Mais um reforço:Atlético anuncia a contratação do atacante André Lima.



Depois de anuncia o meia Vinicius,o furacão segue as compras no mercado da bola que chega dessa vez para reforçar o rubro negro é o experiente atacante André Lima de 30 anos.O jogador ue disputou a temporada de 2015 pelo Avaí e acumula passagens por São Paulo,Botafogo,Grêmio entre outros times chega ao rubro negro com um contrato de um ano e é o segundo reforço para a temporada 2016.A seguir confira a ficha do novo atacante do furacão.

Ficha Técnica:


André Lima
Nome completo: André Luiz Barretto Silva Lima
Data de Nascimento: 3 de maio de 1985
Local de Nascimento: Rio de Janeiro (RJ)
Clubes em que atuou: Vasco da Gama (RJ); Germinal Beerschot (Bélgica); Madureira (RJ); Sampaio Corrêa (MA); Botafogo (RJ); Hertha Berlin (Alemanha); São Paulo (SP); Fluminense (RJ); Grêmio (RS); Beijing Guoan (China); Vitória (BA); Avaí (SC).

Primeiro reforço:Atlético anuncia o meia Vinicius.


O Atlético nunciou oficialmente seu primeiro reforço para 2016,se trata do meia Vinicius de 26 anos que vem do Fluminense,clube que defendeu na temporada 2015.Além do clube carioca o jogador já defendeu o Paraná Clube,Coritiba e Náutico e chega para ser o primeiro reforço para 2016.A seguir confira a ficha do novo jogador do furacão.

Ficha Técnica:

Nome: Vinícius Goes Barbosa de Souza
Data de nascimento: 15/04/1991 (24 anos)
Local de nascimento: Curitiba
Clubes: Paraná, Coritiba, Londrina, Tupi-MG, Esportivo-RS, Anápolis-GO, Náutico e Fluminense.

Vexame:Atlético é goleado pelo Santos.


E a despedida do furacão em 2015,não foi nada agradável jogando na Vila Belmiro o furacão foi goleado pelo Santos por 5a1 de virada e se despediu do brasileirão com um resultado vexatório.O único gol do furacão foi marcado pelo zagueiro Cléberson mas foi só nisso que ficou o time atleticano agora o furacão entra de férias e retorna apenas em janeiro para a disputa do estadual e da Copa Sul Minas Rio.

O JOGO:

Quem esperava um jogo arrastado, sem grande interesse dos atletas, foi surpreendido com a partida na Vila Belmiro. Com muitos garotos em campo, já que tanto Santos como Atlético-PR costumam dar muitas oportunidades para jogadores oriundos das categorias de base, o confronto começou quente.
O Furacão deu de ombros para o fato de atuar como visitante e resolveu ditar o início do confronto, quando o Peixe ainda sentia o desentrosamento e tentava arrumar, principalmente, a sua marcação.
E logo aos 11 minutos, o rubro-negro paranaense chegou ao seu gol. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Cleberson subiu sozinho no meio da área e cabeceou para baixo, no canto direito de Vladimir, que nada pôde fazer.
Mas a respostas santista veio apenas dois minutos depois. Gabriel enfiou linda bola para Geuvânio, que furou na cara do goleiro Rodolfo e acabou dando sorte, ficando com o gol vazio para empatar.
O jogo ganhou velocidade e o Santos passou a equilibrar as ações. Mesmo assim, o segundo gol atleticano não saiu porque Crysan perdeu uma oportunidade incrível. Otávio fez linda jogada individual pelo meio e abriu para Walter, que de primeira cruzou na cabeça do centroavante. Cryzan, porém, tirou de mais e a bola saiu pela linha de fundo.
E, como diz o ditado, quem não faz, toma. Aos 28, Geuvânio retribuiu a assistência de Gabriel e, pela ponta direita, fez o passe rasteiro, cruzado, achando o camisa 10 livre na segunda trave para virar o jogo. O atacante santista estava em posição irregular no lance, mas o auxiliar nada marcou e o Peixe tomou a dianteira no placar.
Nos últimos 15 minutos da primeira etapa, o alvinegro praiano jogou mais solto. Lucas Lima e Werley desperdiçaram boas chances de aumentar a vantagem, enquanto Walter foi quem levou mais perigo a Vladimir em chutes de longa distância.
A segunda etapa veio com uma cara diferente. O ímpeto dos dois times ainda era o mesmo, mas agora o Santos é quem ditava o ritmo. Logo aos 3 minutos, Leandrinho puxou contra-ataque e deu lindo passe de trivela para Gabriel, que percebeu o goleiro adiantado e bateu por cobertura. Rodolfo, no entanto, conseguiu se recuperar e evitou um golaço na Vila.
Mas, aos 14 não teve jeito. De tanto pressionar, o Peixe chegou ao terceiro gol. Lucas Lima rolou para Victor Ferraz na direita. O lateral cruzou para trás e, depois de dois desvios, a bola ficou limpa para Gabriel só empurrar para as redes.
Com o jogo definido, Dorival Júnior resolveu dar oportunidade para mais jovens jogadores que aparecem como promessas da base santista. Fernando Medeiros e Vitor Bueno entraram nas vagas de Alison e Serginho, respectivamente.
E a dupla entrou com fome de mostrar serviço. Logo na primeira participação, Fernando Medeiros iniciou a jogada no meio de campo e tocou para Gabriel, que achou Vitor Bueno na área. Gol e goleada do Peixe.
E não parou por ai. O menino Vitor Bueno entrou endiabrado. O garoto, com direito a passe de calcanhar, fez linda tabela com Lucas Lima, foi ao fundo e rolou para Geuvânio marcar o quinto. Show dos ‘Meninos da Vila’, que ainda ouviram os poucos torcedores que compareceram ao estádio gritarem o famoso ‘olé’ e aplaudirem a equipe após o apito final.
Ficha Técnica:
SANTOS 5 X 1 ATLÉTICO-PR
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 6 de dezembro de 2015, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (PE)
Assistentes: Sergio Campelo Gomes (MA) e Ubiratan Bruno Viana (RN)
Cartões amarelos: ATLÉTICO-PR: Deivid.
Renda: R$ 124.970,00
Público: 3.836 torcedores.
GOLS:
SANTOS: Geuvânio (2), aos 13 do 1º tempo e aos 34 do 2º tempo. Gabriel (2), aos 28 do 1º tempo e aos 14 minutos do 2º tempo. E Vitor Bueno, aos 28 do 2º tempo.
ATLÉTICO-PR: Cleberson, aos 11 minutos do 1º tempo
SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Werley (Leonardo), Gustavo Henrique e Zeca; Alison (Fernando Medeiros), Leandrinho, Serginho (Vitor Bueno) e Lucas Lima; Gabriel e Geuvânio.
Técnico: Dorival Júnior
ATLÉTICO-PR: Rodolfo; Eduardo (Barrientos), Vilches, Cleberson e Roberto; Otávio, Deivid, Bruno Pereirinha (Hernane) e Sidcley (Bruno Mota); Crysan e Walter.
Técnico: Cristóvão Borges
Veja os gols do jogo:

Despedida:Atlético enfrenta o Santos na Vila Belmiro.


Na tarde desse domingo,o furacão faz seu último jogo na temporada 2015 o duelo será contra o Santos na Vila Belmiro,jogando pela dignidade o furacão encara um adversário mordido após perder a Copa d Brasil no meio de semana e espera com uma vitória encerrar bem a temporada de 2015.Para a partida o técnico Cristovão Borges terá que fazer mudança no time em relação ao jogo contra o Flamengo e tem dívidas para montar o time.

O TIME:

Para a partida,o furacão não terá o goleiro Weverton suspenso,para seu lugar Rodolfo e Santos disputam um lugar no gol,outra alteração será na lateral direita isso por que Eduardo retorna ao time no lugar de Alessandro.Já no ataque a dúvida é o atacante Walter que durante a semana sentiu um desconforto muscular e é dúvida para o duelo na baixada santista,caso não jogue Cléo ou Dellatorre podem aparecer na equipe.

O Santos:

Abalado após a derrota na Copa do Brasil o time do técnico Dorival Junior joga pela dignidade nesse domingo,sem pretensões no campeonato o peixe vai a campo com força máxima para terminar bem a competição sendo assim o Santos deve ir a campo com:Vladimir; Victor Ferraz, Werley, Gustavo Henrique e Caju; Alison, Leandrinho, Serginho e Lucas Lima; Gabriel e Geuvânio.

Ficha Técnica:

SANTOS X ATLÉTICO-PR
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 6 de dezembro de 2015, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (PE)
Assistentes: Sergio Campelo Gomes (MA) e Ubiratan Bruno Viana (RN)
SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Werley, Gustavo Henrique e Caju; Alison, Leandrinho, Serginho e Lucas Lima; Gabriel e Geuvânio.
Técnico: Dorival Júnior
ATLÉTICO-PR: Santos (Rodolfo); Eduardo, Vilches, Cleberson e Roberto; Otávio, Deivid, Sidcley, Marcos Guilherme e Nikão; Walter.
Técnico: Cristóvão Borges

Despedida em grande estilo:Atlético goleia o Flamengo em sua despedida da arena em 2015.


O Último jogo do furacão em grama natural e o último na arena em 2015,foi em melhor etilo goleada de três a zero sobre o Flamengo com uma ótima atuação de todo o time,com dois gols de Cléberson e um de Roberto o furacão foi amplamente superior ao time carioca e conseguiu a vitória.Agora o furacão encerra sua participação no campeonato contra o Santos na Vila Belmiro.

O JOGO:

Com uma promoção de ingressos para sócios, que podiam levar um convidado de forma gratuita, a Arena estava tomada de rubro-negro. Com a bola rolando, os dois times mostravam que estavam a fim de jogo, mesmo sem brigar por mais nada na classificação. Aos dois minutos, Roberto cobrou falta e a bola raspou o poste de Paulo Victor.
O Flamengo assumiu uma postura mais fechada e deixava o Furacão jogar. Aos 12 minutos, o resultado disto. Roberto recebeu de Nikão e mandou um petardo, no ângulo, para abrir o placar. Nikão quase ampliou, aos 15 minutos, pegando rebote após chute de Marcos Guilherme, mas parando no goleiro carioca. O Mengão finalmente apareceu no ataque aos 22 minutos, com Everton, que chegou ao fundo e praticamente recuou para Weverton.
O Atlético conseguiu ampliar aos 32 minutos, com Cleberson, que aproveitou cobrança de falta e, completamente livre, testou para o fundo das redes. O Flamengo finalmente levou perigo aos 35 minutos, com Kayke recebendo de Canteros e, na cara do gol, arrematando para defesa com os pés de Weverton. Momento de emoção na Arena quando, aos 47 minutos, o veterano lateral Alessandro deixou o gramado para a entrada de Eduardo e foi ovacionado pelo torcedor para o que pode ser uma despedida para o jogador que participou do título brasileiro de 2001.
Para a etapa final, o Mengão voltou com Luiz Antônio no lugar de Canteros, tentando mostrar mais iniciativa. O Atlético, por sua vez, marcava bem e impedia as investidas dos visitantes. Aos sete minutos, contra-ataque para o Furacão, mas Walter pisou na bola e caiu, desperdiçando a jogada. Aos 12 minutos, Otávio lançou e Paulo Vitor se adiantou a Walter para interceptar.
O Atlético estava mais organizado em campo e, mesmo sem tanta posse de bola, era muito mais efetivo. Aos 21 minutos, Nikão serviu Hernández, que chutou para defesa de Paulo Victor. Mas, aos 22 minutos, não teve jeito. Cleberson recebeu mais uma vez sozinho para desviar do alto e Marcão o terceiro na Arena. O gol soltou o grito de ’olé’ das arquibancadas.
O quarto quase veio aos 26 minutos, com Walter, que recebeu na área, bateu colocado e carimbou a trave. O terceiro gol atleticano praticamente acabou com as chances de reação flamenguista. Aos 37 minutos, bastante vaiado, Marcelo Cirino recebeu pela direita e cruzou para absolutamente ninguém. Aos 44 minutos, Kayke ainda tentou um chute de longe, sem perigo, mas o placar já estava definido.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 3 X 0 FLAMENGO
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 29 de novembro de 2016, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Fabio Rogerio Baesteiro (SP) e Fabricio Porfirio de Moura (SP)
Cartões amarelos: Weverton (Atlético-PR), Everton, Paulinho e Alan Patrick (Flamengo)
Gols: 
ATLÉTICO-PR: Roberto, aos 12 minutos e Cleberson, aos 32 minutos do primeiro tempo; Cleberson, aos 22 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton, Alessandro (Eduardo), Cleberson, Vilches e Roberto; Otávio, Deivid, Marcos Guilherme (Daniel Hernández), Sidcley e Nikão; Walter
Técnico: Cristóvão Borges
FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, Wallace, César Martins e Everton; Canteros (Luiz Antônio), Márcio Araújo, Alan Patrick e Paulinho (Jajá); Gabriel (Marcelo Cirino) e Kayke
Técnico: Jayme de Almeida (interino)

Despedida da baixada:Atlético recebe o Flamengo,em seu último jogo na arena em 2015.


Na noite desse domingo o furacão recebe o Flamengo na arena da baixada,em jogo que marca a despedida do furacão da arena em 2015 e do gramado natural da baixada já que em 2016 o gramado do estádio será sintético.Sem pretensões na tabela o furacão apenas busca deixar uma boa impressão nas últimas duas partidas para encerrar com uma boa imagem a temporada e pensar em 2015,para a partida o técnico Cristovão Borges ainda tem uma dúvida para definir o time.

O TIME:

Para a partida,o treinador não terá Barrientos que está suspenso dessa forma o time terá apena suma alteração em relação ao jogo contra o Sport,Deivid ou Hernâni devera aparecer no meio campo ao lado de Otávio no restante o time será o mesmo que enfrentou o Sport.

O Flamengo:

Assim com o furacão,o time carioca já não almeja mais nada no brasileirão se não terminar deixando uma boa impressão,com a saída do técnico Oswaldo de Oliveira Jayme de Almeida será o responsável por comandar o time diante o furacão na arena,para a partida a única novidade no time será a volta de Canteros ao meio campo sendo assim o Flamengo deve ir a campo com:Paulo Victor, Pará, César Martins, Wallace e Jajá (Armero); Márcio Araújo, Canteros e Alan Patrick; Everton (Paulinho), Gabriel e Kayke.

Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X FLAMENGO
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 29 de novembro de 2016 (Domingo)
Horário: 19h30(de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Fabio Rogerio Baesteiro (SP) e Fabricio Porfirio de Moura (SP)
ATLÉTICO: Weverton, Eduardo, Cleberson, Vilches e Roberto; Otávio, Hernani (Deivid), Marcos Guilherme, Sidcley e Nikão; Walter
Técnico: Cristóvão Borges
FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, Wallace, César Martins e Jorge (Jajá); Jonas, Márcio Araújo, Gabriel e Everton; Emerson Sheik e Kayke
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Sem gols:Atlético fica no zero com o Sport.


Um estádio sem público e um jogo sem gols e com poucas chances,assim foi a noite de futebol na Ilha do retiro na partida do furacão contra o Sport,após ter um inicio mais volumoso com mais posse de bola o rubro negro perdeu força no segundo tempo e não aproveitou as poucas chances que teve e ficou em um empate sem gols com o time de Recife.Na próxima rodada o rubro negro recebe em casa o Flamengo.

O JOGO:

A rede balançou logo aos cinco minutos, mas o chute de Nikão sacudiu o barbante pelo lado de fora após desvio providencial de Danilo Fernandes. O início equilibrado teve muita velocidade, mas poucas chances reais.
Mais disposto a propôr o jogo, o Sport foi o primeiro a trocar a velocidade pela construção detalhada das jogadas. Foi após troca de passes que Wendel recebeu livre para mandar chute cruzado aos 24 minutos.
Apostando em contra-ataques, o Atlético-PR não sabia aproveitar a falha cobertura da defesa adversária. Na melhor oportunidade do primeiro tempo, Walter recebeu cruzamento da direita e por centímetros não acertou o cantinho.
O segundo tempo mostrou o Leão da Ilha muito mais produtivo, criando chances seguidas em poucos minutos e tendo inclusive um gol anulado por impedimento milimétrico de Hernane.
O livre acesso do Sport à área adversária só não virou vantagem porque o Brocador perdeu três chances incríveis – em uma delas acertando a trave. Resumido aos contra-ataques, o Furacão repetiu o erro cometido na etapa inicial, sendo ineficaz nas numerosas vezes em que partiu em velocidade.
À medida que o jogo se aproximava do final, a velocidade de ambos os times aumentou. Os últimos minutos foram marcados pelo intercalar incessante de ataques rápidos, mas nenhum que destronasse o insistente 0 a 0 do placar.
Ficha Técnica:
SPORT 0 X 0 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio da Ilha do Retiro, no Recife (PE)
Data: 22 de novembro de 2015, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro
Assistentes: Luiz Claudio Regazzone e Marcio Soares Maciel
Cartões Amarelos: Hernane, Élber e Rithely (Sport); Barrientos e Walter (Atlético-PR)
SPORT: Danilo Fernandes, Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Wendel (Neto Moura), Rithely, Marlone (Régis) e Élber; Diego Souza e Hernane
Técnico: Paulo Roberto Falcão
ATLÉTICO-PR: Weverton, Eduardo (Bruno Pereirinha), Vilches, Cleberson e Roberto (Ewandro); Otavio, Barrientos, Sidcley, Marcos Guilherme e Nikão (Hernani); Walter
Técnico: Cristóvão Borges
Veja os melhores momentos do jogo:

De sangue doce:Atlético enfrenta o Sport em Recife.


Continuando seu fim de temporada sem muitas pretensões o furacão volta a campo na tarde desse domingo diante o Sport em Recife.Após o empate na última rodada o rubro negro tenta fora de casa conseguir três pontos para terminar da melhor forma possível o brasileirão de 2015 e para surpreender o time de Pernambuco o técnico Cristovão Borges terá que fazer duas alterações no time em relação o jogo contra o Palmeiras.

O TIME:

Para a partida,o treinador terá a volta do zagueiro Vilches que não atuou por suspensão na última partida,e retorna na vaga de Cleberson que volta para o banco.Por outro lado o lateral esquerdo Roberto não deverá reunir condições para o jogo e Sidcley será a novidade no setor,no meio campo Barrientos segue mantido ao lado de Otávio na marcação no demais o time será o mesmo que enfrentou o Palmeiras.

O Sport:

Se para o furacão o jogo não vale muito,para o leão da ilha ainda vale muito com o sonho de entrar no G-4 o time do técnico Falcão aposta no bom retrospecto em casa para garantir mais três e continuar na briga embora o jogo seja com portões fechados na Ilha do Retiro.Para a partida o Leão não terá o atacante André Hernâni foi escolhido para entrar em campo,por outro lado Samuel Xavier e Élber estão de volta sendo assim o Sport deve ir a campo com:Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Wendel, Diego Souza, Marlone e Élber; Hernane.

Ficha Técnica:

SPORT X ATLÉTICO – PR
Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE)
Data: 22 de novembro de 2015, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone (Asp.Fifa-RJ) e Márcio Soares Maciel (GO)
SPORT: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Wendel, Diego Souza, Marlone e Élber; Hernane.
Técnico: Paulo Roberto Falcão
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Kadu, Vilches e Sidcley; Otávio, Barrientos, Hernandez e Marcos Guilherme; Nikão e Walter
Técnico: Cristóvão Borges
Relembre Atlético e Sport no primeiro turno.


Eletrizante:Em jogo de eis gols,Atlético fica no empate com o Palmeiras.


Em jogo elétrico e de seis gols,o furacão empatou em três a três com o Palmeiras na noite dessa quarta feira na arena,com gols de Marcos Guilherme e dois de Ewandro o furacão ficou no empate com o time paulista em jogo marcado também por uma arbitragem muito confusa.Na próxima rodada o furacão vai até Recife para enfrentar o Sport.

O JOGO:

Nem deu tempo para o time palmeirense se ambientar na Arena e, logo no primeiro minuto, Marcos Guilherme aproveita cruzamento de Sidcley e, com liberdade, testou para o fundo das redes e abriu o placar. O Verdão tentou responder rapidamente, com Dudu lançando Lucas na entrada da área, mas antes mesmo do chute o árbitro parou o lance para marcar o impedimento. O Furacão não aproveitou o bom momento criado logo no início e deixou a equipe paulista crescer.
Cristaldo chegou bem aos 14 minutos, aproveitando levantamento na medida, mas desviando em cima da defesa, ganhado apenas o escanteio, desperdiçado na sequência da jogada. O Atlético voltou a aparecer no jogo aos 18 minutos, mais uma vez com Marcos Guilherme, que não conseguiu, no entanto, completar o cruzamento com a mesma felicidade, mandando para fora. O técnico Cristóvão Borges foi obrigado a queimar a primeira mudança aos 20 minutos, com Roberto saindo lesionado para a entrada de Daniel Hernández.
A partida era disputada, mas não necessariamente tecnicamente agradável. O Palmeiras parecia não ter aproveitado bem o retiro durante a pausa do Brasileirão e errava demais. Já o Furacão aguardava para aproveitar as falhas, como aos 24 minutos, com Marcos Guilherme girando sobre Vitor Hugo para finalizar para fora, com desvio. O Verdão chegou mais uma vez ao ataque aos 36 minutos, com Rafael Marques, que recebeu de Cristaldo e dominou de forma bizarra, desperdiçando a chance. Aos 43, foi a vez de Cristaldo receber na área, cochilar, e perder a bola para a defesa, de frente para o gol.
Para o segundo tempo, em busca de mais qualidade no ataque, o técnico Marcelo Oliveira optou pela entrada de Gabriel Jesus no lugar de Rafael Marques. A mudança, pelo menos nos primeiros movimentos, não fez grande diferença, já que a partida recomeçou mais travada. A confusão era tanta pelo lado palmeirense que, aos cinco minutos, Vitor Hugo chutou em cima de Eduardo e quase matou Fernando Prass no lance.
No momento em que o jogo estava estranho, Robinho, aos oito minutos, aproveitou toque mascado de Gabriel Jesus para balançar as redes e deixar tudo igual. A mudança de Marcelo fez efeito. A defesa atleticana batia cabeça, mostrando a falta de entrosamento entre Kadu e Cleberson. Cristaldo quase aproveitou aos 15 minutos, e a finalização foi para muito longe. Uma mexida na defesa do Atlético era questão d e tempo, mas quem saiu foi Kadu, não Cleberson, que não atuava desde o Estadual.
Daniel Hernández resolveu testar Fernando Prass, aos 27 minutos, e o arqueiro alviverde só acompanhou a saída da bola. O troco veio rápido e foi fatal. Aos 28 minutos, Jackson aproveitou cobrança de escanteio, cabeceou para o gol para decretar a virada. Na sequência, o zagueiro desabou no chão, mas se recuperou. Restou a Cristóvão tirar o zagueiro Cleberson para a entrada de Ewandro. E o atacante precisou de um minuto para, aos 38, deixar tudo igual. A estrela de Ewandro – e de Cristóvão – ofuscou tudo que aconteceu na partida quando, aos 41 minutos apareceu na frente de Prass após cobrança rápida de falta e tocou no cantinho para marcar. Mas, aos 49 minutos, depois da expulsão de Jackson, Alecsandro, aproveitando escanteio, deixou tudo igual.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 3 x 3 PALMEIRAS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 18 de novembro de 2015, quarta-feira
Hora: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA)
Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias e Hélcio Araújo Neves (ambos do PA)
Cartões amarelos : Cleberson (Atlético-PR); Jackson, Amaral (Palmeiras)
Cartões vermelhos: Jackson e Robinho (Palmeiras)
Gols
ATLÉTICO-PR: Marcos Guilherme, a 01 minuto do primeiro tempo e Ewandro, aos 38 minutos e aos 41 minutos do segundo tempo
PALMEIRAS: Robinho, aos 08 minutos e Jackson, aos 28 minutos e Alecsandro, aos 49 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Kadu (Ricardo Silva), Cleberson (Ewandro) e Roberto (Hernández); Otávio, Barrientos, Sidcley e Marcos Guilherme; Nikão e Walter
Técnico: Cristóvão Borges

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Zé Roberto; Amaral (Arouca) e Matheus Sales; Robinho, Dudu e Rafael Marques (Gabriel Jesus); Cristaldo (Alecsandro)
Técnico: Marcelo Oliveira

Veja os gols da partida.

Em ritmo de férias:Atlético recebe o Palmeiras na arena..


Após mais uma parada para a data FIFA,o brasileirão está de volta na noite dessa quarta feira,e mais uma vez o rubro negro vai a campo em ritmo de férias já que não tem grandes pretensões na temporada.Diante do Palmeiras o furacão tentar manter uma reação para terminar na melhor colocação possível no campeonato e terminar o brasileirão de forma honrosa e pensar em 2016 para a partida o técnico Cristovão Borges deverá fazer apenas uma mudança na equipe.

O TIME:

Para a partida,o chileno Christián Vilches fica de fora por suspensão e Wellington que pertence ao Palmeiras mas foi liberado vai a campo ao lado de Kadu na zaga no demais o time será o mesmo das últimas partidas.

O Palmeiras:

Pensando na final da Copa do Brasil o Palmeiras vem a Curitiba em busca da vitória,o técnico Marcelo Oliveira espera um bom desempenho do time para voltar a vencer no brasileirão para a partida a grande novidade será o atacante Gabriel Jesus que volta após servir  Seleção Olímpica dessa forma o Palmeiras deve ir a campo com:Fernando Prass, Vitor Hugo e Zé Roberto; Amaral e Matheus Sales; Robinho, Dudu e Rafael Marques (Gabriel Jesus); Cristaldo

Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR x PALMEIRAS
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 18 de novembro de 2015, quarta-feira
Hora: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA)
Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias e Hélcio Araújo Neves (ambos do PA)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Kadu, Wellington (Cleberson) e Roberto; Otávio, Barrientos, Sidcley e Marcos Guilherme; Nikão e Walter
Técnico: Cristóvão Borges
PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Zé Roberto; Amaral e Matheus Sales; Robinho, Dudu e Rafael Marques (Gabriel Jesus); Cristaldo
Técnico: Marcelo Oliveira
Relembre Atlético e Palmeiras no primeiro turno.

Fim de jejum:Atlético vence o Avaí e volta a vencer.


O Atlético venceu o Avaí por 2a1 na noite desse sábado na arena,com gols de Walter e Sidcley o rubro negro quebrou o jejum de vitorias diante seu torcedor.Mesmo sem fazer um grande o jogo o rubro negro criou mais oportunidades que os catarinenses e garantiu os três pontos.Na próxima rodada o furacão joga mais uma vez diante seu torcedor desa vez contra o Palmeiras.

O JOGO:

O Atlético-PR foi a campo disposto a fazer as pazes com a torcida. Logo aos oito minutos o meia Sidcley finalizou para defesa tranquila do goleiro Vagner. Quatro minutos depois, Vilches teve duas oportunidades de chutar dentro da área, mas André Lima e Jubal conseguiram afastar o perigo ao ficarem postados em cima da linha do gol.
Aos 24 minutos, Sidcley foi acionado novamente no ataque e acertou a trave do goleiro Vagner. O arqueiro do Avaí apareceu bem aos 32 e evitou que uma cabeçada de Walter inaugurasse o marcador. Mas, aos 34, Vagner acabou vazado pelo artilheiro do Furacão. Walter aproveitou o rebote dado pelo goleiro catarinense e finalizou com força para o gol vazio.
O gol ampliou a pressão exercida pelo Atlético-PR. Sidcley, aos 36, por pouco não aumentou a vantagem. Já aos 42 minutos, Eduardo bateu da direita e Sidcley apareceu sozinho para completar para as redes. Já no segundo tempo, o Avaí melhorou dentro de campo e foi atrás da igualdade. Aos 13 minutos, o atacante Anderson Lopes aproveitou a sobra dentro da área e chutou firme para descontar.
O empate quase saiu aos 15, em chute de Eduardo Neto que passou muito perto do ângulo do goleiro Weverton. A reação, contudo, não foi além. O Avaí mostrou sérias dificuldades para construir jogadas e, sem levar perigo ao gol, permitiu que o Furacão administrasse o resultado até o apito final.
Ficha Técnica:
ATLÉTICO-PR 2 X 1 AVAÍ
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 07 de novembro de 2015, sábado
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Elicarlos Franco de Oliveira (BA) e Marcos Welb Rocha de Amorim (BA)
Cartões amarelos: Vilches (Atlético-PR); Eduardo Neto e Jubal (Avaí)
GOLS:
ATLÉTICO-PR: Walter, aos 34 minutos do primeiro tempo, e Sidcley, aos 42 minutos do primeiro tempo
AVAÍ: Anderson Lopes, aos 13 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Wellington, Christián Vilches e Roberto; Otávio, Barrientos (Hernani) e Sidcley (Ricardo Silva); Nikão, Walter e Crysan (Daniel Hernández).
Técnico: Cristóvão Borges
AVAI: Vagner; Nino Paraíba, Antonio Carlos, Jubal e Romário; Eduardo Neto, Tinga e Camacho (Renan Oliveira); Romulo (Pablo), André Lima (Leo Gamalho) e Anderson Lopes.
Técnico: Gilson Kleina
Veja os gols do jogo:

De sangue doce:Atlético recebe o Avaí na Arena da baixada.


O Atlético volta a campo pelo brasileirão as 19:30 desse sábado contra o Avaí na arena,já sem grandes objetivos dentro da competição e já pensando em 2016 o time rubro negro ainda busca uma motivação para o restante da temporada já que a parte de cima da tabela já não é o objetivo e a zona de rebaixamento está descartada o furacão busca a melhor posição possível na classificação nessa reta final do campeonato.Para a partida o técnico Cristovão Borges deverá fazer alterações na equipe em relação ao jogo contra a Chapecoense.

O TIME:

Para a partida o treinador não poderá contar com o zagueiro Kadu suspenso pelo terceiro amarelo,para seu lugar foi escolhido Wellington outro que fica de fora é Marcos Guilherme que foi expulso diante a Chapecoense e fica de fora,o colombiano Daniel Hernandéz será seu substituto outra novidade será Walter que retorna ao time após cumprir suspensão.

O Avaí:

Se para o furacão o jogo não vale muito,para o time catarinense vale demais,isso por que o Avaí luta bravamente contra o rebaixamento para partida o técnico Gilson Kleina não poderá contar com Everton Silva,Tinga e Anderson Lopes brigam pela posição para completar o meio campo do time sendo assim o Avaí deve ir a campo com:Vagner; Nino Paraíba, Antonio Carlos, Jubal e Romário; Renan, Eduardo Neto, Tinga (Anderson Lopes) e Camacho; Romulo e André Lima.

Ficha Técnica:

ATLÉTICO-PR X AVAÍ
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 07 de novembro de 2015, sábado
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Elicarlos Franco de Oliveira (BA) e Marcos Welb Rocha de Amorim (BA)
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Wellington e Roberto; Otávio, Barrientos, Hernández e Sidcley; Nikão e Walter
Técnico: Cristóvão Borges
AVAI: Vagner; Nino Paraíba, Antonio Carlos, Jubal e Romário; Renan, Eduardo Neto, Tinga (Anderson Lopes) e Camacho; Romulo e André Lima.
Técnico: Gilson Kleina
Relembre Atlético e Avaí no primeiro turno.


Sem emoção e sem gols:Atlético fica no zero com a Chapecoense.


Em um jogo onde o furacão jogou parte da partida com um a menos,após expulsão de Marcos Guilherme,o rubro negro ficou no empate sem gols com a Chapecoense em Chapecó e conquistou mais um ponto na classificação.Na próxima rodada o furacão recebe o Avaí na arena da baixada.

O JOGO:

Com um jogador a menos desde o final do primeiro tempo, o Atlético Paranaense segurou um empate sem gols diante da Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó, em uma disputa pelas posições intermediárias da classificação do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Furacão chegou aos 43 pontos, nas 12ª colocação. Já a Chape, com 40 pontos, segue na 14ª posição, ainda ameaçado pela zona de rebaixamento, mas com alguma folga.
Em um momento psicológico melhor, os donos da casa pressionavam desde o apito inicial. Aos dois minutos, Camilo arriscou o chute cruzado, pela linha de fundo, com perigo. A resposta veio aos cinco minutos, em desviou de Cléo após cruzamento de Marcos Guilherme, mas em cima da zaga. Aos nove, Marcos Guilherme tentou o chute rasteiro, para fora.
A partida era equilibrada, com o Furacão chegando com perigo a cada descida, mas falhando nas finalizações. Aos 18 minutos, Marcos Guilherme tabelou com Sidcley, invadiu a área e chutou torto, desperdiçando a oportunidade. Sem conseguir entrar na defesa rubro-negra, Camilo tentou mais um arremate de longe, aos 26 minutos, e Weverton agarrou com segurança.
A Chape teve uma chance incrível, aos 32 minutos, em cabeçada de Túlio de Melo, firme, com destino certo, mas com Weverton no caminho para faze um milagre. Aos 38 minutos, Nikão cobrou falta, mas exagerou na força e a bola subiu demais. Sidcley partiu para a jogada individual pela esquerda, cruzou rasteiro, mas ninguém apareceu para completar. Antes do apito final dos primeiros 45 minutos, Marcos Guilherme recebeu cartão vermelho após chute em Thiego.
Para a etapa final, nenhuma mudança nas equipes. Logo no primeiro lance, cobrança de falta de Cléber Santana e a bola passou à direita da meta. Com um jogador a mais, a Chape tentava aproveitar a vantagem numérica. Preocupado com a defesa, o técnico Cristóvão Borges colocou o zagueiro Ricardo Silva no lugar de Nikão.
Mais chute de longe, aos 12 minutos, com Apodi, que pegou sobra de bola após escanteio e soltou o pé, para fora. O troco veio aos 15 minutos, em descida de Eduardo pela direita, com direito a chapéu e chute cruzado, pela linha de fundo. Polêmica aos 21 minutos, com Ananias invadindo a área e sendo travado por Ricardo Silva. Os catarinenses pediram pênalti e não foram atendidos.
Weverton voltou a aparecer bem aos 26 minutos, parando uma bomba de Gil e cedendo escanteio. A Chape tentava chegar a seu gol. Aos 33 minutos, Camilo cruzou fechado e quase enganou o goleiro atleticano. Aos 37, foi a vez de Thiego tentar por cobertura, de muito longe, por cima do gol. Já no desespero, Tiago Luis, aos 44 minutos, chutou de longe, fácil para Weverton. E ficou nisso.
Ficha Técnica:
CHAPECOENSE 0 X 0 ATLÉTICO-PR
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 1º de novembro de 2015, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (Fifa-SE) e Cristhian Passos Sorence (GO)
Cartões amarelos : Cléber Santana, Vilson e Túlio de Melo (Chapecoense); Kadu, Barrientos, Cléo e Ricardo Silva (Atlético-PR)
Cartão vermelho : Marcos Guilherme (Atlético-PR)
CHAPECOENSE: Danilo; Apodi, Vilson, Thiego e Dener; Bruno Silva (Gil), Camilo e Cleber Santana; Ananias (Tiago Luis), Maranhão (Hyoran) e Túlio de Melo
Técnico: Guto Ferreira
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Kadu e Roberto; Otávio, Barrientos (Hernández) e Sidcley; Marcos Guilherme, Nikão (Ricardo Silva) e Cléo (Crysan)
Técnico: Cristóvão Borges

Duelo em Chapecó:Atlético enfrenta a Chapecoense.


Após a dolorida eliminação da Copa Sul Americana,o furacão volta a campo pelo campeonato Brasileiro,com o objetivo de alcançar o numero ideal de pontos para evitar qualquer risco de rebaixamento,sem grandes pretensões na temporada o rubro negro já começa pensar em 2016 mas antes busca no minimo duas vitórias para garantir sua presença na série A do próximo ano.Para o duelo em Chapecó o técnico Cristovão Borges terá que fazer mudanças na equipe titular.

O TIME:

Para a partida,o treinador não poderá contar com o português Bruno Pereirinha que está lesionado,e o atacante Walter que está suspenso,sendo assim Hernâni e Otávio farão a dupla de volantes,já no ataque Cléo e Dellatorre brigam por uma vaga ao lado de Nikão.No banco de reservas a novidade sera Fernando Barrientos que não vinha sendo relacionado  e dessa vez fica a disposição.

A Chapecoense:

Assim como o furacão,o time catarinense também vem de eliminação no meio de semana,busca no brasileirão o modesto objetivo de se livrar de qualquer risco de rebaixamento para a partida o técnico Guto Ferreira não deve mudar muito o time em relação a equipe que enfrentou o River Plate dessa forma a Chapecoense deve ir a campo com: Danilo; Caramelo, Neto, Thiego e Dener; Gil, Nenén e Cleber Santana; Ananias, Maranhão e Bruno Rangel

Ficha Técnica:

CHAPECOENSE X ATLÉTICO-PR
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 1º de novembro de 2015, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (Fifa-SE) e Cristhian Passos Sorence (GO)
CHAPECOENSE: Danilo; Caramelo, Neto, Thiego e Dener; Gil, Nenén e Cleber Santana; Ananias, Maranhão e Bruno Rangel
Técnico: Guto Ferreira
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Kadu e Roberto; Otávio, Hernani e Daniel Hernández; Marcos Guilherme, Nikão e Cléo (Dellatorre)
Técnico: Cristóvão Borges
Relembre Atlético e Chapecoense no primeiro turno.

Deu ruim:Atlético perde para o Luqueño e está fora da sul americana.


Nem a vantagem do empate adiantou no Paraguai,o rubro negro tomou 2a0 do Sportivo Luqueño e está eliminado da copa sul americana,e um jogo onde o furacão teve Nikão e expulso e um pênalti contra o furacão não conseguiu reação e foi eliminado.Agora o furacão volta ao brasileirão contra a Chapecoense.

O JOGO:

A vantagem atleticana construída na primeira partida durou exatos três minutos. Após lançamento, Kadu falhou, Ortega tomou a bola, chapelou Vilchés e tocou por cobertura sobre Weverton para marcar um golaço e abrir o placar para os donos da casa. O Furacão tentava se recuperar rapidamente, mas a marcação era forte. Aos oito minutos, Otávio arriscou um chute e pegou completamente torto na bola.
O Luqueño, quando chegava, levava muito perigo. Aos 13 minutos, Ortega tentou mais uma penetração na área rubro-negra mas, desta vez, Kadu apareceu com eficiência para tirar. Um dos destaques nas últimas partidas, o português Bruno Pereirinha sentiu uma lesão e precisou ser substituído por Daniel Hernández. Aos 27 minutos, foi a vez de Weverton aparecer. Nuñes entrou na área e cruzou. Di Vanni pegou sobra e chutou forte para um milagre do goleiro brasileiro.
Aos poucos o Atlético ganhava espaço e ficava mais tempo com a bola nos pés, mas precisava se cuidar com os contra-ataques paraguaios. Até que, aos 34 minutos, Mendieta invadiu a área e Hernani chegou empurrando. Pênalti marcado. Na cobrança, Leguizamón parou em Weverton, mas aproveitou para estufar as redes e ampliar a vantagem. Marcos Guilherme fez fila na defesa paraguaia, aos 44 minutos, chegou ao fundo, mas cruzou em cima da defesa.
Para o segundo tempo, o Furacão voltou com o atacante Dellatorre no lugar do meia Hernani. Mas o Luqueño mostrava que queria ampliar o placar para não correr riscos. Logo no primeiro minuto, Mendieta passou pela defesa como quis e cruzou, mas ninguém apareceu para aproveitar. Aos cinco minutos, Nikão cobrou falta e Chena defendeu em dois tempos.
O jogo ficou mais aberto, com os dois times buscando o ataque e defendendo forte. Aos 12 minutos, Hernández chutou de longe e Chena fez a defesa. Boa roca de passes do ataque atleticano, aos 14 minutos, com a bola sobrando para Dellatorre chutar cruzado, pela linha de fundo. Aos 24 minutos, Dellatorre cruzou rasteiro para Nikão, que completou a queima roupa para um milagre de Chena.
O Luqueño fazia de tudo para deixar o tempo correr, pela vantagem e pelo físico, que já começava a falhar. Já no desespero, Cristóvão colocou Cléo em campo no lugar de Eduardo. Aos 35 minutos, Walter, que saiu para armar, chuveirou na área e Chena ficou com a bola. Aos 40 minutos, confusão no ataque do Luqueño, Nikão – alvo da torcida paraguaia durante a semana – perdeu a cabeça e agrediu o adversário, sendo expulso de campo e dificultando ainda mais a reação do Furacão, que amargou mais uma eliminação no ano.
Ficha Técnica:
SPORTIVO LUQUEÑO 2 X 0 ATLÉTICO PARANAENSE
Local: Estádio Feliciano Cáceres, em Luque (Paraguai)
Data: 28 de outubro de 2015, quarta-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Christian Ferreyra (Uruguai)
Assistentes: Miguel Nievas (Uruguai) e Gabriel Popovits (Uruguai)
Cartões amarelos: Eduardo, Roberto (Atlético-PR)
Cartão vermelho: 
Nikão (Atlético-PR)
GOLS:
LUQUEÑO: Ortega, aos 03 minutos, e Leguizamón, aos 35 minutos do primeiro tempo
LUQUEÑO: Jorge Chena; Aquilino Giménez (Robert Aldama), Meza, José Leguizamón e Marcelo Báez; Jorge Núñez (Óscar Ruíz), Miguel Godoy, Luis Miño e David Mendieta (Luiz Matto); Jorge Ortega e Guido Di Vanni
Técnico: Eduardo Rivera
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo (Cléo), Christián Vilches, Kadu e Roberto; Otávio, Bruno Pereirinha (Hernández) e Hernani (Hernani); Marcos Guilherme, Nikão e Walter
Técnico: Cristóvão Borges
Veja como foi o jogo: