Mais do mesmo:Atlético é derotado pelo São Paulo.


E  a crise no furacão continua,na noite desse sábado o furacão foi derrotado pelo São Paulo no Morumbi por 1a0,e chegou a sete jogos sem vitória no brasileirão e permanecendo na décima primeira colocação no campeonato.Na próxima rodada o furacão recebe o Cruzeiro na arena.

O JOGO:

Com um púbico pequeno para o ainda estranho horário de sábado, 21 horas, o Tricolor paulista entrou em campo determinado a fazer a lição de casa e seguir na briga por um lugar no G4 da competição. Por isso, logo após o apito inicial, o time criou a sua primeira oportunidade, em lançamento de Matheus Reis que Thiago Mendes não conseguiu alcançar, desperdiçando uma boa chance. A partida, entretanto, era truncada, com muita disputa pelo meio-campo.
O São Paulo tomava a iniciativa, mas era bem marcado. Na primeira chegada do Rubro-negro, aos 10 minutos, Hernani arriscou de fora da área e a bola subiu demais. O troco veio em uma jogada polêmica. Pato cortou a defesa e chutou para intervenção de Weverton, que deu para Rogério empurrar para redes. O árbitro anulou a jogada, anotando impedimento. Sem se abater, o Tricolor seguiu na frente, com Pato ajeitando com categoria para Thiago Mendes chutar pela linha de fundo.
A equipe paulista abusava da arte de perder gols. Aos 20 minutos, Centurión entrou com liberdade na área e chutou por cima da meta. O último passe também atrapalhava os donos da casa. Aos 27 minutos, o argentino cruzou rasteiro, e Rogério não alcançou. Apesar de manter a posse de bola, o ímpeto tricolor diminuiu até os 36 minutos, quando Rogério fez linda jogada individual, com direito à drible da vaca, mas arrematou em cima da defesa atleticana.
O Furacão claramente entrou e campo com o objetivo de se fechar da na defesa e esperar alguma bola para contra-atacar e matar o jogo. Mas essa bola não aparecia. Aos 37 minutos, cobrança de falta para Lucão, que testou firme para fora. Ganso era bem marcado, porém, aos 43, conseguiu encontrar Pato, que cochilou e perdeu a bola para Kadu.
Depois do intervalo, as duas equipes retornaram sem nenhuma alteração. O São Paulo, inclusive, continuava perdendo gols como na primeira etapa. Aos cinco minutos, Thiago Mendes ajeitou para Rogério fazer a tabela com Centurión e arrematar por cima do gol de Weverton. Principal arma do Atlético, o atacante Walter entrou em campo aos 12 minutos no lugar de Cryzan, que saiu após um carrinho forte de Ganso.
Sem poder ofensivo, o Atlético não representava perigo eminente, como mostrou o chute de Hernani, aos 15 minutos, de muito longe, sem direção. Quatro minutos depois, Marcos Aurélio ficou de frente para o gol mas, ao invés de chutar, rolou para Walter e facilitou o trabalho da defesa paulista. Cobrança de escanteio aos 25 minutos, Lucão desviou e ninguém aproveitou a bola passando pela área.
O gol tricolor era questão de tempo, e ele veio aos 26 minutos, Bruno avançou pelo lado direito e cruzou para Ganso ajeitar e Rogério soltar o pé para balançar as redes e abrir o placar. O gol tranquilizou o São Paulo, já que o adversário continuava sem levar perigo. Com isso, Osorio aproveitou para tirar nomes com Ganso e Rogério, que saiu de campo ovacionado. Aos 34 minutos, Auro cruzou fechado e Vilches apareceu para afastar. A partir daí, bastou administrar e garantir os três pontos.
Ficha Técnica:
SÃO PAULO 1 X 0 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 3 de outubro de 2015, sábado
Público: 11.066 expectadores
Renda: R$ 287.345,00
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Hernani, Eduardo e Marcos Guilherme (Atlético-PR)
Gol: SÃO PAULO: Rogério, aos 26 minutos do segundo tempo
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Matheus Reis; Hudson, Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso (Wesley); Alexandre Pato, Rogério (Edson Silva) e Centurión (Auro)
Técnico: Juan Carlos Osorio
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio, Hernani (Ewandro), Bruno Mota e Marcos Guilherme e Hernandez (Nikão); Cryzan (Walter)
Técnico: Sérgio Vieira
Veja como foi o jogo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário