Que isso Atlético!Furacão faz péssima atuação e é goleado pelo Botafogo.


Um dia para esquecer,essa é a definição para a pífia atuação do furacão contra o Botafogo,em jogo onde o furacão foi totalmente irreconhecível o time carioca não encontrou dificuldades em bater o rubro nero e goleou por 4a0 e assim voltou ao grupo dos 4 primeiros,pressionado o furacão na tabela.Com uma atuação apagada o furacão não se encontrou pouco chutou contra a meta do time carioca e saiu do Maracanã goleado.Agora o furacão esquece a péssima atuação no brasileiro e volta seu pensamento total para a partida de ida da final da copa do Brasil contra o Flamengo quarta feira na vil Capanema.

O JOGO:

O duelo no Maracanã começou em ritmo lento, com ambas as equipes cometendo muitos erros de passe. Mas a situação mudou após os dez minutos, com os donos da casa se impondo em campo. O Botafogo dominou inteiramente a primeira etapa e pouco foi ameaçado pelo Atlético.
O Holandês Seedorf, grande nome dos primeiros 45 minutos, foi o primeiro a concluir com perigo contra o gol de Weverton, mas mandou para forta aos 10.
O lance deu início à pressão alvinegra, que teve boas oportunidades aos 16 e aos 18. Na primeira, Hyuri recebeu livre na área mas mandou por cima do gol. No lance seguinte, Renato recebeu de Seedorf e soltou a bomba. A bola desviou e saiu perto do gol.
Aos 27, Elias mergulhou de peixinho para abrir de cabeça o placar no Maracanã, após cruzamento de Renato que Seedorf desviou: 1 a 0.
O gol não diminuiu o ímpeto do Bota, que voltou à carga aos 34, quando Rafael Marques acertou o travessão após bater de primeirauma bola cruzada por Seedorf.
Dois minutos depois, o holandês ampliou. A zaga paranaense falhou ao não afastar uma bola e Hyuri aproveitou para rolar para Seedorf completar para as redes e fazer 2 a 0.
O rubro-negro paranaense só acordou aos 42, num chute de longe do espanhol Fran Mérida que o goleiro Jefferson defendeu em dois tempos.
O Atlético foi o único a mudar no intervalo, com a entrada de Dellatorre na vaga de Fran Mérida, e voltou para a segunda etapa com outra disposição. O Botafogo, por outro lado, foi para o segundo tempo disposto a explorar os contra-ataques.
A melhora dos paranaenses, entretanto, se traduziu em mais posse de bola, mas pouco produziu em termos de oportunidades de gol. Na primeira delas, Ederson cobrou falta com perigo aos 7, mas a bola saiu à esquerda de Jéfferson.
O Bota respondeu aos 11, na base da velocidade. Hyuri conduziu a bola desde seu campo de defesa, mas na hora de concluir, falhou feio e isolou a bola.
Mas a partir dos 20, o alvinegro recuperou as ações do jogo e voltou a pressionar o adversário. Aso 23, Bruno Mendes, que havia entrado no lugar de Elias, fez Weverton trabalhar. Dois minutos depois, foi a vez de Rafael Marques acertar a trave, e no rebote, Bruno Mendes bateu por cima do gol.
Aos 29, as coisas se complicaram para o Atlético. O lateral Léo fez falta violenta e foi expulso, deixado seu time com dez em campo.
Melhor no jogo e com a superioridade númérica, o Bota chegou ao terceiro gol aos 32. Seedorf cruzou, Rafael Marques desviou e Bruno Mendes mandou para o barbante.
E não ficou por aí. Aos 36, Lima cruzou da esquerda e Bruno Mendes tocou para decretar 4 a 0 no placar do Maraca.
Antes do final, o Bota teve o zagueiro Bolívar expulso.
FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO-RJ 4 X 0 ATLÉTICO-PR
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ) 
Data: 16 de novembro de 2013 (Sábado) 
Horário: 19h30(de Brasília) 
Renda: R$ 252.940,00
Público: 10.924 pagantes (14.147 presentes) 
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP) 
Assistentes: Emerson de Carvalho (Fifa-SP) e Bruno Salgado Rizo (SP) 
Cartões amarelos: Bolívar (Botafogo) 
Cartões vermelhos: Bolívar (Botafogo); Léo (Atlético-PR) 
Gols: 
BOTAFOGO: Elias, aos 27min, Seedorf, aos 36min do 1º tempo. Bruno Mendes, aos 32min e aos 36min do 2º tempo
BOTAFOGO: Jéfferson, Edilson, Dória, Bolívar e Julio Cesar (Lima); Gabriel, Renato, Seedorf, Hyuri (Octávio) e Rafael Marques; Elias (Bruno Mendes) 
Técnico: Oswaldo de Oliveira
ATLÉTICO: Weverton, Léo, Manoel, Luiz Alberto e Juninho; Bruno Silva, João Paulo, Everton e Fran Mérida (Dellatorre); Marcelo (Jonas) e Ederson (Roger) 
Técnico: Vágner Mancini

Nenhum comentário:

Postar um comentário