quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Deu ruim:Atlético perde para o Luqueño e está fora da sul americana.


Nem a vantagem do empate adiantou no Paraguai,o rubro negro tomou 2a0 do Sportivo Luqueño e está eliminado da copa sul americana,e um jogo onde o furacão teve Nikão e expulso e um pênalti contra o furacão não conseguiu reação e foi eliminado.Agora o furacão volta ao brasileirão contra a Chapecoense.

O JOGO:

A vantagem atleticana construída na primeira partida durou exatos três minutos. Após lançamento, Kadu falhou, Ortega tomou a bola, chapelou Vilchés e tocou por cobertura sobre Weverton para marcar um golaço e abrir o placar para os donos da casa. O Furacão tentava se recuperar rapidamente, mas a marcação era forte. Aos oito minutos, Otávio arriscou um chute e pegou completamente torto na bola.
O Luqueño, quando chegava, levava muito perigo. Aos 13 minutos, Ortega tentou mais uma penetração na área rubro-negra mas, desta vez, Kadu apareceu com eficiência para tirar. Um dos destaques nas últimas partidas, o português Bruno Pereirinha sentiu uma lesão e precisou ser substituído por Daniel Hernández. Aos 27 minutos, foi a vez de Weverton aparecer. Nuñes entrou na área e cruzou. Di Vanni pegou sobra e chutou forte para um milagre do goleiro brasileiro.
Aos poucos o Atlético ganhava espaço e ficava mais tempo com a bola nos pés, mas precisava se cuidar com os contra-ataques paraguaios. Até que, aos 34 minutos, Mendieta invadiu a área e Hernani chegou empurrando. Pênalti marcado. Na cobrança, Leguizamón parou em Weverton, mas aproveitou para estufar as redes e ampliar a vantagem. Marcos Guilherme fez fila na defesa paraguaia, aos 44 minutos, chegou ao fundo, mas cruzou em cima da defesa.
Para o segundo tempo, o Furacão voltou com o atacante Dellatorre no lugar do meia Hernani. Mas o Luqueño mostrava que queria ampliar o placar para não correr riscos. Logo no primeiro minuto, Mendieta passou pela defesa como quis e cruzou, mas ninguém apareceu para aproveitar. Aos cinco minutos, Nikão cobrou falta e Chena defendeu em dois tempos.
O jogo ficou mais aberto, com os dois times buscando o ataque e defendendo forte. Aos 12 minutos, Hernández chutou de longe e Chena fez a defesa. Boa roca de passes do ataque atleticano, aos 14 minutos, com a bola sobrando para Dellatorre chutar cruzado, pela linha de fundo. Aos 24 minutos, Dellatorre cruzou rasteiro para Nikão, que completou a queima roupa para um milagre de Chena.
O Luqueño fazia de tudo para deixar o tempo correr, pela vantagem e pelo físico, que já começava a falhar. Já no desespero, Cristóvão colocou Cléo em campo no lugar de Eduardo. Aos 35 minutos, Walter, que saiu para armar, chuveirou na área e Chena ficou com a bola. Aos 40 minutos, confusão no ataque do Luqueño, Nikão – alvo da torcida paraguaia durante a semana – perdeu a cabeça e agrediu o adversário, sendo expulso de campo e dificultando ainda mais a reação do Furacão, que amargou mais uma eliminação no ano.
Ficha Técnica:
SPORTIVO LUQUEÑO 2 X 0 ATLÉTICO PARANAENSE
Local: Estádio Feliciano Cáceres, em Luque (Paraguai)
Data: 28 de outubro de 2015, quarta-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Christian Ferreyra (Uruguai)
Assistentes: Miguel Nievas (Uruguai) e Gabriel Popovits (Uruguai)
Cartões amarelos: Eduardo, Roberto (Atlético-PR)
Cartão vermelho: 
Nikão (Atlético-PR)
GOLS:
LUQUEÑO: Ortega, aos 03 minutos, e Leguizamón, aos 35 minutos do primeiro tempo
LUQUEÑO: Jorge Chena; Aquilino Giménez (Robert Aldama), Meza, José Leguizamón e Marcelo Báez; Jorge Núñez (Óscar Ruíz), Miguel Godoy, Luis Miño e David Mendieta (Luiz Matto); Jorge Ortega e Guido Di Vanni
Técnico: Eduardo Rivera
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo (Cléo), Christián Vilches, Kadu e Roberto; Otávio, Bruno Pereirinha (Hernández) e Hernani (Hernani); Marcos Guilherme, Nikão e Walter
Técnico: Cristóvão Borges
Veja como foi o jogo:

Para garantir a vaga:Atlético vai ao Paraguai enfrentar o Luqueño.


Na noite dessa quarta feira,o furacão vai até Luque no Paraguai enfrentar o Sportivo Luqueño pela partida de volta das quartas de finais da Copa Sul Americana,com a vantagem de um empate após ter vencido o primeiro jogo por 1a0 o rubro negro vai até o país vizinho confiante após a vitória do fim de semana diante o Fluminense e tenta manter o bom momento para avançar as semi finais da competição internacional.

O TIME:

Para a partida o técnico Cristovão Borges,o único desfalque certo é o meia Deivid que continua se recuperando de lesão,e uma única dúvida já que se o treinador preferir jogar mais fechado pode optar pela entrada de Hernâni na vaga de Bruno Mota no demais o time será o mesmo da partida contra o Fluminense.

O Sportivo Luqueño:

Apostando na força da sua torcida,o time paraguaio joga todas suas fichas na partida diante o furacão,precisando vencer por dois gols de diferença para se classificar o técnico Eduardo Riviera não deve fazer muitas mudanças m relação ao time do primeiro jogo a única dúvida está no gol entre Jorge Chena e Gimenéz sendo assim o time paraguaio deve ir a campo com:Jorge Chena (Giménez); Aquilino Giménez, Juan Escobar, José Leguizamón y Marcelo Báez; Jorge Núñez, Miguel Godoy, Luis Miño e Óscar Ruiz; Jorge Ortega e Guido Di Vanni.

Ficha Técnica:

SPORTIVO LUQUEÑO X ATLÉTICO PARANAENSE
Local: Estádio Feliciano Cáceres, em Luque (Paraguai)
Data: 28 de outubro de 2015, quarta-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Christian Ferreyra (Uruguai)
Assistentes: Miguel Nievas (Uruguai) e Gabriel Popovits (Uruguai)
LUQUEÑO: Jorge Chena (Giménez); Aquilino Giménez, Juan Escobar, José Leguizamón y Marcelo Báez; Jorge Núñez, Miguel Godoy, Luis Miño e Óscar Ruiz; Jorge Ortega e Guido Di Vanni.
Técnico: Eduardo Rivera
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Kadu e Roberto; Otávio, Bruno Pereirinha e Hernani (Bruno Mota); Marcos Guilherme, Nikão e Walter.
Técnico: Cristóvão Borges

sábado, 24 de outubro de 2015

Enfim vitória:Atlético vence o Fluminense,e volta a vencer no brasileirão.


Demorou mas ela apareceu,após 9 jogos de jejum o rubro negro fez as pazes com a vitória e foi em grande estilo,cm um gol de cabeça de Walter o furacão derrotou o tricolor carioca por 1a0 no Maracanã e voltou a vencer no brasileirão.No próximo meio de semana o furacão faz a partida de volta das semi finais da Sul Americana contra o Sportivo Luqueño no Paraguai.

O JOGO:

Diante de um público pequeno, o Fluminense assumiu uma postura ofensiva desde o apito inicial. No lugar de Fred, o veterano Magno Alves não se limitava a jogar fixo na área e caía para as extremas, buscando abrir espaços para seus companheiros. Aos três minutos, o Tricolor das Laranjeiras criou o primeiro grande momento. Wellington Silva cruzou e Osvaldo cabeceou para grande defesa de Weverton que espalmou, com a ponta dos dedos, para escanteio.
Um minuto depois, o goleiro do time paranaense voltou a brilhar em chute rasteiro de Osvaldo, desviando a bola para escanteio. Assustado com o ímpeto da equipe carioca, o Atlético-PR tentava segurar o jogo, trocando passes no meio-campo. O primeiro chute da equipe visitante só aconteceu aos nove minutos quando Walter arriscou e a bola passou muito longe do gol tricolor.
Aos 15 minutos, Otávio bateu, de longe, a bola bateu em Cícero e quase encobriu Diego Cavalieri que fez grande defesa. O Fluminense voltou a comandar as ações e criou uma grande oportunidade aos 21 minutos, quando Vinicius tabelou com Magno Alves, entrou na área e teve o chute bloqueado pelo goleiro Weverton. No rebote, Otávio falhou com a bola dominada e Gustavo Scarpa se aproveitou para penetrar e bater no canto, mas o goleiro defendeu outra vez.
Aos 24 minutos, Cícero mandou a bomba de longe e Weverton voltou a defender. O Atlético-PR se limitava adefender. Walter, muito isolado, tinha que recuar muito para participar do jogo. Só aos 37 minutos é que a equipe do Paraná voltou a ameaçar. Após bola cruzada na área, a defesa tricolor rebateu mal e Nikão chutou rasteiro. A bola desviou em Guam e encobriu o travessão de Diego Cavalieri.
Nos últimos minutos, o Fluminense criou duas chances para marcar, mas Magno Alves e Gustavo Scarpa desperdiçaram as oportunidades.
O segundo tempo começou da mesma forma que terminou o primeiro: o Fluminense pressionando e o goleiro Weverton brilhando. Logo no primeiro minuto, após cruzamento na área, Magno Alves concluiu e arqueiro fez outra grande defesa.O time dirigido por Eduardo Baptista impedia que o adversário conseguisse sair da defesa tocando a bola e era obrigado a dar chutões, facilitando a tarefa dos tricolores.
Por volta dos 12 minutos, o treinador tricolor colocou Gerson e Marcos Junior nos lugares de Vinicius e Osvaldo. Logo depois, o Atlético teve a melhor chance para marcar. Marcos Guilherme penetrou livre pela esquerda e, dentro da pequena área, tentou passar para Walter, mas a bola acabou nas mãos de Diego Cavalieri.
Aos 14 minutos, o Atlético Paranaense marcou o primeiro gol. Marcos Guilherme cruzou da esquerda, a defesa tricolor hesitou e Walter apareceu para meter a cabeça e colocar nas redes do time carioca. O atacante voltou a marcar depois de dez partidas.
Em desvantagem, o Fluminense partiu em busca do gol do empate e Marcos Junior até que teve a chance, aos 16 minutos, mas não conseguiu concluir o lançamento de Gustavo Scarta e facilitou a defesa de Weverton. Aos 20, Magno Alves mandou a bomba, o camisa 1 defendeu parcialmente e depois mandou para longe com um chutão.
O Atlético-PR procurava prender a bola no campo adversário e Walter, mesmo vaiado pela torcida tricolor, comandava as ações com toques inteligentes. Aos 28 minutos, Nikão lançou Eduardo e o lateral bateu cruzado. A bola desviou na zaga e saiu para escanteio. Como última tentativa, Eduardo Baptista trocou Magno Alves por Wellington Paulista.
Aos 33 minutos, novamente Eduardo fez boa jogada, pela direita, e bateu cruzado, assustando Diego Cavalieri. Dois minutos, Jean bateu falta, Weverton deu rebote e Kadu aliviou o perigo, mandando para a lateral. Aos 44 minutos, o Fluminense teve tudo para empatar. Wellington Paulista recebeu livre na grande área e chutou forte, mas a bola passou perto da trave direita defendida por Weverton.
Nos minutos finais, a torcida irritada vaiou os erros cometidos pela equipe triicolor, principalmente os cometidos pelo zagueiro Gum. Weverton ainda fez uma grande defesa, aos 48 minutos, garantindo a vitória do Furacão.
Ficha Técnica:
FLUMINENSE 0 X 1 ATLÉTICO-PR
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 24 de outubro de 2015, sábado
Horário: 17h (de Brasília)
Público: 8.995 presentes
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Vicente Romano Neto (SP)
Cartões amarelos: Marcos Junior (Fluminense); Marcos Guilherme,Otávio, Walter (Atlético-PR)
Gols: Walter, aos 14 minutos do segundo tempo (Atlético-PR)
FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Marlon e Ayrton; Jean, Cícero, Gustavo Scarpa, Vinícius (Gerson)e Osvaldo(Marcos Junior); Magno Alves(Wellington Paulista)
Técnico: Eduardo Baptista
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Kadu e Roberto; Otávio, Bruno Pereirinha(Sidcley) e Bruno Mota(Hernani); Nikão(Daniel Hernandez), Marcos Guilherme e Walter
Técnico: Cristóvão Borges
Veja como foi o jogo:

Duelo No Rio:Atlético enfrenta o Fluminense no Maracanã.


Na tarde desse sábado o furacão vai até o Rio de janeiro enfrentar o Fluminense,a 9 jogos sem vencer no brasileirão o rubro negro espera diante os cariocas voltar a conquistar um bom resultado e se afastar da zona de rebaixamento.Para a partida o técnico Cristovão Borges deve fazer alterações no time em relação ao jogo contra o Luqueño.

O TIME:

Para a partida,o único desfalque será o volante Deivid que com um trauma no joelho fica de fora,dessa forma Hernâni e Bruno Pereirinha brigam pela vaga ao lado de Otávio,mais a frente a novidade pode ser Nikão que após alguns jogos entrando apenas na segunda etapa deve ganhar chance na equipe titular entrando na vaga de Dellatorre no demais o time erá o mesmo da partida contra o Luqueño.


O Fluminense:

Tentando melhorar sua performace no brasileirão,o Fluminense deve ir a campo com time comleto para enfrentar o furacão,mesmo com a equipe priorizando a Copa d Brasil o técnico Eduardo Baptista deve mandar força máxima contra o furacão no Maracanã sendo assim o Fluminense deve ir a campo com:Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Marlon e Ayrton; Jean, Cícero, Gustavo Scarpa, Vinícius e Osvaldo; Magno Alves.

Ficha Técnica:

FLUMINENSE  X  ATLÉTICO-PR
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 24 de outubro de 2015, sábado
Horário: 17h (de Brasília)
Público: 8.995 presentes
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Vicente Romano Neto (SP)
Cartões amarelos: Marcos Junior (Fluminense); Marcos Guilherme,Otávio, Walter (Atlético-PR)
Gols: Walter, aos 14 minutos do segundo tempo (Atlético-PR)
FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Marlon e Ayrton; Jean, Cícero, Gustavo Scarpa, Vinícius e Osvaldo; Magno Alves(
Técnico: Eduardo Baptista
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Kadu e Roberto; Otávio, Bruno Pereirinha e Bruno Mota; Nikão, Marcos Guilherme e Walter
Técnico: Cristóvão Borges
Relembre Atlético e Fluminense no primeiro turno.


quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Em vantagem:Atlético vence o Luqueño e sai na frente na Sul Americana.


O Atlético derrotou o Sportivo Luqeño do Paraguai por 1a0 na partida de ida das quartas de final da Copa Sul Americana,e leva a vantagem do empate para a partida de volta em Luque no Paraguai,com gol de Marcos Guilherme e em um jogo polêmico o furacão venceu os paraguaios e abriu vantagem no confronto.No final de semana o rubro negro volta suas atenções para o brasileirão onde enfrenta o Fluminense no Rio de Janeiro.

O JOGO:

Logo nos primeiros movimentos o Furacão mostrou que tomaria conta das ações, embora com dificuldade em criar situações de gol. De outro lado, os paraguaios se mostraram adeptos da velha catimba. Aos nove minutos, Walter avançou com a bola, abriu espaço e chutou forte para bela defesa de Chena. Na sequência, Walter aproveitou levantamento de bola e desviou para o fundo das redes. Porém, o árbitro anulou o lance anotando uma falta de ataque sobre o goleiro.
O Luqueño apareceu pela primeira vez aos 15 minutos, com Gimenez, que roubou a bola da defensiva rubro-negra e chutou em cima da defesa brasileira. Na resposta, aos 19 minutos, Hernani cobrou falta e a bola passou com muito perigo. A partida tinha algumas entradas mais duras e certo clima de tensão pairava sobre os atletas. Aos 29 minutos, Bruno Mota fez falta pesada e a turma do deixa disso precisou agir.
Nas arquibancadas, o torcedor se mostrava bipolar. Quando o time perecia engrenar, empurrava mas, ao primeiro erro, as vaias e cobranças retornavam com força. Aos 37 minutos, Nuñes saiu em velocidade, armou o chute e, no momento exato do arremate, Roberto apareceu para tirar a bola e salvar. Vaias na saída de campo para o intervalo.
Para a segunda etapa, o Atlético voltou com o polivalente português Bruno Pereirinha no lugar de Hernani. Aos cinco minutos, Walter, enfrentado um longo jejum sem balançar as redes, arriscou de longe, para fora, com o goleiro vendido no lance. Com dificuldade para receber boas bolas, Walter recuava e tentava ele mesmo lançar, como aos seis minutos, quando encontrou Dellatorre no meio da defesa, deu lindo passe, mas não contava com a falta de atenção do companheiro.
Quando o jogo começava a ficar perigoso para o Rubro-Negro, aos 18 minutos, Walter ganhou da defesa usando o cotovelo, cruzou, Nikão ajeitou e Marcos Guilherme apareceu para bater, escolhendo o campo e abrindo o placar na Arena. Muita reclamação dos paraguaios por conta da origem do lance. Com o gol, a equipe atleticana parece ter acalmado um pouco, bem como a torcida.
Walter estava em busca do seu gol e, aos 35 minutos, testou com liberdade na área mas, nas mãos de Chena. Aos 40 minutos, Marcos Guilherme teve a chance de ampliar, recebendo na entrada da área, mas deixou a bola escapar e facilitou a saída do goleiro Chena. Com o resultado, o Furacão joga pelo empate, na próxima quarta-feira, no Paraguai, para garantir a vaga para as semifinais da competição.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO PARANAENSE 1 X 0 SPORTIVO LUQUEÑO-PAR
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 21 de outubro de 2015, quarta-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Victor Carrillo (Peru)
Assistentes: Cesar Escano (Peru) e Jorge Yupanqui (Peru)
Cartões amarelos: Bruno Mota (Atlético-PR); Marcelo Báez, José Leguizamón, Jorge Chena e Luis Miño (Luqueño)
Gol
ATLÉTICO-PR: Marcos Guilherme, aos 18 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Kadu e Roberto (Daniel Hernández); Hernani (Bruno Pereirinha), Otávio, e Bruno Mota; Marcos Guilherme, Dellatorre (Nikão) e Walter.
Técnico: Cristóvão Borges
LUQUEÑO: Jorge Chena; Aquilino Giménez, Oscar Meza, José Leguizamón e Marcelo Báez; Jorge Núñez, Luiz Matto (Esteban Ramírez), Luis Miño e Óscar Ruiz (Derlis Alegre); Jorge Ortega (Leonard Delvalle) e Guido Di Vanni.
Técnico: Eduardo Rivera

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Será que vai?Atlético enfrenta o Sportivo Luqueño na arena.


Nessa quarta feira na arena da baixada,o furacão faz a primeira partida das quartas de final da Copa Sul Americana diante o Sportivo Luqueño-PAR,após a acachapante derrota diante o Corinthians no final de semana o rubro negro espera na competição internacional a grande oportunidade para sair da péssima fase e dar um passo as semi finais do torneio.Para a partida o técnico Cristovão Borges deve fazer algumas mudanças no time em relação ao time do do final de semana.

O TIME:

Deixando claro a insatisfação com os erros diante o Corinthians,o treinador faz mudanças no time isso por que o volante Otávio que não atuou por suspensão diante os paulistas,Bruno Pereirinha pode pintar no setor também na vaga de Deivid.Na esquerda a principio Roberto será mantido e no meio de campo Hernandéz pode ser uma novidade no lugar de Ewandro.

O Sportivo Luqueño:

Após eliminar Aurora,La Guaira e Tolima o time de Luque no Paraguai vem a Curitiba,confiante em um bom resultado para decidir a caga diante seu torcedor,comandado pelo técnico Eduardo Rivera o time terá apenas um desfalque para  o compromisso na arena da baixada é o goleiro Arnaldo Gimenéz que se lesionou em uma partida pelo campeonato paraguaio no final de semana para seu lugar foi escolhido Jorge Chena dessa forma o Luqueño deve ir a campo com:Jorge Chena; Aquilino Giménez, Juan Escobar, José Leguizamón y Marcelo Báez; Jorge Núñez, Miguel Godoy, Luis Miño y Óscar Ruiz; Jorge Ortega y Guido Di Vanni.

Ficha Técnica:

ATLÉTICO PARANAENSE X SPORTIVO LUQUEÑO
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 21 de outubro de 2015, quarta-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Victor Carrillo (Peru)
Assistentes: Cesar Escano (Peru) e Jorge Yupanqui (Peru)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Kadu e Roberto; Bruno Pereirinha(Hernâni), Otávio, Hernández(Ewandro) e Bruno Mota; Marcos Guilherme e Walter.
Técnico: Cristóvão Borges
LUQUEÑO: Jorge Chena; Aquilino Giménez, Juan Escobar, José Leguizamón y Marcelo Báez; Jorge Núñez, Miguel Godoy, Luis Miño y Óscar Ruiz; Jorge Ortega y Guido Di Vanni.
Técnico: Eduardo Rivera

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Vexame:Atlético é goleado pelo Corinthians na arena.


E a situação esta ainda pior,o furacão foi goleado pelo Corinthians na arena por 4a1 e chegou a sua nona partida sem vitória no brasileirão,e ainda se aproximou da zona do rebaixamento fazendo uma partida apática  furacão foi goleado e não teve reação.Agora o furacão volta suas atenções para a Sul Americana diante do Sportivo Luqueño.

O JOGO:

O barulho feito pela torcida do Atlético-PR não mudou a realidade dentro de campo. Era o Corinthians o time claramente superior, como começou a ser mostrado no primeiro minuto. Ainda houve algum equilíbrio até os 16 minutos, quando Jadson bateu escanteio da direita, Gil desviou, e Renato Augusto completou no segundo pau.
Aberto o placar, as diferenças ficaram mais evidentes. Os donos da casa tentavam acionar Walter dos dois lados do ataque, mas não tinham criatividade. Os visitantes, especialmente quando roubavam a bola, tocavam-na com velocidade e chegavam com perigo.
Foi assim aos 29 minutos, em saída rápida de Renato Augusto com Malcom. O meia acionou Vagner Love, que colocou a bola na frente, invadiu a área e bateu no ângulo direito. Já aos 45, a bola foi roubada por Elias no ataque. Ele trabalhou com Renato Augusto e deixou o meia sem goleiro para ampliar.
Cássio fez ótima defesa nos acréscimos, em chute de Walter, na única chance do Atlético-PR na etapa inicial, e manteve a defesa muito segura até o intervalo. Àquela altura, Cristóvão Borges já havia gastado sua primeira alteração, colocando Daniel Hernández no lugar de Ewandro.
E o Corinthians não voltou para o segundo tempo. Seguiu apertando a saída e ocupando o campo do adversário. Os anfitriões acabaram vendo sua esperança renascer, no entanto, em bola roubada no campo de ataque aos dez minutos. Eduardo avançou pela direita e cruzou. Bruno Mota apareceu nas costas de Gil para bater Cássio.
O estádio se acendeu, e os visitantes chegaram a acusar brevemente o golpe, mas a reação foi rapidamente esfriada. Aos 20, Jadson bateu falta sofrida por Vagner Love. Ralf desviou levemente, e Vagner Love, aparentemente em posição de impedimento, completou de cabeça.
Aí, acabou qualquer chance de reação do Atlético-PR.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 1 X 4 CORINTHIANS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 18 de outubro de 2015, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO) e Adailton Fernando Menezes (GO)
Cartões amarelos: Rodolfo (Atlético-PR); Felipe (Corinthians)
Gols
Atlético-PR: Bruno Mota, aos dez minutos do segundo tempo
Corinthians: Renato Augusto, aos 16, Vagner Love, aos 28, e Renato Augusto, aos 45 minutos do primeiro tempo; Vagner Love, aos 16 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Roberto; Deivid, Hernani (Bruno Pereirinha) e Bruno Mota (Douglas Coutinho); Marcos Guilherme, Walter e Ewandro (Daniel Hernández)
Técnico: Cristóvão Borges
CORINTHIANS: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf, Elias (Cristian), Jadson, Renato Augusto (Rodriguinho) e Malcom; Vagner Love (Lincom)
Técnico: Tite

domingo, 18 de outubro de 2015

Será que vai?Atlético recebe o líder Corinthians na arena.


Na tarde desse domingo na arena,o furacão tentará mais uma vez sair da má fase que vive no brasileirão,e dessa vez a parada é ainda mais difícil o rubro negro recebe o líder Corinthians na arena da baixada para tentar voltar a vencer após oito jogos.E para tentar vencer os paulistas o técnico Cristovão Borges irá fazer mudanças no time em relação ao time que enfrentou o Cruzeiro na rodada passada.

O TIME:

Para a partida,o treinador terá quatro voltas importantes ao time,o zagueiro Vilches retorna após defender a seleção chilena,o lateral Eduardo e o volante Hernâni retornam após suspensão e o meia Marcos Guilherme que também retorna de suspensão.Por outro lado o treinador ainda não poderá contar com Nikão que se recupera de lesão e o volante Otávio que cumpre suspensão.

O Corinthians:

Buscando manter a liderança isolada do brasileirão,o Corinthians vem a Curitiba embalado e confiante em coquistar mais três pontos,para a partida o técnico Tite terá a volta do zagueiro Felipe que volta de suspensão e o meia Elias que foi poupado na última partida.Outras novidades estão nas laterais Edilson e Guilherme Arana serão titulares nas vagas de Fagner e Uendel sendo assim o Corinthians deve ir a campo com:Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf, Elias, Jadson, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love

Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X CORINTHIANS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 18 de outubro de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO) e Adailton Fernando Menezes (GO)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Christián Vilches (Wellington), Kadu e Sidcley; Deivid, Hernani e Bruno Mota; Marcos Guilherme, Ewandro e Walter
Técnico: Cristóvão Borges
CORINTHIANS: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf, Elias, Jadson, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love
Técnico: Tite
Relembre Atlético e Corinthians no primeiro turno.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Tudo igual:Atlético empata com o Cruzeiro,e continua na má fase.


E ainda não foi dessa vez,que o furacão voltou a vencer após ficar na frente duas vezes o rubro negro cedeu o empate ao Cruzeiro em um resultado de 2a2 em aumenta sua série sem vitórias para oito jogos.Na próxima rodada o furacão recebe o Corinthians na arena.

O JOGO:

Com um time bastante modificado e a volta de Walter entre os titulares, o Furacão tentava quebrar uma sequência de sete jogos sem vencer, com cinco derrotas consecutivas. Por isso, os donos da casa começaram a partida tentando manter a posse de bola para criar as primeiras chances. Aos quatro minutos, Walter lançou Ytalo, mas o atacante desperdiçou o lance cruzando errado.
O gramado da Arena, mesmo com a pausa na tabela, continuava desgastado, mas apresentava melhora. Aos 10 minutos, Ewandro desceu em velocidade e cruzou para Bruno Mota pegar de primeira, mas torto, sem direção. A partida era fraca, truncada, com duas equipes pouco inspiradas. Aos 21 minutos, Bruno Mota cobrou falta próxima da área e praticamente recuou.
Quando o marasmo parecia tomar conta da Arena, aos 36 minutos, Matheus Ribeiro fez o cruzamento, Walter finalizou para defesa de Fábio e, depois do toque da bola na trave, Ewandro pegou a sobra para estufar as redes e abrir o placar. O Cruzeiro respondeu com Marinho, que apareceu na frente do gol para finalizar e foi travado na hora H por Kadu. Aos 41, foi a vez de Fabiano chutar rasteiro para defesa de Weverton.
Depois do intervalo, o Atlético voltou com Douglas Coutinho no lugar de Ytalo, já pela Raposa, Marinho saiu para a entrada de Arrascaeta. Aos seis minutos, cruzamento na área atleticana, Fabrício testou firme e Weverton fez grande de defesa. A equipe mineira voltou melhor. Aos nove, Arrascaeta fez a jogada individual, invadiu a área, e Weverton deixou a meta com os pés para afastar o perigo.
O goleiro rubro-negro era a grande atração da segunda etapa. Aos 14 minutos, Arrascaeta cobrou escanteio fechado e o arqueiro evitou o gol olímpico. Aos 17, Fabiano cruzou e Leandro Damião cabeceou para grande intervenção de Weverton. A pressão era grande rondando a área, mas o empate veio de longe. Aos 28 minutos, Fabrício cobrou falta e, com um petardo que passou pela barreira deixou tudo igual.
Quando o clima era de tensão no estádio, o técnico Cristóvão Borges colocou em campo o português Bruno Pereirinha. E ele precisou de dois minutos para entrar na área e chutar cruzado para marcar. A festa durou pouco já que, aos 39 minutos, Fabiano cruzou rasteiro e Arrascaeta, em grande noite, tocou para decretar a igualdade no placar.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 2 X 2 CRUZEIRO
Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data: 14 de outubro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (Asp.Fifa-RJ)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (Fifa-SE) e Eduardo de Souza Couto (RJ)
Cartões amarelos : Bruno Mota, Sidcley, Walter, Otávio e Kadu (Atlético-PR); Marinho e Arrascaeta (Cruzeiro)
Gols
ATLÉTICO-PR: Ewandro, aos 36 minutos do primeiro tempo e Bruno Pererinha, aos 34 minutos do segundo tempo
CRUZEIRO: Fabrício, aos 28 minutos e Arrascaeta, aos 39 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Matheus Ribeiro (Bruno Pereirinha), Wellington, Kadu e Sidcley; Otávio, Deivid e Bruno Mota; Ytalo (Douglas Coutinho), Ewandro (Hernández) e Walter. Técnico: Cristóvão Borges
CRUZEIRO: Fábio; Fabiano, Manoel, Bruno Rodrigo e Fabrício; Willians, Henrique, Ariel Cabral, Allano (Marcos Vinícius) e Marinho (Arrascaeta); Leandro Damião (Vinícius Araújo)
Técnico: Mano Menezes

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

De volta as batalhas:Após parada,furacão recebe o Cruzeiro na arena.


Acabou a moleza,após uma parada para os jogos da seleção o brasileirão está de volta na noite dessa quarta feira e o furacão já volta a campo diante seu torcedor contra o Cruzeiro,com o retorno vem também também a esperança de melhoras para o time rubro negro já que são sete jogos sem saber o que é vencer na competição e diante o time mineiro espera reencontrar os caminho das vitórias em jogo,que também marca a estréia do novo treinador Cristovão Borges.E para voltar a vencer no brasileirão o treinador devera fazer mudanças na equipe titular para enfrentar a raposa.

O TIME:

Para a partida,o treinador terá desfalques para a o jogo isso por que o zagueiro Vilches está com a seleção Chilena,e Wellington deverá jogar ao lado de Kadu na zaga outra ausência está na lateral já que Eduardo cumpre suspensão assim dando lugar a Matheus Ribeiro,além disso o volante Hernâni e o meia Marcos Guilherme também ficam de fora por suspensão Deivid e Ytalo ou Hernandéz devem entra como titulares.Bom lembrar que Barrientos e Nikão ainda se recuperão de lesão e dificilmente deverão reunir condições para enfrentar a raposa.

O Cruzeiro:

Tentando se afastar da zona de rebaixamento,o time do técnico Mano Menezes vem a Curitiba em busca de um bom resultado,o time mineiro não poderá contar com Alisson,Julio Baptista e William sendo assim o treinador deve escolher Marinho ou Marcus Vinicius para o lugar do artilheiro Cruzeirense uma provável escalação da raposa é:Fábio; Fabiano, Manoel (Douglas Grolli), Bruno Rodrigo e Fabrício; Willians, Henrique, Ariel Cabral, Allano e Marinho (Marcos Vinícius); Leandro Damião

Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X CRUZEIRO
Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data: 14 de outubro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (Asp.Fifa-RJ)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (Fifa-SE) e Eduardo de Souza Couto (RJ)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Matheus Ribeiro, Wellington, Kadu e Sidcley; Otávio, Deivid e Bruno Mota; Ytalo (Daniel Hernández), Ewandro e Walter.
Técnico: Cristóvão Borges
CRUZEIRO: Fábio; Fabiano, Manoel (Douglas Grolli), Bruno Rodrigo e Fabrício; Willians, Henrique, Ariel Cabral, Allano e Marinho (Marcos Vinícius); Leandro Damião
Técnico: Mano Menezes




terça-feira, 6 de outubro de 2015

Novo comandante:Cristovão Borges é novo técnico do Atlético.


A diretoria do furacão,anunciou nessa segunda feira a contratação do técnico Cristovão Borges de 56 anos,o treinador chega para o lugar de Milton Mendes que foi demitido,o treinador que teve passagens por Vasco,Fluminense,Flamengo,e Bahia chega ao rubro negro em um momento turbulento com o time em crise e já comandou treinamentos no CT do Caju.

Ficha Técnica:

Nome:Cristovão Borges dos Santos.
Idade:56 anos.
Local de Nascimento:Salvador,Bahia.
Clubes:Flamengo,Fluminense,Vasco,Bahia,Criciúma,Juventude,Coritiba,Guarani e Bangu.

domingo, 4 de outubro de 2015

Mais do mesmo:Atlético é derotado pelo São Paulo.


E  a crise no furacão continua,na noite desse sábado o furacão foi derrotado pelo São Paulo no Morumbi por 1a0,e chegou a sete jogos sem vitória no brasileirão e permanecendo na décima primeira colocação no campeonato.Na próxima rodada o furacão recebe o Cruzeiro na arena.

O JOGO:

Com um púbico pequeno para o ainda estranho horário de sábado, 21 horas, o Tricolor paulista entrou em campo determinado a fazer a lição de casa e seguir na briga por um lugar no G4 da competição. Por isso, logo após o apito inicial, o time criou a sua primeira oportunidade, em lançamento de Matheus Reis que Thiago Mendes não conseguiu alcançar, desperdiçando uma boa chance. A partida, entretanto, era truncada, com muita disputa pelo meio-campo.
O São Paulo tomava a iniciativa, mas era bem marcado. Na primeira chegada do Rubro-negro, aos 10 minutos, Hernani arriscou de fora da área e a bola subiu demais. O troco veio em uma jogada polêmica. Pato cortou a defesa e chutou para intervenção de Weverton, que deu para Rogério empurrar para redes. O árbitro anulou a jogada, anotando impedimento. Sem se abater, o Tricolor seguiu na frente, com Pato ajeitando com categoria para Thiago Mendes chutar pela linha de fundo.
A equipe paulista abusava da arte de perder gols. Aos 20 minutos, Centurión entrou com liberdade na área e chutou por cima da meta. O último passe também atrapalhava os donos da casa. Aos 27 minutos, o argentino cruzou rasteiro, e Rogério não alcançou. Apesar de manter a posse de bola, o ímpeto tricolor diminuiu até os 36 minutos, quando Rogério fez linda jogada individual, com direito à drible da vaca, mas arrematou em cima da defesa atleticana.
O Furacão claramente entrou e campo com o objetivo de se fechar da na defesa e esperar alguma bola para contra-atacar e matar o jogo. Mas essa bola não aparecia. Aos 37 minutos, cobrança de falta para Lucão, que testou firme para fora. Ganso era bem marcado, porém, aos 43, conseguiu encontrar Pato, que cochilou e perdeu a bola para Kadu.
Depois do intervalo, as duas equipes retornaram sem nenhuma alteração. O São Paulo, inclusive, continuava perdendo gols como na primeira etapa. Aos cinco minutos, Thiago Mendes ajeitou para Rogério fazer a tabela com Centurión e arrematar por cima do gol de Weverton. Principal arma do Atlético, o atacante Walter entrou em campo aos 12 minutos no lugar de Cryzan, que saiu após um carrinho forte de Ganso.
Sem poder ofensivo, o Atlético não representava perigo eminente, como mostrou o chute de Hernani, aos 15 minutos, de muito longe, sem direção. Quatro minutos depois, Marcos Aurélio ficou de frente para o gol mas, ao invés de chutar, rolou para Walter e facilitou o trabalho da defesa paulista. Cobrança de escanteio aos 25 minutos, Lucão desviou e ninguém aproveitou a bola passando pela área.
O gol tricolor era questão de tempo, e ele veio aos 26 minutos, Bruno avançou pelo lado direito e cruzou para Ganso ajeitar e Rogério soltar o pé para balançar as redes e abrir o placar. O gol tranquilizou o São Paulo, já que o adversário continuava sem levar perigo. Com isso, Osorio aproveitou para tirar nomes com Ganso e Rogério, que saiu de campo ovacionado. Aos 34 minutos, Auro cruzou fechado e Vilches apareceu para afastar. A partir daí, bastou administrar e garantir os três pontos.
Ficha Técnica:
SÃO PAULO 1 X 0 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 3 de outubro de 2015, sábado
Público: 11.066 expectadores
Renda: R$ 287.345,00
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Hernani, Eduardo e Marcos Guilherme (Atlético-PR)
Gol: SÃO PAULO: Rogério, aos 26 minutos do segundo tempo
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Matheus Reis; Hudson, Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso (Wesley); Alexandre Pato, Rogério (Edson Silva) e Centurión (Auro)
Técnico: Juan Carlos Osorio
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio, Hernani (Ewandro), Bruno Mota e Marcos Guilherme e Hernandez (Nikão); Cryzan (Walter)
Técnico: Sérgio Vieira
Veja como foi o jogo:

sábado, 3 de outubro de 2015

Para vencer:Atlético enfrenta o São Pulo no Morumbi atrás da Vitória.


Na noite desse sábado o furacão vai até o estádio do Morumbi enfrentar o São Paulo,tentando fugir da crise no brasileirão e voltar a vencer após seis rodadas.Ainda comandado pelo interino Sérgio Vieira o rubro negro espera diante o tricolor paulista reencontrar a vitória e se reabilitar na competição.E para isso o furacão deverá ter mudanças no time titular.

O TIME:

Para a partida,o meia Nikão e o atacante Walter que estevão lesionados viajaram para a capital paulista,e devem ser as principais novidades no time para o jogo no Morumbi,no meio campo Bruno Mota deve ser mantido ao lado de Marcos Guilherme,Otávio e Hernâni. 

O São Paulo:

Na parte de cima da tabela,mas sem viver um bom momento assim vem o São Paulo para o jogo no Morumbi,além disso seu treinador Juan Carlos Osório deve fazer sua última partida no time paulista já que deverá assumir a seleção colombiana nas eliminatórias.Para a partida o time paulista não terá Luiz Eduardo,Michel Bastos e Luis Fabiano todos lesionados além do zagueiro Breno que segue de fora,dessa forma o São Paulo deve ir a campo com:Rogério Ceni; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Matheus Reis; Thiago Mendes, Carlinhos e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato, Rogério e Centurión.

Ficha Técnica:

SÃO PAULO X ATLÉTICO-PR
Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 03 de outubro de 2015, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Matheus Reis; Thiago Mendes, Carlinhos e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato, Rogério e Centurión.
Técnico: Juan Carlos Osorio
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio, Hernani, Bruno Mota e Marcos Guilherme; Nikão e Walter.
Técnico: Sérgio Vieira

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Classificado:Atlético fica no zero com o Brasília,e avança na Sul Americana.


Não foi como a torcida queria,e nem com um bom futebol mas o furacão avançou as quartas de finais da Copa Sul Americana pós um empate em 0a0 com o Brasilia no estádio Mané Garrincha.Após fazer um bom primeiro tempo o furacão caiu de produção no segundo tempo e não conseguiu fazer o gol da vitória mas o resultado positivo na primeira partida garantiu o rubro negro na próxima fase para enfrenta o Sportivo Luqueño do Paraguai,agora o furacão volta as atenções para o Brasileirão sábado contra o São Paulo no Morumbi.

O JOGO:

Com a bola rolando, o Rubro-Negro tomou a iniciativa e tentava pressionar. Aos três minutos, Marcos Guilherme fez a jogada e cruzou fechado para Índio afastar o perigo. Aos sete minutos foi a vez de Cryzan partir em velocidade e tocar para Bruno Mota girar o corpo e arrematar para grande defesa de Arthur. O Brasília não conseguia encaixar uma sequência de passes e ficava esperando por algum erro do adversário.

Em mais uma chegada pela lateral, Bruno Mota chutou cruzado e ninguém apareceu a tempo de desviar a bola para o gol. Em jogada de bola parada, o Atlético quase surpreendeu, com Ewandro, que chutou com efeito e deu trabalho para Arthur, que fez a defesa de forma estranha, mas conseguiu afastar.
O Furacão tocava bola com velocidade e tinha ampla superioridade em campo, mas não conseguia finalizar. Sem conseguir passar da intermediária adversária, a equipe colorada deu seu primeiro chute aos 33 minutos, de muito longe, com Werick, que isolou. Aos 43 minutos, Marcos Guilherme invadiu a área na frente da defesa mas, na hora do passe desperdiçou uma chance incrível.
Para a segunda etapa, as equipes retornaram sem mudanças. O Brasília voltou mais aberto, buscando o jogo, mas continuava sem levar perigo. Aos seis minutos, Hernani arriscou o chute de longe e deu trabalho para o goleiro colorado, que defendeu em dois tempos. No minuto seguinte, Eduardo chegou ao fundo e cruzou rasteiro para mais uma saída do goleiro.
Só dava Atlético no jogo e, aos 11 minutos, Cryzan abriu espaço e chutou no cantinho para defesa de Arthur, até então o grande destaque do jogo. Em uma rara chegada colorada, Anjinho chutou por cobertura e a bola subiu demais, sem perigo. Com as mexidas dos treinadores, o jogo se modificou, caindo tecnicamente, mas ganhando em emoção.
Cobrança de falta do Brasília, aos 25 minutos, Murilo fez o desvio e a bola passou à esquerda de Weverton. Crysan tentou resolver sozinho, aos 32 minutos, não conseguiu e rolou para Hernani, que cometeu falta de ataque. Aos 39, Giba tocou de cabeça para o próprio patrimônio e quase marcou contra. Fim de jogo em Brasília com classificação atleticana e a sensação de que Milton Mendes ainda estava no comando do time.
Ficha Técnica:
BRASÍLIA 0 X 0 ATLÉTICO PARANAENSE
Local: Estádio Nacional, em Brasília (DF)
Data: 30 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Silvio Trucco (Argentina)
Assistentes: Ivan Nuñez (Argentina) e Cristian Navarro (Argentina)
Cartões amarelos : Marquinhos (Brasília); Hernani (Atlético-PR)
BRASÍLIA: Arthur; Renê, Raphael Andrade (Fernandinho), Índio e Marquinhos; André, Murilo (William), Werick e Anjinho; Giba e Morais (Santos).
Técnico: Omar Feitosa
ATLÉTICO-PR : Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio, Deivid e Bruno Mota (Ytalo); Marcos Guilherme, Ewandro (Bruno Pereirinha) e Crysan (Hernandez).
Técnico: Sérgio Vieira