Emoção,Raça e classificação:Em jogo histórico,furacão garante classificação nos pênaltis.


Emocionante,dramático ou seja qual for outra definição si é que existe mais alguma,para definir o que foi a classificação do furacão a próxima fase da Libertadores.O jogo teve simplesmente tudo que uma partida de libertadores poder ter,expulsões,discussões,gol irregular,pênalti aos 50 minutos do segundo tempo e uma virada fantástica nas cobranças decisivas isso foi o que tivemos na vila Capanema noite dessa quarta feira,que com certeza ficará na memoria eterna da nação atleticana.O furacão está na fase de grupos da libertadores,estará no grupo 1 ao Lado de Vélez DSarsfiels,The Strongest e Universitário e a estreia já será no próximo dia 13 em casa contra os bolivianos,a seguir confira como foi a partida histórica na vila.

O JOGO:

Apensar da formação mais ofensiva, com três atacantes, o Furacão tinha dificuldade nos primeiros movimentos de passar pela retranca peruana, que deixava o jogo mais pegado Em cinco minutos, dois cartões amarelos, um para cada time. Aos oito minutos, Douglas Coutinho dominou na entrada da área, arriscou o chute, mas o árbitro marcou falta de ataque a parou o lance.
A primeira bola realmente em direção à meta veio apenas aos 14 minutos, após torça de passes que sobrou para Ederson chutar pela linha de fundo, com perigo. A tensão era grande em campo e, aos 18 minutos, Zezinho e Balbin trocaram empurrões e foram para o chuveiro mais cedo. A partida era marcada por uma distribuição farta de cartões amarelos poucas oportunidades de gol.
A emoção só voltou a aparecer aos 33 minutos, com Marcelo, que invadiu a área, passou pelo goleiro, mas perdeu o ângulo e parou em Penny. O Sporting teve sua defesa recomposta com a entrada e Aquino, que logo em seu primeiro lance foi amarelado. Aos 42 minutos, bola cruzando a área e Ederson não conseguiu alcançar para marcar.
Para a segunda etapa, o Atlético voltou com Fran Mérida no lugar de Douglas Coutinho. Logo no primeiro lance, o espanhol cruzou na medida para Marcelo para parou na zaga peruana, que chegou na hora H. Aos três minutos, Natanael arriscou o tiro e a bola foi pela linha de fundo. O Furacão mostrava mais disposição e se encontrou em campo com a entrada de Mérida. Aos sete minutos, Marcelo tentou devolver para Mérida e Cossio apareceu para cortar.
Depois da pressão inicial, o ritmo caiu um pouco, com o Sporting voltando a se organizar. Porém, aos 16 minutos, Fran Mérida cruzou e Manoel apareceu para desviar do goleiro e abrir o placar na Vila. Não deu tempo nem para fazer festa. Um minuto depois, Calcaterra cobrou falta e Ávila apareceu – em posição duvidosa - para tocar para gol e empatar. Aos 20 minutos, Cossio recebeu o segundo amarelo e também foi expulso.
O clima era tenso, dentro e fora de campo, com a necessidade de marcar um gol para levar a partida para as penalidades. Aos 29 minutos, Marcelo fez o giro e arrematou pela linha de fundo. Com um jogador a mais o Atlético partiu para o tudo ou nada. Aos 41 minutos, Manoel desviou de cabeça, para fora. Sem condições, Marcelo, lesionado, fica fora do jogo. Cobrança de falta, aos 46 minutos, todo mundo na área, e Ederson manda direto para fora. Aos 48 minutos, confusão completa na área peruana, Mosquito chutou e Ortiz tirou com a mão. Pênalti e expulsão. Na cobrança, aos 52 minutos, Ederson balançou as redes.
O jogo foi definido, então, na cobrança de penalidades. Ederson foi o primeiro a cobrar e não decepcionou. Na sequência, Lobatón empatou. Deivid o segundo cobrador atleticano, parou e Penny. Cazulo fez o segundo para o Sporting. Pelo Furacão, Fran Mérida marcou, com tranquilidade. Advíncula mandou para as redes. O jovem Nathan também parou em Penny. Delgado, no entanto, ficou nas mãos de Weverton. Natanael manteve a esperança viva. Calcaterra bateu para fora. Mosquito balançou as redes e jogou a pressão para os peruanos. Nuñez não sentiu e fez o gol. Manoel mostrou categoria para fazer o dele. Aquino perdeu e o Furacão se classificou.
FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO PARANAENSE (BRA) 2 (5) X (4) 1 SPORTING CRISTAL (PER)
Local: Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba
Data: 05 de fevereiro de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro:  Antonio Arias (Fifa-PAR)
Assistentes: Rodney Aquino e Carlos Cáceres (ambos Fifa-PAR)
Cartões amarelos: Cleberson e Deivid (Atlético-PR); Cazulo, Penny, Cossio, Yotún, Aquino (Sporting)
Cartões vermelhos: Zezinho (Atlético-PR); Balbin, Cossio e Ortiz (Sporting)
Gols: 
ATLÉTICO-PR: Manoel, aos 16 minutos e Edesron, aos 52 minutos do segundo tempo 
SPORTING CRISTAL: Ávila, aos 17 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Sueliton (Nathan), Manoel, Cleberson e Natanael; Deivid, Paulinho Dias (Mosquito) e Zezinho; Douglas Coutinho (Fran Mérida), Ederson e Marcelo
Técnico: Miguel Ángel Portugal
SPORTING CRISTAL: Diego Penny; Cossio, Ortiz, Balbín e Delgado; Calcaterra, Carlos Lobatón, Yotún (Maximilano Nuñez) e Jorge Cazulo; Leguizamón (Aquino) e Ávila (Luís Advíncula)
Técnico: Daniel Ahmed

Nenhum comentário:

Postar um comentário