Enfim três pontos:Atlético vence a Chapecoense e volta a vencer.


Após três derrotas seguidas o furacão se reencontrou com as vitórias,embora sendo uma vitória magra e sem um grande futebol o rubro negro foi superior ao time catarinense e conseguiu o resultado positivo dentro de casa,com um gol de cabeça de Hernâni o rubro negro garantiu os três pontos e voltou a vencer diante seu torcedor na próxima rodada o furacão enfrenta outro catarinense o Avaí na ressacada.

O JOGO:

O início da partida na Arena da Baixada foi muito movimentado, com o Furacão impondo um ritmo intenso. Aos quatro minutos, Sidcley recebeu lindo passe de letra do garoto Bruno Mota e cruzou para Crysan, que bateu para o gol e Dener salvou em cima da linha.
Pouco depois, em uma cobrança de escanteio de Nikão, o zagueiro Vilches subiu mais alto que a defesa da Chape e cabeceou muito perto, na rede pelo lado de fora. Foi o último grande lance do Atlético na partida. Com o desenrolar da etapa inicial, a equipe de Milton Mendes sofreu com a forte marcação do time visitante e não conseguiu repetir o forte ritmo que impôs nos primeiros minutos de jogo.
Do outro lado, a Chapecoense também pouco agredia. O time catarinense sentiu as atuações apagadas do trio de armação (Cleber Santana, Camilo e Hyoran) na primeira etapa e tinha dificuldades para criar.
Quando criava, esbarrava na má fase de Roger. Aos 32, o centroavante alviverde teve a chance de ouro para marcar depois de Hyoran aproveitar vacilo de Otávio perto da área. Porém, de frente para Weverton, bateu em cima do goleiro.
O segundo tempo veio, e os primeiros minutos novamente apontavam para um jogo de poucas emoções. O Atlético trocava passes no ataque, mas via dificuldades para infiltrar a defesa catarinense. Foi quando, aos seis minutos, uma bola parada resolveu o problema de criação do Furacão. Sempre perigoso, Nikão cobrou escanteio da esquerda e Hernani cabeceou para as redes.
Depois de marcar, o volante rubro-negro mostrou estar mesmo em uma tarde inspirada e arriscou dois chutes de longe que passaram muito perto do gol de Danilo, inflamando a torcida do Furacão nas arquibancadas da Arena.
Com o tempo, o Atlético passou a adotar uma postura mais defensiva, reforçada pela troca do atacante Ytalo pelo volante Paulinho Dias, promovida por Milton Mendes. Do outro lado, Vinicius Eutrópio lançou à equipe ao ataque com as entradas de Tiago Luis e Ananias.
No entanto, o Verdão do Oeste continuava com dificuldades para criar jogadas e não chegou nem a ensaiar uma pressão em busca do empate. Pelo contrário: com o time todo buscando o ataque, a defesa ficou fragilizada. Bom para o Furacão, que aproveitou principalmente os espaços deixados pelo lado direito da defesa catarinense para chegar perto de ampliar. Foi por aquele lado que o lateral Sidcley, aos 35 minutos, cortou para o meio e bateu de direita para defesa de Danilo.
Nos minutos finais, o Atlético manteve a posse de bola e em nenhum momento se sentiu pressionado. O time de Milton Mendes conseguiu segurar o resultado e os importantes três pontos sem maiores dificuldades.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 1 X 0 CHAPECOENSE
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 19 de julho de 2015, domingo
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Luiz César de Oliveira Magalhães (CE)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Rogério Pablo Zanardo (SP) 
Cartões amarelos: Caíque e Sidcley (Atlético-PR); Wanderson, Roger e Neto (Chapecoense) 
Público: 17.774 espectadores
Renda: R$ 317.330,00
GOL: Hernani, aos 6 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu (Wellington) e Sidcley; Otávio, Hernani e Bruno Mota; Ytalo (Paulinho Dias), Crysan (Caíque) e Nikão
Técnico: Milton Mendes
CHAPECOENSE: Danilo; Apodi, Rafael Lima, Neto e Dener; Wanderson (João Afonso), Elicarlos (Tiago Luis), Cleber Santana, Camilo e Hyoran (Ananias); Roger
Técnico: Vinicius Eutrópio
Veja como foi o jogo:



Nenhum comentário:

Postar um comentário