sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Libertadores 2019 e o caminho do furacão para seguir conquistando a América.


O ano de 2018 se foi e o próximo ano está chegando e com ele muitos desafios para  o furacão,entre eles sem dúvidas a principal é a Copa Libertadores da América que o rubro negro disputará pela sexta vez em sua história.Dessa vez o rubro negro chega a competição cheio de novidades tanto dentro quanto fora de campo além de entra na competição com o peso do titulo sul americano que coloca o furacão entre os destaques da edição de 2019 que chega com um formato diferente dos anos anteriores.

Recentemente a Conmebol definiu para o próximo ano que a edição será "européia" com final única e estádio neutro no caso no próximo ano a final acontecerá em Santiago no Chile,assim seguindo os moldes das competições europeias e que por sinal gerou muita polêmica de uns tempos pra cá já que esse formato não combina com as tradições do futebol sul americano mas gostando ou não será esse o formato e que sem dúvidas também deixará a competição mais disputada já que que estar no sonho da final terá apenas uma chance de chegar ao céu de conquistar as Américas.

Um furacão de mudanças:

O caminho para seguir conquistando a América não passará só dentro de campo em 2019,recentemente um dia antes da final historica que resultou no titulo do rubro engro na Copa Sul-Americana a diretoria do clube resolveu dar uma nova identidade ao furacão aliás identidade polêmica divulgada pela diretoria mudando uniforme,escudo,mascotes e a grafia no nome do clube introduzindo o "H" no nome do clube com o objetivo de ser úncio(se diferenciar dos demais Atléticos) assim os desafios em 2019 será para o Athlético continuar conquistando as Américas e sendo um furacão dentro do continente.
                                                 

Novo escudo do furacão:          
        











Novas camisas para 2019:


























Se fora de campo as mudanças são muitas e surpreendem dentro de campo até o momento são poucas,quanto ao mercado do Athlético oficialmente apenas o zagueiro Pedro Bambu foi anunciado oficialmente pela diretoria,que esconde  a sete chaves como será a montagem do elenco para o próximo ano que guarda um extenso calendário passando por Libertadores,campeonato estadual(mais uma vez com time alternativo), Recopa Sul-Americana,Copa Suruga,Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.

Dentro disse o que sabe é que o rubro negro terá um longo ano e precisa de um elenco forte,e se sabe também que jogadores irão seguir suas carreiras em outros clubes é o caso do goleiro Felipe Alves e do lateral direito Diego Ferreira ambos irão defender o Fortaleza na próxima temporada,já o zagueiro Paulo André confirmou o que era esperado e anunciou o fim da carreira e passando seus trabalhos totalmente a direção de futebol função que já vinha exercendo durante a temporada 2018.Quem também se despediu do furacão foi o tão contestado meia Guilherme que teve seu vinculo com o rubro negro encerrado e já acertou com o Bahia para o ano que vem,outro que não fica é o atacante Marcinho que não teve seu vinculo renovado já o atacante Pablo grande destaque e artilheiro da equipe na temporada foi negociado com o São Paulo por cerca de 30 milhões de reais e também se despediu do furacão.

O gigante Boca e a temida altitude:

Os desafios não param por ai,na semana que se passou a Conmebol realizou os sorteio dos grupos da Libertadores,ansiosos aguardamos que seria nossos adversários,as bolinhas colocaram o furacão no grupo G ao lado de Deportes Tolima da Colômbia,Jorge Wilstermann da Bolivia e o gigante Boca Juniors atual vice campeão da América,a seguir vamos conhecer um pouco dos adversários do Athletico no grupo.

Deportes Tolima:

Quando se fala na equipe colombiana logo se vem a memória o ano de 2011 quando a equipe eliminou o Corinthians ainda na fase preliminar da Libertadores,feito lembrado até por seus torcedores,e se no cenário internacional a equipe não é muito conhecida dentro de seu pais deixa sim sua marca,chegou a Libertadores como campeão do primeiro turno da Libertadores e busca ser uma das surpresas na edição de 2019.






Jorge Wilstermann:

Quem joga são os "onze homens" mas o grande reforço da equipe Boliviana vem das alturas,e não é nenhum santo não e sim a altitude de 2,500m da cidade de Cochabamba na Bolivia,por lá a equipe tem números expressivos dentro dessa competição já que da dezoitos participações que o clube tem até aqui na competição a equipe tem no total 34 vitórias sendo que 30 delas são como mandante,onde tira proveito da altitude.Outra novidade por lá são as presenças de alguns atletas brasileiros como o zagueiro Alex Silva ex São Paulo e os atacantes Serginho e Lucas Gaúcho além disso,a equipe será comanda por Miguel Angél Portugal(Aquele mesmo) conhecido da toricida atleticana e que não deixou saudades por aqui.


Boca Juniors:

As bolinhas também colocaram no destino do Athletico mais um gigante Argentino,além de enfrentar o River Plate duas vezes pela Recopa o furacão terá duas vezes a missão de encarar o Boca Juniors,que depois da decepção de perder a América para seu maior rival jogando em Madrid vem em 2019 a chance de se recuperar e buscar a sétima Libertadores em sua história.Na equipe existem algumas indefinições a pricipal delas está no comando técnico já que o até então treinador Barros Schelloto deixou o comando da equipe que ainda não confirmou seu novo treinador porém,a tendência é que nomes como Tévez,Ábila,Benedetto entre outros sejam mantidos para a temporada que vem.

Calendário fase de grupos:

1ª Rodada
Deportes Tolima x Athletico Paranaense

5 de março (terça-feira) – às 21h30
2ª rodada
Athletico Paranaense x Jorge Wilstermann

14 de março (quinta-feira) – às 21h
3ª rodada
Athletico Paranaense x Boca Juniors

26 de março (terça-feira) – às 21h30
4ª rodada
Athletico Paranaense x Deportes Tolima

9 de abril (terça-feira) – às 19h15
5ª rodada
Jorge Wilstermann x Athletico Paranaense

24 de abril (quarta-feira) – às 19h15
6ª rodada
Boca Juniors x Athletico Paranaense

9 de maio (quinta-feira) – às 21h30.

Confira como ficaram todos os grupos da Libertadores 2019:
















quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

AMÉRICA RUBRO NEGRA:ATLÉTICO É CAMPEÃO DA COPA SUL-AMERICANA!!!


Agora é nossa vez de dominar a America!!Quem não acreditou,que jogou contra agora tem aplaudir de pé o furacão é campeão da Copa Sul-Americana dentro da Arena da Baixada,diante de 40 mil torcedores que presenciaram uma partida dramática e histórica para cada um dos presentes nas arquibancadas do Joaquim Américo.O jogo foi elétrico onde o rubro negro buscou seu ritmo de jogo enquanto o Junior Barranquilla chegava em seus perigosos contra ataques,até que Pablo aos 24 minutos abriu o placar ainda na primeira etapa porém na segunda parte Téo Gutiérrez deixou tudo igual,assim a igualdade se mantéu até as cobranças de pênaltis onde o furacão mais uma vez brilhou e se tornou campeão da Copa Sul-Americana.

O JOGO:

Com apoio do torcedor e jogando onde mais gosta, no gramado da Arena, o Furacão começou a partida tentando impor seu rimo de jogo. O primeiro arremate, entretanto, apenas aos cinco minutos, com Nikão cobrando falta na cabeça de Pablo. O desvio quase matou o goleiro. Um minuto depois, foi a vez de Renan Lodi arriscar o tiro, direto pela linha de fundo. O time colombiano marcava mais do que em sua apresentação em casa na última semana.
Sem conseguir penetrar na defesa do Junior, o chute de longe virou a principal arma rubro-negra. Aos nove minutos, foi a vez de Cirino abrir espaço e chutar, totalmente sem direção. As equipes trocaram muitos elogios amistosos durante a semana, mas o clima não contagiou Pablo e Fuentes, que se estranhavam em campo. Estrela do adversário, Téo Gutiérrez apareceu pela primeira vez aos 12 minutos, deixando Barrera em ótima posição para arrematar, por cima da meta.
A resposta do Atlético, ainda sem ‘h’ no nome, veio aos 15 minutos, com Renan Lodi cruzando na medida pra Marcelo Cirino, que testou para o meio da área, mas sem ninguém para aproveitar. Troca de passes no ataque colombiano, aos 20 minutos, até o chute de Téo Gutiérrez, nas mãos de Santos, que defendeu sem maior problema. Renan Lodi animou o torcedor aos 23 minutos, com um petardo que obrigou Vieira a fazer grande defesa.
O gol estava amadurecendo. Até que, aos 25 minutos, Pablo, o artilheiro atleticano na temporada, recebeu lançamento de Raphael Veiga – que aproveitou falha na saída de bola do Junior – e tocou na saída do goleiro para abrir o placar e ferver de vez o caldeirão. O time de Barranquilla não mostrava a mesma qualidade do primeiro jogo, ainda que tentasse sair para o ataque. Aos 39 minutos, Sánchez cobrou falta fechada e Santos tirou de soco para salvar. Boa recuperação de Nikão, aos 46 minutos, rolando para Lucho chutar, para fora.
Para a etapa final, o Atlético retornou com Rony no lugar de Marcelo Cirino. Logo no primeiro ataque, Pablo invadiu a área e chutou cruzado, com desvio, pela linha de fundo. Aos seis minutos, Nikão cruzou para Rony, que não alcançou a bola. O troco veio dos pés de Luis Díaz, que mandou uma bomba para grande defesa de Santos. O Junior cresceu de produção e chegou ao empate, aos 12 minutos, com Téo Gutiérrez aproveitando cobrança de escanteio para testar e estufar a rede.
Mais perigo ao gol atleticano, aos 15 minutos, com Díaz, que desviou o cruzamento no meio do caminho e viu a bola passar raspando o poste. O Furacão não retornou com a mesma atenção e dava campo para os colombianos jogarem. Léo Pereira falhou, aos 20 minutos, Díaz aproveitou para dominar e chutar cruzado para boa defesa de Santos. Só dava Junior e, aos 21 minutos, Téo Gutiérrez avançou com a bola e chutou pela linha de fundo, com perigo.
Acuado, o Furacão respondeu, aos 23 minutos, em chute de Pablo, que desviou e saiu em escanteio. O contra-ataque do Barranquilla quase foi mortal, com Díaz, recebendo de Téo e batendo na rede, pelo lado de fora. Nas arquibancadas, apreensão total dos torcedores. Aos 31 minutos, Jonathan cruzou para Rony, que chegou a desviar, mas sem direção. A festa virou tensão na Arena com a mudança do panorama da partida. González recebeu, aos 38 minutos, com liberdade, chutou um pouco sem ângulo, para fora. Aos 46 minutos, Veiga cobrou falta e Nikão testou nas mãos do goleiro.
Sem definição no tempo regulamentar, o jogo foi para a disputa de prorrogação. Com o forte calor em Curitiba, além do desgaste pelo final de temporada, os dois times já mostravam estar com problemas físicos. Aos cinco minutos, Nikão tentou o desviou de cabeça, a bola ia sobrar para Rony, mas a defesa colombiana se recuperou. Díaz ensaiou uma bicicleta, aos seis minutos, para defesa de Santos. Esgotados, Pablo e Nikão deixaram o jogo, com o Furacão queimando a até a substituição extra. Aos 12 minutos, Rony cruzou para trás e ninguém apareceu para completar.
No segundo tempo, o desgaste era visível. Aos quatro minutos, González recebeu em velocidade, tentou passar por Santos e foi derrubado pelo goleiro. Pênalti anotado pela arbitragem. Na cobrança, Barrera isolou e desperdiçou uma grande chance, assim como já havia acontecido com o time na Colômbia. Aos oito minutos, Bergson chutou da entrada da área e Viera defendeu coma ponta dos dedos.
Título decidido nos pênaltis – A igualdade persistiu e a definição ficou para as penalidades. Narvaéz começou as cobranças e abriu a contagem para o Junior. Jonathan também fez o dele para empatar. Fuentes carimbou a trave. Raphael Veiga, um dos destaques do Furacão, converteu. Pérez marcou o segundo dos colombianos. Bergson foi para a cobrança e não desperdiçou. Téo Gutierrez isolou. Renan Lodi, uma das revelações, mandou para fora. O goleiro Vieira cobrou e fez. Mas, Thiago Heleno marcou o gol do título histórico
Ficha Técnica:
ATLÉTICO PARANAENSE (BRA) 1 (4) X (3) 1 JUNIOR BARRANQUILLA (COL)
Local: Estádio Joaquim Américo, em Curitiba (PR)
Data: 12 de dezembro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Público: 40.263 torcedores
Renda: R$ 2.084.560,00
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Claudio Rios (Chile)
Árbitro de vídeo: Julio Bascuñan (Chile)
Árbitros de vídeo assistentes: Piero Maza (Chile) e Carlos Astroza (Chile)
Cartões amarelos Jonathan e Wellington (Atlético-PR); Yony González, Narváez, Gómez e Piedrahita (Junior)
Gols
ATLÉTICO-PR: Pablo, aos 25 minutos do primeiro tempo
JUNIOR: Téo Gutiérrez, aos 12 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Santos, Jonathan, Léo Pereira e Thiago Heleno e Renan Lodi, Bruno Guimarães, Lucho González (Wellington) e Raphael Veiga; Nikão (Bergson), Marcelo Cirino (Rony) e Pablo (Marcinho).
Técnico: Tiago Nunes
JUNIOR: Viera, Fuentes, Rafael Pérez, Marlon Piedrahita e Jefferson Gómez (Ávila); James Sánchez (Yony González), Luis Díaz, Jarlan Barrera (Moreno) e Víctor Cantillo; Luis Narváez e Téo Gutiérrez
Técnico: Julio Comesaña
Veja como foi o jogo que deu o titulo ao furacão:





















terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Quero gritar campeão:Com o caldeirão fervendo furacão busca o titulo.


Chegou a hora nessa quarta feira as 21:45 vamos juntos fazer historia dentro do Joaquim Américo,42 mil vozes apaixonadas empurraram o furacão rumo ao titulo da Copa Sul-Americana o primeiro titulo internacional do rubro negro.Assim como na partida d eida o foco é total dentro e campo e a euforia fica fora das quatro linhas e o técnico Tiago Nunes mais uma vez deverá ter força máxima para chegar ao titulo contra o Junior Barranquilla.

O TIME:

Para fazer historia o furacão realizou seu último treino na tarde dessa terça feira na arena da baixada,até então a grande preocupação era o atacante Pablo que levou uma pancada no tornozelo na partida de ida e chegou a ser duvida para a partida já que por algum tempo fez trabalhos em separado dos demais atletas,porém no treinamento final dessa terça na arena atuou normalmente e terá presença garantida no ataque atleticano e assim o rubro negro vai rumo ao titulo com a seguinte formação:Santos;Jonathan,Léo Pereira,Thiago Heleno e Renan Lodi;Lucho,Bruno Guimarães,Marcelo Cirino,Raphael Veiga e Nikão;Pablo.


O Junior:

Embalado pela goleada na final do campeonato Colombiano 4a1 contra o Independiente Medellin o Junior busca desbancar o furacão na baixada diante da sua torcida para ficar com o titulo,o técnico Julio Comesaña terá a volta do lateral Fuentes e do grande astro da equipe o atacante Téo Gutierrez ambos que não jogaram a partida de ida sendo assim o Junior já está pronto para a decisão com a seguinte formação:Viera;Fuentes,Rafael Pérez,Piedrahita e Jefferson Gómez;James Sánchez,Luis Diaz,Jarlan Barrera e Victor Cantillo;Luis Narváez e Téo Gutierrez.



Ficha Técnica:


ATLÉTICO PARANAENSE-BRA X JUNIOR BARRANQUILLA-COL
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 12 de dezembro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Claudio Rios (Chile)
Árbitro de vídeo: Julio Bascuñan (Chile)
Árbitros de vídeo assistentes: Piero Maza (Chile) e Carlos Astroza (Chile)
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Léo Pereira e Thiago Heleno e Renan Lodi, Bruno Guimarães, Lucho González e Raphael Veiga, Nikão, Marcelo Cirino e Pablo .
Técnico: Tiago Nunes
JUNIOR: Viera; Fuente, Rafael Pérez, Marlon Piedrahita e Jefferson Gómez; James Sánchez, Luis Díaz, Jarlan Barrera e Víctor Cantillo; Luis Narváez e Téo Gutiérrez
Técnico: Julio Comesaña.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Atlético fica no empate com o Junior na primeira partida da final.


Vai ser na baixada a decisão!! Jogando em Barranquilla o furacão ficou no empate com o Junior e trouxe a decisão pra baixada,com uma Vitória o simples o rubro negra garante a taca diante de seu torcedor o gol do furacão foi anotado por Pablo enquanto Yony González empatou pro time da casa.

O JOGO:

equipe colombiana, empurrada pelo torcedor, mostrou seu cartão de visitas logo no primeiro minuto, com Díaz arriscando o chute de fora da área para defesa segura de Santos. Narváez também tentou o tiro de longe, aos quatro minutos, mas isolou a bola. O jogo começou truncado, com o Furacão sem conseguir evoluir com sua conhecida troca de passes.
A primeira descida rubro-negra aconteceu aos 12 minutos, com Lucho cruzando na mediada para Pablo desviar nas mãos do goleiro Vieira. A resposta veio aos 18 minutos, com levantamento para Yony González, que dividiu com Thiago Heleno e mandou pela linha de fundo. Cruzamento rasteiro na área atleticana, aos 25 minutos, a bola passou por todo mundo e Yony González, de frente para o gol, não conseguiu o domínio.
O Júnior cresceu de produção e, aos 30 minutos, Barreara fez a jogada, que sobrou nos pés de Luis Dias, que girou o corpo e acertou um belo chute, por cima da meta, com perigo. Para evitar mais sufoco, o Atlético buscava ficar com a posse de bola, esperando por algum espaço para atacar. Gutiérrez aproveitou cochilo de Renan Lodi, aos 42 minutos, cruzou fechado e acertou a rede, mas pelo lado de fora.
Para a etapa final, nenhuma modificação nas duas equipes. E o Furacão assustou logo no primeiro ataque, em cobrança de escanteio que Léo Pereira subiu para completar para fora, com muito perigo. Mas, aos quatro minutos, Nikão avançou em velocidade e serviu Pablo, que invadiu a área e tocou para a rede para abrir o placar. O Atlético comemorava quando, aos sete minutos, bate-rebate na área e a bola sobrou para Yony González deixar tudo igual.
Com dores, Pablo deu lugar a Rony na partida. A disputa seguia grande no meio-campo, com muita disposição, mas pouca criação. Aos 20 minutos, Lucho cobrou falta, Léo Pereira tentou o desvio e a defesa Colômbia na afastou o perigo. Reclamação dos brasileiros, aos 24 minutos depois que Thiago Heleno foi travado dentro da área e caiu. Na sequência, confusão na área atleticana, bola tirada em cima da linha, até que Rony derrubou Guitierrez e o árbitro anotou o pênalti. Na cobrança, Pérez acertou o travessão.
O técnico Tiago Nunes, já pensando na volta, colocou o volante Wellington no lugar o meia Raphael Veiga. Bom lançamento para Rony, aos 34 minutos, e Vieira deixou a meta para interceptar. Aos 38 minutos, Bruno Guimarães recebeu de Nikão, limpou a marcação, mas ficou sem a bola no momento do arremate. Piedrahita teve a chance de cabecear com liberdade, aos 44 minutos, mas mandou para fora a oportunidade da virada.
FICHA TECNICA:
JUNIOR BARRANQUILLA (COL) 1 X 1 ATLÉTICO PARANENSE (BRA)
Local: Estádio Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia)
Data: 05/12/2018, quarta-feira
Horário: 22h45 (de Brasília)
Árbitro: Diego Haro (Peru)
Assistentes: Jonny Bossio (Peru) e Victor Raez (Peru)
Árbitro de vídeo: Gery Vargas [Bolívia] Árbitros de vídeo assistentes: Alexis Hererra (Venezuela) e Carlos Astroza (Chile)
Cartões amarelos: Rafael Pérez (Junior); Léo Pereira, Bruno Guimarães e Thiago Heleno (Atlético-PR)
Gols
JUNIOR: Pablo, aos 04 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Yony González, aos 07 minutos do segundo tempo
JUNIOR: Viera, German Gutiérrez, Rafael Pérez, Marlon Piedrahita e Jefferson Gómez; James Sánchez (Moreno), Luis Díaz, Jarlan Barrera e Víctor Cantillo; Luis Narváez (Sebastian Hernández) e Yony González (Luis Ruíz)
Técnico: Julio Comesaña
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Thiago Heleno e Renan Lodi; Bruno Guimarães, Lucho González (Marcinho) e Raphael Veiga (Wellington); Marcelo Cirino, Nikão e Pablo (Rony).
Técnico: Tiago Nunes

Veja como foi o jogo.


terça-feira, 4 de dezembro de 2018

VAMOS FAZER HISTORIA:Furacão vai em busca do titulo!


Nessa quarta feira as 22:45 no horário de Brasilia o furacão entra em campo para escrever um capitulo histórico jogando na Colômbia,contra o Junior Barranquila o rubro negro começa decidir a Copa Sul-Americana e chegar ao seu primeiro titulo internacional.é inegável que o momento do time o credencia como favorito porém jamais como absoluto para levanta a taça tendo em vista que o adversário vive um momento semelhante ao do rubro negro e nisso tanto jogadores como comissão técnica pregam humildade,e muita concentração diante um adversário que vem embalado,e cresce muito principalmente jogando em seus domínios.

O TIME:

A preparação da equipe podemos dizer que se iniciou no aeroporto Afonso Pena em Curitiba,quando milhares de rubro negros lotaram o saguão em apoio ao furacão que embarcava para a Colômbia,alí se iniciava a jornada até Barranquilla  onde o rubro negro chega na noite de segunda feira por volta das 23 horas horário de Brasilia e 20 horas no horário local.Nessa terça o furacão complementou sua preparação com o reconhecimento do gramado do estádio Metropolitano e por fim o único e último trabalho antes da partida em solo colombiano esse com portões fechados a imprensa.No treinamento mesmo sem informações o rubro negro deverá ter força máxima se existir alguma dúvida essa será no meio de campo entre Bruno Guimarães e Wellington no restante o furacão vai completo em busca de uma boa vantagem para diante seu torcedor fazer mais uma vez da baixada um caldeirão e conquistar a taça,confira a provável formação do furacão para a decisão dessa quarta:Santos;Jonathan,Léo Pereira,Thiago Heleno e Renan Lodi;Lucho,Wellington(Bruno Guimarães),Marcelo Cirino,Raphael Veiga e Nikão;Pablo.

O Junior Barranquilla:

Como dito a equipe colombiana também chega forte para a final,como dito também o time tem uma temporada semelhante ao do furacão,isso por que no primeiro semestre a equipe caiu fora do torneio apertura do campeonato loca e se despediu precocemente da libertadores ainda na fase de grupos,porém a fase virou e a equipe crescer na temporada,além de estar na final da Sul-Americana a equipe tem vaga garantida na final do clausura colombiano contra o Independiente Medellin.Nas semi finais o time comandado por Julio Comesaña eliminou o Santa fé com duas vitórias 2a0 e 1a0 o que elevou a moral da equipe pra decisão,porém não foram só noticias boas não na última partida a equipe perdeu dois titulares por expulsão o lateral Fuentes e o atacante e estrela do time Téo Gutierrez,ambos estão fora da partida assim,o treinador da equipe aposta an força em casa e no talento de Jarlan Barrera destaque no meio de campo da equipe e primo do lendário craque colombiano Valderrama com essas ausências o adversário do furacão está escalado com:Sebástian Viera;Marlon Piedrahita,Jefferson Gomez,Rafael Perez e Germán Gutiérrez;Luis Narváez,James Sanchez e Victor Cantillo;Jarlan Barrera;Luis Diaz e Yony González.



Ficha Técnica:

JUNIOR BARRANQUILLA (COL) X ATLÉTICO PARANENSE (BRA)
Local: Estádio Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia)
Data: 05 de dezembro de 2018, quarta-feira
Horário: 22h45 (de Brasília)
Árbitro: Diego Haro (Peru)
Assistentes: Jonny Bossio (Peru) e Victor Raez (Peru)
Árbitro de vídeo: Gery Vargas [Bolívia] Árbitros de vídeo assistentes: Alexis Hererra (Venezuela) e Carlos Astroza (Chile)
JUNIOR: Sebástian Viera;Marlon Piedrahita,Jefferson Gomez,Rafael Perez e Germán Gutiérrez;Luis Narváez,James Sanchez e Victor Cantillo;Jarlan Barrera;Luis Diaz e Yony González.
Técnico: Julio Comesaña
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Thiago Heleno e Renan Lodi; Wellington (Bruno Guimarães), Lucho González e Raphael Veiga; Marcelo Cirino, Nikão e Pablo.
Técnico: Tiago Nunes

domingo, 2 de dezembro de 2018

Atlético vira pra cima do Flamengo e encerra o brasileirão com vitoria.


Mais uma vez o Maracanã se rendeu a um show de bola do furacão,o rubro negro virou pra cima do Flamengo e calou 60 mil torcedores no maraca,após sair perdendo o furacão se impôs e com gols de Rosseto e uma pintura de Rony encerrou o brasileirão vencendo e mesmo sem o G-6 terminou a competição jogando um belo futebol.

O JOGO:

A partida começou equilibrada, com as duas equipes voltadas para o ataque. O Atlético-PR teve a primeira boa chance, aos cinco minutos. Márcio Azevedo arriscou de fora da área e obrigou Cesar a espalmar para longe. A bola sobrou para Lucas Paquetá, que iniciou contra-ataque, mas o meia finalizou fraco após receber passe de Diego.
Os visitantes tiveram um momento de domínio, mas viram o Flamengo logo aumentar o ritmo e abrir o placar aos 22 minutos. Após cobrança de escanteio de Diego, Rhodolfo cabeceou no canto, sem chance para Felipe Alves.
O revés foi sentido pelo Atlético-PR, que claramente não manteve o ritmo dos primeiros minutos. Com isso, o Flamengo cresceu e passou a chegar com facilidade ao ataque. Aos 34 minutos, Diego arriscou de fora da área e assustou Felipe Alves. No minuto seguinte, foi a vez de Lucas Paquetá escorar para Uribe cabecear sobre o travessão.
O domínio dos donos da casa aumentou nos minutos finais. Tanto que aos 42, o Flamengo teve grande chance de ampliar o placar. Lucas Paquetá cruzou rasteiro e a bola sobrou para Éverton Ribeiro. O meia dominou e chutou colocado, mas Felipe Alves se esticou para salvar os paranaenses. Com isso, os visitantes conseguiram sair para o intervalo apenas com um gol de desvantagem no Maracanã.
No segundo tempo, o Atlético-PR voltou melhor e desperdiçou duas boas chances de empatar, ambas com Rony. Na primeira, o atacante chutou muito mal. Já na segunda, após falha de Cesar na saída de bola, o jogador chutou sobre o travessão.
Enquanto o Flamengo caiu de rendimento, os visitantes eram mais objetivos. O Atlético-PR teve nova chance de marcar aos 18 minutos, quando Rony recebeu na entrada da área e chutou próximo ao gol. No entanto, no minuto seguinte, os paranaenses chegaram ao empate. Após bola troca de passes, Rossetto ficou com a bola na área e chutou sem chance para Cesar.
Somente depois do gol, o Flamengo acordou e equilibrou a partida. Os donos da casa quase marcaram o segundo aos 24 minutos. Uribe recebeu passe na área, girou sobre a marcação, mas chutou para fora. O castigo veio no minuto seguinte. Em avanço rápido, Rony pegou a bola no bico da área, puxou para o meio e chutou forte no ângulo, sem chance para Cesar.
O Flamengo sentiu o revés e deixou de ser perigoso durante alguns minutos. Somente aos 25 minutos, os cariocas quase empataram com Willian Arão. O volante arriscou de longe e quase acertou o ângulo paranaense. Depois, foi a vez de Vitinho chutar colocado e ver Felipe Alves fazer grande defesa.
Na parte final, o confronto ficou nervoso após o volante Willian Arão ser expulso por entrada em Rony. Só que em seguida, o atacante paranaense agrediu Berrío e também recebeu o cartão vermelho. Assim, os dois times terminaram o jogo com um jogador a menos.
Nos minutos finais, o que era festa passou a ser protesto por parte da torcida, que não perdoou jogadores e diretoria. Dentro de campo, o Flamengo tentou pressionar, mas viu o Atlético-PR controlar a posse de bola até o fim.
Ficha Técnica:
FLAMENGO 1 x 2 ATLÉTICO-PR
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1 de dezembro de 2018 (Sábado)
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Fifa-SP)
Renda: R$ 697.255,00
Público: 62.994 pagantes
Cartões amarelos: Piris da Motta, Lucas Paquetá e Pará (Flamengo); Wellington (Atlético-PR)
Cartões vermelhos: Willian Arão (Flamengo) e Rony (Atlético-PR)
GOLS
FLAMENGO: Rhodolfo, aos 22min do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Rossetto, aos 19min do segundo tempo; Rony, aos 25min do segundo tempo
FLAMENGO: César, Pará (Rodinei), Léo Duarte, Rhodolfo e Renê; Piris da Motta (Vitinho), Willian Arão, Diego e Everton Ribeiro (Berrío); Lucas Paquetá e Fernando Uribe
Técnico: Dorival Júnior
ATLÉTICO-PR: Felipe Alves, Diego Ferreira (Lucho González), Wanderson, José Ivaldo e Márcio Azevedo; Wellington, Camacho (Bruno Guimarães) e Rosseto; Marcinho, Marcelo Cirino (Pablo) e Rony
Técnico: Tiago Nunes
Veja os gols do jogo:

sábado, 1 de dezembro de 2018

Com time reserva furacão se despede do brasileirão contra o Flamengo.


Nesse sábado a noite o furacão se despede do brasileirão contra o Flamengo no Maracanã,mesmo ainda com chances de G-6 o rubro negro com time reserva contra os cariocas já que tem foco total na final da Copa Sul-Americana contra o Junior Barranquila na próxima quarta feira na Colômbia com isso o técnico Tiago Nunes optou por dar oportunidades a alguns jogadores que pouco atuaram e o time deve ser muito parecido com o que enfrentou o Vasco.

O TIME:

Com a escolha de jogar com os suplentes a grande novidade pode ficar por conta do atacante colombiano Anderson Plata que por um bom tempo fico parada do se recuperando de uma lesão e pode ser a novidade no ataque atleticano.Já no meio de campo Wellington e Bruno Guimarães brigam por uma vaga no setor no restante o furacão vai a campo com:Felipe Alves;Diego,Zé Ivaldo,Wanderson e Marcio Azevedo;Wellington(Bruno Guimarães),Camacho,Matheus Rosseto,Anderson Plata e Marcinho;Rony.

O Flamengo:

Em clima de despedidas assim o time carioca entra em campo contra o furacão,principalmente para o atacante Lucas Paquetá que fará sua última partida com a camisa flamenguista já que na próxima temporada irá defender o Milan da Itália,com isso o time carioca fez promoções de ingresso e o Maracanã deve estar lotado quanto ao time o técnico Dorival Junior deve mandar a campo a seguinte formação:Cesar;Pará,Léo Duarte,Rhodolfo e Renê;Piris da Mota,Willian Arão,Everton Ribeiro e Vitinho;Lucas Paquetá e Uribe.


Ficha Técnica:

FLAMENGO x ATLÉTICO
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1 de dezembro de 2018 (Sábado)
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Fifa-SP)
FLAMENGO: Cesar;Pará,Léo Duarte,Rhodolfo e Renê;Piris da Mota,Willian Arão,Everton Ribeiro e Vitinho;Lucas Paquetá e Uribe.
Técnico: Dorival Júnior
ATLÉTICO-PR: Felipe Alves, Diego, Wanderson, José Ivaldo e Márcio Azevedo; Wellington, Camacho, Rosseto e Anderson Plata; Marcinho e Rony
Técnico: Tiago Nunes
Relembre Atlético e Flamengo no primeiro turno: