quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Nova História:Com treinador interino,furacão busca classificação contra o Brasília.


Na noite dessa quarta feira,o furacão vai ao estádio Mané Garrincha em Brasília para a partida e volta da Copa Sul Americana diante o Brasília.Em vantagem após vencer a primeira partida em Curitiba por 1a0 o furacão vai a partida podendo empatar para avançar as quaras de final da competição internacional para enfrentar o Sportivo Luqueño do Paraguai.E para continuar na disputa o rubro negro inicia uma nova história a história sem Milton Mendes demitido essa semana sendo assim o time será comandado pelo interino o Português Sergio Vieira que terá a missão de devolver a confiança perdida nas últimas partidas com a sequência de derrotas,e para conseguir a classificação o treinador fará mudanças no time.

O TIME:

Para a partida,o furacão ainda não poderá contar com o meia Nikão e o atacante Walter que seguem vetados pelo departamento médico,por outro lado Daniel Hernandéz volta ao time e formara o meio campo com Marcos Guilherme,Hernâni e Otávio já na frente a dupla será formada por Ewandro e Cryzan.

O Brasília:

Precisando de uma vitória por dois gols de diferença,o colorado da capital federal tenta também salvar seu ano já que se for eleiminado nã disputara nenhum jogo oficial no restante da temporada,para a partida o técnico Omar Feitosa terá problemas no time isso por que o capitão Pedro Ayub que já não jogou a primeira partida egue de fora além dele o goleiro Arthur e o meia Victor Hugo também estão vetados dessa forma o Brasília deve ir a campo com: Welder; Renê, André, Índio e Marquinhos; Werick (Pedro Ayub), Murilo, Santos e Anjinho; Giba e Morais.

Ficha Técnica:

BRASÍLIA X ATLÉTICO PARANAENSE
Local: Estádio Nacional, em Brasília (DF)
Data: 30 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Silvio Trucco (Argentina)
Assistentes: Ivan Nuñez (Argentina) e Cristian Navarro (Argentina)
BRASÍLIA: Welder; Renê, André, Índio e Marquinhos; Werick (Pedro Ayub), Murilo, Santos e Anjinho; Giba e Morais.
Técnico: Omar Feitosa
ATLÉTICO-PR : Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio, Deivid e Daniel Hernández; Marcos Guilherme, Ewandro e Crysan.
Técnico: Sérgio Vieira

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Demitido:Milton Mendes não é mais treinado do Atlético.


E a derrota em casa para a Ponte Preta resultou na demissão do técnico Milton Mendes,a decisão foi confirmada pela diretoria do rubro negro nessa segunda feira.Milton Mendes chegou ao furacão ainda no estadual quando o time lutava para fugir do rebaixamento no "torneio da morte" foi responsável por uma boa arrancada do time no nacional onde chegou até ser líder do campeonato porém a queda de rendimento no segundo turno e as derrotas em sequencia custaram o cargo do treinador.A diretoria ainda não confirmou o nome do substituto enquanto isso o português Sergio Vieira de 32 anos assume interinamente.

domingo, 27 de setembro de 2015

Assim não dá:Atlético decepciona e é derrotado pela Ponte Preta.


E a péssima fase do furacão continua,após mais uma apresentação ruim diante de seu torcedor o furacão foi derrotado pela Ponte Preta por 2a1,e aumentou sua série negativa no brasileirão para seis partidas sem vitória.Após sair perdendo o rubro conseguiu o empate com Bruno Mota,porém mais uma vez o furacão voltou a falhar e sofreu o gol da derrota.Agora o furacão volta a campo pela Sul-Americana diante o Brasília e depois retorna ao brasileirão diante o São Paulo no Morumbi.

O JOGO:

Vindo de quatro resultados negativos no Campeonato Brasileiro, e sem jogadores importantes no setor ofensivo, como Walter e Nikão – vetados pelos médicos -, o Atlético-PR entrou em campo na Arena da Baixada apoiado pela torcida, mas demorou a engrenar na partida. Sonolento, o rubro-negro curitibano viu os visitantes abrirem o placar.
Aos 11 minutos, em uma das primeiras chegadas à área adversária, Borges foi alçado e conseguiu segurar a marcação de dois zagueiros. A bola passou por ele e ficou oferecida para Biro Biro, que na volta ao time já abriu o placar e igualou os números do camisa 9 como maior artilheiro da Macaca nesta Série A, com cinco gols.
Após conquistar a vantagem, a Ponte Preta se acomodou em campo e abriu mão de ameaçar o Furacão. Aos 19, os donos da casa só não empataram graças à defesa providencial de Marcelo Lomba, que se superou ao tirar o gol de Crysan no carrinho. Tamanho esforço, no entanto, não foi capaz de conter a pressão do Atlético-PR.
Dez minutos depois, em nova jogada pela esquerda do ataque, os mandantes chegaram ao gol do empate em lance bem trabalho. Sidcley arriscou duas vezes antes de conseguir cruzar, Marcos Guilherme ajeitou a bola de peito e Bruno Motta, demonstrando calma, dominou e chutou sem deixar cair para fazer seu primeiro gol neste Brasileirão. Até o anúncio do intervalo, os comandados de Milton Mendes pressionaram, mas foram aos vestiários em igualdade.
Biro Biro dá vitória à Ponte e se torna o artilheiro da equipe no Brasileirão
O equilíbrio do confronto, observado na primeira etapa, manteve-se constante durante o segundo tempo. Doriva fez questão de reorganizar o time defensivamente no intervalo, e a Macaca retornou a campo melhor disposta no setor de defesa. Depois de resistir à pressão dos quinze minutos iniciais, em que o Furacão tentou tomar controle da partida, a Ponte Preta surpreendeu em uma jogada individual.
Biro Biro, inspirado no retorno ao time, engatou a ‘quinta marcha’ e disparou em direção à área. O camisa 11 se livrou da marcação de três adversários e, já dentro da área, bateu colocado no canto direito de Weverton, que arriscou um golpe de vista, mas levou a pior. O gol, que recolocou o time do interior paulista na frente, foi o sexto do atacante no Brasileiro, o que fez dele o artilheiro do time.
Borges, vice-artilheiro da Ponte na competição e em busca de seu 100º gol em Brasileiros, perdeu chance clara de estabelecer a marca história já neste domingo. Na reta final de jogo, Alexandro, que substituiu Biro Biro, serviu o camisa 9 que, livre e cara a cara com o goleiro, chutou por cima e desperdiçou chance clara de aumentar a vantagem. Menos mal, não fez falta.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 1 x 2 PONTE PRETA
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 27 de setembro de 2015, domingo
Hora: 11 horas (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-SC)
Assistentes: Nadine Schramm Camara Bastos (Fifa-SC) e Helton Nunes (SC)
Cartões amarelos: Hernani e Eduardo (Atlético-PR); Felipe Azevedo, Biro Biro, Fernando Bob e Diego Oliveira (Ponte Preta)
Gols: Bruno Motta, aos 29 minutos do primeiro tempo (Atlético-PR); Biro Biro, aos 14 minutos do primeiro tempo e aos 18 minutos do segundo tempo (Ponte Preta)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio, Hernani, Bruno Motta e Marcos Guilherme; Ewandro (Ytalo) e Crysan
Técnico: Milton Mendes
PONTE PRETA: Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Ferron e Gilson; Fernando Bob, Elton, Cristian (Alexandro), Felipe Azevedo (Diego Oliveira) e Biro Biro (Clayson); Borges
Técnico: Doriva

Vencer ou vencer:Atlético recebe a Ponte Preta para voltar a vencer.


Na manha desse domingo na arena da baixada,o furacão recebe a Ponte Preta na em mais uma tentativa de voltar a vencer no brasileirão,com cinco rodadas sem saber o que é vencer no campeonato e vindo de uma vitória magra durante a semana pela Copa Sul Americana o time do técnico Milton Mendes espera conquistar três pontos para tentar aliviar a pressão dentro do campeonato brasileiro e voltar a ter tranquilidade na competição.E para derrotar a equipe de Campinas o furacão terá alterações importantes na equipe titulara para a partida desse domingo.

O TIME:

Para a partida,o técnico Milton Mendes não terá três dos seus principais jogadores,no meio campo são dois desfalques Daniel Hernandéz e Nikão estão fora do jogo além deles o atacante Walter lesionado continua de fora.Para seus lugares foram escolhidos Bruno Mota para o meio de campo responsável pela armação junto com Marcos Guilherme,Ewandro também terá mais oportunidade na equipe titular ao lado de Cryzan que mais uma entra jogando repetindo a formação da equipe que enfrentou o Brasília no meio de semana.

A Ponte Preta:

Tentando se afastar da parte de baixo da tabela,a macaca campineira do técnico Doriva vem a Curitiba com novidades an equipe,isso por que jogadores como o volante Josimar estão fora da partida vetado pelo departamento médico por outro lado terá o retorno de Chaves,Biro Biro,Gilson e Diego Oliveira dessa forma,a macaca deve ir a campo com:Marcelo Lomba, Rodinei, Renato Chaves, Ferron e Gilson; Fernando Bob e Elton; Felipe Azevedo, Cristian e Biro Biro; Borges.

Ficha Técnica:

ATLÉTICO – PR X PONTE PRETA
Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 27 de setembro de 2015, domingo
Horário: 11 horas (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-SC)
Assistentes: Nadine Schramm Camara Bastos (Fifa-SC) e Helton Nunes (SC)
ATLÉTICO-PR : Weverton; Eduardo, Kadu, Vilches, Sidcley; Otávio, Deivid, Bruno Mota e Marcos Guilherme; Ewandro e Cryzan.
Técnico: Milton Mendes
PONTE PRETA : Marcelo Lomba, Rodinei, Renato Chaves, Ferron e Gilson; Fernando Bob e Elton; Felipe Azevedo, Cristian e Biro Biro; Borges.
Técnico: Doriva

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Placar magro:Atlético vence o Brasília e sai na frente na Sul Americana.


Jogando um futebol razoável,e vencendo por um placar simples de 1a0 o furacão venceu a primeira partida pelas oitavas de final da Copa Sul Americana contra o Brasília.Com um gol solitário de Hernandéz o furacão garantiu vantagem para o jogo de vola no Mané Garrincha e joga por um empate para avançar a próxima fase.No fim de semana o furacão volta a campo pelo Brasileirão contra a Ponte Preta na arena.

O JOGO:

Em um gramado prejudicado pelo show do cantor Rod Stewart e com mais sofrimento do que o esperado, o Atlético Paranaense bateu a zebra Brasília por 1 a 0, na Arena da Baixada, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. A partida foi tensa e marcada por duas baixas da equipe visitante, com jogadores saindo com pancadas na cabeça. Agora, para o confronto da volta, marcado para a próxima quarta-feira, a equipe atleticana terá a vantagem do empate para garantir classificação.
Com menos de um minuto de bola rolando o Furacão já assustou a equipe visitante, com Ewandro, que arriscou um chute cruzado que Marcos Guilherme quase chegou a tempo para completar. O colorado também tentou mostrar seu cartão de visitas aos quatro minutos, com Anjinho, que cruzou fraco, fácil para Weverton. Como esperado, o time do Distrito Federal marcava muito forte e não deixava o Rubro-Negro jogar.
O clima nas arquibancadas era de tensão e, apesar da casa não estar cheia, havia muita cobrança a cada erro. Aos 15 minutos, Hernández tentou surpreender o goleiro Arthur com um chute do meio-campo e a bola foi direto pela linha de fundo. O troco veio aos 22 minutos, com Giba, que subiu na área para testar firme e obrigar Weverton a fazer grande defesa.
O jogo era perigoso para o Atlético, que deixava espaço para contra-ataque e, quando criava, desperdiçava, como aos 30 minutos, com Marcos Guilherme, que recebeu passe açucarado de Cryzan e, de cara com o goleiro, tentou fazer por cobertura e mandou para fora. Os jogadores atleticanos pareciam nervosos em campo. Aos 41, Arthur se chocou com o companheiro e, sangrando , precisou ser substituído por Welder.
Na segunda etapa, após os gritos de ‘vergonha, vergonha’ do torcedor rubro-negro, o Atlético retornou com a mesma formação. O panorama não mudou, com um pouco mais de posse de bola para a equipe da Baixada, mas as mesmas dificuldades para atacar. Aos seis minutos, já mostrando desespero, Eduardo arrematou de muito longe, pela linha de fundo. Pressionado pelas arquibancadas, Marcos Guilherme quase deu a resposta aos 13 minutos, em chute venenoso que Welder foi buscar.
O clima mudou aos 17 minutos. Marcos Guilherme fez a jogada e cruzou na direção de Welder, que deu rebote para Hernández soltar o pé e balançar as redes para abrir o placar na Arena. O Furacão acordou. Aos 30 minutos, Hernández fez o lançamento, Ytalo desviou de primeira para Cryzan, que bateu forte para Welder salvar.
Pela segunda vez na partida um choque entre jogadores na área entre Weverton e Victor Hugo, que levou a pior, caiu desacordado e saiu de ambulância, deixando o Brasília com um a menos em campo. Aos 47, Marco Guilherme teve a chance de ampliar, dentro da área, mas o chute saiu fraco, fácil para o goleiro.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 1 X 0 BRASÍLIA
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 23 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Gery Vargas (Bolívia)
Assistentes: Javier Bustillos (Bolívia) e Edwin Paredes (Bolívia)
Cartões amarelos : Hernani, Ytalo (Atlético-PR); Murilo (Brasília)
Gols
ATLÉTICO-PR : Hernández, aos 17 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR : Weverton; Eduardo (Bruno Pereirinha), Kadu, Vilches, Sidcley; Otávio, Deivid, Hernandez e Marcos Guilherme; Ewandro (Ytalo) e Cryzan (Bruno Mota)
Técnico: Milton Mendes
BRASÍLIA: Artur (Welder); Dedê, André, Índio e Marquinhos; Erick, Murilo, Santos (Vítor Hugo) e Anjinho (William); Giba e Morais
Técnico: Omar Feitosa
Veja como foi o jogo:

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Virando a página:Atlético enfrenta o Brasília pela Sul Americana para sair da crise.


Na noite dessa quarta feira,o furacão vai a campo na arena da baixada para enfrentar o Brasília a grande surpresa até aqui da competição internacional.Tentando esquecer os péssimos resultados e a má fase no brasileirão o time atleticano que virar a página e contar uma nova história na competição internacional e tem dentro de casa,a chance de construir uma boa vantagem sobre a equipe da capital federal e dar um grande passo pra avançar a fase internacional.Para a partida o técnico Milton Mendes terá que fazer mudanças forçadas na equipe em relação aos jogos anteriores para derrotar seu adversário.

O TIME:

Para a partida o furacão não terá o meia Nikão e o atacante Walter ambos vetados pelo DM,para as respectivas vagas no meio Ytalo e Bruno Mota podem ser opção para substituir Nikão no setor,ou quem sabe Ewandro caso o treinador prefira uma formação mais ofensiva.Já para o lugar de Walter existe a dúvida já que Ewandro também pode atuar nesse setor e Cryzan também é um dos nomes para assumir a vaga na partida dessa quarta na arena.

O Brasilia:

Azarão até aqui na Sul Americana,o time da capital federal vem a Curitiba em busca de um bom resultado para continuar surpreendendo comandado pelo jovem treinador Omar Feitosa o time aposta no retrospecto fora de casa para surpreender o furacão.Para a partida o único desfalque será o capitão Pedro Ayub que com uma contratura na coxa pode ficar de fora da partida,caso não jogue  Victor Hugo deve aparecer no time sendo assim o Brasília deve ir a campo com:Artur; Dedê, André, Índio e Marquinhos; Pedro Ayub (Victor Hugo), Murilo, Santos e Anjinho; Giba e Morais

Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X BRASÍLIA
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 23 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Gery Vargas (Bolívia)
Assistentes: Javier Bustillos (Bolívia) e Edwin Paredes (Bolívia)
ATLÉTICO-PR : Weverton; Eduardo, Kadu, Vilches, Sidcley; Otávio, Deivid, Hernandez e Marcos Guilherme; Ewandro (Cryzan) e Ytalo (Bruno Mota).
Técnico: Milton Mendes
BRASÍLIA: Artur; Dedê, André, Índio e Marquinhos; Pedro Ayub (Victor Hugo), Murilo, Santos e Anjinho; Giba e Morais.
Técnico: Omar Feitosa

domingo, 20 de setembro de 2015

Derrota:Atlético perde o atletiba e segue em má fase.


Em uma tarde pouco inspirada,e com chances claras perdidas o furacão foi derrotado pelo Coritiba no Couto Pereira por 2a0 e assim chegou a cinco jogos sem vencer no campeonato.Após levar um gol logo no inicio de jogo o furacão teve boas chances para empatar e ficou com um a mais no campo porém não conseguiu o gol.Na próxima rodada o furacão recebe a Ponte Preta na arena.

O JOGO:

 Precisando quebrar uma sequência de quatro partidas sem vitórias e um tabu que durava desde janeiro de 2008, o técnico Milton Mendes optou pelo fim do rodízio e colocou em campo o time com força máxima. Os donos da casa, por sua vez, puderam entraram com a mesma formação que bateu o Flamengo, no meio de semana, diante de quase 70 mil pessoas em Brasília. Empurrado por um barulho ensurdecedor da torcida, o Coxa tentava impor o ritmo nos primeiros movimentos.
As duas equipes estavam pilhadas e marcavam forte, com muita disposição dos atletas. Em duas oportunidades, aos quatro minutos, Weverton precisou afastar do jeito que deu para impedir a chegada de Kléber Gladiador. Em vacilo da defesa rubro-negra, aos seis minutos, Henrique Almeida lançou Kléber, mas Kadu se recuperou e recebeu falta. Até que, aos 12, Negueba pegou sobra de bola, protegeu e serviu para Henrique soltar a bomba de fora da área e abrir o placar.
No duelo entre as principais estrelas dos times, Kléber mostrava mais movimentação, dando trabalho à defesa atleticana, enquanto Walter estava sumido, bem marcado. Aos 19 minutos, Eduardo fez a jogada no fundo e cruzou, mas ninguém conseguiu aproveitar. Walter tentou aparecer aos 26 minutos, em chute para a área que a defesa alviverde afastou para escanteio.
Ney Franco foi obrigado a queimar uma alteração aos 32 minutos, com a saída de Alan Santos, lesionado, para a entrada de Juan. A marcação era forte e deixava o jogo concentrado no meio-campo. Aos 39, Negueba recebeu lançamento, cruzou rasteiro e Vilches apareceu para salvar. Aos 41 minutos, em vacilo da defesa coxa-branca, Walter dominou sozinho e, na saída do goleiro, de forma inacreditável, tocou pela linha de fundo. Na sequência, para loucura do torcedor do Coritiba, o atacante rubro-negro foi substituído, reclamando de uma lesão. Aos 45 minutos, Lúcio Flávio lançou e Negueba fuzilou para o fundo as redes para ampliar.
Para a segunda etapa, o Furacão retornou com Ewandro no lugar de Deivid, tentando ir para o tudo ou nada. Logo no primeiro minuto, Hernandez arriscou de fora da área, por cima da meta. Aos três, Ewandro recebeu com liberdade, entrou na área, tocou de bico e a bola carimbou a trave. Na resposta, Carlinhos chutou forte de longe, e a bola subiu demais.
O jogo voltou mais aberto depois do intervalo. Aos 10 minutos, Kleber foi lançado, colocou a mão na coxa e caiu no gramado, pedindo substituição. Depois de uma parada para atendimento de Henrique Almeida, que dividiu com o goleiro Weverton, o Rubro-Negro voltou a atacar com Ewandro, aos 18 minutos, mas o jogador arrematou na rede pelo lado de fora. Aos 25, após cobrança de escanteio, Henrique Almeida testou para defesa de Weverton.
Ovacionado pelo torcedor, Negueba saiu de campo substituído por Paulinho, aos 28 minutos. Os ânimos ficaram acirrados em campo aos 30, com um desentendimento entre Paulinho e Hernandez. O Rubro-Negro não conseguia criar e dava de frente com uma defesa bem postada, em uma noite bastante feliz.
Aos 39, Marcos Guilherme cobrou falta na área e carimbou o próprio companheiro. Um minuto depois, Lúcio Flávio fez falta por trás e foi expulso. Aos 42, Rafhael Lucas teve a chance de fazer o terceiro, mas mandou para fora. A essa altura, tudo era festa para o torcedor coxa-branca, que venceu o campeonato à parte chamado Atletiba.
Ficha Técnica:
CORITIBA 2 X 0 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 20 de setembro de 2015, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (PE)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Moises Aparecido de Souza (PR)
Cartões amarelos : João Paulo, Henrique Almeida, Paulinho, Juan, Rafael Lucas e Negueba (Coritiba); Kadu, Otávio e Hernandez (Atlético-PR)
Cartão vermelho: Lúcio Flávio (Coritiba)
Gols: CORITIBA: Henrique Almeida, aos 12 minutos e Negueba, aos 45 minutos do primeiro tempo
CORITIBA : Wilson, Leandro Silva, Walisson Maia, Juninho e Carlinhos; João Paulo, Alan Santos (Juan) e Lucio Flavio; Negueba (Paulinho), Henrique Almeida e Kleber (Rafhael Lucas).
Técnico: Ney Franco
ATLÉTICO-PR : Weverton; Eduardo (Cryzan), Kadu; Vilches, Sidcley; Otávio, Deivid (Ewandro) e Hernandez; Marcos Guilherme, Nikão e Walter (Dellatorre).
Técnico: Milton Mendes

É Atlétiba:Atlético busca sair da má fase contra o coxa no Couto Pereira.


Na tarde desse domingo,no estádio Couto Pereira será escrito mais um capitulo da história dos clássicos atletiba.vivendo em momento diferente do seu rival o furacão vai a campo buscando se reencontrar com a boa fase que fez chegar até o topo da tabela e sair d amá fase que deixa o furacão  a quatro jogos sem vencer no brasileirão.Para a partida o técnico Milton Mendes não terá muitos problemas para montar a equipe que entra em campo contra o coxa.

O TIME:

Para a partida o furacão o furacão terá o retorno de jogadores que não enfrentaram o Grêmio,ao começar pelo zagueiro Kadu que volta de suspensão e deve retornar ao time no lugar de Wellington,a outra novidade é o meia Nikão que também deve retornar ao time principal e formar o meio campo do time atléticano a única dúvida ainda está na armação já que Ewandro e Daniel Hernandéz brigam pela vaga.

O Coritiba:

Embalado pela grande vitória diante do Flamengo na última rodada,o Coxa vem embalado para o clássico além disso o técnico Ney franco terá todo elenco a disposição e deverá mandar força máxima para o jogo com exceção do meia Ruy que ainda esta vetado elo DM.Dessa forma o coxa deve ir a campo com a seguinte formação:Wilson, Leandro Silva, Walisson Maia, Juninho, Carlinhos, João Paulo, Alan Santos, Lucio Flavio, Negueba, Henrique Almeida e Kleber.

Ficha Técnica:

CORITIBA X ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 20 de setembro de 2015, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (PE)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Moises Aparecido de Souza (PR)
CORITIBA : Wilson, Leandro Silva, Walisson Maia, Juninho, Carlinhos, João Paulo, Alan Santos, Lucio Flavio, Negueba, Henrique Almeida e Kleber.
Técnico: Ney Franco
ATLÉTICO-PR : Weverton; Eduardo, Kadu(Wellington), Vilches, , Sidcley; Otávio, Deivid, Marcos Guilherme, Nikão e Ewandro; Walter.
Técnico: Milton Mendes
Relembre o atlétiba no primeiro turno.



quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Cara Nova:Conheça o zagueiro Wagner Silva,novo reforço do Atlético.


O furacão anunciou oficialmente a contratação do zagueiro Wagner Silva de 25 anos,com carreira formada no futebol paulista jogando em equipes do interior o atleta chega para ser mais uma opção para a defesa e já está disponível para o técnico Milton Mendes.Confira a seguir a ficha completa do novo reforço do furacão.

Ficha Técnica:

Nome: Wagner da Silva
Data de Nascimento: 24/09/1989 [25 anos]
Local: Esteio (RS)
Equipes em que atuou: Benfica (Portugal); Porto Alegre (RS); Internacional (RS); Ponte Preta (SP); Sport (PE); Pelotas (RS); CSA (AL) e Mogi Mirim (SP).
 

Derrota no Couto:Atlético é derrotado pelo Grêmio.


Na partida na casa do seu rival,o furacão acabou se dando mau e foi derrotado pelo Grêmio por 2a1 e assim chegando a quatro jogos sem vitória no brasileirão.Mesmo com o gol de Ewandro no segundo e a pressão no fim do jogo o time rubro negro não conseguiu o empate e sofreu mais uma derrota.Na próxima rodada o furacão volta a jogar no Couto Pereira diante o Coritiba.

O JOGO:

Com Roberto e Ytalo como principais novidades em campo, o Furacão tomou a iniciativa do jogo e, com maior posse de bola, tentava criar as primeiras oportunidades. Aos dois minutos, Walter chutou de longe para testar Marcelo Grohe, mas mandou pela linha de fundo. Troca de passes da ofensiva rubro-negra, aos sete minutos, e a bola sobrou para Deivid arriscar para fora, torto, sem perigo.
Mostrando outra postura em campo após a sequência de três partidas apáticas, o Atlético marcava forte e pressionava. Aos 15 minutos, Eduardo pegou sobra de bola, soltou a bomba por cima da meta. O Tricolor chegou com perigo pela primeira vez aos 20 minutos, em cobrança de escanteio fechada de Galhardo que Hernani tirou. No rebote, ninguém conseguiu completar.
Polêmica aos 26 minutos, em finalização de Vilches que pegou nos braços e Edinho. O árbitro mandou o jogo seguir para revolta do chileno. Na sequência, Marcos Guilherme fez o levantamento e Hernani cabeceou por cima do gol, assustando. Mas, aos 31 minutos, o balde de água fria. Douglas recebeu na área e, sem marcação, teve tempo para escolher o canto para bater e abrir o placar. Aos 40 minutos, o técnico Roger Machado foi obrigado a queimar uma alteração com a lesão do goleiro Marcelo Grohe. Tiago entrou e tomou amarelo em seguida por não ter sido autorizado.
Para a segunda etapa, as equipes retornaram ao gramado sem novas alterações. Enquanto o Rubro-Negro ainda se acertava em campo, Otávio bobeou no meio-campo, Edinho roubou a bola e lançou Luan, que tocou na saída de Weverton para ampliar. Imediatamente o técnico Milton Mendes colocou em campo Hernández no lugar de Deivid. O jogo ficou do jeito que o Grêmio gosta, com espaço para contra-atacar.
Em velocidade, Wallace chegou à intermediária adversária, aos 13 minutos, e serviu Giuliano, que chutou fraco, facilitando a vida de Weverton. O Furacão estava perdido em campo, novamente apático. Aos 20 minutos, Walter abriu espaço e chutou forte, por cima da meta. O Tricolor administrava, tocando a bola com tranquilidade.
Até que, para dar emoção ao jogo, Otávio, aos 32 minutos, tocar para Ewandro desviar para o fundo das redes e descontar. Aos 37, lançamento para Walter que furou dentro da área. O gol animou o time atleticano, mas o cronômetro era cruel. Aos 45, Sidcley fez a jogada, cruzou fechado e Marcelo Oliveira afastou para garantir o resultado.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 1 X 2 GRÊMIO
Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 16 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (Asp. Fifa-SC)
Assistentes: Helton Nunes (SC) e Rosnei Hoffmann Scherer (SC)
Cartões amarelos 
Tiago, Edinho (Grêmio)
Gols:
ATLÉTICO-PR: Ewandro, aos 32 minutos do segundo tempo
GRÊMIO: Douglas, aos 31 minutos do primeiro tempo e Luan, a 01 minuto do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Wellington e Roberto (Sidcley); Otávio, Deivid (Hernández), Hernani, Marcos Guilherme e Ytalo (Ewandro); Walter
Técnico: Milton Mendes
GRÊMIO: Marcelo Grohe (Tiago); Galhardo (William Schuster), Bressan, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace, Edinho, Giuliano, Douglas (Bobô) e Fernandinho; Luan
Técnico: Roger Machado
Veja como foi a derrota do furacão para o Grêmio.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Pra cima deles:Em busca de reabilitação,Atlético recebe o Grêmio no Couto Pereira.


Na noite dessa quarta feira,o furacão volta a campo pelo brasileirão dessa vez o desafio e contra um adversário direto o Grêmio que assim como o furacão busca o G-4.A grande novidade fica pelo local do jogo j´que dessa vez o torcedor rubro negro terá que fazer outro caminho para ver o furacão,e é a casa do maior rival o estádio Couto Pereira isso por que a arena da baixada está locada para um show de rock.Quanto ao time o técnico Milton Mendes tem dúvidas para escalar o time para tentar retornar as vitórias no campeonato e ainda sonhar com G-4.

O TIME:

Para a partida o treinador faz mistérios para o jogo,ao começar pelo substituto de Hernandéz que está fora do jogo,Bruno Mota e Ewandro brigam pela vaga,outra dúvida está na defesa entre Kadu e Wellington que disputam uma vaga ao lado de Vilches outra dúvida está na lateral esquerda entre Sidcley e Roberto que recentemente chegou ao time.Para fechar o mistério Marcos Guilherme que foi poupado durante a semana é dúvida e caso não jogue Ytalo pode aparecer no time titular.

O Grêmio:

Buscando se manter na parte de cima da tabela,e se recuperar após derrota na última rodada,o tricolor gaúcho vem a Curitiba em busca de três para a partida o técnico Roger Machado terá a volta de Marcelo Grohe ao gol e Brassan na zaga por outro lado Maicon segue de fora e Edinho permanece no meio campo,sendo assim o Grêmio deve ir a campo com:Marcelo Grohe (Tiago); Galhardo, Bressan, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace, Edinho, Giuliano e Douglas; Luan e Fernandinho

Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X GRÊMIO
Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 16 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (Asp. Fifa-SC)
Assistentes: Helton Nunes (SC) e Rosnei Hoffmann Scherer (SC)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu (Wellington), Sidcley; Otávio, Deivid, Hernani (Bruno Mota), Ewandro e Hernandez (Marcos Guilherme); Walter
Técnico: Milton Mendes
GRÊMIO: Marcelo Grohe ; Galhardo, Bressan, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace, Edinho, Giuliano e Douglas; Luan e Fernandinho
Técnico: Roger Machado

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Derrota no maraca:Atlético é derrotado pelo Vasco.


O Atlético foi até o Rio de janeiro,e aumentou sua série sem vencer no brasileirão para três jogos,isso por que na tarde de domingo foi derrotado pelo Vasco da Gama por 2a0 e perdeu a oportunidade de retornar ao G-4 do brasileirão.Na próxima rodada o furacão recebe o Grêmio no Couto Pereira.

O JOGO:

Como era de se esperar, o Vasco começou a partida no ataque, mas foi o Atlético o primeiro a ameaçar. Walter fez um ótimo lançamento para o lateral Eduardo que bateu forte, mas a bola saiu.
Aos quatro minutos, o Vasco marcou o primeiro gol. Depois de cruzamento de Leandrão, da direita, a defesa paranaense vacilou e Júlio César apareceu para chutar e colocar nas redes de Weverton.
A vantagem animou a equipe carioca que voltou a ameaçar aos sete minutos, em cabeçada do zagueiro Rodrigo. O time paranaense parecia nervoso e cometia muitos erros, permitindo que o Vasco ficasse mais tempo com a bola.
Só aos 16 minutos é que o Furacão chegou com perigo. Ewandro fez bom passe para Walter que, mesmo muito marcado, conseguiu virar e bater por cima do gol defendido por Martín Silva.
Logo depois, o técnico Jorginho foi obrigado a “queimar” a primeira substituição. Jorge Henrique se lesionou e cedeu seu lugar a Rafael Silva.
Aos 18 minutos, Julio dos Santos faz ótimo lançamento para Madson que penetra nas costas da zaga e chuta de forma bisonha, desperdiçando uma grande oportunidade.
O Vasco passou a administrar a vantagem, enquanto o Atlético seguia com muita dificuldade para organizar jogadas ofensivas. Apenas Walter tentava dar opção para os companheiros.
Aos 26 minutos, Rodrigo bateu falta e Weverton defendeu parcialmente, mas a zaga paranaense aliviou o perigo. O Atlético respondeu com um chute de Marcos Guilherme que Martín Silva fez a defesa com alguma dificuldade.
O Vasco perdeu muito da força ofensiva com a saída de Jorge Henrique, porque Rafael Silva não conseguia participar do jogo com a mesma intensidade.
Aos 35 minutos, o Atlético criou sua melhor jogada de ataque com Nikão que se livrou da marcação e bateu forte, mas o goleiro Martín Silva fez grande defesa. A resposta cruz-maltina veio com Leandrão que evitou a marcação, com belo drible, e chutou para boa defesa de Weverton.
Aos 46 minutos, Walter descobriu Daniel Hernandez penetrando pela esquerda. O atacante chutou colocado e Martín Silva salvou com o pé. No último lance importante da etapa inicial, Nenê arrancou e lançou para Leandrão que, dentro da área, bateu para boa defesa de Weverton.
O Vasco voltou com Riascos no lugar de Leandrão que sentiu dores musculares. E, logo aos dois minutos, a equipe de São Januário marcou o segundo gol. Após cobrança de lateral efetuada por Madson, a bola bateu no braço de Kadu e o árbitro marcou pênalti que Nenê converteu com um chute forte no canto esquerdo. 
Sem outra alternativa, o técnico Milton Mendes tentou tornar o time mais ofensivo com a entrada de Delatorre. Aos 12 minutos, Marcos Guilherme tentou a tabela com Nikão, mas a bola bateu na zaga e voltou para Marcos Guilherme que chutou forte, mas a bola desviou na zaga e a bola saiu para escanteio.
Com Walter, na armação das jogadas, dando bons passes aos companheiros, o time de Curitiba passou a atacar com mais intensidade. Aos 17 minutos, Delatorre bateu para nova defesa segura de Martín Silva. Um minuto depois, após cruzamento na área, Eduardo escorou de cabeça para Nikão que chutou errado e desperdiçou a oportunidade.
O Vasco apenas se defendia porque a saída de Leandrão enfraqueceu o setor ofensivo do time carioca. Riascos não conseguia dar sequência às jogadas e irritava a torcida.
O time carioca teve a chance de marcar o terceiro gol, aos 42 minutos, quando Rafael Silva entrou livre na área, mas o atacane chutou fraco e facilitou a defesa de Weverton, no lance final da partida.
Ficha Técnica:
VASCO-RJ 2 X 0 ATLÉTICO-PR

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13 de setembro de 2015 (Domingo)
Horário: 16h(de Brasília)
Público: 10.805 pagantes
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Marcos Welber Rocha de Amorim (BA)
Cartão Amarelo: Martín Silva, Riascos(Vas); Ewandro, Nikão(AP)
Gols:
VASCO: Julio Cesar, aos quatro minutos do primeiro tempo; Nenê, aos dois minutos do segundo tempo
 VASCO: Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio César; Serginho(Rafael Vaz), Bruno Gallo, Julio dos Santos e Nenê; Jorge Henrique(Rafael Silva) e Leandrão(Riascos)
Técnico: Jorginho
 ATLÉTICO-PR: Weverton, Eduardo(Ytalo), Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio, Jadson (Delatorre) e Nikão; Marcos Guilherme, Ewandro(Daniel Hernandez) e Walter
Técnico: Milton Mendes
Veja como foi o jogo:

domingo, 13 de setembro de 2015

Desafio no Rio:Atlético enfrenta o Vasco,em busca do G-4.


Na tarde desse domingo,o furacão vai  ao Maracanã enfrentar o desesperado Vasco da Gama após dois empates seguidos,o rubro negro espera voltar a marcar três pontos e seguir colado no G-4 e quem sabe ingressar no grupo dos quatro primeiros nessa rodada.Para a partida o técnico Milton Mendes pede personalidade ao time rubro negro e mesmo vendo o adversário em situação delicada na tabela prevê um jogo pegado e difícil contra os cariocas.Quanto ao time o treinador deverá fazer duas alterações em relação ao último jogo.

O TIME:

Para a partida,o técnico Milton Mendes terá a volta do meia Marcos Guilherme que cumpriu suspensão na última partida,sendo assim Ewandro que atuou como titular diante o Figueirense vai para o banco de reservas,outro que está de volta é o volante Otávio que estava servindo a seleção olímpica e também retorna esse na vaga de Hernâni que vai para o banco de reservas,no demais o time será ao mesmo da partida contra o Figueirense.

O Vasco:

Animado pela vitória diante a Ponte Preta fora de casa,na última rodada o time carioca aposta suas fichas diante o furacão jogando em casa,para ainda respira na luta contra o rebaixamento.Para a partida o técnico Jorginho deverá fazer alterações na equipe isso por que o volante Diguinho lesionado fica de fora,e Serginho deve iniciar jogando.As outras novidades são as voltas do volante Lucas que estava suspenso e o atacante Jorge Henrique que retorna na vaga de Herrera no ataque dessa forma,o Vasco eve ir a campo com:Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio César; Lucas (Serginho), Bruno Gallo, Julio dos Santos e Nenê; Jorge Henrique e Leandrão

Ficha Técnica:

VASCO-RJ X ATLÉTICO-PR
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13 de setembro de 2015 (Domingo)
Horário: 16h(de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Marcos Welber Rocha de Amorim (BA)
VASCO: Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio César; Lucas (Serginho), Bruno Gallo, Julio dos Santos e Nenê; Jorge Henrique e Leandrão
Técnico: Jorginho
ATLÉTICO-PR: Weverton, Eduardo, Christián Vilches, Kadu e Sidcley; Deivid, Otávio, Daniel Hernández e Nikão; Marcos Guilherme e Walter
Técnico: Milton Mendes
Relembre Atlético e Vasco no primeiro turno.

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Outro empate:Atlético perde chances,e empata com o Figueirense.


Furacão saiu na frente,criou outras oportunidades mas  a viatória não veio,na noite dessa quarta feira,o furacão não saiu do empate com  o Figueirense no Orlando Scarpelli e perdeu a chance de retornar ao G-4.Após sair na frente com gol de Walter o rubro negro sofreu o empate em seguida com um gol de pênalti e mesmo criando boas chances não chegou a vitória.Na próxima rodada o furacão vai a São Januário enfrentar o Vasco.

O JOGO:

Um resultado positivo era fundamental para a luta dos dois times nas pontas opostas da classificação. Por isso, a partida começou aberta, embora com poucas oportunidades reais nos primeiros movimentos. Aos quatro minutos, após cobrança de escanteio, Fabinho desviou de cabeça e Weverton fez boa defesa. O Furacão respondeu com Walter, que desviou do goleiro e, após o carrinho do zagueiro catarinense, a bola explodiu na trave.
A marcação era forte e os setores e criação não estavam em seus melhores dias. Aos 17, Yago arriscou o chute de longe, mas praticamente recuou para o goleiro atleticano. Sem conseguir entrar na defesa rubro-negra, Yago tentou mais um chute de fora da área, pela linha de fundo. O Figueira tinha mais posse de bola e chegou a balançar as redes, aos 26 minutos, mas Clayton estava impedido, pelo menos segundo o assistente.
O jogo era tecnicamente muito fraco e o Atlético mostrava a mesma falta de ação do empate sem gols diante do Joinville, desta vez sem encarar um verdadeiro ferrolho. Até que, aos 40 minutos, apareceu a estrela do time. O atacante Walter, sempre ele, apareceu no segundo pau para apenas desviar para o fundo das redes e abri o placar. Não deu tempo nem para comemorar. Ataque do Figueirense e pênalti de Vilches em Yago. Na cobrança, Clayton deixou tudo igual.
Depois do intervalo, os times retornaram sem modificações. Aos quatro minutos, Marquinhos Pedroso fez jogada individual pela lateral, mas não cruzou para ninguém. A partida voltou mais rápida e aberta. Aos sete minutos, Nikão soltou o pé da entrada da área e Alex Muralha defendeu. No lance seguinte, Alex rebateu para o meio da área e Nikão arrematou em cima do goleiro.
Milton Mendes queimou a primeira mudança com a saída de Hernández para a entrada de Bruno Mota. Aos 14 minutos, Leandro Silva abriu espaço e chutou forte, mas totalmente sem direção. Aos 17, foi a vez de Ewandro deixar o campo para a entrada de Ytalo. O atacante rubro-negro teve sua primeira chance aos 25 minutos, mas estava em completo impedimento.
O treinador atleticano queimou todas as mudanças para tentar fazer o ataque funcionar, mas estava difícil. DO outro lado, o Figueirense não dava trabalho nenhum para Weverton. Aos 37 minutos, Cryzan lançou Walter, que entrou pela direita e cruzou rasteiro para ninguém. Aos 41 minutos, foi a vez de Thiago Santana cair na área e pedir pênalti. Desta vez a arbitragem mandou o jogo seguir. E ficou nisso, em um jogo de poucas emoções.
Ficha Técnica:
FIGUEIRENSE 1 X 1 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)
Data: 09 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA)
Assistentes: Márcio Gleidson Correia Dias (Asp.Fifa-PA) e Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE)
Cartões amarelos: Clayton e Marquinhos Pedroso (Figueirense); Eduardo (Atlético-PR)
GOLS:
FIGUEIRENSE: Clayton, aos 41 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Walter, aos 40 minutos do primeiro tempo
FIGUEIRENSE: Alex Muralha; Leandro Silva, Bruno Alves, Saimon e Marquinhos Pedroso; Denner, Yago (Julinho), Fabinho e Celsinho (Ricardinho); Elias (Thaigo Santana) e Clayton
Técnico: René Simões
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Vilchés, Kadu e Sidcley; Deivid, Hernani e Hernández (Bruno Mota); Ewandro (Ytalo), Nikão (Cryzan) e Walter
Técnico: Milton Mendes