Não deu!Furacão não se encontra na altitude e dá adeus a Libertadores.


Chegou ao fim a participação do furacão na Libertadores da America,o rubro negro foi até a altitude de La Paz e não conseguiu o resultado para se manter na competição mesmo com o gol de Adriano,o time sentiu a altura da Bolívia e não conseguiu segurar o time da casa.Agora o rubro negro começa a preparação para a disputa no brasileirão quando estréia no próximo dia 20 contra o Grêmio.

O JOGO:

Com Adriano como a principal novidade, o Furacão formou seu ataque com o Imperador mais avançado, pelo meio, com Ederson e Marcelo aparecendo pelas pontas. A primeira tentativa de ataque foi do Tigre, aos três minutos, com Soliz, que abriu espaço para o arremate e praticamente recuou para Weverton. Com a vantagem do empate, o goleiro atleticano já tentava ganhar tempo, irritando o torcedor boliviano. Aos oito minutos, Sueliton tomou o primeiro amarelo por cera.
A primeira grande descida do Furacão aconteceu aos 10 minutos, com Ederson recebendo na área, cortando para o meio e fuzilando para fora. O Rubro-Negro, depois de começar mais recuado, começou a sair mais para o jogo. Aos 15 minutos, Mirabaje cobrou falta na área, o ataque tentou abrir espaço e ficou sem a bola. Ederson balançou as redes aos 21 minutos, passando inclusive pelo goleiro, mas o árbitro anotou o impedimento e anulou o lance.
O Strongest criou uma boa jogada aos 23 minutos, com Escobar, que cruzou na medida para Reynoso desviar pela linha de fundo. Na base do toque de bola os bolivianos tentavam envolver o Atlético. Aos 31 minutos, Pablo Escobar tentou surpreender em cobrança de falta e Weverton afastou o perigo. Aos 35 minutos, um milagre, com Reynoso entrando pelo meio da defesa e, na cara do gol, chutando para grande defesa de Weverton.
O goleiro salvava o Furacão do massacre. Aos 37 minutos, Reynoso fuzilou no ângulo e o arqueiro foi buscar. Mas, na sequência, Weverton afastou da área e a bola sobrou para o cruzamento Soliz. No desespero, Manoel fez contra. Mancando, Adriano teve sua primeira oportunidade aos 46 minutos, testando por cima da meta. Até que, aos 47 minutos, Adriano, sim, o Imperador, mostrou oportunismo e aproveitou cruzamento de Marcelo para estufar as redes e marcar seu primeiro gol com a camisa rubro-negra, o primeiro desde que deixou o Corinthians em fevereiro de 2012.
Para a segunda etapa, nenhuma modificação nas equipes e mesmo Weverton, que sentiu tontura e formigamento, retornou revigorado pelo tubo de oxigênio no vestiário. O Strongest tomou a iniciativa e tentava dar velocidade ao jogo – algo que só interessava a ele. Tentando segurar o ímpeto do adversário, Miguel Ángel Portugal tirou Ederson, que não escondeu a insatisfação, para a entrada de Zezinho. Isso com oito minutos. Porém, um minuto depois, Soliz entrou pela lateral da área e com uma cavadinha venceu Weverton para marcar o segundo.
O gol obrigou o Atlético a entrar novamente no jogo e buscar o ataque. Aos 18 minutos, Mirabaje levantou na área e Manoel, desta vez para o lado certo, cabeceou para fora. A equipe rubro negra tocava bem, mas não conseguia penetrar na defesa boliviana, que esperava para armar o contra-ataque, como aos 28 minutos, com Reynoso servindo Escobar, que no carrinho perdeu a chance de matar o jogo.
A essa altura o cronômetro era o maior adversário do Furacão, que também já mostrava queda de rendimento com alguns jogadores com evidente cansaço. Aos 36 minutos, Parada lançou na área e Natanael se esticou bem para afastar o perigo. Com o jogo se encaminhando para o final, Miguel Ángel apostou na entrada do atacante Crislan no lugar de Paulinho Dias. Sem efeito. Escobar, aos 47 minutos, quase fez o terceiro, com liberdade.
FICHA TÉCNICA:
THE STRONGEST (BOL) 2 X 1 ATLÉTICO PARANAENSE (BRA)
Local: Estádio Rafael M. Catellón, em La Paz (BOL) 
Data: 08 de abril de 2014, terça-feira 
Horário: 19h45 (de Brasília) 
Árbitro: Roddy Zambrano (Fifa-EQU) 
Assistentes: Luis Vera e Edwin Bravo (ambos Fifa-EQU)
Cartões amarelos:
 Sueliton e Crislan (Atlético-PR)
GOLS: 
THE STRONGEST-BOL: Manoel (contra), aos 38 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Adriano, aos 47 minutos do primeiro tempo e Soliz, aos 09 minutos do segundo tempo
THE STRONGEST-BOL: Vaca; Parada, Jeferson, Brejarano e Wayar; Soliz (Cristaldo)(Ríos), Chumacero, Castro e Chavez; Reynoso (Veizaga) e Pablo Escobar 
Técnico: Eduardo Villegas
ATLÉTICO-PR: Weverton; Sueliton, Manoel, Cleberson e Natanael; João Paulo, Paulinho Dias (Crislan) e Mirabaje; Marcelo, Adriano e Éderson (Zezinho) 
Técnico: Miguel Ángel Portugal

Nenhum comentário:

Postar um comentário