Pra lavar a alma:Atlético vence o Figueirense,e se afasta da ZR.


Finalmente o rubro negro reencontrou a vitoria,o furacão derrotou o Figueirense por três a zero e voltou a vencer no campeonato,ocupando assim a décima quarta colocação na competição com dois gol de Dellatorre e um de Bady o furacão foi superior ao time catarinense e conquistou os três pontos.Na próxima rodada o furacão enfrenta o Flamengo novamente na arena.

O JOGO:

A situação perigosa na tabela fez o Atlético-PR começar pressionando o adversário. Com apenas dois minutos, Bady teve chance em cobrança de falta e mandou por cima do travessão. Pouco depois, Paulinho Dias recebeu na intermediária e finalizou cruzado, rasteiro, mas a bola passou raspando a trave. Na primeira resposta da equipe catarinense, Weverton segurou sem problema finalização de fora da área de Raul.
Mesmo com mais presença na frente, o Furacão mostrou muito nervosismo, falhando em lances simples, o que facilitava o trabalho da defesa adversária. Já o Figueira se restringiu a concluir de longe, como no chute de Marco Antônio, que saiu sem força e parou nas mãos de Weverton. Aos 22 minutos, o time da casa teve sua melhor chance do primeiro tempo. Bady chutou forte da direita, e Tiago Volpi defendeu. No rebote, a bola bateu no pé de Marcos Guilherme e acertou a trave.
No lance seguinte, Cléo subiu na área em cobrança de escanteio e cabeceou com perigo, para fora. Aos poucos, o nervosismo aumentou no Atlético, e os erros ficaram ainda mais frequentes. A torcida perdeu a paciência e passou a vaiar quando Marcos Guilherme pegava na bola. Em meio às cobranças, Cléo disputou bola pelo alto, mas ficou apenas com escanteio.
Já o Figueirense voltou a tentar da única maneira que criava. Marco Antônio arriscou de fora da área e viu a defesa de Weverton. Antes do fim do primeiro tempo, a torcida do Atlético pediu raça à equipe. Depois do apito para o intervalo, a equipe paranaense deixou o campo sob vaias.
No intervalo, os dois treinadores promoveram mudanças. No Figueirense, William Pottker entrou no lugar de Marquinhos Pedroso. Já no Atlético, Dellatorre ganhou a vaga de Marcos Guilherme, que vinha sendo vaiado. O time visitante teve boa chance no início da etapa, com finalização perigosa de Everaldo.
Porém, o Atlético mostrou mais eficiência. Aos quatro minutos, Sueliton avançou pela direita e cruzou rasteiro para Dellatorre, que finalizou de primeira para abrir o placar. A partir daí, o Figueirense foi obrigado a buscar mais o ataque. Everaldo recebeu cruzamento na área e cabeceou para fora. Em seguida, o técnico Argel Fucks tirou Marco Antônio para colocar Vitor Júnior.
O Atlético não deu tempo para o adversário se ajustar com a mudança. Aos 23, Marcelo ganhou da marcação pela direita, em velocidade, e cruzou rasteiro para Bady completar para o gol. Pouco depois, Marcelo deixou o jogo para a entrada de Mosquito. Com os dois gols de desvantagem, o Figueirense não mostrou força para reagir e ainda sofreu o terceiro, aos 45 minutos, quando Dellatorre dominou na entrada da área e chutou com categoria para balançar a rede.
FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR 3 X 0 FIGUEIRENSE
Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR) 
Data: 12 de outubro de 2014, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília) 
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ) 
Assistentes: Rodrigo F. Henrique Corrêa e Gilberto Stina Pereira (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Cleberson (Atlético). Marquinhos Pedroso, Everaldo, Giovanni Augusto (Figueirense) 
Gols: ATLÉTICO-PR: Dellatorre, aos 4 e aos 45 minutos do segundo tempo. Bady, aos 23 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Sueliton, Cleberson, Gustavo (William Rocha) e Natanael; Deivid, Paulinho Dias, Bady e Marcos Guilherme (Dellatorre); Marcelo (Mosquito) e Cléo
Técnico: Claudinei Oliveira
FIGUEIRENSE: Tiago Volpi; Jefferson, Raul, Nirley e Marquinhos Pedroso (William Pottker); Paulo Roberto, França, Marco Antônio (Vitor Júnior) e Giovanni Augusto; Mazola (Léo Lisboa) e Everaldo
Técnico: Argel Fucks

Nenhum comentário:

Postar um comentário