sexta-feira, 31 de maio de 2019

Não foi dessa vez:Athletico é derrotado pelo River e fica sem a Recopa.


Não foi dessa vez que o furacão levantou a Recopa jogando em Buenos Aires o furacão foi superado pelo River Plate por 3a0 e deixou escapar a chance do título.Mesmo fazendo um bom prejuízo tempo o furacão voltou a cometer erros na etapa final e acabou derrotado pelo time da casa.

O JOGO:


Precisando do resultado, o time do técnico Marcelo Gallardo entrou modificado, com a entrada de Santos Borré e Pérez, este entrando para dar mais experiência ao meio-campo, protegendo sua defesa. Coma bola rolando, o Furacão marcava pressão para não deixar os donos da casa respirarem nos primeiros movimentos. Wellington tentou o primeiro arremate, aos cinco minutos, mandou para longe da meta.
O River conseguiu seu primeiro cruzamento apenas aos nove minutos, com Anglieri, que mandou nas mãos de Santos. O jogo era de muita marcação, truncado em alguns momentos, com muitas faltas. Aos 13 minutos, ótima triangulação doa taque argentino, com Pérez recebendo na área e mandando uma bomba na trave. Los Millonarios cresceram na partida e começaram a pressionar, empurrados pelo torcedor.
Troca de passes na lateral da área athleticana até a chegada de Angileri, que bateu no meio do gol, facilitando para Santos. Jogo aéreo, aos 17 minutos, desta vez para Pratto, que testou para defesa do goleiro brasileiro. Na resposta, descida em velocidade com Lucho, que levantou para Nikão, que não deu sequência à jogada, com falta sobre Armani. Santos operou um milagre, aos 22 minutos, parando chute de primeira de Pratto, no cantinho, cedendo escanteio.
O Athletico passava por um momento difícil, sem conseguir ficar com a bola nos pés. Aos 29 minutos, quem tentou o tiro foi Pérez, de fora da área, por cima da meta. O Furacão assustou aos 31 minutos, com Rony fazendo a jogada e cruzando na pequena área para Lucho completar e Armani praticar grande defesa. O Athletico equilibrou as ações, mas tinha dificuldade no último passe. Aos 46 minutos, Barré recebeu na área e girou o corpo para finalizar e Santos agarrar.
jogo ficou quente, com algumas entradas mais duras dos dois lados. Aos 28 minutos, Montiel, na cara do gol, finalizou de primeira e Santos fez mais uma grande intervenção. O árbitro, no entanto, anotou impedimento na jogada. Aos 30 minutos, foi a vez de Fernández, em posição legal, chutar e parar no goleiro brasileiro. Em uma rara chegada do Furacão, aos 34 minutos, Lodi chutou no cantinho e Armani mandou para escanteio.
A equipe brasileira tocava mais abola, procurando manter as ações em seu campo de ataque, espertando por uma bola pra definir o jogo, já que o resultado levava para a prorrogação. Substituído, Lucho saiu de campo aplaudido pela torcida adversária, já que segue como ídolo no clube. Aos 43 minutos, a bola ficou viva na pequena área argentina e ninguém conseguiu aproveitar. Até que, aos 46 minutos, lançamento para Lucas Pratto, que dominou, ao seu estilo, e fuzilou para marcar o gol. Suárez, aos 49 minutos, aproveitou contra-ataque e falha da defesa para fechar a contagem

RIVER PLATE (ARG) 3 X 0 ATHLETICO PARANAENSE (BRA) 
Local: Monumental de Núñez, em Buenos Aires (Argentina)
Data: 30 de maio de 2019, quinta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Claudio Rios (Chile)
Árbitro de vídeo: Diego Haro (Peru)
Assistentes de árbitro de vídeo: Victor Carrillo (Peru) e Jonny Bossio (Peru)
Cartões amarelos : Quarta, Montiel (River); Lucho, Bruno Guimarães, Renan Lodi, Wellington (Athletico)
Gols
RIVER PLATE: Fernández, aos 18 minutos e Lucas Pratto, aos 46 minutos e Suárez, aos 49 minutos do segundo tempo

RIVER PLATE: Armani; Montiel, Pinola, Martínez Quarta e Anglieri (Mayada); Enzo Pérez, Ponzio, Palacios (De La Cruz) e Ignacio Fernández; Santos Borré (Matías Suarez)e Pratto
Técnico: Marcelo Gallardo
ATHLETICO PARANAENSE: Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington; Nikão (Marcelo Cirino), Bruno Guimarães, Lucho González (Léo Cittadini) e Rony; Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes

Visão de jogo:Faltou competência para ser campeão.
Não foi dessa vez que o furacão conquistou seu segundo titulo internacional,nem a vantagem que conquistamos na arena foi suficiente para segurar a pressão do River jogando em Buenos Aires.Além disso mais uma vez o furacão parou na falta de competência na hora de fazer os gols assim como já tinha sido na partida de ida onde teve oportunidades de construir um placar maior,e mais uma vez em falhas individuais que resultaram nos "tradicionais"gols sofridos nos acréscimos.

Uma derrota dolorida já que a Recopa era uma das prioridades da equipe na temporada tanto que se poupou jogadores pensando nessa partida,mas infelizmente o furacão não rendeu o que se esperava peças como Bruno Guimarães e Renan Lodi pouco fizeram o que prejudicou a criação que também esteve em noite pouco inspirada o que fez de Marco Ruben uma peça nula no ataque.Mais um vez fica a lição que precisamos além de reforços para melhorar nosso elenco também concentração,e folego para seguirmos na temporada conquistando coisas importantes.

Veja como foi o jogo:



quarta-feira, 29 de maio de 2019

É hora de copar:Em Buenos Aires furacão busca o titulo da Recopa.


Nessa quinta é dia de fazer história,escrever mais uma página na América do Sul e dar mais um passo gigante na história do furacão,as 21:30 dessa quinta feira o rubro negro entra em campo no Monumental de Nuñez em busca do titulo da Recopa Sul-Americana de 2019 e seu segundo titulo continental na história.Furacão chega na capital Argentina com a vantagem na bagagem podendo jogar por um empate para voltar para o Brasil com a taça porém,terá pela frente um gigante que terá ao seu favor um estádio lotado com mais de 60 mil torcedores empurrando o time da casa.

A formação:Com força máxima furacão que fazer história novamente.

Quem vai a campo não é segredo pra ninguém o técnico Tiago Nunes terá praticamente força máxima pra decisão em Buenos Aires,com exceção de Thiago Heleno e Camacho suspenso por doping e Tomás Andrade que por força de contrato não pode entrar em campo,o furacão terá o que tem de melhor para conquistar a taça em solo argentino,dessa forma se não tivermos surpresas o rubro negro deve ir a campo com a seguinte formação:Santos;Jonathan,Léo Pereira,Paulo André e Renan Lodi;Wellington,Bruno Guimarães e Lucho González,Nikão,Rony e Marco Ruben.



O River Plate:Com estádio lotado e novidades no time River quer reverter a vantagem do furacão.

O River terá muita coisa a seu favor nessa quinta feira,além de um ótimo retrospecto jogando em casa e de 60 mil vozes ao seu favor a equipe de Marcelo Gallardo também terá peças importantes de volta ao time é o caso do lateral direito Montiel que na partida em Curitiba ficou de fora. Além disso Angileri aparece na lateral esquerda além do experiente Ponzio no meio de campo e Rafael Borré no ataque ao lado de Lucas Pratto sendo assim uma equipe ainda mais ofensiva em relação a primeira partida,dessa forma o River deve entrar em campo contra o furacão com a seguinte formação:Franco Armani;Montiel,Martinez Quarta,Pinola e Angileri;Ponzio;Ignácio Fernández,Enzo Pérez e Palácios;Rafael Borré e Lucas Pratto.



Ficha Técnica:

RIVER PLATE X ATHLETICO

Conmebol Recopa,jogo de volta
Data:30 de Maio de 2019
Horário:21h30
Local:Monumental de Núñez,em Buenos Aires
Árbitro:Roberto Tobar(Chile)
Auxiliares:Christian Schiemman(Chile) e Claudio Rios(Chile)
VAR:Diego Haro(Peru)


RIVER PLATE:Franco Armani;Montiel,Martinez Quarta,Pinola e Angileri;Ponzio;Ignácio Fernández,Enzo Pérez e Palácios;Rafael Borré e Lucas Pratto.TEC:Marcelo Gallardo.


ATHLETICO:Santos;Jonathan,Léo Pereira,Paulo André e Renan Lodi;Wellington,Bruno Guimarães e Lucho González,Nikão,Rony e Marco Ruben.TEC:Tiago Nunes.



Relembre como foi o primeiro jogo:

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Athletico é derrotado pelo Flamengo.


O JOGO:

Escalado com um time alternativo, o Atlético começou a partida com mais posse de bola, embora sem qualquer profundidade. O Flamengo, apoiado por grande torcida, tentava ser mais objetivo para chegar à área adversária. Aos quatro minutos, Willian Arão fez bom lançamento para Bruno Henrique que bateu para o gol, mas o zagueiro Lucas Halter desviou para escanteio. Dois minutos depois, Éverton Ribeiro recebeu de Pará e tentou o cruzamento, mas a bola fez curva e quase encobriu o goleiro Santos que conseguiu desviá-la para escanteio.
O time dirigido por Abel Braga seguia com o controle da partida, enquanto o Furacão, muito retraído, apenas se defendia sem criar condições para incomodar a defesa carioca. Aos 11 minutos, após cobrança de escanteio, Rodrigo Caio subiu mais do que a zaga, mas a cabeçada encobriu o travessão.
Só aos 17 minutos é que o Ahtletico chegou com perigo. Márcio Azevedo levantou na área, Cirino desviou e a bola sobrou para Lucas Halter que chutou forte, mas Diego Alves fez grande defesa, evitando o primeiro gol da equipe visitante.
Logo depois foi a vez do goleiro Santos aparecer com destaque. Após passe errado de Márcio Azevedo, a bola ficou com Bruno Henrique que chutou forte para grande intervenção de Santos. O jogo ficou mais aberto e após falha de Diego, Marcelo Cirino tentou colocar no canto e Diego Alves defendeu com segurança.
Aos 32 minutos, o Flamengo marcou o primeiro gol. Madson recuou mal e o goleiro Santos acabou derrubando Gabigol na tentativa de impedir a conclusão do atacante. O árbitro marcou pênalti e depois foi confirmar a marcação no VAR, demorando mais de três minutos. Depois da infração confirmada, Gabigol bateu o pênalti com chute forte e colocou o Flamengo na frente.
Depois de passar à frente, o Rubro-negro da Gávea continuou pressionando para tentar ampliar a vantagem, mas a equipe paranaense conseguiu, nos acréscimos, criar grande chance para empatar. Márcio Azevedo investiu pela esquerda e cruzou para a cabeçada certeira de Erick, mas Diego Alves fez grande defesa e manteve o Flamengo na frente.
O Ahtlético começou o segundo tempo com uma postura mais ofensiva para buscar o gol do empate. Aos dois minutos, após rebatida errada de Rodrigo Caio, Braian Romero chutou forte, mas a bola desviou em Renê. Logo depois,  Braian Romero cruzou na área e Erick, de bicicleta, mandou por cima do gol, assustando a torcida do Flamengo.
A equipe da casa voltou com um ritmo mais lento, permitindo que o adversário fizesse pressão em busca do gol do empate. E a briga do Furacão acabou premiada aos 18 minutos quando Braian Romero recebeu ótimo passe de Tomás Andrade e cruzou para a pequena área. Diego Alves não conseguiu interceptar e Marcelo Cirino empurrou para as redes, fazendo valer a lei do ex.
Só depois de sofrer o gol do empate é que o Flamengo voltou a tentar retomar o controle do jogo. Aos 22 minutos, Éverton Ribeiro recebeu de Diego e mandou por cima do travessão. Logo depois dessa jogada, a arbitragem decidiu revisar um lance anterior quando Bruno Henrique derrubou Madson na área. Depois de consultar o VAR, o árbitro marcou pênalti a favor da equipe do Paraná.
Aos 27 minutos, Marcelo Cirino fez a cobrança e Diego Alves ainda tocou na bola que foi morrer no fundo das suas redes. Logo depois de sofrer o segundo gol, o técnico Abel Braga decidiu tornar sua equipe mais ofensiva e trocou o volante Piris da Motta pelo atacante Vitinho.
A torcida demonstrava impaciência com os erros cometidos pela equipe da casa e alguns jogadores, como o meia Diego, eram vaiados a cada toque na bola. Aos 40 minutos, quase que o Furacão marcou o terceiro gol. Bruno Guimarães lançou Madson que investiu pela direita e cruzou na pequena área, mas os atacantes chegaram atrasados para a conclusão.
Aos 44 minutos, o Flamengo marcou o gol do empate. Éverton Ribeiro cruzou da direita e Bruno Henrique apareceu entre os zagueiros para cabecear e deixar tudo igual. Aos 47 minutos, Tomás Andrade desperdiçou a chance de colocar sua equipe na frente, mais uma vez, ao demorar a chutar, depois de receber na área.
O Flamengo marcou o terceiro gol aos 50 minutos, através do zagueiro Rodrigo Caio que, após cobrança de escanteio, cabeceou sem chances para Santos e garantiu a vitória da sua equipe.
Ficha Técnica:
FLAMENGO 3 X 2 ATHLETICO-PR
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 26 de maio de 2019 (Domingo)
Horário: 16h00 (de Brasília)
Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)
VAR: Leandro Pedro Vuaden(RS)
Cartão Amarelo: Diego, Bruno Henrique, Pará, Rodrigo Caio(Fla);Santos,Wellington, Márcio Azevedo(AP)
Gols:
FLAMENGO: Gabigol, aos 32 minutos do primeiro tempo ; Bruno Henrique, aos 44 e Rodrigo Caio aos 50 minutos do segundo tempo
AHTLETCO PR: Marcelo Ciritno, aos 18 e 27 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Pará(Rodinei), Rodrigo Caio, Thuler e Renê; Piris da Motta(Vitinho), Willian Arão, Diego e Everton Ribeiro; Gabigol (Lincoln) e Bruno Henrique
Técnico: Abel Braga

ATHLETICO-PR: Santos, Madson, Lucas Halter, Léo Pereira e Márcio Azevedo;  Wellington, Erick e Matheus Rossetto(Bruno Guimarães); Marcelo Cirino, Braian Romero(Paulo André) e Thonny Anderson(Tomás Andrade)
Técnico: Tiago Nunes


Veja Como foi o jogo:



sábado, 25 de maio de 2019

Com time misto Athletico busca reabilitação no Brasileirão contra o Flamengo.


Nesse domingo o Athletico entra mais uma vez em campo pelo Brasileirão em busca de reabilitação,após a derrota para o Corinthians na última rodada o rubro encara o Flamengo no Rio de Janeiro tentando mais uma vez quebrar o jejum de vitórias como visitante.Contra o time carioca o furacão mais uma vez terá uma equipe diferente em relação a que vem jogando e assim como na partida anterior o técnico Tiago Nunes deverá poupar alguns jogadores titulares pensando na partida de volta contra o River Plate pela Recopa em Buenos Aires.

A Formação:time misto para tentar tirar o "pijama".

Contra o Flamengo a tendência é der uma equipe mista mesclando reservas com alguns titulares,entre as novidades o lateral direito Madson deve iniciar jogando assim como o zagueiro Lucas Halter que mais uma vez terá oportunidade na zaga.Já na frente Thonny Anderson também terá nova oportunidade assim como Braian Romero que busca uma sequência dessa forma o furacão deve ir  acampo com a seguinte formação:Santos;Madson,Lucas Halter,Léo Pereira e Marcio Azevedo;Wellington(Erick),Léo Cittadini e Tomás Andrade;Brain Romero,Marcelo Cirino e Thonny Anderson.



O Flamengo:Com novidades Flamengo está pronto.

O Flamengo está praticamente definido para o jogo desse domingo contra o furacão no Maracanã,a principal novidade é a volta de Diego no meio de campo na vaga de Arrascaeta que até então vinha sendo titular,Cuéllar e Renê que vinham sendo preocupações para o técnico Abel Braga estão confirmados na equipe titular para a partida no demais o Flamengo deve entrar em campo com a seguinte formação:Diego Alves;Pará,Rodrigo Caio,Thuler e Renê;Cuellar e William Arão;Everton Ribeiro,Diego e Bruno Henrique;Gabriel.



Ficha Técnica:

FLAMENGO X ATHLETICO:

Campeonato Brasileiro 2019
Data:26/05/2019
Horário:16h
Local:Maracanã,Rio de Janeiro

Árbitro:Daniel Nobre Bins
Auxiliares:Rafael da Silva Alves e Jorge Eduardo Bernardes.
Árbitro de video:Leandro Pedro Vuaden.

FLAMENGO:Diego Alves;Pará,Rodrigo Caio,Thuler e Renê;Cuellar e William Arão;Everton Ribeiro,Diego e Bruno Henrique;Gabriel.Téc:Abel Braga.

ATHLETICO:Santos;Madson,Lucas Halter,Léo Pereira e Marcio Azevedo;Wellington(Erick),Léo Cittadini e Tomás Andrade;Brain Romero,Marcelo Cirino e Thonny Anderson.Tec:Tiago Nunes.


Relembre o último duelo entre Flamengo e Furacão.

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Athletico derrota o River Plate e larga na frente na Recopa.


Já podem colocar na galeria dos jogos inesquecíveis a partida da última quarta feira na arena,a vitória do furacão por 1a0 contra o River além de dar a vantagem de um empate na partida de volta na Argentina também coroou mais uma grande apresentação do rubro negro.Se impondo desde o início do jogo o furacão foi superior ao campeão da Libertadores e conseguiu uma vitória magra é verdade,mas importante para a decisão final no Monumental mais uma vez brilhou a estrela de Março Ruben autor do gol do triunfo rubro negro.

O JOGO:

A partida já começou quente, com Lucho González, com dez segundos, arrematando de longe para boa defesa de Armani. A resposta veio aos dois minutos, também com um chute de fora da área, de De la Cruz, que parou nas mãos de Santos. De la Cruz tentou mais uma vez, aos três minutos, e desta vez mandou por cima da meta. Os argentinos tentavam marcar a saída de bola para não deixar o Furacão impor seu ritmo.
O time athleticano tocava bola, mas enfrentava uma marcação forte pela frente. O ataque brasileiro não conseguia ser municiado, com a dificuldade de se completar o último passe. Aos 14 minutos, Nikão arrematou de longe, direto pela linha de fundo. Lançamento em profundidade para Rony, aos 19 minutos, e Armani deixou a meta para afastar o perigo. Bom cruzamento do Jonathan, aos 22 minutos, e Renan Lodi apareceu como surpresa, mas furou em bola.
O Furacão começou a forçar mais, até que, aos 24 minutos, Rony recebeu na área, bateu cruzado e Marco Rúben, sempre bem colocado, empurrou para a rede, abrindo o placar. A lei do ex entrou em campo. O Athletico tinha o domínio da bola e das ações, controlando bem a partida. Aos 30 minutos, Lodi fez a jogada e cruzou para Marco Rúben, que resvalou na bola, mas não o suficiente para completar o placar. O River, entretanto, é experiente, e começou a pressionar nos últimos minutos, obrigando o time brasileiro a recuar.
Para a etapa final, as equipes retornaram sem modificações. Aos dois minutos, Palacios recebeu pela direita e arriscou o chute. A bola desviou em Lodi e quase enganou Santos. Após a cobrança de escanteio, Pratto desviou no meio da confusão pela linha de fundo. Jogada rápida do Furacao, aos nove minutos, com Renan Lodi recebendo na área e mandando um petardo para defesa de Armani. Bruno Guimarães quase surpreendeu em cobrança de falta, aos 11 minutos, e Armani cedeu escanteio.
Para conter o avanço argentino, Nikão tentou resolver sozinho, aos 15 minutos, abrindo espaço e soltando o pé, por cima do gol. Cruzamento na medida para De la Cruz, aos 20 minutos, e Léo Pereira, com um leve desvio, impediu a conclusão. O jogo ficou mais truncado, com forre marcação dos dois lados. O River apostava nas chegadas pelo lado do campo e, aos 29 minutos, Paulo André interceptou mais um cruzamento perigoso.
Confusão na área athleticana em cobrança de falta, aos 34 minutos, e o árbitro pediu revisão do VAR, o que resultou em cartão vermelho a Casco por agressão em Rony no momento que a bola estava parada. Aos 38 minutos, Rony invadiu a área e serviu Madson, que errou o chute. O técnico Tiago Nunes colocou Thonny Anderson em campo, mostrando que queria ampliar a vantagem. Aos 44 minutos, Nikão cobrou falta com efeito e a bola passou assustando Armani.
Ficha Técnica:
ATHLETICO PARANAENSE 1 X 0 RIVER PLATE
Local: Estádio Joaquim Américo, em Curitiba (PR)
Data: 22 de maio de 2019, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Assistentes: Alexander Guzmán (Colômbia) e John Alexander Leon (Colômbia)
Árbitro de vídeo: Daniel Fedorczuk (Uruguai)
Assistentes de árbitro de vídeo: Nicolas Gallo (Colômbia) e Nicolas Taran (Uruguai)
Cartões amarelos: Paulo André, Wellington e Léo Pereira (Athletico); Martínez, Suárez e Angileri (River)
Cartão vermelho : Casco (River)
Gols
ATHLETICO: Marco Rúben, aos 24 minutos do primeiro tempo

ATHLETICO: Santos; Jonathan (Madson), Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington (Thonny Anderson), Bruno Guimarães e Lucho (Léo Cittadini); Nikão, Rony e Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes
RIVER PLATE: Armani; Mayada (Angileri), Martínez, Pinola e Casco; Enzo Pérez, De La Cruz, Palacios (Zuculini) e Ignacio Fernández; Matías Suárez (Santos Borré) e Pratto.
Técnico: Marcelo Gallardo
Visão de jogo:ficou barato para o campeão da Libertadores.
Mais uma vez o Athletico mostrou quem manda na baixada e dessa vez nem o campeão River Plate teve chance,o furacão novamente se impôs desde o começo do jogo tendo chance de abrir o marcador logo no primeiro minuto de partida.Era o cartão de visitas rubro negro aos argentinos que embora não se intimidaram também ofereceram poucos riscos a meta do goleiro Santos.
Novamente as peças chaves do time renderam o seu melhor Renan Lodi,Bruno Guimarães foram o diferencial novamente enquanto Paulo André e Lucho Gonzalez deram a voz da experiência para chegar a mais uma vitória.E claro lá na frente o oportunismo de Marco Ruben que novamente mostra que é diferenciado dentro da área e também na parte tática pois joga com o time e pro time.Para muitos vantagem pequena porém a importância é enorme já que a decisão está aberta e o furacão vai forte para copar na Argentina.
Veja como foi o jogo:









terça-feira, 21 de maio de 2019

É A HORA DO COMBATE:Athletico começa decidir a Recopa Sul-Americana contra o River Plate.


Chegou a hora do tira teima,a hora do choque dos dois atuais campeões da América na noite dessa quarta feira na Arena da Baixada Athletico e River Plate começam a decidir a Recopa,de um lado o super campeão Argentino atual campeão da Libertadores comandado por Marcelo Gallardo,do outro o furacão de Tiago Nunes campeão da Copa Sul-Americana de 2018 e que busca mais uma vez entrar pra história conquistando seu segundo titulo continental em menos de um ano.Isso são apenas um dos ingredientes que prometem fazer o torcedor rubro negro passar por fortes emoções na baixada na noite dessa quarta feira em mais um jogo que promete ser histórico para todo torcedor atleticano que promete uma grande festa na arquibancada para empurrar o furacão para garantir um bom resultado e levantar a taça no jogo de volta na Argentina.

A formação:Com força máxima furacão quer abrir vantagem sobre o River Plate.

O furacão terá força máxima dentro do possível para iniciar a decisão diante o River,tendo apenas as ausências de Thiago Heleno e Camacho suspensos por doping,o rubro negro terá de resto todos os atletas a disposição incluindo Jonathan que vinha se recuperando de lesão na panturrilha,porém não está garantida a presença do atleta desde o inicio da partida,caso não entre jogando Érick mais uma vez pode ser a novidade na lateral direita,já no meio de campo Wellington mais uma vez deve iniciar jogando ao lado de Bruno Guimarães na marcação de meio de campo com isso o furacão deve encarar o River nessa quarta com a seguinte formação:Santos:Jonathan(Érick),Paulo André,Léo Pereira e Renan Lodi;Wellington e Bruno Guimarães;Lucho González,Nikão e Rony;Marco Ruben.



O River Plate:Com novidades na equipe River vem em busca de bom resultado na arena.

O River Plate chega a Curitiba com o objetivo de levar pra Argentina um bom resultado,isso por que a Recopa é tratada pela equipe como salvação do primeiro semestre já que a campanha no campeonato local não foi das melhores,e além disso a equipe foi eliminada nas quartas de finais da Copa da superliga Argentina pelo Atlético de Tucúman.Com isso o técnico Marcelo Gallardo promete uma equipe ofensiva para essa quarta feira sem poder contar o lateral direito Montiel o treinador optou por três jogadores ofensivos no meio de campo tendo apenas Enzo Pérez como marcador de resto jogadores de criação no meio de campo para municiar o ataque formado por Lucas Pratto e Matias Suarez com isso,o River já está definido para o duelo dessa quara na arena com a seguinte formação:Franco Armani;Camilo Mayada,Martinez Quarta,Javier Pinola e Milton Casco;Enzo Pérez e Ignácio Fernandez;De La Cruz, e Exequiel Palacios;Lucas Pratto e Matias Suarez.


Ficha Técnica:

Conmebol Recopa-Final jogo de ida.

ATHLETICO X RIVER PLATE
Local:Arena da Baixada,em Curitiba
Data:22 de Maio de 2019
Horário:21:30 horas(Horário de Brasília)
Arbitro:Wilmar Roldán(Colômbia)
Auxiliares:Alexander Guzmán e John Alexander Leon(Colômbia)
Var:Daniel Fedorczuk(Uruguai) 


ATHLETICO:Santos:Jonathan(Érick),Paulo André,Léo Pereira e Renan Lodi;Wellington e Bruno Guimarães;Lucho González,Nikão e Rony;Marco RubenTec: Tiago Nunes

RIVER PLATE:Franco Armani;Camilo Mayada,Martinez Quarta,Javier Pinola e Milton Casco;Enzo Pérez e Ignácio Fernandez;De La Cruz, e Exequiel Palacios;Lucas Pratto e Matias Suarez.Tec:Marcelo Gallardo

Relembre o último duelo entre furacão e River Plate:


domingo, 19 de maio de 2019

Reservas jogam bem mas furacão é derrotado pelo Corinthians.


Não deu para a piazada rubro negra diante o Corinthians,apesar do bom jogo o furacão desperdiçou boas chances durante a partida e ainda sofreu com erros defensivos que custaram o resultado.É a primeira derrotada do furacão como mandante no brasileirão agora o furacão volta todas as atenções para a final da Recopa contra o River Plate na arena.

O JOGO:

Apesar dos momentos distintos e das circunstâncias peculiares, o Timão conseguiu abriu o placar logo aos 13 minutos. Vital descolou um escanteio pela esquerda e Jadson, na segunda tentativa, encontrou Vagner Love totalmente livre no segundo pau. Marcio Azevedo e o goleiro Caio vacilaram, e o camisa 9 pôde comemorar seu primeiro gol na competição.
Jadson e Love foram apostas de Carille para os lugares de Sornoza e Boselli. As surpresas continuaram com Urso de volta ao time titular e Ramiro escalado na ponta direita.
Apenas da vantagem conquistada logo cedo, a ideia de jogo do professor corintiano não vingou. Com uma média de idade de 24 anos, a equipe do Athletico chegou ao intervalo com 60% de posse de bola.
Uma cabeçada inacreditavelmente desperdiçada por Lucas Halter e um gol corretamente anulado pelo bandeira, e confirmado pelo VAR, foram só dois lances de tantos sustos que os visitantes levaram.
Na etapa final, a pressão continuou, e a eficiência da defesa tricampeã paulista caiu. Cássio passou a ser exigido. Sorte do Corinthians ter um arqueiro de Seleção Brasileira, que segurou a onda atrás e, de novo, contou com o VAR quando Braian Romero mandou para as redes.
O alívio aos corintianos, que passaram quase o tempo todo no campo de defesa mesmo diante dos reservas do Furacão, só veio aos 41 minutos da etapa final. Pedrinho foi muito inteligente ao perceber o quique da bola e, em dois movimentos, tirou a marcação e tocou de cabeça por cobertura de Caio.
Ficha Técnica:
ATHLETICO-PR 0 X 2 CORINTHIANS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 19 de Maio de 2019, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa-RJ)
Assistentes: Michael Correia (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
Árbitro de Vídeo: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes de Árbitro de Vídeo: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ) e Luiz Claudio Regazone (RJ)
Cartões amarelos: Jadson, Cássio, Urso, Ralf (COR); Lucas Halter.
Público e Renda: 19.409 presentes / R$ 612.385,00
GOLS: 
Corinthians: Vagner Love, aos 13 minutos do 1T, e Pedrinho, aos 41 minutos do 2T.

ATHLETICO: Caio; Madson, Robson Bambu (Khellven), Lucas Halter e Márcio Azevedo; Rossetto, Léo Cittadini, Marcelo e Braian Romero; Tomás Andrade (Vitinho) e Thonny Anderson (Bruno Nazário).
Técnico: Tiago Nunes

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Henrique, Manoel e Danilo Avelar; Ralf, Júnior Urso e Jadson (Pedrinho); Ramiro (Richard), Mateus Vital (Gustagol) e Vagner Love.
Técnico: Fábio Carille
Visão de jogo:Furacão esbarra nos erros defensivos.
A tarde não foi das melhores para o furacão apesar de ter sido superior ao adversário,os erros individuais custaram caro,principalmente no setor defensivo onde o goleiro Caio não esteve em sus melhores tardes.Porém alguns jogadores mostraram que podem nos ajudar muito por exemplo Vitinho quando esteve em campo mostrou muita qualidade,Madson que retornou após muito tempo se recuperando e lesão se saiu muito bem.
Quem também se destacou apesar do resultado negativo é Léo Cittadini que mostra que tem quer ser titular no furacão,enfim o que resta e tirar lição de algumas coisas como precisamos de um goleiro reserva pois Caio não está a altura pelo menos por enquanto e que outros jogadores tem que ser mais utilizados pois podem render mais do que outros que vem sendo utilizados com frequência mas pouco rendem.
Veja como foi o jogo:


sábado, 18 de maio de 2019

Com time modificado furacão recebe o Corinthians na arena.


Jogo é contra o Corinthians mas não tem como negar que a cabeça está no River Plate,é assim que o furacão entra em campo nesse domingo na arena em busca de mais três pontos em casa pelo Campeonato Brasileiro,com o foco voltado para a decisão da Recopa na próxima quarta a partida desse domingo também irá marcar a presença do caras novas isso por que jogadores que pouco vem atuando,ou se destacaram na equipe de aspirantes podem ter sua oportunidade diante o timão para dar um descanso ao titulares que miram o confronto do meio de semana com isso a tendência é que o rubro negro tenha novidades na escalação.

A formação:Time reserva será novidade na baixada.

A cabeça voltada para a final da Recopa faz com que alguns nomes ganhem oportunidade na partida desse domingo,é o caso por exemplo do zagueiro Lucas Halter que pela primeira vez pode atuar como titular na equipe principal,além disso o latreal direito Madson que a muito tempo vem se recuperando de uma lesão está a disposição e pode até iniciar a partida.O mesmo acontece com o volante Matheus Rosseto que também é uma novidade na relação sem uma confirmação oficial uma provável formação do rubro negro para encarar o Corinthians é:Santos;Erick(Madson),Robson Bambu,Lucas Halter e Marcio Azevedo;Wellington,Léo Cittadini e Tomás Andrade;Thonny Anderson,Braian Romero e Marcelo Cirino.



O Corinthians:Timão ainda tem dúvidas para enfrentar o furacão.

Abalado pela derrota na Copa do Brasil no meio de semana jogando em casa,o time do técnico Fabio Carille tem dúvidas para o duelo e amanhã isso por que Junior Urso e Ramiro brigam por uma vaga no meio de campo,e até mesmo Mateus Vital pode começar jogando já no ataque,Vagner Love pode mais uma vez começar jogando já que o atacante Gustavo meso relacionado deve iniciar no banco já que voltou a pouco tempo de lesão,em meio a isso a provável formação do Corinthians para a partida é:Cássio;Fagner,Manoel,Henrique e Danilo Avelar;Ralf,Júnior Urso(Ramiro),Mateus Vital(Vagner Love),Sornoza e Clayson;Boselli.





Ficha Técnica:

ATHLETICO X CORINTHIANS

Campeonato Brasileiro 2019
Data:19 de Maio de 2019
Horário:16 Horas(Horário de Brasilia)
Local:Arena da Baixada,em Curitiba
Arbitro:Wagner do Nascimento Magalhães
Auxiliares:Michael Correia e Thiago Henrique Neto Correa Farinha
Var:Marcelo de Lima Henrique.

ATHLETICO:Santos;Erick(Madson),Robson Bambu,Lucas Halter e Marcio Azevedo;Wellington,Léo Cittadini e Tomás Andrade;Thonny Anderson,Braian Romero e Marcelo Cirino.Tec:Tiago Nunes

CORINTHIANS:Cássio;Fagner,Manoel,Henrique e Danilo Avelar;Ralf,Júnior Urso(Ramiro),Mateus Vital(Vagner Love),Sornoza e Clayson;Boselli.TEC:Fabio Carille.

Relembre o último duelo entre furacão e Corinthians.




quinta-feira, 16 de maio de 2019

No jogo de ida das oitavas Athletico fica no zero com o Fortaleza.


Na partida de ida pelas oitavas de finais da Copa do Brasil o furacão ficou no empate sem gols com o Fortaleza jogando no estádio Castelão,em jogo onde o rubro negro teve mais posse de bola principalmente na primeira porém ofensivamente pouco criou e na segunda etapa teve dificuldades mas garantiu o empate.Na partida de volta na arena uma vitória simples classifica o rubro negro.

O JOGO:


 O Tricolor, com muitas mudanças, começou a partida com maior posse de bola, tentando impor seu ritmo, mas o Furacão também apostava no toque de bola para impedir o ímpeto inicial do adversário. Aos sete minutos, Marlon chegou pela direita e tentou duas vezes cruzar. Na segunda, Marcinho não alcançou a bola, perdendo boa chance. Boa jogada de Marcinho, aos 10 minutos, pela esquerda, mas o cruzamento saia fechado demais.
Lance perigoso aos 12 minutos, com Bruno Guimarães encontrando Léo Pereira livre na área pra cabecear. O árbitro, no entanto, marcou o impedimento. Bruno Guimarães também serviu Marco Rúben, aos 18 minutos, e Marcelo Boeck deixou a meta para interceptar. A disputa era equilibrada, mas sem grandes emoções. Até que, aos 28 minutos, Marco Rúben acertou um belo voleio e parou em defesa salvadora de Marcelo Boeck.
O Fortaleza respondeu, aos 30 minutos, com Romarinho partindo em velocidade e Wellington se recuperando para tocar para trás e quase mandar contra seu próprio patrimônio. Aos 37 minutos, Rony avançou com a bola sem marcação e arriscou o chute, por cima da meta, com algum perigo. Já nos acréscimos, cobrança de falta para o Rubro-Negro na lateral da área, Nikão levantou e a defesa conseguiu afastar.
Para a etapa final, o Tricolor voltou com Edinho no lugar do estreante Andre Luís. O time da casa retornou mais fechado, enquanto o Athletico tocava bola, esperando por um espaço para penetrar. Aos oito minutos, Bruno Guimarães cobrou falta direto para o gol e isolou a bola. Na resposta, Marlon chegou ao fundo, bateu cruzado e ninguém conseguiu completar o meio da área.
O jogo seguia bastante disputado, mas feio de assistir, sem oportunidades reais ou lances de maior perigo. Aos 15 minutos, Bruno Melo cruzou e Marlon, na frente do gol, tocou pela linha de fundo. Marlon ganhou de Nikão, aos 18 minutos, partiu em velocidade, mas errou no último passe. Marco Ruben dividiu com a defesa, aos 25 minutos, e o chute acabou nas mãos de Boeck.
Rogério Ceni mexeu todos seus atacantes, buscando outra movimentação, mas o panorama seguia o mesmo. Aos 36 minutos, Júnior Santos arriscou cobrança de falta ensaiada, mas a bola foi pela linha de fundo. Bruno Guimarães serviu Léo Periera mais uma vez, oss 42 minutos, e o zagueiro furou na cara do gol.
Ficha Técnica:
FORTALEZA 0 X 0 ATHLETICO
Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Data: 16 de Maio de 2019,quinta-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (Fifa-SC)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa-BA)
Árbitro de Vídeo: Rafael Traci (SC)
Assistentes de Árbitro de Vídeo: Rodrigo Nunes de Sá (RJ) e Helton Nunes (SC)
Cartões amarelos: Bruno Melo, Marcinho (Fortaleza); Lucho, Léo Cittadini (Atheltico)

FORTALEZA: Marcelo Boeck; Tinga, Roger Carvalho, Juan Quintero, Bruno Melo; Paulo Roberto, Araruna e Marlon; Romarinho (Matheus Alessandro), André Luís (Edinho) e Marcinho (Júnior Santos).
Técnico: Rogério Ceni

ATHLETICO: Santos; Erick, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington, Bruno Guimarães e Lucho (Leo Cittadini); Nikão (Braian Romero), Rony e Marco Ruben (Thonny Anderson).
Técnico: Tiago Nunes
Visão de jogo:Voltamos com um bom resultado.
Embora a atuação não tenha sido das melhores mais uma vez fora de casa,o empate conquistado em Fortaleza ficou de bom tamanho levando em consideração o que a Copa do Brasil proporciona e o que foi o jogo em si.O rubro negro não conseguiu desempenhar um bom futebol principalmente na etapa final onde teve muitas dificuldades nas criações ofensivas,já que a noite do nosso meio de campo não foi das melhores,além disso a parte física pesou em meio ao um campo pesado.
No entanto esse empate pode se considerar positivo tendo em conta que é uma competição eliminatória que nos permite jogar por um empate fora para decidir na baixada,porém fica claro que precisamos de um elenco maior para o que vem pela frente o desgaste é evidente nos jogadores e isso não é bom para quem fez um pré temporada longa,e tem um a temporada cheia pela frente enfim agora é recuperar fazer o que for melhor na partida contra o Corinthians sem prejudicar a decisão da semana que vem contra o River Plate pela Recopa.
Veja como foi o jogo: