Ficou tudo pro fim:Furacão só empata,e fica a um ponto da série A.


Ainda não foi o dia do furacão retornar a elite do futebol brasileiro,mesmo com os outros resultados ajudando o furacão não conseguiu sair do zero contra o Criciúma e agora decidirá a vaga na última rodada contra o Paraná Clube no eco estádio no próximo sábado.Em jogo onde a presença da galera atleticana foi marcante,o furacão ainda não fez a festa e acabou classificando o tigre catarinense,agora o furacão precisa de apenas um empate para volta a Série A.

           O JOGO:

O Criciúma começou o jogo no ataque e numa bola parada, aos dois minutos quase fez. Kléber cobrou falta da entrada da área, o ataque desviou e obrigou o goleiro Santos a fazer uma linda defesa. Depois desta primeira jogada, o Atlético acertou a marcação e viu pouco o Tigre chegar ao campo de ataque.
Por outro lado, os paranaenses também não conseguiam criar nada no campo de ataque, já que o meio-campo estava muito congestionado e nenhum dos times utilizava as laterais. Se as chances não apareciam, o nervo dos jogadores estava quente. Qualquer dividida era motivo de discussão e ameaça de empurra-empurra.
No final do primeiro tempo, o Criciúma teve uma chance perigosa, mais uma vez, na bola parada. Da entrada da área, Zé Carlos cobrou falta rasteira, na mão de Santos, que fez uma boa defesa e salvou o Atlético. Na saída, os jogadores afiraram que o jogo foi muito preso no meio-campo e que para etapa final, as coisas tinham que mudar.
 O furacão voltou totalmente diferente para o segundo tempo. A começar pela camiseta, na etapa final, a com listras pretas e vermelhas. Em campo, com uma outra postura, marcando mais no campo de ataque e querendo o gol de todos os jeitos. Mas, a defesa do Tigre seguia firme e segurava o jogo.
Logo aos 15 minutos, após cruzamento na pequena área, Elias girou em cima da defesa, mas na hora do chute, a bola foi travada pela defesa do Criciúma e o chute saiu prensado, direto para linha de fundo. Pressionando, o Atlético não conseguia balançar as redes e passou a sofrer com os contra-ataques catarinenses.
Mas, com o passar do tempo e o gol não saindo, o jogo foi cada vez mais ficando morno. Como estava atrasado 15 minutos, aos 35 minutos, todos os jogos tinham acabado e com o empate em São Caetano do Sul, entre o Azulão e Goiás, o Tigre já tinha conquistado o acesso, mesmo com a derrota. Se os paranaenses fizessem um gol, também iriam conquistar a vaga.
Com isto, os paranaenses pressionaram, mas não furaram o bloqueio catarinense. No apito final, o Criciúma fez a festa com seus torcedores, já que garantiram o acesso. Agora, o Atlético precisa de uma simples vitória, no clássico contra o Paraná

FICHA TÉCNICA:

CRICIÚMA 0 X 0 ATLETICO-PR
Local: Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma
Dia: 17 de Novembro - Sábado
Horário: 16:20h
Árbitro: Marcio Chagas da Silva(RS) 
Assistentes: Carlos Henrique Selbach (RS) E Rafael da Silva Alves (RS).

CRICIÚMA: Michel Alves; Eric, Ozéia, Matheus Ferraz e Marlon; França, Valber(Gilmar), Fransérgio(Elias) e Kleber; Lins(Douglas) e Zé Carlos
Técnico: Paulo Comelli

ATLÉTICO: Santos; Maranhão, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Deivid, João Paulo, Felipe(Henrique) e Elias(Paulo Baier); Marcão e Marcelo
Técnico: Ricardo Drubscky

Nenhum comentário:

Postar um comentário