Sem emoção:Em jogo marcado por expulsões,Atlético fica no zero com o Joinville.


O furacão não conseguiu furar a retranca do Joinville na arena,com o time catarinense jogando totalmente fechado o furacão não conquistou os três pontos mesmo com dois a mais dentro do campo e acabou conquistando um amargo empate em 0a0 com os catarinenses.Em jogo marcado por expulsões e chances perdidas pelo lado rubro negro o time atleticano não conseguiu superar a marcação catarinense com o resultado o rubro negro cai para a quita colocação no brasileirão,e retorna a campo no meio de semana contra o Figueirense em Florianópolis.

O JOGO:

A partida começou sem emoção da Baixada, com o Furacão tendo a posse de bola na maior parte do tempo, mas sem a inspiração das últimas rodadas para atacar. Aos 10 minutos, o primeiro lance de real perigo. Marcos Guilherme recebeu na marca do pênalti passe açucarado e finalizou para grande defesa do goleiro Agenor, no puro reflexo. Aos 13, Sidcley abriu espaço para finalizar e mandou pela linha de fundo, com perigo.
O Atlético tentava se soltar, mas o JEC esperava qualquer erro para contra-atacar. Aos 15 minutos, Kadu tropeçou e deixou a bola para seu xará Kadu, que arrematou em cima de Weverton. Kempes partiu para a jogada individual, aos 24 minutos, entrou pelo meio da defesa atleticana e chutou no cantinho para mais uma defesa de Weverton.
Enquanto os catarinenses viviam seu melhor momento na primeira etapa, Diego, aos 28 minutos, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo. O Furacão, por sua vez, não conseguia aproveitar a vantagem numérica. O melhor em campo pelos donos da casa era o técnico Milton Mendes, que em duas ocasiões matou no peito a bola que saiu pela lateral e chegou a ensaiar algumas embaixadinhas. Aliás, quem teve a grande chance foi o Joinville, com Edson Ratinho, dentro da área, arrematando por cima da meta.
Precisando atacar, o Atlético-PR voltou para a segunda etapa com Ewandro no lugar do volante Deivid. Em sua primeira chance, aos três minutos, o atacante recebeu perto da área, dominou e chutou para fora. Aos cinco, foi a vez de Hernani arrematar de longe, para fora. Desespero em campo aos 15 minutos, com uma trombada de Lucas Crispim com Kadu. O jogador catarinense desabou no chão desacordado e saiu de ambulância, já consciente.
Com a bola rolando, aos 22 minutos, Edson Ratinho recebeu lançamento em liberdade mas, antes do arremate, o árbitro parou para marcar impedimento. O Furacão voltou a ganhar fôlego e tentava pressionar. Aos 28 minutos, Marcos Guilherme armou o chute de frente para o gol e Bruno Aguiar apareceu para salvar. Eduardo chegou pela direita, aos 36 minutos, viu a entrada de Walter, mas não conseguiu o passe.
Quando tinha praticamente 80% de posse de bola e pressionava, o Rubro-Negro paranaense perdeu o meia Marcos Guilherme expulso após se desentender na área com Alef, que também recebeu o vermelho. O clima era tenso, com muito bate-boca entre os atletas e algumas entradas mais fortes. Com 10 minutos de acréscimo, o Atlético teve tempo para buscar o gol, mas os jogadores do Joinville se entregaram totalmente à marcação para garantir o ponto fora de casa. Ainda deu tempo para Edson Ratinho ser expulso após chutar uma segunda bola para o gramado.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 0 X 0 JOINVILLE
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 05 de setembro de 2015, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior (SP) e Daniel Paulo Ziolli – SP (Asp. Fifa – SP)
Cartões amarelos : Marcos Guilherme, Dellatorre e Ewandro (Atlético-PR); Diego, Fernando Viana e Kadu (Joinville)
Cartões vermelhos: Marcos Guilherme (Atlético-PR); Diego, Alef e Edson Ratinho (Joinville)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Wellington (Cryzan), Kadu e Sidcley; Deivid, Hernani, Hernández (Dellatorre), Marcos Guilherme e Nikão; Walter
Técnico: Milton Mendes
JOINVILLE: Agenor; Mario Sérgio, Bruno Aguiar, Alef e Diego; Naldo, Kadu, Edson Ratinho e Marcelinho Paraíba (Fernando Viana); Lucas Crispim (Juninho) e Kempes (Domingues)
Técnico: PC Gusmão

Nenhum comentário:

Postar um comentário