Que dureza!Debaixo de muita chuva furacão só empata com o Corinthians.


Ainda não foi dessa vez que o furacão voltou a vencer no brasileirão,em uma tarde muito chuvosa em Curitiba o rubro saiu na frente,mais outra vez cedeu o empate,deixando a vitória escapar e mantém o jejum de vitórias dentro de casa.Com o resultado o furacão fica na décima oitava posição com sete pontos ganhos se mantendo na zona de rebaixamento,agora o furacão vola as atenções para a Copa do Brasil,quarta feira contra o Paysandu,já pelo brasileirão furacão joga no próximo sábado contra a Portuguesa no canindé.

O JOGO:

O rubro negro não esperou a chuva se transformar em temporal para acelerar a partida na Vila Capanema. Logo aos quatro minutos, Marcelo recebeu um bom lançamento de Paulo Baier na ponta esquerda e chutou cruzado para inaugurar o marcador contra o Corinthians.
A partir de então, os dois times tiveram dificuldades para fazer jogadas mais trabalhadas como a do gol do furacão. O campo da Vila Capanema ficou encharcado, prendendo a bola em suas poças e fazendo os atletas sofrerem para seguir em pé. O resultado foi um jogo mais violento.
Aos 13 minutos, Pedro Botelho deu uma amostra do perigo das condições do gramado ao deslizar até acertar um carrinho duro em Edenílson. Recebeu só o cartão amarelo do árbitro Ricardo Marques Ribeiro, que ainda coibiu a reclamação de Guilherme com uma bronca. Mais tarde, Renato Augusto e Danilo dariam o troco também com faltas duras.
Violência à parte, o Furacão parecia mais adaptado às condições climáticas. O time mandante continuou a incomodar o Corinthians com uma série de cobranças de falta e de escanteio do veterano Paulo Baier. Contra as poças d’água, levantava a bola como se estivesse praticando futebol de praia para chegar ao ataque.
Já o Corinthians queria usar a sua técnica como se estivesse em um campo com perfeitas condições. Mas trocar passes em demasia e tentar arrancar, como fazia Edenílson, era inútil e facilitava o trabalho da defesa do furacão
Aos 25 minutos, o ataque corintiano teve o seu único lampejo no primeiro tempo. O mascarado Renato Augusto encarou a marcação atleticana pela esquerda e cruzou. Pato apareceu no meio da área e esticou-se para cabecear para a rede e empatar o jogo, comemorando com o gesto misterioso de colocar os dedos sobre o rosto.
Apesar de ter obtido a igualdade, Tite sabia que o Corinthians precisava melhorar para superar o campo e o furacão no segundo tempo. O treinador não fez nenhuma alteração no intervalo – seus jogadores só trocaram as camisas e calções sujos por uniformes limpos –, porém mostrou irritação com a situação do jogo. “Qual jogo?”, ironizou.
Do outro lado, o rubro negro não perdeu tempo com reclamação. Voltou a investir em busca do resultado positivo já no princípio da etapa complementar. Ao cinco minutos, protagonizou uma grande confusão na área do Corinthians, quando Everton acertou a trave com um chute forte.
Pouco depois, foi Cássio quem proporcionou preocupação aos corintianos. O goleiro bateu roupa em um cruzamento fraco da direita e quase entregou a bola nos pés de Paulo Baier, que só não aproveitou porque escorregou. Para dar mais segurança à defesa, acuada, Tite agiu rápido e trocou um lateral esquerdo por um direito: Fábio Santos por Alessandro.
A intenção do técnico do Corinthians era conter os avanços do veloz Marcelo por aquele setor do gramado, que já havia começado a absorver a água da chuva, beneficiando o espetáculo. Anteriormente, Tite mudara o posicionamento dos zagueiros Gil e Paulo André para solucionar a mesma situação.
Como o Corinthians precisava também atacar para conseguir a vitória, a próxima mudança foi no ataque, com Ibson na vaga de Romarinho. Vagner Mancini também mexeu no Atlético-PR, trocando Marcão por Ederson. Ainda era a sua equipe que levava mais perigo naquele momento.
Após as alterações, furacão e Corinthians se alternaram no setor ofensivo, com algumas boas chances. A última dos visitantes foi com Alexandre Pato, que voltou a frustrar a torcida ao bater em cima do goleiro Weverton depois de ser lançado em profundidade. Pouco depois, o astro sentiu dores na coxa e deu lugar a Douglas.

Ficha técnica:
Atlético Paranaense 1x1 Corinthians
Campeonato Brasileiro - 8ª Rodada
Data: 21/07/2013 (domingo)
Horário: 16h
Local: Vila Capanema
Público Total: 7.875
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Marcus Vinicius Gomes
Assistentes adicionais: Marcos Mateus Pereira (MS) e João Lupato (MS)
Quarto Árbitro: Fabio Filipus (PR)

Atlético Paranaense:
Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Bruno Silva, Juninho (Zezinho, aos 39' do 2º T), Everton e Paulo Baier; Marcelo e Marcão (Ederson, aos 26' do 2º T).
Técnico: Vagner Mancini
Corinthians:
Cassio; Edenilson, Paulo André, Gil e Fabio Santos (Alessandro); Guilherme, Maldonado, Renato Augusto e Danilo; Romarinho (Ibson) e Alexandre Pato (Douglas).
Técnico: Tite
Gols: Marcelo, aos 4' do 1º T (Atlético Paranaense); Alexandre Pato, aos 25' do 1º T (Corinthians)
Cartões Amarelos: Pedro Botelho, Everton e Manoel (Atlético Paranaense); Renato Augusto, Danilo, Paulo André e Douglas (Corinthians)

Nenhum comentário:

Postar um comentário