Vexame:Atlético é goleado pelo Grêmio.



O JOGO:

O Atlético-PR começou a partida recuado e apostando no contra-ataque para chegar, enquanto o Grêmio tocava bastante a bola, tentando furar a defesa paranaense. Com isso, até os quatro minutos de partida, o Furacão praticamente não tocou na bola, apenas afastando os perigos criados pelo Tricolor.
O Grêmio começou a trocar passes rápidos e sufocar o adversário. Aos 9, Luan cobrou escanteio, Geromel subiu e cabeceou à direita do goleiro Weverton, com a bola passando rente à trave. Dois minutos depois, Luan recebeu na entrada da área e chutou, mas Weverton se atirou e mandou a bola para escanteio.
Aos 18, Douglas Coutinho colocou a bola entre as pernas do zagueiro Pedro Geromel, que recuou a bola para o goleiro Marcelo Grohe. Contudo o arqueiro pegou a bola com a mão. O árbitro assinalou lance livre indireto dentro da área. Na cobrança, Pablo ajeitou para Nikão chutar, mas Ramiro se jogou e a bola explodiu nele.
A partir disso, o time de Renato Gaúcho começou um massacre. Com Lucas Barrios, o Grêmio abriu o placar na partida. Após jogada individual de Pedro Rocha, o jogador tocou para o atacante, que mandou uma bomba de primeira, de fora da área, sem chances para o goleiro Weverton.
Minutos depois, em bela tabela entre Pedro Rocha e Barrios, o primeiro finalizou a gol, mas o zagueiro Thiago Heleno conseguiu cortar. No rebote, o paraguaio não perdoou e, dentro da área, concluiu com força, fazendo o segundo gol do Grêmio na partida.
O terceiro gol veio na sequência, aos 32. Em cobrança de escanteio de Luan, o zagueiro Kannemann, mesmo marcado por Nikão, conseguiu desviar a bola para o fundo das redes. Em dez minutos, o time gaúcho abriu três gols de vantagem.
O Furacão quase descontou aos 45 minutos. Em jogada pela esquerda, o atacante Pablo driblou o zagueiro Geromel e tentou tocar por cima, na saída do goleiro Marcelo, mas o arqueiro gremista conseguiu defender.
Para a segunda etapa, o Grêmio retornou a campo sem mudanças. Já o Atlético-PR voltou com o meia Lucho González no lugar de Matheus Rossetto. Com as alterações, o Furacão voltou pressionando o Tricolor, mas sem apresentar perigo ao gol.
Aos 12, em ataque pela esquerda, Pedro Rocha tabelou com Luan e cruzou rasteiro para a área. O argentino Lucas Barrios finalizou de primeira, a bola ainda desviou na marcação, mas o goleiro Weverton conseguiu fazer boa defesa.
Os paranaenses respondeu dois minutos depois. Nikão recebeu no meio-campo, carregou e concluiu com força, de fora da área, mas o goleiro Marcelo Grohe se jogou para defender com segurança.
Além da vantagem no placar, aos 18 minutos do segundo tempo, o Grêmio ficou em vantagem numérica dentro de campo. Nikão, que já tinha cartão amarelo e havia sido alertado pelo juiz pelas duras faltas que estava cometendo, fez mais uma, recebendo o segundo e, consequentemente, o vermelho.
Em contra-ataque rápido, Pedro Rocha recebeu na esquerda e tocou para Ramiro, que passava livre na direita. O jogador gremista dominou e concluiu rasteiro. A bola beijou o pé da trave e saiu para tiro de meta.
O Grêmio começou mais um momento de pressão, buscando o quarto gol. Em chegada pela direita, Luan dominou, encarou a marcação e tocou para Arthur, na entrada da área. O volante chegou concluindo. A bola desviou na marcação e quase encobriu o goleiro Weverton.
O Atlético-PR chegou com muito perigo aos 35. Douglas Coutinho recebeu dentro da área, dominou e concluiu, mas a bola explodiu na defesa, que chegou a tempo na jogada.
O quarto gol gremista veio aos 41. Fernandinho tocou para Everton na esquerda. O atacante gremista recebeu livre, invadiu a área e chutou com força. A bola ainda bateu no goleiro Weverton antes de entrar, para transformar a vitória em goleada.
O Grêmio ainda quase marcou o quinto gol. O lateral Edílson foi lançado na direita e chegou concluindo de primeira, mas Weverton salvou o Furacão de levar mais um tento
Ficha Técnica:
GRÊMIO 4 X 0 ATLÉTICO-PR
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 28 de junho de 2017, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Rodrigo F. Henrique Correa (RJ) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Público: 28.138
Cartões Amarelos: Maicon (Grêmio), Deivid, Nikão, Wanderson, Carlos Alberto (Atlético-PR)
Cartão Vermelho: Nikão (Atlético-PR)
Gols: GRÊMIO: Lucas Barrios, aos 22 e aos 29, e Kannemann, aos 32, minutos do primeiro tempo; Everton, aos 41 minutos do segundo tempo
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Rafael Thyere, Bruno Cortez; Michel, Arthur (Lincoln), Ramiro, Luan, Pedro Rocha (Fernandinho); Lucas Barrios (Everton)
Técnico: Renato Portaluppi
ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto (Lucho González) e Deivid (Carlos Alberto); Nikão, Douglas Coutinho e Pablo (Matheus Anjos).
Técnico: Eduardo Baptista

Primeira decisão:Atlético enfrenta o Grêmio em Porto Alegre.


Na noite dessa quarta feira,o rubro negro abre sua série de decisões na temporada a primeira é o jogo de ida pelas quartas de finais da Copa do Brasil contra o Grêmio em Porto Alegre.E o momento que o furacão chega para a partida é muito,pois após quatro vitórias consecutivas pelo brasileirão o time recuperou a confiança e o bom futebol que vinha sendo cobrado pela torcida em partidas anteriores,e assim chega forte para o primeiro confronto das quartas de finais onde busca um resultado positivo para a partida de volta em Curitiba.Para o confronto o técnico Eduardo Baptista terá que fazer algumas mudanças na equipe em relação ao time que derrotou o Vitória no último domingo.

O TIME:

Para a partida,dos jogadores que entraram em campo Ederson não poderá estar em campo pois não foi inscrito na competição,outro que segue e fora é Paulo André que segue se recuperando de lesão,já o meia Lucho González que sentiu dores na coxa na partida contra  Vitória ainda é dúvida para o jogo e caso não jogue Carlos Alberto e Matheus Anjos brigam por uma vaga,já o lateral direito Jonathan e o atacante Pablo retornam após suspensão,sendo assim o furacão deve ir  acampo com:Weverton,Jonathan,Wanderson,Thiago Heleno e Sidcley;Otávio,Rosseto,Lucho González(Carlos Alberto ou Matheus Anjos),Nikão,Douglas Coutinho(Pablo) e Grafite.

O Grêmio:


Após a derrota em casa para o Corinthians no último domingo,o tricolor gaúcho quer dar a resposta para seu torcedor contra o furacão,para conseguir boa vantagem o técnico Renato Gaúcho deverá manter a base da equipe que vem jogando embora não terá o volante Maicon que foi vetado pelo departamento médico,já Léo Moura também fica de fora dando lugar a Edilson na lateral direita dessa forma,o Grêmio deve ir a campo com:Marcelo Grohe,Edilson,Kanneman,Pedro Geromel e Cortez;Arthur,Michel,Ramiro,Luan e Pedro Rocha e Lucas Barrios.


Ficha Técnica:

Grêmio x Atlético-PR
Copa do Brasil 2017,quartas e finais.
Local:Arena do Grêmio,Porto Alegre.
Horário:19:30(Horário de Brasilia)
Data:28/06/2017
Arbitro:Flavio Rodrigues de Souza.
Assistentes:Rodrigo Henrique Correa e Miguel Caetano Ribeiro da Costa.

Grêmio:Marcelo Grohe,Edilson,Kanneman,Pedro Geromel e Cortez;Arthur,Michel,Ramiro,Luan e Pedro Rocha e Lucas Barrios.Téc:Renato Gaúcho.

Atlético-PR:Weverton,Jonathan,Wanderson,Thiago Heleno e Sidcley;Otávio,Rosseto,Lucho González(Carlos Alberto ou Matheus Anjos),Nikão,Douglas Coutinho(Pablo) e Grafite.Téc:Eduardo Baptista.



Deslanchou:Atlético goleia o Vitória,e vence a quarta seguida.


Grande vitória e grande atuação,assim foi o triunfo do furacão na tarde desse domingo contra o Vitória na arena,após sair atrás do placar o furacão foi atrás do empate ainda na etapa inicial,e no segundo foi avassalador e goleou time baiano por 4a1 com gols de Wanderson,Nikão,Ederson e Rosseto.Com o resultado o rubro negro chega aos quatorze pontos assumindo a décima segunda colocação na tabela,agora o furacão muda o foco e volta a campo na próxima quarta feira quando enfrenta o Grêmio em Porto Alegre pela partida de ida das quartas de finais da Copa do Brasil.

O JOGO:

Os dois times entraram com mudanças no ataque e, nos primeiros movimentos mostravam um jogo aberto. Aos três minutos, o time baiano partiu com velocidade no contra-ataque e Neiton serviu Gabriel Xavier, que na cara do gol chutou cruzado, para fora. O Vitoria jogava no erro do adversário e, aos sete minutos, Yago chegou Kieza, que bateu forte para boa defesa de Weverton.
O Furacão apareceu bem aos 11 minutos, com Ederson invadindo a área e batendo para ótima intervenção de Fernando Miguel. Falta na entrada da área atleticana, aos 16 minutos, e Fred, com perfeição, estufou a rede para abrir a contagem. O gol fez o jogo mudar um pouco, com o Atlético tentando manter mais a bola nos pés. Aos 25 minutos, Otávio arriscou de longe e Fernando Miguel agarrou sem dificuldade.
Aos 29 minutos, Lucho González deixou o jogo, lesionado, para a entrada de Nikão. Aos 36 minutos, Kanu buscando recuou de bola quase enganou o goleiro, desviando pela linha de fundo. Aos 40 minutos, Matheus Anjos cobrou fala e a bola foi para fora, com perigo. Mas, aos 43 minutos, Wanderson aproveitou cobrança de escanteio para subir e testar para o gol para deixar tudo igual.
Depois do intervalo, o Leão voltou com Ramon no lugar de Fred. Aos três minutos, recuo de bola esquisito de Kanu, que quase entregou para Ederson. Fernando Miguel, ligado, chegou antes. Aos seis minutos, Sidcley cruzou para Nikão, que dominou, soltou um petardo e obrigou o goleiro a fazer grande defesa. Mas, aos oito minutos, Sidcley e a jogada e serviu Nikão, que achou espaço e chutou no canto para decretar a virada.
O Furacão aproveitou o bom momento e, aos 11 minutos foi a vez de Ederson marcar aproveitando cruzamento de Douglas Coutinho. A sequência de gols deixou o Vitória desorganizado e o domínio passou a ser atleticano. Aos 22 minutos, Matheus Rosseto recebeu lançamento e saiu em velocidade, mas o árbitro marcou impedimento.
O quarto quase aconteceu aos 25 minutos, com Ederson entrando na área e carimbando a trave. O Vitória chegava esporadicamente, os 32 minutos, Patric cobrou falta e a bola foi direto pela linha de fundo. Virou goleada aos 35 minutos, com Matheus Rosseto arriscando de longe porá fazer um golaço. Com a vitóri a encaminhada, o Atlético deixava o tempo passar e tocava bola.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 4 X 1 VITÓRIA
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 25 de junho de 2017, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: José Reinaldo Nascimento Junior (DF) e Daniel Henrique da Silva Andrade (DF)
Cartões amarelos: Kieza, Geferson, Patric (Vitória)
Gols
ATLÉTICO-PR: Wanderson, aos 43 minutos do primeiro tempo; Nikão, aos 08 minutos e Ederson, aos 11 minutos e Matehus Rosseto, aos 35 minutos do segundo tempo
VITÓRIA: Fred, aos 16 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Cascardo, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Rosseto e Lucho (González); Matheus Anjos (Deivid), Douglas Coutinho e Ederson (Grafite)
Técnico: Eduardo Baptista
VITÓRIA: Fernando Miguel; Patric, Kanu, Fred (Ramon) e Geferson; Willian Farias, Uillian Correia, Yago e Gabriel Xavier (Paulinho); Neilton (David) e Kieza.
Técnico: Alexandre Gallo
Veja como foi o jogo:

Para manter o embalo:Atlético recebe o vitória na Arena da Baixada.


Na tarde desse domingo,o furacão vai a campo na arena pra conquistar seu quarto triunfo consecutivo no brasileirão,e seguir subindo na tabela as 16 horas o rubro negro recebe o Vitória e  entra em campo embalado pelos resultados das últimas partidas.Após conquistar três resultados positivos consecutivos a meta é manter o equilíbrio e vencer o time baiano para manter o crescimento na competição,e para isso o técnico Eduardo Baptista não deverá poupar ninguém para a partida porém terá duas ausências para o jogo.

O TIME:

Para a partida,o furacão não terá o lateral direito Jonathan e o atacante Pablo,que estão suspensos e ficam de fora,dessa forma Gustavo Cascardo deve ser titular na lateral direita,já no ataque Douglas Coutinho segue de titular ao lado d Grafite,Sidcley segue atuando na lateral esquerda e Lucho Gonzaléz que foi substituído no intervalo contra o São Paulo será titular sendo assim o furacão deve ir  acampo com:Weverton; Cascardo, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Rosseto  e Lucho; Nikão, Douglas Coutinho e Grafite

O Vitória:

Na zona de rebaixamento o rubro engro baiano precisa somar pontos para sair do sufoco,o técnico Alexandre Gallo terá duas baixas para a partida,o meia José Wellison e Bruno Ramires que seguem em tratamento no DM do clube,porém terá a volta de Ramón que voltou de empréstimo e deve ficar a disposição no banco,assim o Vitória deve ir  acampo com: Fernando Miguel; Leandro Salino , Kanu, Fred e Geferson; Willian Farias, Uillian Correia, Patric e Gabriel Xavier; David e Kieza.




Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X VITÓRIA
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 25 de junho de 2017, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: José Reinaldo Nascimento Junior (DF) e Daniel Henrique da Silva Andrade (DF)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Cascardo, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Rosseto  e Lucho; Nikão, Douglas Coutinho e Grafite
Técnico: Eduardo Baptista
VITÓRIA: Fernando Miguel; Leandro Salino , Kanu, Fred e Geferson; Willian Farias, Uillian Correia, Patric e Gabriel Xavier; David e Kieza.
Técnico: Alexandre Gallo
Relembre o último duelo entre furacão e Vitória.

E deu furacão:Atlético derrota o São Paulo e sobe na tabela.


E o tabu continua,mais uma vez o furacão derrotou o São Paulo jogando na arena e conquistou sua terceira vitória consecutiva no brasileirão,o gol do rubro negro foi marcado por Wanderson logo aos quatro minutos da etapa inicial,e mesmo sem fazer uma grande atuação e sofre alguma pressão durante o jogo o rubro negro garantiu os três pontos.Na próxima rodada o furacão recebe o Vitória novamente na arena.

O JOGO:

Empurrado pelo torcedor, o Furacão criou o primeiro bom momento do jogo, aos três minutos, com Rosseto ganhando da marcação e servindo Grafite, que chutou para boa defesa de Renan Ribeiro. Após a cobrança de escanteio, Wanderson tentou duas vezes e, na segunda, pegando a sobra, chutou para balançar a rede e abrir a contagem. Pressão dos donos da casa, aos cinco minutos, com Nikão e Douglas Coutinho, ambos parando em Renan.
O Tricolor tinha dificuldade para sair jogando já que encontrava uma marcação forte já no meio de campo adversário. Aos 14 minutos, Cueva tentou aproveitar cruzamento de primeira, mas carimbou a defesa rubro-negra. O Atlético conseguiu aproveitar o ritmo alucinante dos primeiros minutos, forçando o time paulista a sair para o jogo. Cueva tentou mais uma vez aos 19 minutos, pegando rebote e arriscando pela linha de fundo.
O duelo era equilibrado e o Furacão voltou a aparecer aos 27 minutos, com Nikão, que abriu espaço e chutou forte. Renan Ribeiro espalmou para escanteio. A posse de boa do São Paulo era maior, mas isso não se convertia em chances reais. Aos 38 minutos, Jucilei soltou um petardo e Thiago Heleno colocou a cabeça no caminho para interceptar. Lambança de Lugano, aos 43 minutos, tentando recuar para Renan. O goleiro passou da bola que, por sorte, foi para linha de fundo.
Para o segundo tempo, o Atlético voltou com Deivid no lugar de Matheus Rosseto e Carlos Alberto na vaga de Lucho Gonzalez. No Tricolor, a novidade foi Denílson, que entrou no lugar de Cícero. Logo no primeiro lance, Carlos Alberto finalizou e assustou Renan. O troco veio com Denílson, que abriu espaço e bateu para intervenção de Weverton. O jogo voltou mais movimentado depois do intervalo. Aos nove, foi a vez de Marcinho tentar e parar no goleiro atleticano.
O São Paulo cresceu na partida e, aos 14 minutos, chegou perto em jogada individual de Cueva, que passou pela defesa e tentou a cavadinha, mas nas mãos de Weverton. Rogério Ceni apostou então na entrada de Wellington Nem no lugar de Militão. O Atlético recuou muito e não criava. Aos 24 minutos, troca de passes com efeito entre Wellington Nem e Cueva, mas a defesa atleticana se recuperou e afastou.
O jovem Brenner também teve sua chance de mostrar serviço ao entrar no lugar de Cueva, aos 30 minutos. O atacante nasceu em janeiro de 2000. Aos 36 minutos, Brenner tentou o arremate e acertou a zaga rubro-negra. O Tricolor tentava, mas já sem força. Aos 41 minutos, Denílson chutou de longe, fácil para Weverton. Já no desespero, aos 44 minutos, Junior Tavares finalizou e isolou a bola. Quinta derrota do São Paulo no Brasileirão.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 1 X 0 SÃO PAULO
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 21 de junho de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Wágner do Nascimento Magalhães (RJ – Fifa)
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (Fifa) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ)
Cartões amarelos : Jonathan, Sidcley e Pablo (Atlético-PR); Pratto, Lugano, Wellington Nem (São Paulo)
Gols
ATLÉTICO-PR: Wanderson, aos 04 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Matheus Rosseto (Deivid) e Lucho (Carlos Alberto); Nikão, Douglas Coutinho e Grafite (Pablo)
Técnico: Eduardo Baptista
SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Militão (Wellington Nem), Lugano e Rodrigo Caio; Thiago Mendes, Jucilei, Cícero (Denílson) e Júnior Tavares; Cueva (Brenner), Marcinho e Lucas Pratto
Técnico: Rogério Ceni
 Veja como foi o jogo:

Em busca do equilíbrio:Atlético recebe o São Paulo em busca da terceira vitória.


Na noite dessa quarta o furacão recebe o São Paulo na arena da baixada,após conquistar duas vitórias como visitante o furacão tentar muda sua história jogando em casa onde ainda não venceu,porém um resultado diante os paulistas é bem mais que conseguir a primeira vitória em casa e sim embalar,buscar o equilíbrio dentro da competição e se afastar da zona de rebaixamento.Para a partida o técnico Eduardo Baptista deve fazer algumas mudanças em relação a partida de Goiânia para o duelo diante o São Paulo.

O TIME:

Para a partida,o treinador terá a volta de Lucho González que cumpriu suspensão na última partida,outra mudança é Sidcley que deve iniciar na lateral em vez de iniciar no meio campo,já que Nicolas não agradou na partida anterior.Além disso existe uma dúvida no ataque entre Douglas Coutinho e Pablo,sendo assim uma provável formação do furacão é:Weverton,Jonathan,Wanderson,Thiago Heleno e Sidcley;Otávio Lucho Gonzaléz(Nícolas),Deivid,Nikão,Douglas Coutinho(Pablo) e Grafite.

O São Paulo:

Vivendo um momento de oscilação no campeonato,com os resultados e as atuações das últimas partidas não ajudando,e nem convencendo o tricolor paulista vem a Curitiba pressionado,além disso o técnico Rogério Ceni tem problemas na defesa para escalar o time isso por que,o zagueiro Lucão afastado do elenco está fora,Maycon negociado com o futebol turco também não veio a Curitiba,assim o jovem Douglas deve atuar na zaga ao lado de Rodrigo Caio,tendo uma pequena possibilidade de o time atuar com três zagueiros,assim Lugano entraria na defesa porém nada confirmado,dessa forma o São Paulo deve ir  acampo com:Renan Ribeiro; Militão, Rodrigo Caio e Douglas; Thiago Mendes (Buffarini), Jucilei, Cícero (Thiago Mendes) e Júnior Tavares; Cueva, Marcinho e Lucas Pratto

Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X SÃO PAULO
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 21 de junho de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Wágner do Nascimento Magalhães (RJ – Fifa)
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (Fifa) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Deivid e Lucho (Nicolas); Nikão, Douglas Coutinho (Pablo) e Grafite
Técnico: Eduardo Baptista
SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Militão, Rodrigo Caio e Douglas; Thiago Mendes (Buffarini), Jucilei, Cícero (Thiago Mendes) e Júnior Tavares; Cueva, Marcinho e Lucas Pratto
Técnico: Rogério Ceni

Deu furacão:Sidcley marca,e furacão derrota o Atlético-GO em Goiânia.


Assim como em Belo Horizonte o furacão fez a lição como visitante,na tarde desse sábado o rubro negro foi até Goiânia e derrotou o Atlético-GO por 1a0 com gol de Sidcley,e assim conquistando a segunda vitória seguida no brasileirão a segunda fora de casa,com o resultado o rubro negro deixa a zona de rebaixamento e assume a décima quinta colocação no brasileirão.Na próxima rodada o furacão recebe na arena da baixada o São Paulo.

O JOGO:

A partida que parecia não prometer muita coisa começou à todo vapor neste sábado. Logo aos três minutos, Douglas Coutinho recebeu na entrada da área, ajeitou para a esquerda e chutou rasteiro. Felipe Garcia deu rebote, e Sidcley aproveitou o gol vazio para só completar para as redes.
Mesmo à frente no placar logo no início do confronto, o Furacão seguiu no ataque e voltou a assustar aos 10 minutos. Douglas Coutinho avançou pela direita e cruzou rasteiro para Nikão, que bateu de primeira, e mandou a bola com perigo à direita do gol de Felipe Garcia.
Após 15 bons primeiros minutos dos mandantes, o Atlético-GO equilibrou a partida com boas oportunidades de Everaldo. Primeiro, o centroavante aproveitou sobra na área e bateu cruzado, obrigando ótima defesa de Weverton, que desviou a bola antes de ela explodir no travessão.
Na sequência Igor invadiu a área e foi derrubado por Nicolas. O árbitro assinalou pênalti e, na cobrança, Everaldo bateu para fora, à esquerda da meta, desperdiçando a oportunidade.
Na etapa final, o Atlético-GO voltou do intervalo disposto à pressionar pelo empate. Com cinco minutos, Igor avançou, passou pela marcação de Douglas Coutinho e chutou de longe, mas Weverton espalmou e mandou para escanteio.
Aos dez, a torcida do Dragão chegou a gritar gol, mas a bola foi na rede pelo lado de fora. Andrigo recebeu na esquerda, cortou para dentro e bateu firme, mandando a bola no canto direito de Weverton.
Por fim, já aos 35 minutos, o Furacão aproveitou o espaço para contra-atacar e, pela primeira vez, levou perigo. Nikão cruzou para a área e Matheus Rossetto bateu de primeira, mas Felipe Garcia fez uma difícil defesa, no reflexo.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-GO 0 X 1 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia (GO)
Data: 17 de junho de 2017, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo – RJ (CBF)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)
Cartões amarelos: Marcão Silva (ATLÉTICO-GO); Grafite, Bruno Guimarães, Nikão, Deivid e Thiago Heleno(ATLÉTICO-PR)
GOLS:
ATLÉTICO-PR: Sidcley, aos três minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-GO: Felipe Garcia; André Castro, Eduardo Gabriel, Roger Carvalho e Bruno Pacheco; Igor (Diego Rosa), Marcão Silva, Breno Lopes (Walter), Jorginho e Andrigo (Luiz Fernando); Everaldo
Técnico: Doriva
ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Nicolas (Matheus Rosseto); Otávio, Deivid (Bruno Guimarães) e Sidcley; Nikão, Douglas Coutinho e Grafite (Pablo)
Técnico: Eduardo Baptista

Em busca de mais três pontos:Furacão enfrenta o Atlético-GO em Goiânia.


Na tarde desse sábado o furacão vai a campo em Goiânia para enfrentar o Atlético Goianiense,um jogo onde o adversário é um rival direto para sair da zona de rebaixamento e após tirar o peso e conquistar a primeira vitória o furacão mais uma vez fora de casa,busca a segunda vitória para sair da zona de rebaixamento.Para a partida o técnico Eduardo Baptista terá que fazer algumas mudanças na equipe que enfrentou o galo na última semana,e ainda tem algumas dúvidas para montar o time.

O TIME:

Para a partida,as mudanças começam no gol isso por que,o goleiro Weverton está de volta e Santos volta para o banco de reservas,já na zaga existe um dúvida entre Thiago Heleno que pode ser poupado,caso não jogue Paulo André forma dupla de zaga com Wanderson.Já no meio campo a baixa certa será Lucho González que cumprirá suspensão pela expulsão na última partida,e por fim mais a frente Pablo e Yago disputam uma posição no time sendo assim o furacão deve ir a campo com:Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno (Paulo André) e Sidcley; Otávio, Deivid e Matheus Rossetto; Pablo (Yago), Nikão e Grafite.


O Atlético-GO:

Buscando se afastar da zona de rebaixamento,o dragão vem embalado para o duelo desse sábado no estádio olímpico em Goiânia,o técnico Doriva tem apenas uma dúvida para confirmar o time que vai a campo,e está no meio de campo entre Silva e Marcão dúvida que deve ser tirada apenas antes da partida,assim uma provável formação do dragão é:
Felipe Garcia; André Castro, Eduardo Gabriel, Roger Carvalho e Bruno Pacheco; Igor, Silva (Marcão), Breno Lopes, Jorginho e Andrigo; Everaldo.

Ficha técnica:

ATLÉTICO – GO X ATLÉTICO – PR
Local: Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia (GO)
Data: 17 de junho de 2017, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo – RJ (CBF)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)
ATLÉTICO-GO: Felipe Garcia; André Castro, Eduardo Gabriel, Roger Carvalho e Bruno Pacheco; Igor, Silva (Marcão), Breno Lopes, Jorginho e Andrigo; Everaldo
Técnico: Doriva
ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno (Paulo André) e Sidcley; Otávio, Deivid e Matheus Rossetto; Pablo (Yago), Nikão e Grafite.
Técnico: Eduardo Baptista

Sai zica:Atlético derrota o galo,e vence a primeira no brasileirão.


Demorou sete rodadas,mas ela finalmente veio a primeira vitória do furacão no brasileirão foi em Belo Horizonte contra o xará mineiro.Após um primeiro tempo com muita pressão do time mineiro principalmente após a expulsão de Lucho González o rubro negro suportou o time mineiro e com gol de Sidcley na segunda etapa garantiu a primeira vitória na competição.Na próxima rodada o furacão joga mais uma vez fora de casa contra o Atlético-GO em Goiânia.

O JOGO:

O Atlético-PR começou melhor em campo. Os primeiros minutos do duelo foram dominados pelo clube paranaense, que apresentou duas grandes oportunidades, que não foram aproveitadas.
Após os dez minutos, o Galo melhorou em campo e passou a dominar mais o duelo. A equipe mineira trocava passes no campo ofensivo e isso lhe dava maior força.
Os dois times entraram em campo no 4-2-3-1, mas faltou eficiência de ambos os lados no primeiro tempo. Criação e finalização deixaram a desejar, e os Atléticos foram para o intervalo sem gols marcados na capital mineira.
O Galo abusou do lateral direito Alex Silva na criação de jogadas. Os cruzamentos do atleta foram as melhores chances do time. Contudo, Valdivia, Rafael Moura e Robinho desperdiçaram. O camisa 7, inclusive, perdeu a melhor chance do confronto.
O Furacão, apesar da formação ofensiva, apostou nos contragolpes com os homens de frente. As oportunidades, contudo, foram constantemente travadas por Leo Silva e Felipe Santana.
A situação do visitante piorou após a expulsão de Lucho Gonzales. Com a saída do argentino, o visitante deixou de criar e se limitou ao campo defensivo.
O Galo voltou para a etapa complementar em busca do seu gol. Por jogar em casa ter maioria de jogadores em campo, o Atlético-MG foi com força para o ataque, querendo logo seu gol.
Do outro lado, porém, o clube visitante queria levar para casa, pelo menos, o empate. Por isso, boa parte do duelo foi marcado pelo Atlético-PR atrás da linha da bola, se defendendo. Já o Galo, com as portas fechadas, ia pelas pontas e lançava bolas na área, tendo, sobretudo, a força de Rafael Moura.
Em uma das poucas saídas do Atlético-PR, aos 17 minutos, o Galo sofreu um grande susto. Na área, a bola parou na trave e Victor pegou em cima da linha. No minuto seguinte, o Galo respondeu. Em cruzamento, Marlone deixou para Rafael Moura, que mandou para o fundo das redes, mas o bandeira marcou irregularidade de maneira equivocada.
O Galo seguiu martelando e criando chances, mas faltava o principal: o gol. Então, o Atlético-PR conseguiu. Em um erro do zagueiro Felipe Santana, com uma recuada mal feita, Sidcley saiu na cara do gol e não teve qualquer dificuldade para empurrar para o fundo das redes.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-MG 0 x 1 ATLÉTICO-PR
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 14 de junho de 2017, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
Público: 10.924 pessoas
Renda:
 R$ 247.638,00
Cartões amarelos:
 Jonathan, Lucho González, Deivid e Nicolas (Atlético-PR)
Cartão vermelho: Lucho González (Atlético-PR)
Gols: 
ATLÉTICO-PR: Sidcley, aos 44 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: Victor; Alex Silva (Thalis), Leonardo Silva, Felipe Santana e Fábio Santos; Rafael Carioca e Elias (Elder Santana); Marlone, Valdívia (Otero) e Robinho; Rafael Moura
Técnico: Roger Machado
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio; Matheus Rossetto (Deivid), Lucho González, Nikão (Nicolas) e Yago (Douglas Coutinho); Grafite
Técnico: Eduardo Baptista

Na pressão:Atlético busca primeira vitória contra o Galo em Belo Horizonte.


Mantendo a rotina de jogos,e sem muito descanso e tempo para lamentar a má fase o rubro negro volta a campo na noite dessa quarta feira,contra o Atlético-MG em Belo Horizonte.Vivendo um momento de pressão após os péssimos resultados dentro de casa o furacão busca longe de sua torcida sua primeira vitória e largar a lanterna do brasileirão,embora o técnico Eduardo Baptista não confirme nada oficialmente o rubro negro deve ter ao menos uma mudanças para a partida e essa deve ser no setor ofensivo.

O TIME:

Para a partida,o trenador ainda não divulgou a escalação da equipe,mas o certo que a dúvida está no setor de ataque já que Douglas Coutinho,Grafite e Eduardo da Silva brigam por uma vaga no ataque ao lado de Pablo,porém mais alterações na equipe não estão descartadas lembrando que o goleiro Weverton mais uma vez fica de fora por estar servindo a seleção brasileira dessa forma uma provável formação do furacão para o jogo é:Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Paulo André, Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto e Lucho González; Nikão, Douglas Coutinho (Grafite ou Eduardo da Silva) e Pablo.

O Atlético-MG:


Assim como o furacão,o galo mineiro também não vive um bom momento o time do técnico Roger Machado vem de derrota para o Vitória fora de casa e está muito próximo da zona de rebaixamento,para a partida dessa quarta feira o galo não poderá contar com o meia Cazares que serve a seleção Venezuelana porém tem as voltas do zagueiro Leonardo Silva e do meia Luan,que ainda não foi confirmado se fica ou não a disposição para a partida,dessa forma o galo deve ir a campo com: Victor, Alex Silva, Felipe Santana, Erazo (Leonardo Silva), Fábio Santos, Rafael Carioca, Elias, Otero, Valdívia, Robinho e Fred.

Ficha Técnica:

ATLÉTICO-MG X ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 14 de junho de 2017, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
ATLÉTICO-MG: Victor, Alex Silva, Felipe Santana, Erazo (Leonardo Silva), Fábio Santos, Rafael Carioca, Elias, Otero, Valdívia, Robinho e Fred.
Técnico: Roger Machado.
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Paulo André, Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto e Lucho González; Nikão, Douglas Coutinho (Grafite ou Eduardo da Silva) e Pablo.
Técnico: Eduardo Baptista

Mais decepção:Atlético é derrotado pelo Santos na arena.


O JOGO:

O jogo começou com as duas equipes tentando impor o ritmo, com o Furacão enfrentado um pouco mais de dificuldade para criar. Aos cinco minutos, Daniel Guedes cobrou falta da intermediária e Santos defendeu com tranquilidade. Na resposta, Douglas Coutinho colocou na cabeça de Nikão, que testou pela linha de fundo.
A primeira grande chance do Rubro-Negro aconteceu aos 14 minutos, com Lucho González, que pegou sobra de bola e mandou uma bomba, pela linha de fundo, mas raspando o poste. O time da casa tentava ficar com a posse de bola, mas não passava da intermediária adversária. Até que, aos 26 minutos, o Peixe finalmente conseguiu encaixar o contra-ataque, com Thiago Maia recebendo e encontrando Kayke, que tocou na saída de Santos para abrir a contagem.
O gol aumentou a tensão na Baixada e parecia refletir no time atleticano. Aos 31 minutos, Sidcley pegou rebote na entrada da área e finalizou rasteiro, pela linha de fundo. Mais Furacão no ataque, aos 34 minutos, com Nikão deixando a defesa para trás e chutando para grande defesa de Vanderlei. Aos 35 minutos, mais um contra-ataque mortal e desta vez Kayke recebeu de Bruno Henrique antes de estufar a rede. O Peixe era cirúrgico.
Depois do intervalo, o Furacão retornou com Grafite e Ederson nos lugares de Matheus Rosseto e Douglas Coutinho. E a primeira boa oportunidade foi com Ederson, aos quatro minutos, cobrando falta colocada, com muito perigo. O Peixe estava mais recuado e chamava o Atlético para seu campo. Aos 12 minutos, Lucho desviou de cabeça após cobrança de falta pra a rede, mas o arbitro anulou o lance.
Os times reclamavam muito com a arbitragem, como aos 16 minutos, com Kayke sendo derrubado na área, mas nada marcado. Mais um gol impedido aos 20 minutos, desta vez com Grafite. Aos 27 minutos, Bruno Henrique lançou para Alison, que chegou na área para finalizar e parou nas mãos do goleiro Santos.
Em uma rara chegada na segunda etapa, o Santos quase ampliou com Jean Mota, que dominou, abriu espaço e bateu forte para defesa do arqueiro atleticano. O troco veio com Nikão, aos 33 minutos, pegando sobra de bola, mas desperdiçando a chance. Nas arquibancadas, a paciência do torcedor rubro-negro acabou. Aos 40 minutos, Daniel Guedes recebeu o segundo amarelo, por cera, e foi expulso. O Peixe, entretanto, administrou bem e garantiu os três pontos.
Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR 0 X 2 SANTOS
Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 11 de junho de 2017, domingo
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Michael Correia (RJ)
Cartões amarelos: Paulo André (Atlético-PR); Daniel Guedes (Santos)
Cartão vermelho: Daniel Guedes (Santos)
Gols
SANTOS: Kayke, aos 26 e aos 35 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Lucho Gonzalez e Matheus Rossetto (Ederson); Nikão, Pablo (Felipe Gedoz) e Douglas Coutinho (Grafite)
Técnico: Eduardo Baptista
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Renato, Thiago Maia (Alison) e Vitor Bueno (Cleber); Bruno Henrique, Copete e Kayke (Leandro Donizete).
Técnico: Elano
Veja os gols do jogo:

Vencer ou vencer:Atlético recebe o Santos na arena,em busca da primeira vitória.


Na noite desse domingo,o furacão recebe o Santos na arena da baixada em mais uma tentativa de conseguir sua primeira vitória no brasileirão,e sair da situação incomoda na tabela.Após a boa atuação no empate contra o Fluminense no Rio a expectativa é de um furacão consistente e forte contra o peixe visando um embalo para a sequencia da competição e para o resto da temporada.Para a partida o técnico Eduardo Baptista não deverá fazer grandes mudanças em relação ao time que empatou com o Fluminense embora ainda exista uma dúvida na equipe.

O TIME:

Para a partida,a baixa continua sendo o goleiro Weverton que segue servindo a seleção brasileira,já a novidade vem na zaga já que Thiago Heleno que foi poupado na última partida volta a zaga ao lado de Paulo André.No meio de campo a base deve ser mantida,já no ataque existe  a dúvida está entre Eduardo da Silva que não fez um bom jogo na quarta feira,e Grafite que também briga pela vaga no ataque,dessa forma o furacão deve ir  acampo com a seguinte formação:Santos,Jonathan,Thiago Heleno,Paulo André e Sidcley;Otávio,Lucho González,Matheus Rosseto,Nikão e Pablo;Eduardo da Silva(Grafite).

O Santos:

Buscando embalar no campeonato,o peixe vem a Curitiba com muitos problemas,isso por que o time não pode contar com vários jogadores importantes,entre eles o meia Lucas Lima que será poupado,e o atacante Ricardo Oliveira que com dores musculares não viajou com a delegação.Por outro lado o técnico interino Elano terá a volta do lateral Jean Mota e do atacante Copete que fará dupla de ataque com Kayke,assim o Santos deve ir a campo com:Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Renato, Thiago Maia e Vitor Bueno; Bruno Henrique, Copete e Kayke.

Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X SANTOS
Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 11 de junho de 2017, domingo
Horário:19 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Michael Correia (RJ)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Deivid e Matheus Rossetto; Nikão, Pablo e Grafite (Eduardo da Silva)
Técnico: Eduardo Baptista
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Renato, Thiago Maia e Vitor Bueno; Bruno Henrique, Copete e Kayke.
Técnico: Elano

Apenas um ponto:Atlético joga melhor,mas fica no empate com o Fluminense.


O Rubro negro saiu na frente,foi superior mas a primeira vitória no brasileirão ainda não veio,o rubro empatou em 1a1 com o Fluminense no Maracanã e segue sem vencer no campeonato. Após sair na frente com um gol de Pablo o rubro negro ainda ateve oportunidades de ampliar  evencer o jogo,porém o zagueiro Reginaldo empatou tudo,ainda na segunda etapa o furacão ficou com um a menos no campo devido a lesão do zagueiro Wanderson. Agora o fracão volta a campo no próximo domingo diante o Santos na arena da baixada.

O JOGO:

Diante de um pequeno público, o Fluminense começou a partida no ataque. Logo aos três minutos, Renato foi lançado pela direita e cruzou para a entrada de Richarlison, mas o atacante “furou” e desperdiçou a primeira chance para marcar.
A resposta do Furacão foi fulminante. Aos sete minutos, Luco González fez ótimo lançamento para Jonathan que investiu pela direita e cruzou para a entrada de Pablo que apenas desviou para o gol, sem chances para Júlio César.
O Tricolor das Laranjeiras partiu para tentar a reação e quase marcou o gol do empate, aos nove minutos. Após vários cruzamentos na área rubro-negra, Richarlison conseguiu a cabeçada e o goleiro Santos espalmou para escanteio, salvando a sua equipe.
A pressão do time carioca continuou e o goleiro do Atlético voltou a aparecer bem ao defender um chute perigoso de Luiz Fernando após passe de Wendel. O Atlético não conseguia sair da defesa e o Fluminense pressionava em busca do gol do empate. Aos 14 foi a vez de Gustavo Scarpa arriscar, mas a bola subiu demais.
O time paranaense recuou para defender a vantagem, congestionando o meio-campo e impedindo que os tricolores tivessem liberdade para realizar manobras ofensivas. Só aos 30 minutos é que a equipe das Laranjeiras voltou a ameaçar com um chute de Henrique Dourado que foi bem defendido por Santos.
Dois minutos depois, o Fluminense deixou tudo igual. Após cobrança curta de escanteio, Gustavo Scarpa levantou e o zagueiro Reginaldo cabeceou para colocar a bola nas redes.
A partida seguiu muito truncada, principalmente por parte dos paranaenses que faziam faltas seguidas para impedir que o Fluminense trocasse passes em direção ao gol defendido por Santos.
Aos 37 minutos, Scarpa se livrou da marcação e chutou forte para boa defesa de Santos. Até o final do primeiro tempo, a equipe comandada por Abel Braga seguiu pressionando, mas não conseguiu criar outras jogadas de perigo.
O Atlético voltou para o segundo tempo com duas mudanças no setor ofensivo, enquanto Abel Braga não mexeu na sua equipe. Aos quatro minutos, o time da casa criou a primeira jogada de perigo, mas Henrique Dourado cabeceou mal quando estava bem colocado na área. Um minuto depois, o goleiro Santos se atrapalhou na devolução de bola e quase é desarmado por Dourado, mas conseguiu aliviar o perigo.
O Fluminense continuava com o controle das ações, enquanto a equipe paranaense mantinha o esquema cauteloso do primeiro tempo. Só aos dez minutos é que chegou na área carioca em ação individual de Nikel que investiu pela direita e cruzou, mas ninguém chegou para completar. Logo depois, Douglas Coutinho chutou rasteiro e a bola passou perto da trave direita defendida por Júlio César.
Preocupado com a falta de agressividade da sua equipe no segundo tempo, Abel trocou o lateral Lucas pelo atacante Matheus Alessandro. Renato voltou para a direita, sua real posição.
Aos 29 minutos, Renato tentou uma puxada e acertou a cabeça de Wanderson que caiu desmaiado e sangrando, causando grande preocupação. Jogador foi retirado de ambulância e deixou sua equipe com um jogador a menos, porque Eduardo Baptista já tinha efetuado as três substituições.
Abel tentou aproveitar a vantagem numérica e trocou o volante Luiz Fernando pelo atacante Marcos Junior. Além disso, o treinador trocou Richarlison por Pedro, desagradando parte da torcida que pedia a entrada de Marquinhos Calazans.
Como o atendimento ao zagueiro Wanderson demorou muito, o árbitro deu dez minutos de acréscimos. O Fluminense intensificou a pressão, mas a equipe do Paraná, mesmo com dez jogadores, se defendia com competência. Aps 48 minutos, Scarpa arriscou de fora da área, mas a bola passou longe do gol de Santos. Dois minutos depois, Santos afastou um cruzamento, de soco, e a bola ficou com Marcos Junior que completou, mas a bola desviou na zaga e saiu.
Com o Fluminense, todo na frente, o Atlético encontrou espaço para armar um contra-ataque. Douglas Coutinho arrancou desde a intermediária e cruzou para Nikão que, inteiramente livre na pequena área, bateu por cima, perdendo uma chance incrível para marcar o gol da vitória.
Ficha Técnica:
FLUMINENSE-RJ 1 X 1 ATLÉTICO-PR
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 6 de junho de 2018 (Terça-feira)
Horário: 20h(de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Marcio Eustaquio Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Público: 14.843 pagantes
Cartão Amarelo: Richarlison, Léo, Renato(Flu); Lucho González, Jonathan, SantosAP)
Gols:
FLUMINENSE: Reginaldo, aos 32 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Pablo, aos sete minutos do primeiro tempo
FLUMINENSE: Júlio César, Lucas(Matheus Alessandro), Reginaldo, Henrique e Léo; Luiz Fernando(Marcos Junior), Wendel, Renato e Gustavo Scarpa; Richarlison(Pedro) e Henrique Dourado
Técnico: Abel Braga
ATLÉTICO-PR: Santos, Jonathan, Paulo André, Wanderson e Sidcley; Otávio, Eduardo Henrique(Matheus Rosseto), Pablo, Lucho González(Deivid) e Nikão; Eduardo da Silva(Douglas Coutinho)
Técnico: Eduardo Baptista
Veja os gols do jogo: