Derrota em Recife:Atlético perde para o Sport.


Em jogo onde o furacão entrou completamente desfalcado,o rubro negro foi derrotado por 2a0 pelo Sport,e deixou escapar a chance de entrar no G-4,na próxima rodada o rubro negro entra em campo contra o Corinthians na arena.

O JOGO:

 Embalado com a classificação na Copa do Brasil, o Atlético Paranaense foi a campo com uma equipe modificada devido ao desgaste dos titulares. Já o Sport foi de força máxima, animado com as duas vitórias consecutivas no campeonato e de olho em uma sequência de vitórias para se distanciar ainda mais da parte de baixo da tabela.
Com o apoio da sua torcida, o Leão impôs pressão desde o início. Logo no primeiro minuto, o time da casa chegou pela primeira vez: após escanteio cobrado por Everton Felipe, a bola foi desviada e sobrou para Rogério, que bateu de primeira para fora.
O Sport levava vantagem no ataque especialmente com as descidas de Everton Felipe pela direita, mas mostrava dificuldades para finalizar. Foi aí que apareceu a genialidade de Diego Souza, que fez seu 100º jogo com a camisa rubro-negra. Aos 15 minutos, o camisa 87 descolou um lindo passe para Rogério, que foi derrubado por Nicolas ao tentar dominar a bola dentro da área. A arbitragem marcou pênalti, o próprio Diego foi para a bola e abriu o placar.
O gol deixou o Sport mais tranquilo, e a equipe diminuiu a pressão. Os comandados de Oswaldo de Oliveira mantinham bons números de posse de bola, trocavam muitos passes e continuavam apostando na velocidade de Everton Felipe. No entanto, o Atlético estava bem postado na defesa e dificultava a vida do ataque mandante.
Na reta final da primeira etapa, o Furacão cresceu no jogo e passou a jogar melhor que o Sport. Contando com uma boa atuação de Luciano Cabral, o time de Paulo Autuori aproveitava os espaços deixados pelo adversário para frequentar o campo de ataque. No entanto, faltava qualidade no momento de finalizar.
As melhores chances dos paranaenses vieram da bola parada do estreante Rafael Galhardo. Aos 41, o lateral cobrou escanteio que passou raspando o gol de Magrão sem contar com nenhum desvio. Depois, no último lance do primeiro tempo, Galhardo cobrou falta com muito perigo.
O Furacão mostrou a mesma intenção no início do segundo tempo: manter a posse de bola. Porém, faltava objetividade. Bom para o Sport, que ao contrário do adversário, soube criar e aproveitou a chance que teve. Aos oito minutos, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Rogério, que bateu para defesa de Weverton. No rebote, Edmílson apareceu para balançar a rede e fazer o segundo do Leão.
O Furacão não se abateu e tentou responder. Aos 19, Pablo recebeu cruzamento da esquerda, matou no peito e bateu forte, obrigando Magrão a fazer uma grande defesa. Pouco depois, o mesmo Pablo ficou mais uma vez perto de marcar, com um chute de fora da área que passou à direita de Magrão.
O técnico Paulo Autuori apostou em mais garotos para tentar trazer sangue novo à partida. Lucas Fernandes, Matheus Rossetto e Giovanny saíram do banco, mas não conseguiram fazer o Furacão reagir. Aos 35, os paranaenses chegaram bem, mais uma vez com Rafael Galhardo, que cruzou na área, viu a bola desviar em Rodney Wallace e parar em defesa de Magrão. Foi a última jogada de efeito da partida. Nos minutos finais, o Sport manteve a posse de bola e confirmou o belo resultado diante de sua torcida.
Ficha Técnica:
SPORT 2 X 0 ATLÉTICO-PR
Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE)
Data: 30 de julho de 2016, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)
Cartões Amarelos: Serginho (Sport); Marcão (Atlético-PR)
GOLS: Diego Souza, aos 15 minutos do primeiro tempo; Edmílson, aos oito minutos do segundo tempo
SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodney Wallace; Rithely, Serginho (Rodrigo Mancha), Everton Felipe, Diego Souza e Rogério (Paulo Roberto); Edmílson (Mark González)
Técnico: Oswaldo de Oliveira
ATLÉTICO-PR: Weverton; Rafael Galhardo, Paulo André, Wanderson e Nicolas; Marcão, Luciano Cabral e Marcos Guilherme (Giovanny); Juninho (Matheus Rossetto), Pablo e Yago (Lucas Fernandes)
Técnico: Paulo Autuori

Nenhum comentário:

Postar um comentário