sábado, 28 de dezembro de 2013

Vagner Mancini não é mais técnico do furacão.


Nem o bom ano,e a conquista da vaga para a libertadores de 2014,foram suficientes para Vagner Mancini ter seu contrato renovado pela diretoria atleticana,assessoria do treinador divulgou em noa oficial que Mancini não teve seu contrato renovado para 2014 por opção da diretoria rubro negra,no furacão desde julho de 2013 Mancini teve um aproveitamento de 58,58% assumindo o time na parte de baixo da tabela o colocando na terceira colocação do brasileiro e dando assim vaga a libertadores da América e ainda se sagrando vice campeão da Copa do Brasil,no total Mancini conquistou 20 vitórias,12 empates e 9 derrotas ao todo.

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Sérvio na área:Petkovic,é o novo treinador do sub-23 do furacão.


Se a diretoria não anunciou oficialmente reforços para 2014,anunciou oficialmente mudanças na base rubro negra,Arthur Bernardes saiu recentemente da equipe sub-23 após maus resultados sendo assim a diretoria atleticana confirmou nessa quinta feira(26),o sérvio e ex jogador Dejan Pekovic para comandar a base do furacão e a equipe sub-23 no estadual,que começa em janeiro ele será responsável por coordenar a base do rubro negro,confira a ficha de Petkovic.

FICHA TÉCNICA:

Nome completoDejan Petkovic
Data de nasc.10 de setembro de 1972 (41 anos)
Local de nasc.Majdanpek, Sérvia Sérvia.png
Altura1,75 m
Peso73 kg

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Libertadores 2014:Confira os grupos e o adversário do furacão na primeira fase.


Foram definidos os grupos da libertadores de 2014,após um sorteio com muitas festividades conhecemos os oitos grupos e os confrontos da pré Libertadores,onde está o furacão e pelo sorteio o adversário rubro negro será os peruanos do Sporting Cristal e a primeira partida será em Lima e a volta em Curitiba,caso o furacão passe a fase de grupos entrará no grupo um ao lado de Vélez Sarsfield,um representante Peruano(Universitario ou Real Garcilaso),e um representante Boliviano(The Strongest ou San José) a seguir confira os confrontos da pré libertadores e os grupos:

Pré-libertadores.

G1: Sporting Cristal (PER) x Atlético Paranaense (BRA)
G2: Deportivo Quito (EQU) x Botafogo (BRA)
G3: Chile 3 x Guarani (PAR)
G4: Caracas (VEN) x Argentina 5 (River Plate ou Lanús)
G5: Morelia (MEX) x Independiente Santa Fé (COL)
G6: Oriente Petrolero (BOL) x Nacional (URU)

GRUPO 1GRUPO 2GRUPO 3GRUPO 4
Vélez Sarsfield (ARG)Unión Española (CHI)Cerro Porteño (PAR)Atlético-MG (BRA)
Bolívia 2Argentina 3O'Higgins (CHI)Nacional (PAR)
Peru 1Independiente José Terán (EQU)Deportivo Cali (COL)Zamora (VEN)
Ganhador G1Ganhador G2Ganhador G4Ganhador G5
GRUPO 5GRUPO 6GRUPO 7GRUPO 8
Cruzeiro (BRA)Newells Old Boys (ARG)Bolívar (BOL)Peñarol (URU)
Defensor Sporting (URU)Grêmio (BRA)Flamengo (BRA)Arsenal (ARG)
Peru 2Atlético Nacional (COL)Emelec (EQU)Deportivo Anzoategui (VEN)
Ganhador G3Ganhador G6León (MEX)Santos Laguna (MEX)

domingo, 8 de dezembro de 2013

Veja os gols,da goleada do furacão contra o Vasco.


SOY LOCO POR TI AMÉRICA!!Furacão está de volta a Libertadores da américa.



Em uma tarde onde tudo era pra ser só festa em um jogo emocionante,foi também ma tarde de um capitulo triste para o futebol Brasileiro,a briga entre as torcidas do Atlético e do Vasco tiraram um pouco do brilho da partida decisiva ferindo a alma do futebol brasileiro em 2013,em meio toda essa selvageria o furacão em campo com um futebol limpo não tomou conhecimento do time carioca e massacrou o Vasco por 5a1 assim garantindo sua volta a Copa Libertadores da América após oito anos,furacão abriu o placar logo no começo do jogo com Manoel após isso o jogo foi interrompido por mais de 20 minutos devido a brutalidade que acontecia nas arquibancadas na volta ao jogo o furacão levou o gol de empate mas em seguido atropelou e de quebra rebaixou o Vasco para a segunda divisão a seguir confira a cronica do jogo que colocou o furacão na libertadores da America.

O JOGO:

O Furacão vencia por 1 a 0 dentro das quatro linhas, mas fora delas o esporte foi trocado por uma verdadeira batalha campal a partir dos 14 minutos, com direito a helicóptero pousando no gramado para atendimento de feridos. Após mais de uma hora de paralisação e muita pressão, a bola voltou a rolar. Ainda no primeiro tempo, Edmílson, no susto, empatou para o Vasco aos 40 minutos. Quatro minutos depois, Ederson fez seu 19º gol no Brasileirão.
Depois do intervalo, Paulo Baier, que participou de três gols, lançou Ederson, com calma para servir Marcelo, que dominou e com categoria chutou para fazer o terceiro, aos 18 minutos. Aos 36 e aos 40, Ederson fechou a contagem, garantindo a terceira colocação, com 64 pontos e o 20º gol na artilharia.
 Precisando fazer sua parte, a equipe alvinegra não se intimidou e começou no ataque. Aos dois minutos, após cobrança de escanteio, Manoel se antecipou a Cris e evitou a cabeçada do zagueiro. Mas, em seu primeiro ataque mais contundente, o Rubro-Negro abriu o placar. Paulo Baier levantou em cobrança de falta, Manoel desviou, e a bola morreu no fundo das redes. Atrás no placar, os cariocas tentavam se recompor em campo.
Tecnicamente, o jogo era fraco, com muitos erros de passe. Aos 14 minutos, Baier tentou repetir a dose, desta vez levantando para Luiz Alberto, mas a defesa estava atenta. Nas arquibancadas, os torcedores das duas equipes se digladiavam em cenas lamentáveis. O árbitro paralisou a partida, com torcedores entrando em campo para escapar da confusão. Após uma demora inaceitável, a polícia interveio com bombas e balas de borracha.
Desesperados, jogadores dos dois times tentavam socorrer torcedores, alguns ensanguentados e desacordados, e pedir calma para os que entravam em campo e aos que permaneciam sem saber o que fazer nas arquibancadas. O zagueiro Luiz Alberto, chorando, afirmou ter presenciado cenas de espancamento. “A gente estava tentando tirar os torcedores, vendo um rapaz deitado, tomando chute, levando golpe de madeira. É um ser humano. A gente pedia para eles pararem, e eles não nos escutavam", contou.
Enquanto a torcida do Vasco gritava por vergonha, a Polícia Militar se isentava de responsabilidade, sem se entender com a segurança privada na busca por explicações. Jogadores se mostravam chocados, alguns chorosos, e o técnico Vagner Mancini relatava que não havia clima para jogo. “Não sou eu que mando. A vontade e de sair e ir para casa. Se mandarem jogar, temos que jogar, pois somos funcionários. É lamentável. Já estamos jogando aqui porque houve briga diante do Goiás”, disse.
A diretoria do Vasco, através do vice-presidente Antônio Peralta, tentou pressionar a arbitragem para decretar o adiamento da partida, mas terminou batendo boca com o diretor de futebol atleticano, Antônio Lopes. O presidente do Vasco, Roberto Dinamite contou que antes do jogo protestou contra a presença de seguranças particulares como responsáveis para conter problemas. “Não estamos pensando em rebaixamento, mas em vidas. Quando chegamos, foi falado que não teria segurança da Polícia Militar. E vocês viram o que aconteceu. Como vai garantir alguma coisa com isso aí?”, indagou.
Tensos, torcedores do Atlético brigavam entre si, enquanto parte deixava a Arena. Após mais de uma hora de paralisação, a arbitragem, em reunião com Adílson Moreira, responsável pela Polícia Militar, o presidente do Vasco, Roberto Dinamite, e o diretor Antônio Lopes, decidiu reiniciar a partida. O temor atleticano era o de ser responsabilizado pela confusão e ter a derrota decretada pelo STJD.
Sem clima, a bola rolou – “É uma temeridade. Não há policiamento para seguram nem um lado nem o outro. Mas, não posso tirar meu jogador de campo, senão sou punido. Teve uma morte e dois em coma, posso confirmar porque quem atendeu no helicóptero era médico do Vasco”, alardeou o presidente Dinamite (informação que não viria a se confirmar). Porém, a bola rolou. O Vasco tinha maior posse de bola, mas o ritmo, que já não era dos melhores, caiu ainda mais. Aos 25 minutos, Fagner lançou em profundidade e Weverton deixou a meta para defender.
Em seu primeiro ataque após a confusão, Paulo Baier serviu Ederson, que bateu cruzado para boa defesa de Alessandro. Na resposta, aos 31 minutos, o goleiro rubro-negro deu rebote e Renato Silva testou para fora. Na cara do gol, o artilheiro Ederson chutou e parou em Alessandro. Mas aos 40 minutos, Yotún foi à linha de fundo, cruzou e Weverton espalmou, mas sobre Edmilson que, no susto, decretou o empate. A comemoração durou pouco. Aos 44 minutos, Ederson desviou e aproveitou falha de Alessandro para fazer o segundo.
Para a segunda etapa, o Vasco retornou com Bernardo no lugar de Wendel. Aos dois minutos, Cris cruzou fechado, e Manoel afastou o perigo de cabeça. O troco veio com Marcelo, que aos cinco minutos invadiu a área e parou o goleiro Alessandro. O segundo tempo era marcado por muita marcação e poucas oportunidades de gol. Aos 14 minutos, Marlone soltou a bomba, e Weverton espalmou para salvar.
O Rubro-Negro voltou a aparecer aos 17 minutos, com Luiz Alberto, que desviou passe de Paulo Baier de calcanhar, mas errou o alvo. Mas, aos 18 minutos, Marcelo recebeu de Ederson, dominou e com muita categoria chutou para marcar o terceiro e dar tranquilidade para administrar. Aos 30 minutos, Alessandro deu rebote em chute de Ederson e Everton arrematou em cima da defesa.
O Atlético administrava bem o resultado e a torcida ovacionava cada jogador substituído. Aos 33 minutos, Ederson tentou o voleio e Alessandro salvou. No rebote, Ederson fuzilou e o goleiro defendeu. Mas, aos 36 minutos não teve jeito. Felipe cruzou, ninguém afastou e Ederson apareceu para fazer o 20º gol na artilharia. Aos 40 minutos, Éderson fechou a goleada, sem brilho, de um jogo marcado pela tragédia. O Atlético  está na Libertadores da América 2014. O Vasco da Gama está de volta à Série B.
FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR 5 X 1 VASCO
Local: Arena Joinville, em Joinville (SC) 
Data: 8 de dezembro de 2013, domingo 
Horário: 17 horas (de Brasília) 
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG) 
Assistentes: Marcio Eustaquio Santiago (Fifa-MG) e Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) 
Cartão amarelo: Pedro Ken (Vasco)
Gols:
ATLÉTICO-PR: Manoel, aos quatro, e Ederson, aos 44 minutos do primeiro tempo; Marcelo, aos 18, e Ederson, aos 36 e aos 40 minutos do segundo tempo
VASCO: Edmílson, aos 40 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Maranhão (Juninho); Deivid, João Paulo, Paulo Baier (Zezinho) e Everton; Marcelo (Felipe) e Ederson 
Técnico: Vagner Mancini
VASCO: Alessandro, Fagner, Renato Silva, Cris e Yotún; Abuda, Wendel (Bernardo), Pedro Ken e Marlone (Tenorio); Thalles (Reginaldo) e Edmílson

sábado, 7 de dezembro de 2013

Vencer,vencer pela libertadores!Furacão encara o Vasco,em jogo decisivo pela libertadores.


O furacão teve todas as chances de chegar na última rodada já classificado para a libertadores,porém não foi possível,e nesse domingo em Joinville o furacão termina o ano em mais uma decisão onde precisa até de apenas um ponto para garantir sua volta a copa libertadores da America. Em uma semana movimentada principalmente no extra campo o técnico Vagner Mancini garante que o foco está voltado totalmente para a decisão desse domingo em jogo que será muito complicado também em função da situação que vive o Vasco da Gama.A busca pela vaga depende só furacão e o empenho e a atitude de outros terá que prevalecer nesse momento contra uma equipe que dará sua última cartada na fuga do rebaixamento,e para vencer e colocar o furacão na libertadores o técnico Vagner Mancini terá algumas mudanças.

Para a partida o furacão ão terá Bruno Silva suspenso com o terceiro amarelo,João Paulo deve ser titular ao lado de Deivid,na lateral esquerda Juninho será mantido já que Pedro Botelho não foi com a delegação a grande dúvida mesmo está na armação já que Paulo Baier,Zezinho e Felipe brigam por uma vaga na armação ao lado de Everton.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-PR X VASCO-RJ
Local: Arena Joinville, em Joinville (SC) 
Data: 08 de dezembro de 2013, domingo 
Horário: 17 horas (de Brasília) 
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG) 
Assistentes: Marcio Eustaquio S. Santiago (Fifa-MG) e Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Juninho; Deivid, João Paulo, Paulo Baier (Zezinho ou Felipe) e Everton; Marcelo e Ederson. 
Técnico: Vagner Mancini
VASCO: Alessandro, Fagner, Renato Silva (Jomar), Cris e Yotún; Abuda, Wendel, Pedro Ken e Marlone; Thalles (Bernardo) e Edmílson 
Técnico: Adílson Batista

Relembre como foi furacão e Vasco no primeiro turno.


De olho no inimigo:Informações do Vasco.


Desesperado!é assim que o Vasco vai enfrentar o furacão em Joinville o time carioca chega a última rodada do brasileirão com 93% de chances de rebaixamento segundo as matemáticas,ou seja a salvação do time cruz maltino é quase que um milagre se tratando também da tabela dos seus concorrentes,já que o time não depende só de suas forças para se salvar do rebaixamento,além de vencer ainda torce por tropeços de Fluminense e Coritiba.Mesmo assim o técnico Adilson Batista está confiante apesar da situação muito complicada o treinador promete uma equipe equilibrada e para isso terá dois desfalques certos para o jogo são eles,o zagueiro Luan e o volante Guinãzu,para o lugar do gringo Wendel deve entrar na equipe já na zaga Jomar e Renato Silva brigam pela vaga outra dúvida está no meio de campo entre Thalles e Bernardo sendo assim o Vasco pode ir a campo com:Alessandro, Fagner, Renato Silva (Jomar), Cris e Yotún; Abuda, Wendel, Pedro Ken e Marlone; Thalles (Bernardo) e Edmílson

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Veja os gols da derrota do furacão para o Santos.


Acorda furacão:Furacão leva virada do Santos,e deixa tudo pra última rodada.


O furacão voltou a ser derrotado nesse domingo,para o Santos no interior paulista após sair na frente com gol de Marcelo o furacão se retraiu e deu espaços para o peixe que aproveitou os vacilos do furacão e venceu a partida de virada.Com a derrota o furacão deixa para a última rodada a decisão para a vaga na libertadores na partida contra o Vasco da Gama em Joinville um empate ou vitoria simples garante o furacão na libertadores de 2014.

O JOGO:

 Prejudicadas pelo gramado ruim no interior de São Paulo, as duas equipes demoraram para conseguir colocar a bola no chão e a primeira chance de perigo saiu apenas aos 15 minutos. Geuvânio pegou rebote após levantamento de Walter Montillo e por pouco não conseguiu encobrir o goleiro Weverton.
Três minutos depois, a jovem revelação do Peixe voltou para ajudar a defesa, mas foi driblado por Ederson no bico esquerdo da área. O artilheiro do Brasileirão soltou uma bomba de perna direita e Aranha espalmou por cima do gol. Também com chute forte pela ponta, Thiago Ribeiro levantou a torcida alvinegra aos 26 minutos.
O Furacão saiu jogando rápido com o tiro de meta de Weverton até a bola encontrar Ederson pela meia direita. O centroavante mostrou que também pode trabalhar como garçom, levantou a cabeça e cruzou na medida para o meio da área santista. Marcelo passou como um raio entre os beques praianos e testou com estilo para acertar o ângulo direito de Aranha.
Em desvantagem no placar, o Santos passou a pressionar os atleticanos, que montaram forte barreira defensiva na entrada da área. Thiago Ribeiro e Alan Santos trocaram passes até a bola passar por Montillo e chegar em Geuvânio. O garoto acionou Cicinho na linha de fundo e o lateral direito cruzou por cima de Weverton para Cícero subir mais que João Paulo e empatar aos 33 minutos.
Na volta do intervalo, foi novamente o Peixe que chegou com perigo pela primeira vez. Com um minuto de etapa complementar, Montillo girou na grande área e bateu à direita de Weverton. A resposta rubro-negra saiu aos oito em chute de fora da área do lateral direito Léo e aos 12 com Everton perdendo boa chance após passe de Marcelo.
Vágner Mancini resolveu lançar Dellatorre na vaga de Ederson e a mudança quase surtiu efeito segundos após ser feita. O atacante cruzou rasteiro, Gustavo Henrique se atrapalhou e Aranha fez milagre para evitar o gol contra. O jovem beque se redimiu aos 27 minutos ao receber de Montillo e soltar pancada por cima da meta de Weverton.
O desespero começou a tomar conta do Atlético-PR e o Peixe soube aproveitar. Durval acertou lançamento primoroso do campo defensivo e encontrou Cícero nas costas da zaga. O meia-atacante comprovou a boa fase e tocou por cobertura para virar a partida no Teixeirão com um golaço e fazer a alegria da torcida no último jogo com mandante no ano.
FICHA TÉCNICA:
SANTOS 2 X 1 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto (SP)
Data: 1º de dezembro de 2013, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília) 
Árbitro: Wagner Reway (MT) 
Assistentes: Marrubson Melo Freitas (DF) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)
Cartões amarelos: Edu Dracena e Alan Santos (Santos); Marcelo e Bruno Silva (Atlético-PR)
Gols:
SANTOS: Cícero, aos 33 minutos do primeiro tempo e aos 31 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Marcelo, aos 27 minutos do primeiro tempo
SANTOS: Aranha, Cicinho (Bruno Peres), Edu Dracena (Edu Dracena), Gustavo Henrique e Mena; Alan Santos, Marcos Assunção (Renato Abreu), Cícero e Montillo; Thiago Ribeiro e Geuvânio
Técnico: Claudinei Oliveira
ATLÉTICO-PR: Weverton, Léo, Manoel, Luiz Alberto e Juninho; Deivid, Bruno Silva (Roger), João Paulo (Zezinho) e Everton; Marcelo e Ederson (Dellatorre)
Técnico: Vagner Mancini

domingo, 1 de dezembro de 2013

Virando a pagina:Furacão encara o peixe,em busca da Libertadores.


Dar a volta por cima,isso que o furacão tem como objetivo na tarde desse domingo contra o Santos,pela penúltima rodada do brasileirão,além de tentar esquecer a decepção na final da Copa do Brasil,o rubro negro tem nesse jogo uma partida decisiva para seu futuro no campeonato já que uma vitória contra o peixe pode colocar o furacão na libertadores de 2014 ainda nessa rodada,furacão depende apenas de si para voltar a competição internacional.Após a frustração o técnico Vagner Mancini cobrou comprometimento total dos atletas e foco absoluto nas duas partidas que restam no campeonato já que com a pera da Copa do Brasil a vaga na libertadores pelo brasileirão virou obrigação para o time rubro negro.E para a partida decisiva desse domingo o furacão terá mudanças para entrar em campo.

O TIME:

Para a partida o furacão não terá o lateral esquerdo Pedro Botelho,que foi poupado,Juninho deve aparecer no setor,outro que fica de fora e Paulo Baier também poupado,Fran Merida e Felipe brigam pela posição,contra partida Léo e Everton estão de volta e devem começar jogando Bruno Silva e Roger também ficam a disposição no banco de reservas.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS X ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto (SP) 
Data: 1º de dezembro de 2013, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília) 
Árbitro: Wagner Reway (MT) 
Assistentes: Marrubson Melo Freitas (DF) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)
SANTOS: Aranha, Cicinho, Edu Dracena, Gustavo Henrique e Mena; Alan Santos, Alison (Marcos Assunção ou Renato Abreu), Cícero e Montillo; Thiago Ribeiro e Geuvânio
Técnico: Claudinei Oliveira
ATLÉTICO-PR: Weverton, Léo, Manoel, Luiz Alberto e Juninho; Deivid, Zezinho, Fran Merida(Felipe) e Everton; Marcelo e Ederson
Técnico: Vagner Mancin

Relembre como foi,furacão e Santos no primeiro turno.


De olho no inimigo:Informações do Santos.


Sem grandes objetivos no campeonato,o Santos do técnico Claudinei Oliveira,teta termionar de forma honrosa o brasileirão,jogando em São José do Rio Preto o time Santista não briga por mais nada nesse campeonato,e terá desfalques para a partida contra o furacão,são eles o volante Arouca suspenso e o o meia Alison que está machucado,Alan Santos deve entrar de volante já no lugar de Alison fica a dúvida entre Renato Abreu e Marcos Assunção,sendo assim o Santos deve ir a campo com:Aranha; Cicinho, Edu Dracena, Gustavo Henrique e Mena; Marcos Assunção (Renato Abreu), Alan Santos, Cícero e Montillo; Geuvânio e Thiago Ribeiro.