De virada:Atlético sai na frente,mas deixa a Ponte Preta virar.


E não deu para o furacão em Campinas,pós começar vencendo com gol de Nikão o rubro cedeu a virada ao time paulista e acabou sendo derrotado por 2a1,com o resultado o time rubro negro caiu para a sexta posição com 16 pontos ganhos e na próxima rodada enfrenta o São Paulo na arena.

O JOGO:

Como uma amostra da velocidade que o primeiro tempo teria, Ytalo dominou na intermediária logo aos 20 segundos de bola rolando e já arriscou para o gol, sendo travado pela zaga da Ponte. Embora fosse disputado por dois times rápidos, o jogo tinha pouca objetividade. Deste modo, o segundo lance de perigo saiu apenas aos 10 minutos, quando Walter levantou pela direita na cabeça de Marcos Guilherme, que tocou para o gol e obrigou Lomba a aquecer as luvas com uma linda defesa.
Na marca dos 20 minutos, o zagueiro Pablo entregou a bola de presente para Hernani, que pareceu nem acreditar. Por isso, errou o alvo e falhou na conclusão. Cinco minutos depois, veio a grande polêmica que marcaria o primeiro tempo. Marcos Guilherme cruzou para a área e Walter dominou em posição legal. O atacante rolou para Gustavo, que só empurrou para a rede. A arbitragem, no entanto, anulou mal o gol alegando o impedimento inexistente de Walter.
Em seguida, todavia, o Furacão conseguiu reverter o erro. Aos 27, Eduardo carregou toda a marcação para a direita e cruzou, dando a Nikão apenas o trabalho de tocar para o gol e abrir o placar. Mas, no minuto seguinte, a Macaca chegou com seu camisa 10, Renato Cajá, que recebeu de Biro Biro e bateu firme para garantir o empate e a festa da torcida pontepretana em Campinas. Ainda houve tempo para uma bomba de Walter aos 43, bem espalmada por Marcelo Lomba.
Na volta para a etapa final, a partida foi marcada por um ritmo mais lento, dado o cansaço das duas equipes. Dessa forma, o confronto passou a ser disputado principalmente em bolas aéreas, como aos nove minutos, quando NIkão cruzou na cabeça de Hernani. O camisa 8 do Atlético-PR tocou com força para o gol, obrigando Marcelo Lomba a fazer um milagre à queima-roupa.
Mais uma vez, aos 16, Walter girou sobre a marcação da Ponte Preta e decidiu testar as lombas do goleiro da Macaca, que não depepcionou ao salvar sua equipe mais uma vez. Em seguida, como resposta quase imediata, Biro Biro dominou na entrada da área e arriscou uma bomba rasteira, tirando tinta da trave direita do arqueiro do Furacão, Santos.
O lance realmente inacreditável, entretanto, ainda estava por vir. Aos 20 minutos, Fernando Bob roubou a bola na intermediária e tocou para Rodinei à direita, que levantou a cabeça e viu Diego Oliveira chegando pelo meio. Feita a inversão, o atacante se viu frente a frente com o goleiro Santos, mas demorou demais na conclusão, abusou dos dribles e perdeu a posse da bola.
Se Diego Oliveira não conseguia finalizar com objetividade, Felipe Azevedo surgiu para resolver o problema. Aos 24, Biro Biro fez bela jogada no corredor central e deu um tapa para o atacante da Macaca, que só teve o trabalho de tocar na saída de Santos para dar a virada de presente à empolgada torcida no Moisés Lucarelli.
Ficha Técnica:
PONTE PRETA 2 X 1 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP) 
Data: 28 de junho de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília) 
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL) 
Assistentes: José Javel Silveira (RS) e Arnaldo Rodrigues de Souza (CE) 
Cartões amarelos:Tiago Alves (Ponte Preta); Hernani e Marcos Guilherme (Atlético-PR)
GOLS:
PONTE PRETA: Renato Cajá, aos 29 minutos do primeiro tempo, e Felipe Azevedo, aos 24 do segundo
ATLÉTICO-PR: NIkão, aos 27 minutos do primeiro tempo
PONTE PRETA: Marcelo Lomba; Rodinei, Tiago Alves (Renato Chaves), Pablo e Gilson; Fernando Bob, Vitor Xavier e Renato Cajá; Felipe Azevedo (Roni), Biro Biro (Paulinho) e Diego Oliveira
Técnico: Guto Ferreira
ATLÉTICO-PR: Santos; Eduardo (Felipe), Gustavo, Ricardo Silva e Natanael; Otávio, Hernani (Cléo) e Ytalo (Edigar Junio); Marcos Guilherme, Nikão e Walter
Técnico: Milton Mendes
Veja como foi o jogo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário