Placar magro:Atlético vence o Brasília e sai na frente na Sul Americana.


Jogando um futebol razoável,e vencendo por um placar simples de 1a0 o furacão venceu a primeira partida pelas oitavas de final da Copa Sul Americana contra o Brasília.Com um gol solitário de Hernandéz o furacão garantiu vantagem para o jogo de vola no Mané Garrincha e joga por um empate para avançar a próxima fase.No fim de semana o furacão volta a campo pelo Brasileirão contra a Ponte Preta na arena.

O JOGO:

Em um gramado prejudicado pelo show do cantor Rod Stewart e com mais sofrimento do que o esperado, o Atlético Paranaense bateu a zebra Brasília por 1 a 0, na Arena da Baixada, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. A partida foi tensa e marcada por duas baixas da equipe visitante, com jogadores saindo com pancadas na cabeça. Agora, para o confronto da volta, marcado para a próxima quarta-feira, a equipe atleticana terá a vantagem do empate para garantir classificação.
Com menos de um minuto de bola rolando o Furacão já assustou a equipe visitante, com Ewandro, que arriscou um chute cruzado que Marcos Guilherme quase chegou a tempo para completar. O colorado também tentou mostrar seu cartão de visitas aos quatro minutos, com Anjinho, que cruzou fraco, fácil para Weverton. Como esperado, o time do Distrito Federal marcava muito forte e não deixava o Rubro-Negro jogar.
O clima nas arquibancadas era de tensão e, apesar da casa não estar cheia, havia muita cobrança a cada erro. Aos 15 minutos, Hernández tentou surpreender o goleiro Arthur com um chute do meio-campo e a bola foi direto pela linha de fundo. O troco veio aos 22 minutos, com Giba, que subiu na área para testar firme e obrigar Weverton a fazer grande defesa.
O jogo era perigoso para o Atlético, que deixava espaço para contra-ataque e, quando criava, desperdiçava, como aos 30 minutos, com Marcos Guilherme, que recebeu passe açucarado de Cryzan e, de cara com o goleiro, tentou fazer por cobertura e mandou para fora. Os jogadores atleticanos pareciam nervosos em campo. Aos 41, Arthur se chocou com o companheiro e, sangrando , precisou ser substituído por Welder.
Na segunda etapa, após os gritos de ‘vergonha, vergonha’ do torcedor rubro-negro, o Atlético retornou com a mesma formação. O panorama não mudou, com um pouco mais de posse de bola para a equipe da Baixada, mas as mesmas dificuldades para atacar. Aos seis minutos, já mostrando desespero, Eduardo arrematou de muito longe, pela linha de fundo. Pressionado pelas arquibancadas, Marcos Guilherme quase deu a resposta aos 13 minutos, em chute venenoso que Welder foi buscar.
O clima mudou aos 17 minutos. Marcos Guilherme fez a jogada e cruzou na direção de Welder, que deu rebote para Hernández soltar o pé e balançar as redes para abrir o placar na Arena. O Furacão acordou. Aos 30 minutos, Hernández fez o lançamento, Ytalo desviou de primeira para Cryzan, que bateu forte para Welder salvar.
Pela segunda vez na partida um choque entre jogadores na área entre Weverton e Victor Hugo, que levou a pior, caiu desacordado e saiu de ambulância, deixando o Brasília com um a menos em campo. Aos 47, Marco Guilherme teve a chance de ampliar, dentro da área, mas o chute saiu fraco, fácil para o goleiro.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 1 X 0 BRASÍLIA
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 23 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Gery Vargas (Bolívia)
Assistentes: Javier Bustillos (Bolívia) e Edwin Paredes (Bolívia)
Cartões amarelos : Hernani, Ytalo (Atlético-PR); Murilo (Brasília)
Gols
ATLÉTICO-PR : Hernández, aos 17 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR : Weverton; Eduardo (Bruno Pereirinha), Kadu, Vilches, Sidcley; Otávio, Deivid, Hernandez e Marcos Guilherme; Ewandro (Ytalo) e Cryzan (Bruno Mota)
Técnico: Milton Mendes
BRASÍLIA: Artur (Welder); Dedê, André, Índio e Marquinhos; Erick, Murilo, Santos (Vítor Hugo) e Anjinho (William); Giba e Morais
Técnico: Omar Feitosa
Veja como foi o jogo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário