Empate sem graça:Atlético não sai do zero com a Chapecoense.


Assim como o confronto pelo brasileirão,pela Copa do Brasil o furacão também não saiu de um empate sem gols contra a Chapecoense,em jogo onde as duas equipes não tiveram inspiração ofensiva que saiu mais contente com o resultado foram os catarinenses que levam a decisão para Chapecó na semana que vem,já para o furacão uma vitoria simples ou empate com gols para avançar a próxima fase.No próximo domingo o rubro negro volta suas atenções para o brasileirão contra o Fluminense na arena da baixada.

O JOGO:

O Furacão entrou em campo com uma novidade no ataque, o jovem Juninho, que ganhou a vaga do artilheiro André Lima. Com a bola rolando, o time da casa tinha dificuldade de sair para o jogo. Aos sete minutos, lançamento para Walter na área, mas a bola correu demais e ficou para o goleiro Danilo. Aos 11 minutos, cruzamento na área e Vinicius desviou to
rto de cabeça, sem perigo.
O torcedor, que compareceu em bom número, empurrava o rubro-negro, mas o time não conseguia criar e ainda sofria com os contra-ataques catarinenses. Aos 19 minutos, após confusão na área atleticana, a bola sobrou para Martinuccio, obrigando Weverton a deixar a meta para interceptar. Na resposta, Martinuccio roubou a bola da zaga, mas adiantou demais, desperdiçando a chance.
Mesmo jogando em casa, o Atlético não conseguia impor o jogo como gostaria. Aos 32 minutos, a bola sobrou para Juninho na área e Biteco se esticou para afastar e salvar. Aos 39 minutos, Walter encontrou Juninho entrando na cara do gol, mas o jovem atacante não alcançou a bola. Aos 45 minutos, após chute de Walter que carimbou a zaga, atleticanos pediram penalidade, mas o árbitro mandou o jogo seguir.
Depois do intervalo, as equipes retornaram sem modificações. Aos quatro minutos, Lucas Gomes arriscou de longe, a bola bateu na defesa atleticana e Gil quase aproveitou a sobra. A resposta veio com Sidcley, aos sete minutos, chutando rasteiro, à esquerda da meta catarinense.
A Chape chegou com perigo mais uma vez aos 13 minutos, com Gil, que cruzou na medida para Bruno Rangel, mas não esperava a recuperação de Sidcley, que afastou. Aos 14 minutos, Josimar chegava na cara do gol para concluir e Weverton apareceu para interceptar salvar. Nikão, que entrou na segunda etapa, sentiu uma lesão e foi substituído por André Lima, jogador pedido pelo torcedor.
As duas equipes lutavam, mas sem conseguir criar muito. Aos 26 minutos, Bruno Rangel testou na área, pela linha de fundo. Otávio vacilou, aos 34 minutos, mas Kempes concluiu mal, perdendo mais uma oportunidade. Aos 39 minutos, Weverton escorregou e Paulo André apareceu para salvar o chute de Kempes. Aos 44 minutos, a defesa catarinense se atrapalhou e André Lima desviou com o braço para carimbar a trave. Não era noite de bola na rede na Arena.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 0 X 0 CHAPECOENSE – SC
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 21 de julho de 2016, quinta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Patrícia Silveira de Paiva Retondário da Silva (Asp. Fifa-RJ )
Cartões amarelos : Léo (Atlético-PR)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Paulo André, Thiago Heleno, Sidcley; Otávio, Hernani, Vinícius (Giovanny); Pablo, Juninho (Nikão) (André Lima)e Walter.
Técnico: Paulo Autuori
CHAPECOENSE: Danilo; Gimenez, Thiego, Rafael Lima e Sérgio Manoel; Josimar, Gil, Matheus Biteco e Martinuccio (Hyoran); Lucas Gomes (Ananias) e Bruno Rangel (Kempes).
Técnico: Caio Junior