Tudo igual:Furacão fica no empate com o Palmeiras e aumenta jejum de vitórias.


Na estréia de Claudinei Oliveira,o furacão não saiu do empate contra o Palmeiras na arena,com o placar em 1a1,o rubro negro saiu na frente com um golaço de Dellatorre porém cedeu o empate no inicio da etapa final em uma cobrança de pênalti.Com o resultado o furacão vai a oito jogos sem vencer no brasileirão e ficando na décima primeira posição,na próxima rodada a abertura do returno o furacão vai até Porto Alegre enfrentar o Grêmio.

O JOGO:

Dorival Júnior teve pouco tempo para trabalhar com o elenco do Palmeiras, mas já foi possível ver mudanças na postura alviverde dentro de campo. O treinador inovou, colocou Juninho como armador e manteve um trio de atacantes. Diante da pressão atleticana na Arena da Baixada, no entanto, o Verdão se comportou de maneira segura e foi até melhor do que os donos da casa no início do primeiro tempo.
Apesar da falta de criatividade, a equipe alviverde teve boas chances de levantar a bola na área, e em uma dessas só não marcou com Marcelo Oliveira porque Weverton fez grande defesa. O Atlético-PR, por sua vez, queria explorar a velocidade de seus atacantes, que corriam por trás da linha de zagueiros do Palmeiras, mas foram flagrados em posição irregular na maioria das tentativas.
Quando o lance era legal, o Furacão conseguia chegar com perigo, e assim Marcelo carimbou a trave de Fábio aos 26 minutos, com um chute cruzado de perna esquerda. A resposta do Palmeiras foi imediata: no lance seguinte, Leandro aproveitou a falha da zaga paranaense, saiu na cara de Weverton, tentou o toque por cobertura sobre o goleiro, e também acertou a trave atleticana.
O lance custaria caro ao Palmeiras. Se o time de Dorival era mais seguro no campo de ataque, a defesa seguia apresentando problemas, e, aos 30, Marcos Guilherme apareceu livre na área alviverde. O atacante bateu rasteiro, Fábio ainda fez boa defesa, mas o rebote ficou com o Furacão. Dellatorre teve duas oportunidades, furou na primeira, e depois tocou de calcanhar para deixar sua equipe em vantagem.
Os erros da defesa alviverde não tinham sido consertados, mas ao menos a postura após o gol foi diferente. O time de Dorival Júnior manteve a posse de bola no campo de ataque e ainda teve chance de buscar a igualdade. Henrique recebeu de Juninho, bateu cruzado de perna esquerda, mas parou no goleiro Weverton. Na bola aérea, Tobio subiu com liberdade, mas desviou pela linha de fundo.
Para voltar do intervalo, Dorival Júnior mudou a equipe do Palmeiras. Irritado com os seguidos erros de Weldinho na lateral direita, sacou o jogador, mas sem nenhum reserva da posição no banco, precisou improvisar Josimar como ala. Não deu tempo para a alteração surtir efeito em um começo truncado de segundo tempo, mas os visitantes foram buscar a igualdade.
Logo aos seis minutos da etapa complementar, Diogo aproveitou a bola na área do Atlético-PR, dominou bem, tocou entre as pernas de Marcelo e foi derrubado. O árbitro marcou o pênalti para o Verdão, Henrique foi para a cobrança, mostrou categoria para deslocar o goleiro Weverton, e empatou a partida com a perna esquerda
Dorival Júnior parecia ter corrigido o problema de marcação no lado direito da defesa, mas Josimar voltou a lembrar de que a tarefa do treinador não será fácil no clube do Palestra Itália. O volante, acionado no intervalo para a vaga de Weldinho, entrou de forma desleal em dividida com Natanael e recebeu o cartão vermelho direto, colocando em xeque tudo o que havia sido feito.
Desta forma, Leandro foi o escolhido para se sacrificar e passar a marcar no lado direito da defesa. Dorival também aproveitou para formar outra linha de quatro no meio de campo, com Renato, Marcelo Oliveira, Juninho e Diogo. O centroavante Henrique ficou isolado na frente, e, com pouca agilidade, apenas incomodava a marcação, sem construir nada que oferecesse perigo ao adversário.
A pressão do Atlético-PR se intensificou, a torcida, que compareceu em bom número, ajudou a empurrar o time da casa, e Dorival Júnior aproveitou para se fechar. Eguren entrou na vaga de Leandro, deslocando Renato para a lateral. Ainda assim, o Furacão teve chance de ficar em vantagem e Marcos Guilherme perdeu uma chance incrível no final. Estava confirmado o empate na Arena da Baixada.
FICHA TÉCNICA:
Curitiba (PR)
FICHA TÉCNICA 
ATLÉTICO-PR 1 X 1 PALMEIRAS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR) 
Data: 7 de setembro de 2014, domingo 
Horário: 18h30 (de Brasília) 
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS) 
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Jose Javel Silveira (ambos do RS) 
Assistentes adicionais: Fabricio Neves Correa e Luis Teixeira Rocha (ambos do RS) 
Cartões amarelos: Cleberson, Weverton e Dellatorre (Atlético-PR) 
Cartão vermelho: Josimar (Palmeiras)
Gols:
 ATLÉTICO-PR: Dellatorre, aos 29 minutos do primeiro tempo
PALMEIRAS: Henrique, aos 7 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Mário Sérgio, Cleberson, Dráusio (William Rocha) e Natanael; Deivid, João Paulo (Paulinho Dias), Nathan (Bady) e Marcos Guilherme; Marcelo e Cléo Dellatorre
Técnico:Claudinei Oliveira
PALMEIRAS: Fábio; Weldinho (Josimar), Wellington (Victorino), Tobio e Juninho; Renato, Marcelo Oliveira e Juninho; Leandro (Eguren), Diogo e Henrique
Técnico: Dorival Júnior

Um comentário: