segunda-feira, 25 de junho de 2018

Fernando Diniz não é mais técnico do Atlético.


Acabou a era Fernando Diniz no Atlético,a diretoria do furacão anunciou a demissão do treinador na manha dessa segunda feira(25) na reapresentação do elenco no CT do Caju Para a sequência da temporada.No comando do rubro negro Diniz teve um começo animador mas ao passar dos jogos perdeu o comando do time com alterações inusitadas com frequência nas partidas,atrito com jogadores,além disso os péssimos resultados em campo também combinaram com a demissão do treinador no comando do time foram 21 jogos,cinco vitórias,sete empates e nove derrotas somando assim 34% de aproveitamento no comando da equipe a diretoria ainda não anunciou o nome do novo treinador.

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Atlético é derrotado pelo Botafogo e se complica no Brasileirão.


O JOGO:

O Atlético-PR começou melhor a partida e esboçou uma pressão nos primeiros minutos. No entanto, o Botafogo logo equilibrou o confronto. As duas equipes buscavam o ataque, mas não criavam bons lances de perigo. Com isso, o jogo ficou concentrado entre as intermediárias.
Aos poucos, o Botafogo cresceu na partida e passou a ter mais posse de bola. Só que os alvinegros só tiveram a primeira chance de gol aos 30 minutos. Kieza recebeu passe do defensor do Atlético-PR na área, mas chutou cruzado pela linha de fundo.
O lance animou os donos da casa, que criaram nova chance aos 32 minutos. Kieza recebeu passe na área e finalizou para grande defesa de Santos. No rebote, Rodrigo Lindoso chutou para o gol, mas a bola bateu no braço de Zé Ivaldo. O árbitro marcou pênalti, que foi bem cobrado pelo próprio Rodrigo Lindoso para abrir o placar no Nilton Santos.
Mesmo depois do gol, o Botafogo permaneceu melhor em campo. Tanto que aos 39 minutos, Leo Valencia recebeu passe de Rodrigo Pimpão e chutou para boa defesa de Santos. Nos minutos finais, o panorama seguiu o mesmo. Os donos da casa chegaram a desperdiçar grande chance aos 44, com Luiz Fernando. O meia chutou para grande defesa de Santos. Assim, os cariocas foram para o intervalo com a vantagem mínima no placar.
No segundo tempo, o Atlético-PR voltou melhor e criou boa oportunidade de empatar aos seis minutos. Camacho arriscou de fora da área, mas a bola foi pela linha de fundo. Os visitantes seguiram em busca do gol e quase conseguiram aos 16, em cobrança de falta de Carleto que obrigou Jéfferson a fazer grande defesa.
Mesmo sendo pressionado, o Botafogo tentava avançar nos contra-ataques. Na primeira oportunidade criada, os alvinegros chegaram ao segundo gol, aos 26 minutos. Após cobrança de escanteio, Yago escorou para Igor Rabello, mas quem colocou para a rede foi Renan Lodi, contra. Só que o gol foi creditado para o zagueiro botafoguense.
O novo revés não desanimou o Atlético-PR, que continuou em busca do gol. Aos 32 minutos, Marcinho chutou de fora da área e assustou Jefferson. Só que o Botafogo respondeu no minuto seguinte. Kieza foi lançado na área e tocou na saída de Santos, mas para fora.
Na parte final, o Botafogo passou a administrar o resultado, mas mesmo assim quase ampliou, com Igor Rabelo. O Atlético-PR diminuiu o ritmo e apenas esperou o apito final do árbitro no Nilton Santos.
Ficha Técnica:
BOTAFOGO 2 x 0 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13 de junho de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 21h00 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Luciano Benevides de Sousa (DF)
Renda: R$ 124.805,00
Público: 10.048 pagantes
Cartões amarelos: Zé Ivaldo e Raphael Veiga (Atlético-PR)
GOLS
BOTAFOGO: Rodrigo Lindoso, aos 33min do primeiro tempo; Igor Rabello, aos 26min do segundo tempo
BOTAFOGO: Jéfferson, Luís Ricardo, Yago, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes, Luiz Fernando (Renatinho) e Leonardo Valencia (Dudu Cearense); Rodrigo Pimpão (Ezequiel) e Kieza
Técnico: Alberto Valentim
ATLÉTICO-PR: Santos, Zé Ivaldo, Thiago Heleno e Bruno Guimarães (Renan Lodi); Marcinho, Camacho, Raphael Veiga e Thiago Carleto; Guilherme (Pablo), Nikão e Bergson (Ederson)
Técnico: Fernando Diniz
Veja como foi o jogo:

terça-feira, 12 de junho de 2018

Atlético vai até o Rio de Janeiro enfrentar o Botafogo.


Nessa quarta feira o furacão enfrenta o Botafogo no estádio Nilton Santos,é a última partida no período pré copa e a ultima chance do furacão ir para a parada diminuindo a pressão que toma conta do clube.Com o elenco e o técnico Fernando Diniz muito pressionados o rubro negro tenta fora de casa afastar um pouco a má fase voltar a vencer e conquistar a primeira vitória como visitante,para a partida o rubro negro pode ter mudanças em relação ao último jogo.

O TIME:

Para a partida os problemas são o zagueiro Thiago Heleno e o meia Lucho González que viraram dúvidas para a partida,além disso existem dúvidas na formação do meio campo com a presença de Nikão,Guilherme o Bergosn dúvidas que ainda não foram tiradas por Fernando Diniz com isso o furacão eve ter a seguinte formação para encarar o Botafogo:Santos;Wanderson,Zé Ivaldo,Thiago Heleno(Pavéz);Marcinho,Lucho(Rosseto),Camacho,Carleto;Raphael Veiga,Guilherme,(Nikão ou Bergson)e Pablo.

O Botafogo:

Vindo de um empate fora de casa na última rodada,o Botafogo quer voltar a vencer na competição,o técnico Alberto Valentin terá apenas uma baixa para a partida o atacante Rodrigo Aguirre que irá cumprir suspensão para o seu lugar foi escolhido o atacante Luiz Fernando,com isso o Botafogo deve ir a campo com a seguinte formação:Jefferson;Marcinho,Marcelo Benevenuto,Igor Rabello e Moisés;Rodrigo Lindoso,Matheus Fernandes,Luiz Fernando e Leonardo Valencia;Rodrigo Pimpão e Kieza.



Ficha Técnica:

BOTAFOGO-RJ X ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13 de junho de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 21h(de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Luciano Benevides de Sousa (DF)
BOTAFOGO: Jéfferson, Marcinho, Marcelo Benevenuto, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes, Luiz Fernando e Leonardo Valencia; Rodrigo Pimpão e Kieza
Técnico: Alberto Valentim
ATLÉTICO-PR: Santos, Wanderson, Zé Ivaldo, Pavez (Thiago Heleno); Marcinho, Rossetto (Lucho González), Camacho, Carleto; Raphael Veiga, Guilherme (Nikão ou Bergson) e Pablo.
Técnico: Fernando Diniz.
Relembre o último duelo entre Atlético e Botafogo:



domingo, 10 de junho de 2018

Atlético dá vexame e é derrotado pelo São Paulo na arena.


O JOGO:

O Atlético-PR começou ligeiramente melhor, explorando as beiradas do campo. Mas, com a zaga adversária bem postada, o time rubro-negro testou Sidão de longe. Aos 15 minutos, Pablo chutou da intermediária e exigiu grande defesa do goleiro tricolor.
Após a pressão inicial, o São Paulo adiantou as suas linhas e passou a dificultar a saída de bola do Furacão. Mas sua melhor chance no primeiro tempo ocorreu em contra-ataque puxado por Araruna, passando por Diego Souza e Nenê até chegar em Everton, que bateu cruzado na esquerda. Com o pé, Santos evitou o primeiro gol da partida.
O time da casa respondeu aos 43 minutos, quando Raphael Veiga tabelou e arriscou de fora da área. Sidão não conseguiu agarrar e, no rebote, Anderson Martins afastou a bola, frustrando a torcida rubro-negra no último lance de perigo antes do intervalo.
O São Paulo continuou apostando nos contra-ataques na volta para a etapa complementar. Em um deles, Nenê cruzou na cabeça de Diego Souza, que viu Santos se esticar todo para espalmar e salvar o Furacão. Pouco depois, Nenê recebeu na esquerda, dominou com o peito e soltou a bomba. A bola balançou a rede pelo lado de fora e assustou os atleticanos presentes na arena.
Em uma falha infantil da zaga atleticana, o Tricolor abriu o placar aos 15 minutos. Após tentar sair jogando de dentro da área, Bruno Guimarães perdeu a bola para Nenê. Ele acionou Everton, que foi derrubado por Camacho. Na cobrança do pênalti, Nenê bateu fraco, mas o suficiente para ela passar por baixo de Santos e entrar no gol.
Buscando ao menos o empate, Diniz colocou Guilherme e Bill nas vagas de Wanderson e Pablo. Aguirre respondeu com as entradas de Petros e Lucas Fernandes nos lugares de Araruna e Nenê, que saiu a contragosto. Aproveitando o nervosismo dos anfitriões e a bronca da torcida, os são-paulinos seguraram a pressão nos últimos minutos e garantiram a primeira vitória tricolor na história da Arena da Baixada.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 0 X 1 SÃO PAULO
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 09 de junho de 2018, sábado
Horário: 16 horas (horário de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Elio Nepomuceno Júnior e Jorge Eduardo Bernardi (ambos do RS)
Público: 9.323 torcedores
Renda: R$ 228.490,00
Cartão Amarelo: Bergson, Camacho e Raphael Veiga (Atlético-PR); Jucilei, Nenê e Hudson (São Paulo)
Cartão Vermelho: –
Gol:SÃO PAULO: Nenê, aos 15 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Santos; Wanderson (Guilherme), Thiago Heleno e Bruno Guimarães; Marcinho, Lucho González (Pavez), Camacho e Thiago Carleto; Bergson, Pablo (Bill) e Raphael Veiga
Técnico: Fernando Diniz
SÃO PAULO: Sidão; Éder Militão, Anderson Martins, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei e Hudson; Araruna (Petros), Nenê (Lucas Fernandes) e Everton; Diego Souza (Tréllez)
Técnico: Diego Aguirre
Veja como foi o jogo:

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Pressionado Atlético recebe o São Paulo na arena.


Nesse sábado o furacão recebe na Arena da baixada o São Paulo,após duas derrotas consecutivas fora de casa o rubro chega pressionado para mais uma partida com uma cobrança forte de torcedores após a derrota para o Sport o furacão tem contra o time paulista a missão de dar uma resposta e diminuir a pressão e a desconfiança que ronda toda equipe e principalmente o trabalho do técnico Fernando Diniz.Para a partida o furacão terá novidades na equipe em relação ao time que da última partida em Recife.

O TIME:

Para a partida o furacão terá a volta do lateral direito Jonathan,do volante Pávez e de Matheus Rosseto porém esse ainda é dúvida para o jogo,pois voltou a sentir dores no tornozelo,a tendência é que Marcinho mais uma vez seja improvisado na lateral direita.Já as dúvidas ficam na zaga que Zé Ivaldo fica de fora assim Pávez e Bruno Guimarães brigam por uma vaga no setor já no setor de criação Raphael Veiga deve ser mantido na vaga de Guilherme com isso o furacão deve ir a campo com:Santos;Wanderson,Thiago Heleno,Pavez(Bruno Guimarães);Marcinho(Rosseto),Lucho,Camacho e Thiago Carleto,Nikão,Raphael Veiga e Pablo.

O São Paulo:

Buscando se manter na parte de cima da tabela,o time paulista vem a Curitiba mais uma vez com o peso de jamais ter vencido o rubro negro na arena,em mais uma tentativa de tentar quebrar esse tabu o time paulista vem com mudanças na equipe,isso por que o zagueiro Bruno Alves e o volante Hudson voltam a equipe e o meia Lucas Fernandes ganha uma nova chance no time de Diego Aguirre na vaga de Valdivia que foi negociado,outro que retorna é o experiente meia Nenê,com isso  São Paulo deve ir a campo com:Sidão;Éder Militão,Anderson Martins,Bruno Alves e Reinaldo;Jucilei,Hudson,Lucas Fernandes,Nenê e Everton;Diego Souza.


Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X SÃO PAULO
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 09 de junho de 2018, sábado
Horário: 16 horas (horário de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Elio Nepomuceno Júnior e Jorge Eduardo Bernardi (ambos do RS)
ATLÉTICO-PR: Santos; Wanderson, Thiago Heleno e Esteban Pavez (Bruno Guimarães); Matheus Rossetto, Lucho González, Camacho e Thiago Carleto; Nikão, Pablo e Raphael Veiga
Técnico: Fernando Diniz
SÃO PAULO: Sidão; Éder Militão, Anderson Martins, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei e Hudson; Lucas Fernandes, Nenê e Everton; Diego Souza
Técnico: Diego Aguirre.

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Com atuação fraca Atlético é derrotado pelo Sport.



A má fase do furacão parece não ter fim,com outra atuação muito abaixo do esperado o furacão derrotado pelo Sport em Recife e voltou para a zona de rebaixamento é a segunda derrota consecutiva do furacão,que agora ocupa a décima sétima colocação na classificação do campeonato.

O JOGO:

A partida começou equilibrada, com as duas defesas bem fechadas, impedindo o avanço dos ataques. Aos oito minutos, cruzamento rasteiro para Rafael Marques e Thiago Heleno apareceu na hora exata para travar e ceder escanteio. Após a cobrança, Ernando subiu para testar, pela linha de fundo.
O Leão chegou com perigo aos 13 minutos, com Rafael Marques servindo Fellipe Bastos, que mandou um petardo na rede, mas pelo lado de fora. O Furacão tinha mais a bola nos pés, mas não passava da intermediária adversária. Quando fez, aos 17 minutos, com Thiago Carleto, o cruzamento parou na defesa pernambucana. Camacho abriu espaço para arriscar o chute, aos 19 minutos, e deu trabalho para Magrão.
Com a dificuldade de entrar na defesa paranaense, o chute de longe virou uma boa arma, como na cobrança de falta de Marlone, aos 23 minutos, que passou com perigo após desvio de Fellipe Bastos. O troco veio em cobrança de falta de Carleto, que Wanderson testou para fora. Marcinho partiu em velocidade pela direita, aos 34 minutos, cruzou para o meio e ninguém apareceu. Rafael Marques tentou finalizar na área, aos 44 minutos, mas desequilibrado não pegou certo na bola.
Para a segunda etapa, as equipes voltaram sem mudanças. Porém, o Sport precisou de menos de um minuto para abrir a contagem, com um chute muito de longe de Fellipe Bastos, que marcou um golaço para surpreender a defesa atleticana. O gol acordou o Furacão, que foi para o ataque. Aos oito minutos, Raphael Veiga cruzou, Lucho pegou sobra e ajeitou para Bergson, que havia acabado de entrar, arrematar em cima da defesa.
O Leão voltou a assustar aos 16 minutos, depois de dividida de Rogério com Pablo e o chute que foi direto para fora. Santos apenas acompanhou a saída. Carleto tentou o cruzamento, aos 19 minutos, a bola foi fechada e quase enganou Magrão, que deu um tapa para afastar o perigo. Cobrança de escanteio na cabeça de Thiago Heleno, aos 25 minutos, e a testada passou por cima da meta.
Já bastante desgastado, Lucho conseguiu chegar à área, aos 27 minutos, e cruzou rasteiro, mas ninguém conseguiu completar o lance. Aos 35 minutos, mais um levantamento de Carleto para Thiago Heleno e Magrão deixou a meta para atirar de soco. Mais uma falta para Carleto, e desta vez que tentou a cabeçada foi Pablo, que parou em Magrão. Carleto teve ainda cobrança de falta, aos 46 minutos, e Magrão garantiu a vitória rubro-negra encaixando a bola.
Ficha Técnica:
SPORT 1 X 0 ATLÉTICO-PR
Local: Ilha do Retiro, no Recife (PE)
Data: 06 de junho de 2018, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Ricardo Junio de Souza (MG)
Cartões amarelos : Deivid e Ronaldo Alves (Sport); Nikão, Thiago Heleno, Bergson e Zé Ivaldo (Atlético-PR)
Gols
SPORT: Fellipe Bastos, a 1 minuto do segundo tempo
SPORT: Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Ernando e Evandro (Durval); Deivid, Fellipe Bastos, Marlone, Gabriel (Neto Moura) e Rogério (Michel Bastos); Rafael Marques
Técnico: Claudinei Oliveira
ATLÉTICO-PR: Santos; Wanderson, Thiago Heleno e Zé Ivaldo (Bruno Guimarães); Marcinho, Camacho (Bill), Lucho González e Carleto; Rapahael Veiga, Nikão (Bergson) e Pablo.
Técnico: Fernando Diniz
Veja como foi o jogo:

terça-feira, 5 de junho de 2018

Atlético busca reabilitação contra o Sport em Recife.


Na noite dessa quarta feira o furacão entra em campo para encarar o Sport na Ilha do Retiro.Pressionado por estar perto da zona de rebaixamento o furacão terá que enfrentar um adversário embalado por bons resultados e também o jejum como visitante e a desconfiança que ronda a equipe,para a partida o técnico Fernando Diniz deverá fazer mudanças na equipe em relação ao ogo contra o América no último domingo.

O JOGO:

Para a partida o treinador rubro negro mais uma vez não terá Paulo André,Jonathan e Pávez todos vetados pelo departamento médico,o chileno até viajou para Recife mais voltou a sentir dores no tornozelo e retornou para Curitiba.Além disso Matheus Rosseto não participou do ultimo treinamento e virou dúvida para o jogo e caso não reúna condições Raphael Veiga deverá ser improvisado no setor,por outro lado terá a volta do goleiro Santos que se recuperou de uma conjuntivite com isso  o furacão deve ir a campo com:Santos;Zé Ivaldo,Wanderson e Thiago Heleno;Rosseto(Veiga),Lucho,Camacho e Thiago Carleto,Nikão,Guilherme e Pablo.

O Sport:

Após a chegada do técnico Claudinei Oliveira o time pernambucano embalou no campeonato,e nessa quarta contra o furacão a equipe que manter o bom momento no campeonato,para o isso o treinador da equipe terá voltas importantes na equipe são os casos do zagueiros Ernando e Léo Ortiz,do lateral Claudio Winck e do meia Anselmo que estiveram de fora na última partida com isso,o Sport deve ir a campo com:Magrão;Raul Prata,Durval,Ernando(Léo Ortiz) e Sander;Deivid,Felipe Bastos,Anselmo,Gabriel(Andrigo) e Marlone;Rafael Marques.


Ficha Técnica:

SPORT X ATLÉTICO-PR
Local: Ilha do Retiro, no Recife (PE)
Data: 06 de junho de 2018, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Ricardo Junio de Souza (MG)
SPORT: Magrão; Raul Prata, Durval, Ernando (Leo Ortiz) e Sander; Deivid, Fellipe Bastos, Anselmo, Gabriel (Andrigo) e Marlone; Rafael Marques
Técnico: Claudinei Oliveira
ATLÉTICO-PR: Felipe Alves (Santos); Wanderson, Thiago Heleno e Zé Ivaldo; Matheus Rossetto (Raphael Veiga), Camacho, Lucho González e Carleto; Nikão, Guilherme e Pablo.
Técnico: Fernando Diniz
Relembre o último duelo entre furacão e Sport:

domingo, 3 de junho de 2018

Atlético leva a virada e é derrotado pelo América-MG.


O furacão bem que tentou mais novamente esbarrou em erros defensivos e sofreu mais uma derrota no brasileirão.Mesmo co m o gol de Thiago Carleto o rubro negro vacilou e deixou o time mineiro passar a frente do marcador e acabou sendo derrotado,na próxima rodada o furacão vai até Recife enfrentar o Sport.

O JOGO:

O duelo começou bastante agradável. As equipes não agarravam com o duelo no meio de campo e criavam. O Coelho, até por jogar dentro de casa e precisar recuperar na competição, era mais agudo e tinha mais profundidade. Já o Atlético-PR seguia ao seu estilo estudioso, com troca de passes.
A primeira grande chance foi com o Coelho. Aos 12 minutos, Serginho recebeu na entrada da área e chutou. O goleiro Felipe Alves, no entanto, apareceu muito bem para evitar o gol do América.
No lance seguinte a resposta. Em lançamento na área, Pablo não dominou a bola e chutou. A redonda tirou tinta da trave e foi para fora.
O América seguia tentando buscar o jogo. O Atlético-PR, entretanto, por valorizar a posse de bola evitou que a pressão do Coelho funcionasse.
Mas nem todo controle que o Furacão queria ter era capaz de conseguir segurar um Coelho que se colocava com força em campo. O time verde teve uma sequência de oportunidades, uma com Norberto, outra com Juninho.
Aos 36, em lançamento para área, Matheus Ferraz para Nikão com falta, em direção a área. O árbitro marcou falta e deu cartão amarelo para o defensor mineiro. E falta para o clube paranaense tem sido uma boa arma com Thiago Carleto.
Aos 37, em cobrança muito forte, a bola passou no meio da barreira e vendeu o goleiro Jori que, mesmo na bola, não conseguiu segurar a redonda que chegou forte e efeito.
Dois minutos depois, porém, o América conseguiu empatar. Em jogada confusa na área, Judivan conseguiu girar e cruzar. Serginho apareceu entre os zagueiros para empurrar para o fundo das redes.
O América voltou para a etapa complementar perdido. O time da casa se comportava de maneira estranha para sair jogando e isso gerava chances claras para o Atlético-PR.
Aos 10 minutos, Thiago Heleno quase desempatou. Ele recebeu um lançamento da defesa, conseguiu dominar, mas finalizou mal e acertou a trave. É possível dizer que foi um domínio de camisa 10, um posicionamento de atacante, mas a finalização realmente de zagueiro.
Na medida que o tempo avançou, o América buscou o ataque com mais intensidade, as vezes, na maioria delas, de forma desorganizada. Isso fez com que o Atlético-PR conseguisse chegar a frente com mais qualidade e quantidade.
Aos 30, o América conseguiu seu gol. Em uma jogada de sorte, a bola sobrou para Aylon. Ele cruzou e Serginho, de cabeça, mandou para dentro das redes.
No finalzinho, Ademir recebeu a bola na área e mandou para o fundo das redes, dando números finais ao confronto.
Ficha Técnica:
AMÉRICA-MG 3 X 1 ATLÉTICO-PR
Local: Arena Independência, Belo Horizonte (MG)
Data: 3 de junho de 2018, domingo
Horário: 18 horas (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Ciro Chaban Junqueira (DF)
Gols: Thiago Carleto, aos 37 minutos do primeiro tempo (Atlético-PR); Serginho, aos 39 minutos do primeiro tempo e aos 30 do segundo tempo, Ademir, aos 44 minutos do segundo tempo (América)
Cartões: Matheus Ferraz (América); Lucho, Guilherme (Atlético-PR)
AMÉRICAMG: Jori; Norberto, Messias, Matheus Ferraz e Carlinhos (Giovanni); Christian, Juninho, Gerson Magrão (Ademir), Serginho e Aylon; Judivan (Aderlan)
Técnico: Enderson Moreira
ATLÉTICOPR: Santos; Zé Ivaldo, Thiago Heleno e Wanderson (Raphael Veiga); Matheus Rossetto, Camacho, Lucho González e Thiago Carleto (Renan Lodi); Nikão, Guilherme e Pablo.
Técnico: Fernando Diniz
Veja como foi o jogo:


Atrás da primeira vitoria fora Atlético enfrenta o América em Belo Horizonte.


Após a vitoria no meio de semana diante o Santos,o furacão busca embalar no brasileirão buscando sua primeira vitória como visitante,nesse domingo jogando no estádio Independência em Belo Horizonte o furacão tentar sua segunda vitória seguida para se afastar da parte de baixo da tabela contra um adversário direto pois o coelho está logo a frente do rubro negro.

O TIME:

Para a partida o técnico Fernando Diniz deve manter a mesma formação que derrotou o Santos na última quarta feira,embora exista uma dúvida entre Wanderson e Pávez que ficou no banco jogo passado,e recuperado por voltar a zaga na partida diante o Coelho no restante o furacão será o mesmo que venceu o peixe no meio de semana com a seguinte formação:Santos;Wanderson(Pávez),Thiago Heleno e Zé Ivaldo;Rosseto,Lucho,Camacho e Thiago Carleto,Guilherme,Nikão e Pablo.

O América-MG:

Após duas derrotas seguidas o coelho mineiro quer voltar a fazer a diferença a força como mandante,para o jogo desse domingo o técnico Enderson Moreira não terá dois jogadores considerados titulares o meia Wesley e o atacante Luan ambos suspensos pela expulsão na partida diante o Corinthians sendo assim,Aylon e Aderlan serão as novidades na equipe com isso o América deve ir a campo com:Jori;Norberto,Messias,Matheus Ferraz e Giovanni;Juninho,Cristian,Aderlan,Serginho e Aylon;Judivan.




Ficha Técnica:

AMÉRICA-MG X ATLÉTICO-PR
Local: Arena Independência, Belo Horizonte (MG)
Data: 3 de junho de 2018, domingo
Horário: 18 horas (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Ciro Chaban Junqueira (DF)
AMÉRICA-MG: Jori; Aderlan, Messias, Matheus Ferraz e Giovanni; Christian, Juninho, Marquinhos, Serginho e Aylon; Judivan
Técnico: Enderson Moreira
ATLÉTICO-PR: Santos; Pavez (Wanderson), Thiago Heleno e José Ivaldo; Matheus Rossetto, Camacho, Lucho González e Thiago Carleto; Nikão, Guilherme e Pablo.
Técnico: Fernando Diniz
Relembre o último confronto entre furacão e América.

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Atlético derrota o Santos,e volta a vencer.


Depois de quarenta e cinco dias e uma série de resultados negativos o furacão finalmente se reencontrou com a vitória,na noite de quinta feira o rubro negro derrotou o Santos por 2a0 na arena da baixada com gols de Thiago Heleno e Guilherme e voltou a vencer depois de nove jogos e saiu da zona de rebaixamento do brasileirão.Na próxima rodada o furacão vai até Belo Horizonte encarar o América-MG.

O JOGO:

O Santos fez bons primeiros minutos. Defendia-se bem, mostrava certo perigo nos contra-ataques e imaginava-se uma partida diferente das recentes. Foi apenas uma ilusão.
O Atlético-PR passou a dominar o jogo e abriu o placar aos 17 minutos, quando Thiago Carleto cobrou escanteio, Camacho tirou Lucas Veríssimo do lance e Thiago Heleno, sozinho, venceu Vanderlei em cabeceio.
Daí em diante, o enredo do Peixe foi o mesmo de quase todos os jogos da temporada: desorganização, defesa bagunçada e buraco entre meio e ataque. O Furacão esteve mais próximo de ampliar do que o alvinegro de empatar, como na bola no travessão de Nikão aos 35.
O Atlético-PR seguiu melhor no segundo tempo e ampliou logo aos oito minutos, quando Vanderlei falhou em cobrança de falta de Carleto e Guilherme aproveitou o rebote. O segundo gol do Furacão acabou com qualquer ponto positivo que o Santos tinha no jogo.
Desesperado, o Peixe apostou no chuveirinho e nos chutes de fora da área, sem uma jogada trabalhada. Com espaço, os donos da casa criaram chances e poderiam ter goleado se tivessem mais capricho nos contragolpes. Nem Bruno Henrique ajudou o Alvinegro na reação. O técnico Jair Ventura só mexeu a partir dos 17 e não conseguiu fazer o time melhorar.
Aos 35 minutos, o goleiro Vanderlei fez três boas defesas em sequência para impedir o terceiro gol e uma derrota ainda mais vergonhosa dos visitantes. O apito final foi de alívio para o torcedor.
Ficha Técnica:
Atlético-PR 2 x 0 Santos
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 31 de maio de 2018, quinta-feira
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Ciro Chaban Junqueira (DF)
Público e renda: 9.173/R$ 181.655,00
Cartões amarelos: Atlético-PR: Pablo. SANTOS: Bruno Henrique.
GOLS:
Atlético-PR: Thiago Heleno, aos 17 do 1T, e Guilherme, aos 8 do 2T;
ATLÉTICO-PR: Santos; Wanderson, Thiago Heleno e José Ivaldo; Matheus Rossetto, Camacho, Lucho González (Bruno Guimarães) e Thiago Carleto; Nikão (Bergson), Guilherme (Raphael Veiga) e Pablo.
Técnico: Fernando Diniz
SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Diego Pituca (Léo Cittadini), Renato (Bruno Henrique) e Jean Mota; Gabigol, Rodrygo (Yuri Alberto) e Eduardo Sasha
Técnico: Jair Ventura.
Veja como foi jogo: