Vergonha:Atlético perde para o Rio Branco na arena,e segue ameaçado.


Nem o mais pessimista torcedor rubro negro,esperava um jogo tão trágico como foi em apenas 45 minutos de jogo o Atlético foi derrotado pelo Rio Branco por três a um e segue ameaçado de rebaixamento no estadual o rubro negro foi surpreendido com três gols ainda no primeiro tempo enquanto Felipe de pênalti descontou para o rubro negro.

O JOGO:


 Com a tampa fechada, o caldeirão tinha tudo para ferver, seja com comemoração, seja com pressão. Aos dois minutos, a segunda opção já parecia a mais próxima da realidade. Aos dois minutos, Lula recuou na fogueira para Weverton e Bruno Andrade, de cabeça, quase aproveita a bobeada. Aos nove minutos, Roger Guerreiro cobrou falta, Marco Túlio recebeu com liberdade, mas a arbitragem parou o lance para marcar impedimento.
A situação começou a se complicar ainda mais aos 14 minutos. Paulo Henrique cruzou na área e Bruno Andrade apareceu para arrematar no ângulo para abrir o placar. O Leão da Estradinha precisou queimar a primeira mudança aos 19 minutos, com Henrique saindo lesionado para a entrada de Josi. Aos 29 minutos, Roger Guerreiro bateu na trave e, no rebote, Josy empurrou para o gol.
Já no desespero, o técnico Enderson Moreira tirou o lateral Eduardo para a entrada do atacante Marco Damasceno. A situação, no entanto, não melhorava e o Furacão não conseguia jogar. Aos 41 minutos, depois de confusão na área atleticana, Gustavo Marmentini derrubou Marco Túlio. Pênalti marcado. Na cobrança, Roger Guerreiro mostrou categoria para marcar o terceiro, ganhando aplausos irônicos da torcida rubro-negra.
Para o segundo tempo, o Rubro-Negro voltou com Bruno Mota no lugar de Gustavo Marmentini. Com um resultado impensável a favor, o Rio Branco se fechou, deixando a partida travada, já que o Atlético seguia sem conseguir apresentar nada de positivo. Fora de campo, a torcida vaiava, protestava contra a diretoria. Aos 11 minutos, Damasceno fez o cruzamento fechado e Enderson deixou a mata para segurar.
Em uma rara chegada atleticana, Caíque bateu de fora da área, aos 23 minutos, Enderson desviou e a bola ainda bateu na trave antes de sair. Aos 29 minutos, Caíque recebeu, girou o corpo, mas chutou desequilibrado, sem perigo. Na arquibancada, a torcida virou de costas para ao jogo, assistindo dois meninos jogando bola. Enquanto isso, aos 38 minutos, Felipe chutou e Paulo Henrique tocou com a mão na bola dentro da área. Pênalti que Felipe converteu. A torcida vaiou e a reação ficou por aí.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 1 X 3 RIO BRANCO
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR) 
Data: 18 de abril de 2015, sábado
Horário: 18h30 horas (de Brasília) 
Árbitro: Leandro Barros Nunes
Assistentes: Jefferson Cleiton Piva da Silva e Fabrício da Silva Martins
Cartões amarelos: Roger Guerreiro, Enderson (Rio Branco)
Gols:
ATLÉTICO-PR: Felipe, aos 38 minutos do segundo tempo
RIO BRANCO: Bruno Andrade, aos 14 minutos, Josy, aos 29 minutos, Roger Guerreiro, aos 41 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo (Marco Damasceno), Gustavo, Lula e Natanael; Deivid, Hernani, Gustavo Marmentini (Bruno Mota) e Felipe; Marcos Guilherme e Douglas Coutinho (Caíque). Técnico: Enderson Moreira
RIO BRANCO: Enderson; Bira, Darlan (Júnior Goiano), Kaio Oliveira e Alex; Paulo Henrique, Roger Guerreiro (Diogo Saraiva), Marquinhos, Henrique (Josi) e Marco Túlio; Bruno Andrade.
Técnico: Alan Aal
Veja os gols da partida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário