendo com que o treinador mande uma equipe desfalcada com isso a provável formação do Botafogo é:Saulo;Marcinho,Joel Carli,Igor Rabello e Gilson;Matheus Fernandes,Rodrigo Lindoso e Léo Valência;Erik,Luis Fernando e Brenner.



Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X BOTAFOGO-RJ
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 27 de outubro de 2018 (Sábado)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
ATLÉTICO: Felipe Alves, Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira e Renan Lodi; Lucho, Wellington e Raphael Veiga; Nikão, Marcelo Cirino e Pablo
Técnico: Tiago Nunes
BOTAFOGO: Saulo, Marcinho, Jair Carli, Igor Rabello e Gilson; Matheus Fernandes, Rodrigo Lindoso, Leonardo Valencia e Luiz Fernando; Erik e Brenner
Técnico: Zé Ricardo
Relembre Atlético e Botafogo no primeiro turno.

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

No sufoco e no VAR furacão derrota o Bahia e abre vantagem.


No sufoco e com o VAR decidindo foi assim assim que o furacão derrotou o Bahia em Salvador e abriu vantagem nas quartas de finais da Sul-Americana. Tecnicamente o jogo não foi dos melhores e furacão encontrou dificuldades principalmente no primeiro tempo,já na segunda etapa o rubro negro se soltou um pouco mais e chegou a gol com Pablo além disso,o VAR anulou dois gols do Bahia o que ajudou o furacão trazer a vantagem para Curitiba.

O JOGO:

 O jogo começou aberta, com as equipes se alternando com a bola nos pés, mas sem conseguir passar pelas defesas bem montadas. Aos cinco minutos, Gregore arriscou o tiro de longe, fácil para o goleiro Santos. Aos poucos, embalado pela torcida, o Tricolor se soltava mais. Aos oito minutos, levantamento para o meio da área atleticana, e Nino Paraíba desviou nas mãos de Santos.
O Bahia marcava forte a saída de bola paranaense, tentando pressionar. Aos 16 minutos, Zé Rafael pegou sobra de bola e bate de primeira para Pablo tirar para escanteio. Aos 22 minutos, uma verdadeira blitz. Santos conseguiu parar o cruzamento de Edigar Junio, na sequência, Clayton desviou de cabeça na zaga mas, no rebote, com um giro no ar, empurrou para o fundo da rede. O Furacão reclamou de um lance perigoso e o arbitro checou o VAR. Após alguma demora, gol anulado.
O Rubro-Negro acordou e, aos 28 minutos, Nikão recebeu na área e chutou no cantinho, para fora. O time da casa sentiu o gol anulado e caiu de produção. A reação veio aos 35 minutos, com Paulinho cruzando fechado e Léo Pereira tocando para fora e salvando. Gregore carregou a bola, aos 39 minutos, abriu espaço e chutou cruzado pela linha de fundo. Aos 44 minutos, linda jogada de Pablo, que serviu Lucho. A batida do argentino foi forte e Douglas fez boa intervenção.
Para a segunda etapa, o Tricolor voltou com tudo e, logo no primeiro minuto, Ramires aproveitou cruzamento e mandou para o fundo do gol. Mais uma vez reclamação e, após consultar o VAR, o árbitro anulou mais um gol. O jogo esquentou e, aos sete minutos, Elton aproveitou cobrança de falta para testar firme e parar em Santos.
O Furacão também tentava e, aos 15 minutos, Jonathan cruzou rasteiro e Jackson quase afastou para dentro do próprio patrimônio. Aos 19 minutos, Zé Rafael desviou na pequena área, Santos operou um milagre e Paulo André tirou de vez da frente da meta. Após a cobrança de escanteio, Lucas Fonseca cabeceou no cantinho e Santos foi buscar, em cima da linha. A resposta foi fata. Aos 21 minutos, Pablo recebeu de Nikão e chutou quase sem ângulo para marcar um belo gol.
O Bahia foi para cima de olho na igualdade no placar. Aos 30 minutos, Marco Antônio arriscou da entrada da área e Santos defendeu tranquilo. Gregore pegou sobra de bola e, com desvio, mandou pela linha de fundo. Só dava Bahia e, aos 39 minutos, Marco Antônio cobrou escanteio para Jackson desviar para fora. Aos 43 minutos, Vinícius soltou um petardo, por cima da meta, com muito perigo. Grande resultado para o Furacão, que venceu a primeira fora de casa dentro do Brasil com seu time principal na temporada.
Ficha Técnica:
Data: 24 de outubro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina)
Assistentes: Diego Bonfa (Argentina) e Gustavo Rossi (Argentina)
VAR: Gery Vargas (Bolívia), Nicolas Gallo (Colômbia) e Hernan Maidana (Argentina)
Cartões amarelos: Brumado (Bahia); Lucho, Cirino, Léo Pereira e Pablo (Atlético-PR)
ATLÉTICO-PR: Pablo, aos 21 minutos do segundo tempo
Técnico: Enderson Moreira
Técnico: Tiago Nunes


BAHIA 0 X 1 ATLÉTICO PARANAENSE
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Gols
BAHIA: Douglas, Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Jackson e Paulinho; Gregore, Elton (Vinícius), Ramires, Clayton (Marco Antônio) e Zé Rafael; Edigar Junio (Junior Brumado)
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira, Renan Lodi; Wellington, Lucho Gonzalez (Bruno Guimarães), Raphael Veiga (Rony); Marcelo Cirino (Thiago Heleno), Nikão e Pablo.
Veja como foi o jogo:

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Queremos a sula:Atlético enfrenta o Bahia pelas quartas de finais da Sul-Americana.


Chegou a hora de virar a chave e focar tudo na luta pelo titulo,na noite dessa quarta feira o rubro negro entrará em campo na Fonte Nova em Salvador em busca de manter o sonho de levantar a taça de campeão sua americano da temporada,e embalado pela boa campanha no brasileirão mesmo sem ter um retrospecto animador como visitante e na campanha na competição continental que a nação rubro negra vê a grande possibilidade de chegar a grande final.

O TIME:

Para a partida o técnico Tiago Nunes deverá fazer poucas mudanças na equipe em relação ao jogo diante o São Paulo no último sábado,aliás a única deve ser a volta de Lucho González ao meio de campo formando a dupla de volantes com Bruno Guimarães dessa forma o furacão está pronto para o duelo em Salvador com a seguinte formação:Santos;Jonathan,Thiago Heleno,Paulo André e Renan Lodi;Lucho,Bruno Guimarães,Marcelo Cirino,Raphael Veiga e Nikão;Pablo.

O Bahia:

Apostando na força de seu torcedor o tricolor baiano quer fazer um bom resultado jogando em casa,são esperados 40 mil torcedores na Fonte Nova para apoiar a equipe de casa,e o técnico Enderson Moreira deverá ter uma ausência importante para a partida,se trata do atacante Gilberto que com dores musculares deve ficar de fora da partida assim dando lugar para Edigar Junio no ataque com isso a provável formação do Bahia deve ser a seguinte:Douglas;Nino Paraíba,Lucas Fonseca,Jackson e Léo;Gregore,Nilton,Ramires,Paulinho e Zé Rafael;Edigar Junio.


Ficha Técnica:

BAHIA X ATLÉTICO PARANAENSE
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 24 de outubro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina)
Assistentes: Diego Bonfa (Argentina) e Gustavo Rossi (Argentina)
VAR: Gery Vargas (Bolívia), Nicolas Gallo (Colômbia) e Hernan Maidana (Argentina)
BAHIA: Douglas, Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Jackson e Léo; Gregore, Nilton, Ramires, Paulinho e Zé Rafael; Edigar Junio
Técnico: Enderson Moreira
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno, Renan Lodi; Bruno Guimarães , Lucho, Raphael Veiga; Marcelo, Nikão e Pablo.
Técnico: Tiago Nunes

domingo, 21 de outubro de 2018

Atlético deperdiça chances e fina no empate sem gols com o São Paulo.


O JOGO:

Na prática, nenhuma das duas equipes conseguiu executar bem sua estratégia de jogo durante o primeiro tempo. A temperatura baixa no Morumbi pode ter contagiado os jogadores em campo, responsáveis por nenhuma bola ter ido a gol até o intervalo.
O único lance de perigo nos 45 minutos iniciais partiu do grandalhão atacante uruguaio do São Paulo. Uma saída de bola errada dos zagueiros paranaenses deixou a bola nos pés de Carneiro. Com sua passadas largas, o jovem aplicou um lindo drible da vaca em Paulo André e cruzou. Diego Souza saltou o quanto pôde, suficiente apenas para pegar de casca de cabeça e mandar a bola no travessão.
Foi só. O São Paulo ficou menos de 40% do tempo com a bola sob seu domínio, não chegou a 100 passes trocados e viu o adversário cozinhar a partida no restante. Uma pixotada do goleiro Jean que rumou à lateral ao ter a bola recuada resumiu bem o tamanho da frustração dos são-paulinos nas arquibancadas com o que estava sendo apresentando.
As escalações se perpetuaram para a etapa final. A postura, entretanto, mudou. Os donos da casa passaram a se impor, principalmente no campo de ataque, diante de uma equipe paranaense cada vez mais permissiva e passiva.
As jogadas mais agudas, que levavam algum tipo de perigo ao gol de Santos, continuavam dependendo da inspiração de Gonzalo Carneiro, o melhor no gramado. Disposto, voluntarioso e com bons recursos técnicos, o conterrâneo de Aguirre aplicou chapéu, roubou bola no meio de campo, armou pelo menos três contra-ataques. Só não conseguiu colocar a bola na rede e nem contou com a colaboração de seus companheiros.
Nenê, então, foi chamado aos 22 minutos para tentar, literalmente, resolver o problema. Sobrou para Diego Souza. O esquema mudou, e o jogo também. Antes burocrática e lenta, a partida ficou aberta e elétrica.
Em pouco tempos, os dois times desperdiçaram chances claras de gols. Rojas não aproveitou saída errada de Santos com os pés, Pablo cabeceou bola no travessão de Jean, Nikão só não foi às redes por causa de um desvio da zaga tricolor e, por Nenê, arriscou e viu sua bola despretensiosa também tocar a trave.
Apesar dos pesares, o apito final decretou o 0 a 0, aumentou ainda mais o tormento do São Paulo e manteve o Furacão como um visitante que pouco incomoda. As atenções, então, ficaram com parte da torcida tricolor, que não escondeu sua insatisfação e protestou. 
Ficha Técnica:
SÃO PAULO 0 X 0 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 20 de outubro de 2018, sábado
Horário: 19 horas (Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols (PE)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva (PE) e Cleberson Leite (PE)
Cartões amarelos: Edimar, Nenê (SP); Santos, Nikão (CAP)
Renda: R$ 495.527,00 bruta (renda líquida: R$ 242.761,49)
Público: 13.053 pessoas
SÃO PAULO: Jean; Araruna (Liziero), Arboleda, Bruno Alves e Edimar; Luan, Hudson e Gonzalo Carneiro (Tréllez); Joao Rojas, Reinaldo e Diego Souza (Nenê)
Técnico: Diego Aguirre
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira, Renan Lodi; Wellington, Bruno Guimarães, Raphael Veiga (Lucho) e Marcelo Cirino (Marcinho); Nikão e Pablo
Técnico: Tiago Nunes
veja alguns lances do jogo:

sábado, 20 de outubro de 2018

Atlético enfrenta o São Paulo no Morumbi,para quebrar o jejum fora de casa.


Na noite desse sábado o furacão entra em campo contra o São Paulo no estádio do Morumbi,fazendo ótima campanha como mandante o rubro negro busca finalmente tirar o pijama jogando como visitante e hoje contra o tricolor paulista mais uma oportunidade para a equipe d técnico Tiago Nunes tirar a má fase como visitante no brasileirão,e mesmo com o compromisso decisivo da próxima quarta feira pela Copa Sul-Americana o treinador rubro negro confirmou força máxima diante os paulistas.

O Time:

Apesar da sequência difícil que tem pela frente o treinador atleticano evita poupar jogadores assim colocando o que tem de melhor e campo na noite desse sábado,a principal novidade fica por conta da volta do atacante e artilheiro Pablo que cumpriu suspensão contra o Sport e retorna no lugar de Bergson que volta para o banco de reservas,sendo assim o rubro negro vai a campo com a seguinte formação:Santos;Jonathan,Thiago Heleno,Paulo André e Renan Lodi;Lucho,Bruno Guimarães,Marcelo Cirino,Raphael Veiga e Nikão;Pablo.

O São Paulo:

Em queda na competição a equipe paulista vem pressionada,precisando do resultado para se manter entre os primeiros o técnico Diego Aguirre deve fazer mudanças na equipe,Jucilei,Liziero e Nenê que foram titulares na derrota para o Inter perdem a vaga para Luan,Edimar e Gonzalo Carneiro sendo que o treinador pode optar por uma formação mais ofensiva com a entrada de Tréllez,sendo assim o São Paulo deve ir  a campo com:Jean;Araruna,Arboleda,Bruno Alves e Edimar(Tréllez);Luan,Hudson,João Rojas,Reinaldo e Diego Souza;Gonzalo Carneiro.



Ficha Técnica:

SÃO PAULO X ATLÉTICO-PR
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 20 de outubro de 2018, sábado
Horário: 19 horas (Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols (PE)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva (PE) e Cleberson Leite (PE)
SÃO PAULO: Jean;Araruna,Arboleda,Bruno Alves e Edimar(Tréllez);Luan,Hudson,João Rojas,Reinaldo e Diego Souza;Gonzalo Carneiro.
Técnico: Diego Aguirre
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno, Renan Lodi; Bruno Guimarães, Lucho, Raphael Veiga; Marcelo, Nikão e Pablo
Técnico: Tiago Nunes

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Mais uma vitima:Atlético atropela o Sport na arena.


O furacão segue arrasador na arena da baixada,a vitima da vez foi o Sport o rubro após um primeiro tempo complicado conseguiu furar o bloqueio Pernambucano na segunda etapa e com gols de Thiago Heleno,Bergson duas vezes e Rony o rubro negro chegou a sua décima primeira vitória em casa e assumiu a oitava posição no campeonato.

O JOGO:

O Furacão começou a partida tentou pressionar. Aos três minutos, Jonathan chegou pela direita e Mateus cortou no momento exato para salvar. Aos quatro minutos, Renan Lodi chutou de fora da área e desta vez Ronaldo Alves fez o desvio para tirar o perigo. Até Lucho González queria deixar sua marca e, aos seis minutos, cobrou escanteio fechado para Magrão evitar o gol olímpico.
O Sport deu sua primeira subida aos 11 minutos, com Evandro recebendo com liberdade e cruzando. O árbitro, entretanto, parou o lance para marcar o impedimento. Na resposta, Nikão fez o levantamento para Bergson, que testou direto pela linha de fundo. Magrão operou um milagre, aos 15 minutos, parando chute de Cirino com o pé e na sequência, de Lucho, com a mão. Aos 17 minutos, Marlone aproveitou sobra de bola e chutou forte, pela linha de fundo, com perigo.
Depois do começo intenso do Atlético, o Leão conseguiu equilibrar as ações na Arena. Sem conseguir penetrar na defesa atleticana, Evandro arrematou de longe e isolou a bola, aos 29 minutos. Aos 34 minutos, Renan Lodi mandou um petardo, Adryelson cortou e quase matou Magrão na jogada.
Para a segunda etapa, o Sport voltou com Hernane no lugar de Mateus Gonçalves. Mas, logo aos dois minutos, Veiga levantou na medida para Thiago Heleno, que cabeceou com força para o fundo da rede para abrir a contagem. Bergson quase ampliou, aos cinco minutos, mas a testada foi pela linha de fundo. Aos 10 minutos, Raul Prata tocou na bola com o braço e o árbitro anotou o pênalti. Na cobrança, Bergson converteu no meio do gol.
Magrão trabalhou bem, aos 15 minutos, parando chute de Raphael Veiga, que fez bela jogada individual. Já no desespero, Michel Bastos chegou na lateral da área e nem cruzou, nem chutou, desperdiçando o ataque, aos 19 minutos. Pegando rebote, de voleio, Bergson quase fez um belo gol, mas errou o alvo e a chance de ampliar a vantagem.
Com muitas dores no braço, era atendido em campo, chorando, aos 32 minutos, mas o time pernambucano não tinha mais substituições. Com isso, o meia Gabriel foi para a meta. Raphael Veiga tentou testar a novidade, aos 37 minutos, mas o chute forte foi para fora. Aos 38 minutos, não teve jeito, e Bergson ampliou. Ficou fácil sem goleiro e Rony marcou o quarto, aos 40 minutos.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 4 X 0 SPORT RECIFE
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 14 de outubro de 2018, domingo
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (Fifa-MT)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS)
Cartões amarelos : Fellipe Bastos, Neto Moura, Ronaldo Alves (Sport)
Gols
ATLÉTICO-PR: Thiago Heleno, aos 02 minutos, Bergson, aos 10 minutos e aos 38 minutos, e Rony, aos 40 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Paulo André e Renan Lodi; Bruno Guimarães (Matheus Rosseto), Lucho González (Wellington), Raphael Veiga, Nikão (Rony) e Bergson; Marcelo Cirino
Técnico: Tiago Nunes
SPORT RECIFE: Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Adryelson e Evandro; Marcão (Nonoca), Fellipe Bastos e Marlone (Rafael Marques); Gabriel, Mateus Gonçalves (Hernane) e Michel Bastos
Técnico: Milton Mendes
Veja os gols da goleada do furacão:


sábado, 13 de outubro de 2018

Atlético recebe o Sport para em busca de mais três pontos.


Nesse domingo a noite o furacão recebe o Sport na arena da baixada,embalado pela ótima sequência em casa o rubro negro tentar manter o embalo para afastar qualquer perigo na classificação.E para seguir com a ótima fase no caldeirão o técnico Tiago Nunes terá que fazer no minimo duas mudanças na equipe em relação ao jogo diante o América.

O TIME:

Para a partida o furacão terá a volta do zagueiro Léo Pereira que cumpriu suspensão na última partida,porém não terá seu principal artilheiro o atacante Pablo que irá cumprir suspensão por ter levado o terceiro cartão amarelo sendo assim,Marcelo Cirino deverá fazer o papel de centro avante assim Marcinho deve ganhar oportunidade no ataque,ainda existe uma possibilidade de Diego ser mantido na lateral direita com isso o rubro negro deve ir a campo com:Santos,Diego(Jonathan),Léo Pereira,Paulo André e Renan Lodi;Lucho,Wellington,Raphael Veiga,Nikão e Marcinho;Marcelo Cirino.

O Sport:

Em situação delicada na competição na penúltima colocação o time de Recife precisa desesperadamente do resultado,para isso o técnico Milton Mendes terá uma baixa na equipe o lateral Sander fica de fora do jogo e dá lugar a Raul Prata,no restante a equipe deve ser a mema da última partida com a seguinte formação:Magrão;Raul Prata,Ronaldo Alves,Adryelson e Evandro;Marcão.Fellipe Bastos e Marlone;Gabriel,Matheus Gonçalves e Michel Bastos.




Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X SPORT RECIFE
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 14 de outubro de 2018, domingo
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (Fifa-MT)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS)
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan (Diego), Léo Pereira, Paulo André e Renan Lodi; Wellington, Lucho González, Raphael Veiga, Nikão e Marcinho ; Marcelo Cirino
Técnico: Tiago Nunes
SPORT RECIFE: Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Adryelson e Evandro; Marcão, Fellipe Bastos e Marlone; Gabriel, Mateus Gonçalves e Michel Bastos
Técnico: Milton Mendes.
Relembre Atlético e Sport no primeiro turno.

sábado, 6 de outubro de 2018

Sem dó furacão goleia o América na arena.


O furacão segue imbatível dentro da baixada,na tarde desse sábado a vitima da vez foi o América que não resistiu a pressão atleticana e voltou pra Minas Gerais goleado o rubro negro aplicou um clássico 4a0 sem muitas dificuldades gols anotados por Marcelo Cirino,Raphael Veiga,Nikão e Pablo.

O JOGO:

A partida mal tinha começado quando a rede balançou pela primeira vez. Com 56 segundos de jogo, o Atlético-PR tomou a bola, avançou pela esquerda, Nikão cruzou Marcelo Cirino completou na segunda trave, para marcar o primeiro tento do jogo e o seu 41º pelo Rubro-Negro.
Mesmo após sair na frente, o Furacão manteve uma postura ofensiva e controla as ações do jogo. A equipe tocava passes em busca de espaços, enquanto o América-MG se fechou.
Apesar do domínio tranquilo, nos primeiros 20 minutos, o time da casa finalizou apenas uma vez: o gol. O que não faltou, porém, foram cartões amarelos: quatro também nos primeiros 20 minutos.
Depois disso, foram mais três finalizações do Rubro-Negro. E para delírio da torcida, uma delas entrou. Aos 40 minutos, com categoria, Diego cruzou rasteiro, Raphael Veiga limpou a marcação, se antecipou e bateu rasteiro para fazer 2 a 0 e marcar seu oitavo gol pelo Furacão.
Na volta do intervalo, o joa partida recomeçou com os donos da casa trocando passes, enquanto os visitantes foram a campo fechados e esperando que o Furacão propusesse o jogo. Quando o Coelho enfim começou a tentar sair para o jogo, buscando espaços, Nikão acertou um belo chute, que acabou invalidade pela arbitragem, que assinalou uma falta do atacante no zagueiro do América-MG.
Três minutos depois, porém, Nikão balançou as redes. E desta vez valeu. Em lançamento de Bruno Guimarães, ele ganhou de Matheus Ferraz na corrida e tocou na saída do goleiro João Ricardo.
Mesmo com 3 a 0, o Atlético-PR não se deu por satisfeito e continuou pressionando o América-MG em busca do quarto gol. Depois de duas chances perdidas, aos 16 e aos 21 minutos, em que a bola saiu por muito pouco, aos 29, os anfitriões não perdoaram.
Após belo passe de Bruno Guimarães, Renan Lodi cruzou na medida para Pablo apenas completar para o gol e decretar a goleada em Curitiba.
Depois do quarto tento, o Furacão trocava passes no campo de ataque e parecia inclusive querer mais, enquanto o América-MG tentava se segurar como podia. E conseguiu. O time da casa até tentou, mas o gol de Pablo deu mesmo números finais à partida.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 4 X 0 AMÉRICA-MG
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 06 de outubro de 2018, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP) e Daniel Luis Marques (SP)
Público: 11.443
Renda: R$ 116.800
Cartões Amarelos: Pablo, Paulo André (Atlético-PR); Wesley, Zé Ricardo, Leandro Donizete (América-MG)
GOLS: ATLÉTICO-PR: Marcelo Cirino, no primeiro minuto do primeiro tempo; Raphel Veiga, aos 40 minutos do primeiro tempo; Nikão, aos 10 minutos do segundo tempo; Pablo aos 29 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR:Santos; Diego Ferreira, Paulo André, Thiago Heleno e Renan Lodi (Márcio Azevedo); Lucho González (Camacho), Bruno Guimarães e Raphael Veiga; Nikão, Marcelo Cirino (Marcinho) e Pablo.
Técnico: Tiago Nunes
AMÉRICA-MG: João Ricardo; Juninho, Messias, Matheus Ferraz e Carlinhos; Leandro Donizete, Zé Ricardo, Wesley (Marquinhos), Gerson Magrão (David) e Luan (Robinho); Ruy.
Técnico: Adilson Batista
Veja os gols da goleada rubro negra.

Furacão recebe o América-MG para manter o embalo na arena da baixada.


Na tarde desse sábado o rubro negro recebe o América-MG na arena,com o objetivo de seguir mortal dentro de casa e afastar qualquer risco de rebaixamento.Na partida de hoje o furacão também enfrenta o desgaste e a missão virar mais uma vez a chave já que vem embalado da vitória no meio da semana diante o Caracas pela Copa Sul-Americana.

O TIME:

Para a partida o técnico Tiago Nunes deverá fazer duas mudanças em relação ao time que enfrentou o Caracas,isso por que o zagueiro Léo Peeira suspenso fica de fora e Thiago Heleno dever entra na zaga ao lado de Léo Pereira.Já a outra mudança é no meio de campo com a volta de Raphael Veiga que não atuou diante o Caracas devido a dores musculares com isso  furacão deve ir a campo com:Santos;Jonathan,Léo Pereira,Thiago Heleno e Renan Lodi;Lucho,Wellington,Nikão Raphael Veiga,Marcelo Cirino e Pablo.

O América:

Próximo do furacão na tabela o coelho terá uma baixa de última hora na equipe,o técnico Adilson Batista acabou perdendo o lateral direito Aderlan que terá que cumprir suspensão automática,com isso o volante Juninho será improvisado no setor dando vaga a Zé Ricardo no meio de campo com isso o América deve ir a campo com:João Ricardo;Messias,Matheus Ferraz e Carlinhos;Leandro Donizete,Zé Ricardo,Gerson Magrão e Ruy;Wesley Pacheco e Luan.



Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X AMÉRICA-MG
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 06 de outubro de 2018, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP) e Daniel Luis Marques (SP)
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan , Paulo André, Thiago Heleno e Renan Lodi; Wellington, Lucho González e Raphael Veiga ; Nikão, Marcelo Cirino e Pablo.
Técnico: Tiago Nunes
AMÉRICA-MG: João Ricardo; Juninho, Matheus Ferraz, Messias e Carlinhos; Leandro Donizete, Zé Ricardo, Luan, Ruy e Gerson Magrão; Wesley Pacheco.
Técnico: Adilson Batista.
Relembre Atlético e America no primeiro turno.

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Furacão elimina o Caracas e vai as quartas da Sul-Americana.


O Furacão derrotou novamente o Caracas dessa vez por 2a1 jogando na arena,com gols de Marcelo Cirino e Renan Lodi e mesmo sem fazer uma grande partida o furacão voltou a vencer e garantiu a vaga nas quartas de finais da competição,para enfrentar o Bahia que desbancou o Botafogo nos pênaltis.

O JOGO:

 Com ba vantagem e superior tecnicamente, o Furacão começou a partida pressionando. Aos seis minutos, Guilherme recebeu ótimo lançamento e mandou uma bomba para defesa de Flores. Na sequência, foi a vez de Marcelo Cirino entrar na área para arrematar cruzado e obrigar Flores a trabalhar. Pablo entrou pela direita, aos oito minutos, e arrematou pela linha de fundo.
Todo mundo queria tentar marcar pelo time atleticano e, aos 14 minutos, Wellington arriscou de longe, por cima da meta venezuelana. O Caracas encaixou o primeiro ataque aos 16 minutos, com Arrieta invadindo a área e sendo travado por Renan Lodi na hora do chute. De muito longe, aos 17 minutos, Fereira bateu para fora. O time visitante cresceu e, aos 22 minutos, Arrieta recebeu cruzamento e na dividida com Santos ganhou escanteio.
O Rubro-Negro, entretanto, era superior e, aos 30 minutos, Marcelo Cirino recebeu na entrada da área e bateu, com direito a desvio no caminho, para o fundo da rede. A equipe brasileira tocava a bola no campo de ataque, buscando por espaços para ampliar a contagem. Aos 40 minutos, Nikão cruzou rasteiro, Pablo ajeitou de calcanhar, mas Guilherme passou pela bola.
Para o segundo tempo, as equipes voltaram sem mudanças. Logo aos quatro minutos, em um cochilo da defesa do Atlético, Garcés recebeu na área e tocou na saída de Santos para deixar tudo igual. Caracas no ataque na Arena. Aos cinco minutos, Arrieta chutou de fora da área para defesa de Santos. Resposta atleticana, aos oito minutos, com Guilherme pegando rebote e chutando à esquerda da meta.
A tranquilidade veio aos 12 minutos, com Renan Lodi, que recebeu uma bela assistência de Pablo e bateu no cantinho para balançar a rede. Nikão abriu espaço, aos 14 minutos, e soltou a bomba para longe do gol. O gol acabou com o ânimo do Caracas, que tentava reagir. Aos 24 minutos, após cobrança de escanteio, a sobra ficou nos pés de Paulo André, que arrematou sem direção.
No contra-ataque, aso 30 minutos, Bergson avançou até a entrada da área e chutou completamente torto, para fora. Aos 35 minutos, Chacón pegou a bola na marca do pênalti e mandou direto pela linha de fundo. Sem grandes sustos, o Furacão mostrou sua superioridade em casa e segue na Sul-americana.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO PARANAENSE 2 X 1 CARACAS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 03 de outubro de 2018, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Michael Espinoza (Peru)
Auxiliares: Coty Carrera (Peru) e Michael Orue (Peru)
Cartões amarelos: Paulo André (Atlético-PR); Hernández, Martins, Quijada, Guerra e Garcés (Caracas)
Gols
ATLÉTICO-PR: Marcelo Cirino, aos 30 minutos do primeiro tempo; Renan Lodi, aos 12 minutos do segundo tempo
CARACAS: Garcés, aos 04 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington (Bruno Guimarães), Lucho González e Guilherme; Nikão, Pablo (Bergson) e Marcelo Cirino (Rony).
Técnico: Tiago Nunes
CARACAS: Flores; Fereira, Guerra, Quijada e Añor; Martins, Garcés; Canelón (Saggiomo), Díaz (Chacón); Hernández; Arrieta
Técnico: Noel Sanvicente
Veja os gols do jogo:

terça-feira, 2 de outubro de 2018

Para garantir a vaga furacão recebe o Caracas na arena.


Nessa quarta feira o furacão recebe na arena o Caracas pela partida de volta das oitavas de finais da Copa Sul-Americana,após o bom resultado conquistado jogando na Venezuela o rubro negro precisa apenas de um empate para a avançar a próxima fase da competição,e jogando dentro de casa busca garantir a vaga diante os Venezuelanos.Para a partida o técnico Tiago Nunes espera poder contar com força máxima porém existem algumas dúvidas na escalação do time que vai a campo.

O TIME:

Para a partida o treinador deve contar com as voltas do lateral direito Jonathan e do atacante Pablo porém,ainda não se sabe se ambos começam como titulares,caso isso não aconteça Zé Ivaldo pode ser improvisado na lateral direita já que Reginaldo e Diego não foram inscritos já no ataque caso Pablo não comece Marcelo Cirino deve ser titular,sendo assim um provável furacão para a partida é:Santos;Jonathan(Zé Ivaldo),Léo Pereira,Paulo André e Renan Lodi;Lucho,Wellington,Raphael Veiga(Guilherme);Nikão,Marcinho e Pablo(Marcelo Cirino).

O Caracas:

O time Venezuelano quer fazer história e fazer o resultado que precisa na arena,a euipe vem de três derrotas seguidas na competição local e o técnico Noel Sanvicente deve repetir a mesma equipe que enfrentou o rubro na primeira partida em caracas com a seguinte formação:Herrera;Ferreira,Moreira,Quijada e Añor;Martins,Garcés;Canelón,Díaz;Hernandéz;Arrieta.





Ficha Técnica:

ATLÉTICO PARANAENSE X CARACAS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 03 de outubro de 2018, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Michael Espinoza (Peru)
Auxiliares: Coty Carrera (Peru) e Michael Orue (Peru)
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan (Zé Ivaldo), Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington, Lucho González e Raphael Veiga(Guilherme); Nikão, Marcinho e Pablo (Marcelo Cirino).
Técnico: Tiago Nunes
CARACAS: Herrera; Fereira, Moreira, Quijada e Añor; Martins, Garcés; Canelón, Díaz; Hernández; Arrieta
Técnico: Noel Sanvicente